Qu mica inorg nica cido de br nsted lowry
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 16

Química Inorgânica Ácido de Brönsted-Lowry : PowerPoint PPT Presentation


  • 50 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Química Inorgânica Ácido de Brönsted-Lowry :. Acadêmicos: Luiz Henrique Flávia Romacir Manoel Ana Paula. Teoria de Arrhenius : Toda substância que em meio aquoso libera íons H + e em meio aquoso libera íons OH - .

Download Presentation

Química Inorgânica Ácido de Brönsted-Lowry :

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Qu mica inorg nica cido de br nsted lowry

Química InorgânicaÁcido de Brönsted-Lowry:

Acadêmicos: Luiz Henrique

Flávia

Romacir

Manoel

Ana Paula


Cidos

  • Teoria de Arrhenius: Toda substância que em meio aquoso libera íons H+ e em meio aquoso libera íons OH-.

  • Teoria de Brönsted-Lowry: Em 1923, Brönsted e Lowery, independentemente, definiram ácidos como sendo doadores de prótons e bases como receptores de prótons.

Ácidos


Br nsted lowry

2H2O ↔ H3O+ + OH-

  • 2H2O: solvente

  • H3O+: ácido

  • OH-: base

    Em solução aquosa, essa definição não difere apreciavelmente daquela da teoria de Arrhenius.

Brönsted-Lowry


Br nsted lowry1

  • A teoria de Brönsted-Lowryé útil, porque estende a aplicabilidade da teoria de ácidos e bases a solventes diferentes da água, como amônia líquida, ácido acético glacial e ácido sulfúrico anidro, bem como a todos os outros solventes contendo hidrogênio. Deve-se frisar que as bases são receptores de prótons, não havendo necessidade nenhuma da presença do íon OH- para que uma substância seja uma base.

Brönsted-Lowry


Br nsted lowry2

NH4Cl + NaNH2 → Na+ Cl- + 2NH3

  • NH4Cl: ácido

  • NaNH2: base

  • Na+ Cl-: sal

  • 2NH3: solvente

    ou simplesmente

    NH4 + NH-2 → 2NH3

Brönsted-Lowry


Br nsted lowry3

Analogamente, em ácido sulfúrico:

H3SO4+ + HSO4- → 2H2SO4

  • H3SO4+: ácido

  • HSO4-: base

  • 2H2SO4: solvente

Brönsted-Lowry


Br nsted lowry4

  • Espécies químicas que diferem na composição apenas por um próton são denominadas “pares conjugados”. Portanto, cada ácido possui sua respectiva base conjugada, que se forma quando o ácido doa um próton. Analogamente, cada base possui um ácido conjugado correspondente.

Brönsted-Lowry


Br nsted lowry5

A↔B – + H+

  • A: ácido

  • B-:base conjugada

    B + H+ ↔ A+

  • B: base

  • A+:ácido conjugado

Brönsted-Lowry


Br nsted lowry6

Em solução aquosa

HCl + H2O↔H3O+ + Cl-

  • HCl: ácido

  • Cl-: base conjugada

  • H2O: base

  • H3O+: ácido conjugada

Brönsted-Lowry


Br nsted lowry7

  • O HCl é um ácido, pois doa prótons. Assim, Cl- é sua base conjugada. Visto que o H2O recebe um próton, ele é uma base e forma H3O+, seu ácido conjugado. A base conjugada de um ácido forte é fraca, e vice-versa.

Brönsted-Lowry


Br nsted lowry8

Em solução de amônia líquida:

NH4+ + S-2 ↔ HS- + NH3

  • NH4+: ácido

  • S-2: base

  • HS-: ácido conjugado

  • NH3: base conjugada

Brönsted-Lowry


Br nsted lowry9

  • Em amônia líquida todos os sais de amônio atuam como ácidos, pois eles podem doar prótons; e os íons sulfeto atuam como base, pois recebem prótons. A reação é reversível e ela ocorre no sentido da formação das espécies que apresentam as menores tendências de se dissociarem, ou seja, HS- e NH3 no presente caso.

Brönsted-Lowry


Br nsted lowry10

  • A teoria de Brönste-Lowry apresenta uma limitação, pois o grau em que uma substância dissolvida pode atuar como ácido ou como base depende muito do solvente.

  • Por exemplo, o HClO4 é um doador de prótons extremamente forte. Se HClO4 líquido for utilizado como solvente, o HF dissolvido será forçado a receber prótons e atuar como base.

Brönsted-Lowry


Br nsted lowry11

HClO4 + HF ↔ H2F + + ClO4-

Analogamente, o HNO3 é forçado a receber prótons e, portanto, atua como base tanto em HClO4 como em HF líquido como solvente.

Brönsted-Lowry


Br nsted lowry12

  • Solventes diferenciadores, como o ácido acético glacial, enfatizam a diferença de força ácida e muitos ácidos minerais só se ionizam parcialmente neste solvente. Isso acontece porque o próprio ácido acético é um doador de prótons. Portanto, para que uma substância dissolvida em ácido acético se comporte como um ácido, ela deve doar prótons mais facilmente que o ácido acético. O material dissolvido deve forçar o ácido acético a receber prótons (isto é, deve forçar o ácido a comportar-se como base). O solvente ácido tornar mais difícil a dissociação dos ácidos mais comuns, e ao contrário favorecerá a dissociação completa das bases. Logo, conclui-se que um solvente diferenciador para ácidos será solvente um nivelador para bases e vice-versa

Brönsted-Lowry


Pr ximo grupo

Próximo Grupo...


  • Login