Fisiologia respirat ria
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 67

FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA PowerPoint PPT Presentation


  • 162 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA. DR GUILHERME F F REIS TSA RESPONSÁVEL CET CASA DE SAÚDE CAMPINAS. www.anestesiacampinas.com.br/aulas. PULMÕES IN SITU. ESTRUTURA DAS VIAS AÉREAS. ESQUERDO. WEST 2002. TRAQUÉIA – BRONQUIOS PRINCIPAIS. ESTRUTURA DAS VIAS AÉREAS

Download Presentation

FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA

DR GUILHERME F F REIS TSA

RESPONSÁVEL CET CASA DE SAÚDE CAMPINAS

www.anestesiacampinas.com.br/aulas


PULMÕES IN SITU


ESTRUTURA DAS VIAS AÉREAS

ESQUERDO

WEST 2002


TRAQUÉIA – BRONQUIOS PRINCIPAIS


ESTRUTURA DAS VIAS AÉREAS

ZONA DE CONDUÇÃO - ZONA DE RESPIRAÇÃO

WEIBEL 1963


UNIDADES ALVEOLARES

SHAPIRO 1980


MÚSCULOS DA RESPIRAÇÃO


PRESSÕES DURANTE O CICLO RESPIRATÓRIO

WEST 2002


VOLUMES E CAPACIDADES PULMONARES

WEST 2002


FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA

CÁLCULO DO ESPAÇO MORTO ANATÔMICO

ESPAÇO MORTO = Kg X 2,2

EXP: PACIENTE DE 60Kg

ESPAÇO MORTO = 2,2 X 60 = 132 mL

VOLUME CORRENTE = 3 X ESPAÇO MORTO

EXP: PACIENTE DE 60Kg

VOLUME CORRENTE = 3 X 132 = 396 mL


FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA

ESPAÇO MORTO FISIOLÓGICO

VD

PaCO2 - PECO2

______

__________________

=

VT

PaCO2

EQUAÇÃO DE BOHR


FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA

VOLUME MINUTO RESPIRATÓRIO = VTX FR

VENTILAÇÃO ALVEOLAR = (VT -VD) FR

VT = 500 mLFR = 10VMR = 5000 mL

VT = 250 mLFR = 20 VMR = 5000 mL

VT = 500 mL VD = 150 mL FR = 10VA = 3500 mL

VT = 250 mL VD = 150 mL FR = 20 VA = 2000 mL


CURVA PRESSÃO-VOLUME PULMONAR

COMPLACÊNCIA

WEST 2002


 V mL

___________

COMPLACÊNCIA PULMONAR =

 P cmH2O

COMPLACÊNCIA PULMONAR NO ADULTO = 200mL/cmH2O

DIMINUEM A COMPLACÊNCIA PULMONAR

FIBROSE PULMONAR

EDEMA ALVEOLAR

ATELECTASIA

TAMANHO DO PULMÃO

AUMENTAM A COMPLACÊNCIA PULMONAR

ENFISEMA PULMONAR

PULMÃO DO IDOSO NORMAL

TAMANHO DO PULMÃO

SURFACTANTE


TENSÃO SUPERFICIAL — LEI DE LAPLACE

p

WEST 2002


SURFACTANTE PULMONAR

É UM FOSFOLIPÍDIO, SENDO A DIPALMITOIL-FOSFATIDILCOLINA

UM DOS PRINCIPAIS COMPONENTES (DPPC).

O DPPC É SINTETISADO NOS PULMÕES A PARTIR DE ÁCIDOS GRAXOS

NOS PNEUMÓCITOS TIPO II.

PRINCIPAIS AÇÕES DO SURFACTANTE

DETERMINA O AUMENTO DA COMPLACÊNCIA

PROMOVE A ESTABILIDADE ALVEOLAR

AJUDA A MANTER O ÁLVEOLO SECO


DIFERENÇAS REGIONAIS NA VENTILAÇÃO

WEST 2002


DIFERENÇAS REGIONAIS DA VENTILAÇÃO

WEST 2002


FLUXO AÉREO ATRAVÉS DE TUBOS

Pr4

V =

_______

LEI DE POISEUILLE

8l


FLUXO AÉREO ATRAVÉS DE TUBOS


RESISTÊNCIA DAS VIAS AÉREAS

RESISTÊNCIA =

·

Pr4

·

V =

LEI DE POISEUILLE

8 L

8 L

RESISTÊNCIA =

r4


CURVAS DE FLUXO-VOLUME

WEST 2002


COMPRESSÃO DAS VIAS AÉREAS DURANTE

A EXPIRAÇÃO FORÇADA

WEST 2002


COMPARAÇÃO DAS PRESSÕES NA CIRCULAÇÃO

PULMONAR E SISTÊMICA

WEST 2002


VASOS ALVEOLARES E EXTRA ALVEOLARES


RESISTÊNCIA VASCULAR PULMONAR

PRESSÃO DE ENTRADA - PRESSÃO DE SAÍDA

__________________________________

RVP =

FLUXO SANGUÍNEO PULMONAR

15 - 5

________

1,7 mmHg/L

RVP =

6 L/min


REDUÇÃO DA RESISTÊNCIA VASC PULMONAR

DISTENÇÃO

NORMAL

RECRUTAMENTO

ARTERÍOLA

CAPILAR


VASOCONSTRIÇÃO PULMONAR HIPÓXICA

EFEITO DA REDUÇÃO DA PO2 ALVEOLAR

WEST 2002


DISTRIBUIÇÃO DO FLUXO SANGUÍNEO NO PULMÃO

WEST 2002


EFEITO DO DECÚBITO LATERAL SOBRE

A COMPLACÊNCIA PULMONAR

MORGAN 2002


EFEITO DA ANESTESIA SOBRE A COMPLACÊNCIA PULMONAR

MORGAN 2002


RESITORES DE STARLING

P1

P1= MONTANTE

P CÂMARA >P2

P CÂMARA

Q = P1 - PC

P2

P2 = JUSANTE

P CÂMARA

P CÂMARA< P2

Q = P1 – P2

WEST 2002


DISTRIBUIÇÃO DO FLUXO SANGUÍNEO PULMONAR

ZONAS DE WEST

WEST 2002


DISTRIBUIÇÃO DO FLUXO SANGUÍNEO PULMONAR

POSIÇÃO DECÚBITO LATERAL - ZONAS DE WEST

BENUMOF 1983


PRESSÕES PARCIAIS DOS GASES RESPIRATÓRIOS

AO NÍVEL DO MAR


PRESSÃO PARCIAL DO O2 ALVEOLAR

EQUAÇÃO DO GÁS ALVEOLAR

PACO2

PAO2 = PIO2-

________

F

+

R

PIO2 =

(Pb - 47).FIO2

VCO2

________

= 0,9

R =

VO2

F = Fator de Correção


PRESSÃO PARCIAL DO O2 ALVEOLAR

EQUAÇÃO DO GÁS ALVEOLAR

PACO2

PAO2 = PIO2-

__________

0,9


EQUAÇÃO DO GÁS ALVEOLAR AO NÍVEL DO MAR

PACO2

PAO2 = PIO2-

________

R

PIO2 =

(760 - 47) 0,21 = 149

40

____

PAO2 = 149 -

= 105 mmHg

0,9


DIFUSÃO DOS GASES

LEI DE FICK

´Lei de Graham

D = Constante de Difusão

WEST 2002


FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA

DIFUSÃO DO O2 - CO2


TRANSFERÊNCIA DO O2 – CO2

AR ATMOSFÉRICO

PO2 = 150 mmHg

PCO2 = 0


DISSOLVIDO NO PLASMA

COMBINADO COM A HEMOGLOBINA

FISIOLOGIA RESPIRATÓRIATRANSPORTE DO OXIGÊNIO


TRANPORTE DE OXIGÊNIO

DISSOLVIDO NO PLASMA

LEI DE HENRY

A CONCENTRAÇÃO DE GÁS DISSOLVIDO NUM LÍQUIDO

É DIRETAMENTE PROPORCIONAL À SUA PRESSÃO PARCIAL

1 mmHg 0,003 mL DE O2/100 mL DE SANGUE

100 mmHg 0,3 mL DE O2 /100 mL DE SANGUE

FLUXO SANGUÍNEO DE 5.000 mL/min 15 mL/min


TRANPORTE DE O2 COMBINADO COM A HEMOGLOBINA

  • HEMOGLOBINA É UMA PROTEINA CONJUGADA

  • Hb PROTEINA (GLOBINA) + PIGMENTO ( HEME)

  • HEME COMPOSTO DE FERRO-PORFIRINA

  • GLOBINA 4 CADEIAS POLIPEPITÍDEAS, 2  , 2

  • CADA ION FERRO SE LIGA DE FORMA REVERSÍVEL A UMA MOLÉCULA DE O2

  • CADA MOLÉCULA DE Hb TRANSPORTA QUATRO DE O2

  • A Hb (HEMOGLOBINA REDUZIDA) COMBINA-SE COM O2 PASSANDO `A FORMA OXIDADA OXIHEMOGLOBINA

  • A OXIHEMOGLOBINA É MAIS ÁCIDA QUE A Hb REDUZIDA

  • O ION FERRO ESTÁ SEMPRE NA FORMA Fe ++


TRANPORTE DE O2 COMBINADO COM A HEMOGLOBINA

  • 1 g de Hb 1,34 mL de O2

  • 15 g de Hb 20,8 mL de O2

  • 5.000 mL min-1de sangue 1.000 mL min-1 de O2


TRANSPORTE DO OXIGÊNIO


CURVA DE DISSOCIAÇÃO DO OXIGÊNIO

SATURAÇÃO %

WEST 2002


CURVA DE DISSOCIAÇÃO DO OXIGÊNIO

SHAPIRO 1980


EFEITOS DO pH - PCO2 - TEMPERATURA - 2,3 DPG

NA CURVA DE DISSOCIAÇÃO DO OXIGÊNIO

WEST 2002


EFEITOS DA ANEMIA E DA POLICITEMIA SOBRE A

CONCENTRAÇÃO E A SATURAÇÃO DE O2

WEST 2002


IMPORTÂNCIA DA TAXA DE HEMOGLOBINA

NO TRANSPORTE DE O2

100 mL de sangue art c/ 15 g% e sat de 97% 20mL de O2

100 mL de sangue ven c/ 15 g% e sat de 75% 15mL de O2

100 mL de sangue art c/ 15 g% e sat de 97% 20mL de O2

100 mL de sangue art c/ 7,5 g% e sat de 97% 10mL de O2


TRANSPORTE DO CO2 E LIBERAÇÃO DO O2

CO2 ou H2CO35%

HgbCO230%

HCO3-65%

WEST 2002


CURVA DE DISSOCIAÇÃO DO CO2

EFEITO HALDANE

WEST 2002


MODELO ILUSTRATIVO DA RELAÇÃO VENTILAÇÃO/PERFUSÃO

WEST 2002

WEST 2002


ALTERAÇÕES DA RELAÇÃO VENTILAÇÃO PERFUSÃO

WEST 2002


RELAÇÃO DA VENTILAÇÃO - PERFUSÃO

VARIAÇÃO DA PO2 E DA PCO2

WEST 2002


DISTRIBUIÇÃO DA VENTILAÇÃO E FLUXO SANGUÍNEO

DA BASE PARA O ÁPICE PULMONAR

VOLUME PULMONAR

WEST 2002


EFEITO FINAL DA RELAÇÃO VENTILAÇÃO PERFUSÃO

WEST 2002


DIFERENÇAS REGIONAIS DAS TROCAS GASOSAS

NO PULMÃO NORMAL

WEST 2002


CONTROLE DA RESPIRAÇÃO

CONTROLADOR CENTRAL

CENTROS RESPIRATÓRIOS

EFERÊNCIAS

AFERÊNCIA

_

EFETORES

SENSORES

QUIMIORECEPTORES

RECEPTORES PULMONARES

E OUTROS RECEPTORES

MÚSCULOS RESPIRATÓRIOS


CONTROLES DA RESPIRAÇÃO

CONTROLE NEURAL

CONTROLE QUÍMICO


CENTROS RESPIRATÓRIOS

CENTROS RESPIRATÓRIOS MEDULAR

GRUPO RESPIRATÓRIO DORSAL ÁREA INSPIRATÓRIA

GRUPO RESPIRATÓRIO VENTRAL ÁREA EXPIRATÓRIA

CENTROS RESPIRATÓRIOS PONTINO

CENTRO APNÊUSTICO

CENTRO PNEUMOTÁXICO


CONTROLE NEURAL DA RESPIRAÇÃO


CONTROLE QUÍMICO DA RESPIRAÇÃO

SENSORES QUÍMICOS

QUIMIORECEPTORES CENTRAIS

+

H

QUIMIORECEPTORES PERIFÉRICOS

PaO2

PH

PaCO2


RECEPTOR QUÍMICO CENTRAL

QUIMIORECEPTOR

WEST 2002


RECEPTOR DO CORPO CARÓTICO

WEST 2002


CONTROLE QUÍMICO DA RESPIRAÇÃO


  • Login