Advertisement
1 / 11

REPRODUÇÃO ASSEXUADA


REPRODUÇÃO ASSEXUADA. PROFESSOR BERMUDES. CISSIPARIDADE. É o tipo de reprodução mais freqüente em protozoários, bactérias e algas unicelulares. Consiste em uma simples divisão binária de uma célula em duas menores . . GEMIPARIDADE OU BROTAMENTO.

Presentation posted in : General

Download Presentation

REPRODUÇÃO ASSEXUADA

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other sites. SlideServe reserves the right to change this policy at anytime.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.











- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -




Presentation Transcript


Reprodu o assexuada l.jpg

REPRODUÇÃO ASSEXUADA

  • PROFESSOR BERMUDES


Cissiparidade l.jpg

CISSIPARIDADE

  • É o tipo de reprodução mais freqüente em protozoários, bactérias e algas unicelulares. Consiste em uma simples divisão binária de uma célula em duas menores.


Gemiparidade ou brotamento l.jpg

GEMIPARIDADE OU BROTAMENTO

  • Este tipo de reprodução caracteriza-se pelo surgimento de várias gemas ou brotos na superfície do corpo de um indivíduo. Cada uma destas gemas ou brotos pode evoluir para formas adultas que assumem as características totais da espécie.


Esporula o l.jpg

ESPORULAÇÃO

  • Ocorre a divisão do núcleo várias vezes ( cariocinese) para depois ocorrer a divisão citoplasmática (citocinese).


Estrobiliza o com altern ncia de gera es l.jpg

ESTROBILIZAÇÃO COM ALTERNÂNCIA DE GERAÇÕES

  • Metagênese: Ocorre uma alternância de gerações sexuadas e assexuadas.

  • Os exemplos são cnidários das classes cifozoários e hidrozoários, que alternam uma fase poliplóide, que se reproduz assexuadamente com uma fase medusóide com reprodução sexuada.


Casos especiais de reprodu o l.jpg

Casos Especiais de Reprodução


Partenog nese l.jpg

PARTENOGÊNESE

  • Neste caso o óvulo desenvolve-se sem ter sido fecundado, dando origem a um novo organismo, que será haplóide (n). Pode ser ARRENÓTICA - origina apenas machos, TELIÓTICA - origina apenas fêmeas, ou DEUTERÓTICA - que pode originar um ou outro.


Neotenia l.jpg

NEOTENIA

  • Este tipo de reprodução sexuada é realizado por uma salamandra originária do México e conhecida como axolotle ou Ambystoma tigrinum. As larvas deste animal podem amadurecer sexualmente e reproduzir-se por fecundação cruzada.


Poliovula o l.jpg

POLIOVULAÇÃO

  • Na espécie humana, pode ocorrer também o amadurecimento de dois ou mais óvulos em um mesmo ciclo ovariano. Esses diferentes óvulos, ao serem fecundados, originam os gêmeos bivitelinos ou dizigóticos, que apresentarão características individuais e podem até mesmo ser de sexos diferentes.


Poliembrionia l.jpg

POLIEMBRIONIA

  • Em mamíferos, como os tatus (Dasypus sp.), cada óvulo fecundado resulta em um único zigoto, que pode originar quatro embriões monozigóticos. Portanto, a poliembrionia caracteriza-se quando um único par de gametas forma um zigoto, e este se fragmenta, originando dois, três ou mais embriões.


Pedog nese l.jpg

PEDOGÊNESE

  • É comum entre certos vermes platelmintes, como a Fasciola hepatica e o Schistosoma sp., que parasitam os dutos hepáticos de mamíferos, inclusive do homem. Esses animais, ainda em estado de larva, produzem óvulos que, sem terem sido fecundados (partenogênese), desenvolvem-se, originando novas larvas, mais evoluídas.