Engenharia de produ o disc processos de fabrica o ii prof jorge marques
Download
1 / 21

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Disc.: Processos de Fabricação II Prof. Jorge Marques - PowerPoint PPT Presentation


  • 88 Views
  • Uploaded on

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Disc.: Processos de Fabricação II Prof. Jorge Marques. Aula 24 Outros processos de transformação de plástico Fontes: Michaeli , Walter et al. Tecnologia dos Plásticos . Blücher . http :// www.fabricadefabricas.com http://www.manutencaoesuprimentos.com.br.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about ' ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Disc.: Processos de Fabricação II Prof. Jorge Marques' - kina


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
Engenharia de produ o disc processos de fabrica o ii prof jorge marques

ENGENHARIA DE PRODUÇÃODisc.: Processos de Fabricação IIProf. Jorge Marques

Aula 24

Outros processos de transformação de plástico

Fontes:

Michaeli, Walter et al. Tecnologia dos Plásticos. Blücher.

http://www.fabricadefabricas.com

http://www.manutencaoesuprimentos.com.br


Introdu o
Introdução

  • A tecnologia de processamento de plásticos é bastante diversificada. Barras extrudadas, por exemplo, podem sofre processos de usinagem, colagem, conformação, estampagem, etc.

  • Outros processos de fabricação, assim como ocorre na extrusão e injeção, podem partir diretamente do plástico na forma de grânulos e outros usam fios extrudados como matéria prima.



Imers o
Imersão

  • É um processo de fabricação de plástico em que um ferramental macho ou peça a receber cobertura plástica é imergido num tanque contendo plástico fundido.

  • Pode-se repetir a operação até obter a espessura de material desejado.

  • O processo é usado para fabricação de luvas de latex, balões (bexigas), coberturas em cabos de ferramentas e encapsulamento de cabos e componentes elétricos, entre tantos outros.


Ilustra o de um processo de dupla opera o de imers o
Ilustração de um processo de dupla operação de imersão

Adaptado de: http://www.patentesonline.com.br/luva-de-latex-e-metodo-para-fabricar-um-artigo-de-latex-com-uma-textura-de-superficie-190412.html


Método para fabricar um artigo de látex com uma textura de superfície geometricamente definida (patente)

  • Aplicar uma cobertura coagulante polimérica à superfície do molde.

  • A cobertura torna-se pegajosa durante a secagem.

  • Aplicar partículas coagulantes discretas de tamanho, formato e distribuição selecionados à cobertura pegajosa.

  • Para fixar e projetar a partir da superfície do molde com a cobertura coagulante polimérica, imergir o molde em uma emulsão de látex aquosa, em que a cobertura coagulante polimérica desestabilize o látex, desenvolvendo desse modo uma camada de látex.

  • Vulcanizar e extrair o artigo de látex do avesso, e dissolver as partículas coagulantes discretas em água ou solventes adequados para revelar a textura geometricamente projetada com o tamanho, formato e distribuição predeterminados de impressões.


PROTOTIPAGEM RÁPIDA superfície geometricamente definida (patente)


Prototipagem r pida rp introdu o
Prototipagem Rápida (RP) - Introdução superfície geometricamente definida (patente)

  • O processo RP originou-se na década de 1980, impulsionado pelo desejo de se agilizar o processo de fabricação de protótipos.

  • Vários métodos de RP foram (e continuam sendo) desenvolvidos e patenteados.

  • O processo se tornou tão rápido que deixou de ser apenas destinado a produção de protótipos e ganhou espaço na produção de pequenas séries.


Prototipagem r pida rp introdu o1
Prototipagem Rápida (RP) - Introdução superfície geometricamente definida (patente)

  • Essencialmente, a RP é uma impressão 3D comandada por sistemas CAD (Computer Aided Design)

  • Diferentemente da usinagem, adiciona material ao criar uma forma em vez de retirar cavaco.

  • Resinas plásticas e grânulos poliméricos são as matérias primas mais utilizadas na RP. Mas alguns métodos utilizam lâminas de celulose ou madeira ou filmes plásticos.


Hist rico e tecnologias rp
Histórico e Tecnologias RP superfície geometricamente definida (patente)

  • EUA, 1987- A 3D Systems cria o processo de estereolitografia (StereoLithography - SL).

  • O SL é um processo que solidifica camadas (layers) de resina foto-sensível por meio de laser.

  • A máquina SLA – 250 é uma das RP-machine mais utilizadas atualmente.


Hist rico e tecnologias rp1
Histórico e Tecnologias RP superfície geometricamente definida (patente)

  • Após a empresa 3D Systems iniciar  a comercialização de máquinas tipo SL nos EUA, as empresas japonesas NTT Data e Sony/D-MEC passaram a comercializar suas versões de máquinas de estereolitografia em 1988 e 1989, respectivamente.

  • Em seguida, vieram outras tecnologias e fabricantes...


Tecnologias rp
Tecnologias RP superfície geometricamente definida (patente)

  • FusedDepositionModeling- FDM: A tecnologia FDM faz deposição de filamentos estrudados de materiais termoplásticos camada por camada, semelhante à estereolitografia, só que utilizando um cabeçote de fusão do material em vez de cabeçote laser. 


Tecnologias rp1
Tecnologias RP superfície geometricamente definida (patente)

  • SolidGroundCuring SGC: processo similar a estereolitografia, pois usa radiação ultravioleta para endurecer, de forma seletiva, polímeros fotossensíveis. Contudo, este processo cura uma camada inteira de uma vez. Em primeiro lugar, a resina foto-sensível é borrifada sobre a plataforma de construção. A seguir, a máquina gera uma foto-máscara correspondente à camada a ser gerada. Esta foto-máscara é impressa sobre uma placa de vidro acima da plataforma de construção.


Tecnologias rp2
Tecnologias RP superfície geometricamente definida (patente)

  • SolidGroundCuringSGC: (cont.). A máscara é exposta à radiação ultravioleta, que passa através das porções transparentes da máscara, endurecendo seletivamente as porções desejadas de polímero. Após a cura da camada, a máquina succionao excesso da resina líquida.


Tecnologias rp3
Tecnologias RP superfície geometricamente definida (patente)

  • LaminatedObject Manufacturing – LOM: corta e cola (solidifica) folhas de termoplásticos, reforçado ou não, com fibras usando laser controlado  por computador.

    Folhas de papel também podem ser utilizadas no processo.


Tecnologias rp4
Tecnologias RP superfície geometricamente definida (patente)

  • Selective Laser Sintering– SLS: funde seletivamente pós metálicos e pode ser utilizado para obtenção direta de matrizes de injeção.


Tecnologias rp5
Tecnologias RP superfície geometricamente definida (patente)

  • Laser Engineered Net Shaping – LENS: similar ao SLS, porém com maior potência e rapidez, além de tecnologia inovadora em relação a este.


Tecnologias rp6
Tecnologias RP superfície geometricamente definida (patente)

  • Direct Shell ProductionCasting- DSPC: utiliza um mecanismo de jato de tinta para depositar líquido agregante em pós cerâmicos para produção de cascas que podem por sua vez serem utilizados na produção de moldes e peças injetadas em Alumínio


M quinas rp
Máquinas RP superfície geometricamente definida (patente)

  • As máquinas confundem-se com os processos de obtenção da RP. Seus fabricantes estão localizados principalmente nos seguintes países: EUA, Japão e Alemanha.

  • Empresas manufatureiras de máquinas, ferramentas, moldes, entre outras, de todo o mundo estão cada vez mais aderindo à prototipagem rápida.

  • Há quem diga que o processo virá a ser chamado de Manufatura Rápida.


ad