SUPERINTENDÊNCIA DA EDUCAÇÃO
Download
1 / 39

SUPERINTENDÊNCIA DA EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO BÁSICA FORMAÇÃO EM AÇÃO - PowerPoint PPT Presentation


  • 60 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

SUPERINTENDÊNCIA DA EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO BÁSICA FORMAÇÃO EM AÇÃO OFICINA DE SOCIOLOGIA 1º SEMESTRE - 2013. FORMAÇÃO PARA DOCENTES DA REDE ESTADUAL DE ENSINO - DEB. TEMA DA OFICINA : METODOLOGIA DO ENSINO DE SOCIOLOGIA. MOMENTOS DA OFICINA.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha

Download Presentationdownload

SUPERINTENDÊNCIA DA EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO BÁSICA FORMAÇÃO EM AÇÃO

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

SUPERINTENDÊNCIA DA EDUCAÇÃO

DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO BÁSICA

FORMAÇÃO EM AÇÃO

OFICINA DE SOCIOLOGIA

1º SEMESTRE - 2013


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

FORMAÇÃO PARA DOCENTES DA REDE ESTADUAL DE ENSINO - DEB

TEMA DA OFICINA : METODOLOGIA DO ENSINO DE

SOCIOLOGIA


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

MOMENTOS DA OFICINA

1° Momento: Apresentação da disciplina

2° Momento: Retomada das Diretrizes

3° Momento: Retomada do PTD

4° Momento: Aula simulada


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

OBJETIVOS DA SOCIOLOGIA NA EDUCAÇÃO BÁSICA

.Desnaturalizar as concepções ou explicações dos fenômenos sociais.

. Desenvolver a percepção de que a realidade é histórica e socialmente construída.

. Desenvolver a capacidade de perceber o que acontece no seu cotidiano, relacionando com questões mais gerais.

.Desnaturalizar as concepções ou explicações dos fenômenos sociais.

. Desenvolver a percepção de que a realidade é histórica e socialmente construída.

. Desenvolver a capacidade de perceber o que acontece no seu cotidiano, relacionando com questões mais gerais.


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

DISCIPLINA DE SOCIOLOGIA

Não há escolhas entre maneiras “ engajadas” e “ neutras” de fazer sociologia. Uma sociologia descomprometida é uma impossibilidade...

Zygmunt Bauman

DISCIPLINA DE SOCIOLOGIA


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

OBJETO DE ESTUDO DA SOCIOLOGIA

FENÔMENOS

SOCIAIS


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

É a observação, o conhecimento, a explicação da sociedade pela compreensão crítica das relações que os seres humanos estabelecem, estruturam e desenvolvem no interior das diversas formas de agrupamentos na sociedade.

FENÔMENOS

SOCIAIS


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

FENÔMENOS

SOCIAIS

…Só é possível tomar certos fenômenos como objeto da Sociologia na medida em que sejam submetidos a um processo de estranhamento.


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

FERRAMENTAS DO PENSAR SOCIOLÓGICO

. TEORIAS

. CONCEITOS

. TEMAS


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

.

Os três elementos metodológicos (Teorias, Conceitos e Temas) são fundamentais para o desenvolvimento da Sociologia no Ensino Médio e não devem ser trabalhados separadamente, para não tornar um ensino vazio.


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

TEORIAS

.É possível entender as teorias sociológicas como modelos explicativos ou compreensivos acerca dos fenômenos sociais

. Uma teoria reconstrói a realidade, tentando dar conta dos fatores que a reproduziram e dos seus possíveis desdobramentos

As teorias respondem aos problemas de sua época. Seus autores dialogam com seu tempo, ultrapassando, porém, os limites temporais e as fronteiras geográficas.


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

CONCEITOS

. “O Conceito é um registro linguístico da ciência, com o que se propõe a definir terminologicamente um fenômeno, uma concepção, uma relação” (OCEM,2006)

. O emprego de um conceito requer o conhecimento do conceito histórico e social que condicionou as concepções de seus criadores, marcando sua elaboração.


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

TEMA

“ Tema é um recorte da realidade em que se vive” (OCEM, 2006)

TEMA


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

ESTRUTURAÇÃO DAS

DIRETRIZES

. DIMENSÃO HISTÓRICA;

. FUNDAMENTOS TEÓRICO-METODOLÓGICO;

. CONTEÚDOS ESTRUTURANTES;

. ENCAMINHAMENTOS METODOLOGICOS;

. AVALIAÇÃO.

.DIMENSÃO HISTÓRICA;

. FUNDAMENTOS TEÓRICO-METODOLÓGICO;

. CONTEÚDOS MESTRUTURANTES;

. ENCAMINHAMENTOS METODOLOGICOS;

. AVALIAÇÃO.


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

DIMENSÃO HISTÓRICA

A Sociologia é fruto do seu tempo, um tempo de grandes transformações sociais. Surgiu com os movimentos de afirmação da sociedade industrial e toda a contradição desse processo. O legado para o nascimento da Sociologia como ciência, é estar a par das condições histórico-sociais que colocaram questões ontológicas da existência e convivência do homem na sociedade moderna.


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICO-METODOLÓGICA

.Teoria Sociológica Clássica

.Teoria Sociológica Brasileira

.Teoria Sociológica Contemporânea


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

CONTEÚDOS ESTRUTURANTES

O PROCESSO DE

SOCIALIZAÇÃO

E AS INSTITUIÇÕES

SOCIAIS

FENÔMENOS

SOCIAIS

CULTURA E

INDÚSTRIA CULTURAL

TRABALHO,

PRODUÇÃO

E CLASSES SOCIAIS

PODER, POLÍTICA

E IDEOLOGIA

DIREITOS, CIDADANIA

E MOVIMENTOS

SOCIAIS


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

DIRETRIZES CURRICULARES DA EDUCAÇÃO BÁSICA PARA A REDE ESTADUAL

Conteúdos Estruturantes

Conteúdos Básicos

  • Desenvolvimento antropológico do conceito

    de cultura e sua contribuição na

    análise das diferentes sociedades;

  • Diversidade cultural;

  • Identidade;

  • Industria cultural;

  • Meios de comunicação de massa;

  • Sociedade de consumo;

    Questões de gênero;

  • Culturas afro brasileira e africanas;

  • Culturas indígenas.

Cultura e Industria

Cultural


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

AVALIAÇÃO

A avaliação pauta-se numa concepção formativa e continuada, como mecanismo de transformação social articulado aos objetivos da disciplina, visando desnaturalizar conceitos tomados historicamente como irrefutáveis, propiciando o senso crítico e conquista de uma maior participação na sociedade. (DCE / PR, 2008)


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

PLANO DE TRABALHO DOCENTE PTD

ELEMENTOS:

. Conteúdos: Estruturante, Básico(s) e Específico(s).

. Objetivos.

. Encaminhamento teórico-metodológico.

. Critérios de Avaliação.

. Instrumentos de Avaliação.

. Referências Bibliográficas.


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

PLANO DE TRABALHO DOCENTE - PTD

3º ANO

Conteúdo Estruturante: Cultura e Indústria Cultural.

Conteúdo Básico: Desenvolvimento antropológico do conceito de Cultura e sua contribuição na análise das diferentes sociedades.

Conteúdo Específico: Cultura e Diversidade Cultural

3º ANO

Conteúdo Estruturante: Cultura e Indústria Cultural.

Conteúdo Básico: Desenvolvimento antropológico do conceito de Cultura e sua contribuição na análise das diferentes sociedades.

Conteúdos Específicos: Cultura e Diversidade Cultural.


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

OBJETIVO

Refere-se à decisão por um recorte de conteúdo, tendo em vista a intencionalidade do ensino e aprendizagem da sociologia, permitindo ao aluno uma melhor percepção da realidade.

EXEMPLO: CONCEITO DE CULTURA

A importância deste conteúdo está na possibilidade do aluno identificar as DIFERENÇAS CULTURAIS e reconhecê-las como processo de desenvolvimento das sociedades, e a partir desta percepção conhecer melhor a sociedade na qual vivemos, compreendendo melhor o modo de vida que levamos..


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

OBJETIVO

Nesse sentido, à luz das TEORIAS SOCIOLÓGICAS CONTEMPORÂNEAS, pretende-se levar o aluno a compreender os elementos culturais que constituem a sua própria IDENTIDADE CULTURAL e a do outro. Assim, educa-se para conviver com a DIVERSIDADE, entendendo que os modos de vida não devem ser classificados como superiores ou inferiores, melhores ou piores, eliminando, desta forma, atitudes discriminatórias.

Nesse sentido, à luz das TEORIAS SOCIOLÓGICAS CONTEMPORÂNEAS, pretende-se levar o aluno a compreender os elementos culturais que constituem a sua própria IDENTIDADE CULTURAL e a do outro. Assim, educa-se para conviver com a DIVERSIDADE, entendendo que os modos de vida não devem ser classificados como superiores ou inferiores, melhores ou piores, eliminando, desta forma, atitudes discriminatórias.


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

ENCAMINHAMENTOS

TEÓRICO- METODOLÓGICOS

É o caminho para atingir o objetivo, é o processo de investigação teórica e de ação prática.

EXEMPLOS:

1) O se entende por cultura?

2) Que exemplos de culturas você identifica no seu cotidiano?

3) O que é diversidade cultural?


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

ENCAMINHAMENTOS

TEÓRICO- METODOLÓGICOS

  • FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA: Apresentar os conceitos. Neste caso a partir de uma Teoria Sociológica Contemporânea.

  • Exemplos:

  • - Cultura.

  • Diversidade e diferença cultural.

  • Etnocentrismo.

  • Relativismo cultural.


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

ENCAMINHAMENTOS

TEÓRICO- METODOLÓGICOS

PROBLEMATIZAÇÃO :

Despertar o interesse e o raciocínio crítico através de questionamentos. (Pode ser realizada através de imagens, questões, vídeos...)

EXEMPLOS:

1) O que se entende por cultura?

2) Que exemplos de culturas você identifica no seu cotidiano?

3) O que é diversidade cultural?

PROBLEMATIZAÇÃO :

Despertar o interesse e o raciocínio crítico através de questionamentos.


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

(http://4.bp.blogspot.com/_8arcMLTr4xo/TH54QsbBFSI/AAAAAAAAAOI/pVZ6AckfLRg/s1600/Diversidade_Humana_04.jpg)


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

(http://4.bp.blogspot.com/_8arcMLTr4xo/TH54QsbBFSI/AAAAAAAAAOI/pVZ6AckfLRg/s1600/Diversidade_Humana_04.jpg)


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

ENCAMINHAMENTOS TEÓRICO- METODOLÓGICOS

RECURSOS DIDÁTICOS

São ferramentas utilizadas com o intuito de facilitar o processo de apropriação/construção do conhecimento.

TEXTO.

VÍDEO.

INTERNET.

REVISTAS.


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

ENCAMINHAMENTOS TEÓRICO- METODOLÓGICOS

RECURSOS DIDÁTICOS

EXEMPLO:

CULTURA

Apresentação e análise de filme :

Recorte do documentário “Baraka”.

Trecho 1: http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/modules/debaser/singlefile.php?id=17611

Trecho 2: http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/modules/debaser/singlefile.php?id=17606

Exercício de reflexão e aprofundamento:

Descrever alguns aspectos que despertaram interesse do aluno – identificar e analisar algumas reações provocadas pelas imagens apresentadas no documentário.


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

ENCAMINHAMENTOS TEÓRICO- METODOLÓGICOS

RECURSOS DIDÁTICOS

EXEMPLO:

Leitura de texto: Você tem cultura?

Roberto DaMatta

Pesquisa Bibliográfica: Diferenças culturais regionais dentro da sociedade brasileira (alimentação, vocabulário, vestimentas, festas, crenças, etc.)


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

Definem os propósitos do que especialmente se avalia e em que dimensão (partem do conteúdo e não do instrumento).


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

EXEMPLO:

CULTURA

- Identifica as diferenças culturais tendo como base o processo histórico de desenvolvimento das sociedades.

- Reconhece de forma DESNATURALIZADA os hábitos e costumes que fazem parte da construção de uma cultura.

- Utiliza as teorias para explicar suas observações.

- Compreende que o RELATIVISMO CULTURAL assegura o direito à diferença.


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO

Possibilitam a verificação do processo de aprendizagem; devem ser elaborados tendo em vista a intencionalidade (objetivo) e critérios dos conteúdos.


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO

EXEMPLOS:

- Consistência na elaboração de idéias e na argumentação.

- Produção de textos.

- Pesquisa bibliográfica.

- Pesquisa de campo.

- Seminário.

- Avaliação escrita contendo questões objetivas e dissertativas.


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

INSTRUMENTOS DE RESIGNIFICAÇÃO

DOS CONTEÚDOS PROPOSTOS

Ao analisar que o estudante não atendeu as expectativas de aprendizagem desejadas, sugere-se que o professor retome o conteúdo utilizando-se de encaminhamentos metodológicos sugeridos no roteiro da Aula Simulada, além de outros encaminhamentos escolhidos a critério do professor.


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

DA MATTA, Roberto. O que faz o Brasil. Brasil, Ed.Rocco, 1986.

GEERTZ, C. A interpretação das Culturas. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.

LARAIA, Roque de Barros: Cultura um conceito antropológico. Rio de Janeiro: Zahar, 1989

PARANÁ, Secretaria De Estado da Educação. Caderno de Expectativa de Aprendizagem. Curitiba, 2012

PARANÁ, Secretaria De Estado da Educação. Diretrizes Curriculares Orientadoras da Educação Básica para a Rede Pública Estadual do Paraná. Ensino de Sociologia. Curitiba: SEED/DEB, 2009.


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

PARANÁ, Secretaria De Estado da Educação.Caderno de Expectativas de Aprendizagem. Curitiba: SEED/DEB, 2012.

SANTOS, Jose Luiz dos. O que é cultura. São Paulo: Brasiliense, l996.

Sociologia / vários autores – Curitiba: SEED-PR, 2006.


Superintend ncia da educa o departamento de educa o b sica forma o em a o

DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO BÁSICA

DISCIPLINA DE SOCIOLOGIA

ANGELA DORCAS DE PAULA

ELIZANDRA ANGREWSKI

EDNA APARECIDA COQUEIRO

E-MAIL: sociologiadeb@gmail.com

Fone: 41-3340-1720


ad
  • Login