T ipos de per odo profa shirlene xavier
Download
1 / 30

T ipos de Período Profa Shirlene Xavier - PowerPoint PPT Presentation


  • 113 Views
  • Uploaded on

T ipos de Período Profa Shirlene Xavier. Silêncio!. Silêncio ! Fogo!. Silêncio ! Fogo ! O pensamento positivo previne doenças. Frase → estabelece comunicação, são unidades linguísticas com sentido completo.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about ' T ipos de Período Profa Shirlene Xavier' - katina


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
T ipos de per odo profa shirlene xavier

Tipos de PeríodoProfaShirlene Xavier



Silêncio!Fogo!


Silêncio!Fogo!

O pensamento positivo previne doenças.


Frase → estabelece comunicação, são unidades linguísticas com sentido completo.


Frase linguísticas com → estabelecer comunicação, são unidades linguísticas com sentido completo.

Oração → Enunciado formado ao redor de um verbo.


O pensamento positivo linguísticas com previne doenças.


O linguísticas com pensamento positivo previne doenças.

Período simples – Oração absoluta.


O linguísticas com pensamento positivo nãosócombate o estresse, mastambémtem efeitos positivos na saúde.

Período composto por coordenação.


O linguísticas com pensamento positivo não só combate o estresse, mas tambémtem efeitos positivos na saúde.

Período composto por coordenação.

Oração coordenada sindética aditiva.


Ora es coordenadas
Orações coordenadas linguísticas com

São autônomas, independentes, isto é, cada oração tem sentido próprio. Elas não funcionam como TERMOS de outra oração. apenas uma pode enriquecer, complementar o sentido da outra, ou seja, elas são sintaticamente independentes.


As ora es coordenadas podem ser
As orações coordenadas podem ser: linguísticas com

  • Assindéticas: são as orações cujo conectivo não vem expresso e a relação se dá por meio de sinais de pontuação.

    Ex.: Neste ano novo comunique-se, fale, verbalize, expresse seu ponto de vista.

  • Sindéticas: orações unidas por meio de conectivos expressos.


As ora es coordenadas podem ser classificadas em
As orações coordenadas podem ser classificadas em: linguísticas com

  • Aditivas:

    Ficou preocupado. Ligou para saber o que tinha acontecido.


As ora es coordenadas podem ser classificadas em1
As orações coordenadas podem ser classificadas em: linguísticas com

  • Aditivas:

    Ficou preocupado. Ligou para saber o que tinha acontecido.

    Ficou preocupado e ligou para saber o que tinha acontecido.


As ora es coordenadas podem ser classificadas em2
As orações coordenadas podem ser classificadas em: linguísticas com

  • Aditivas:

    Ficou preocupado. Ligou para saber o que tinha acontecido.

    Ficou preocupado e ligou para saber o que tinha acontecido.

    - Estabelecem a ideia de adição entre as orações que unem. (e, nem, não só... mas também, entre outras.)


As ora es coordenadas podem ser classificadas em3
As orações coordenadas podem ser classificadas em: linguísticas com

  • Aditivas:

    Não se usa a vírgula, exceto:

    E chora,e grita e bate o pé.

    O pai chamou, e os filhos vieram.


  • Adversativas: linguísticas com

    Queria ir ao cinema. Não tinha dinheiro.


  • Adversativas: linguísticas com

    Queria ir ao cinema. Não tinha dinheiro.

    Queria ir ao cinema, mas não tinha dinheiro.


  • Adversativas: linguísticas com

    Queria ir ao cinema. Não tinha dinheiro.

    Queria ir ao cinema, mas não tinha dinheiro.

    Estabelecem uma relação de contraste, de oposição entre as orações. (mas, porém, contudo, todavia, no entanto, entretanto)


Obs.: linguísticas com

  • O e pode funcionar também como uma conjunção adversativa.

    Estudei tanto, e não fui aprovado.


  • Alternativas: linguísticas com

    Você vai para o colégio. Você vai para a igreja.


  • Alternativas: linguísticas com

    Você vai para o colégio. Você vai para a igreja.

    Você vai para o colégio ou você vai para a igreja.


  • Alternativas: linguísticas com

    Você vai para o colégio. Você vai para a igreja.

    Você vai para o colégio ou você vai para a igreja.

    Estabelece uma relação de exclusão de uma possibilidade; uma relação de escolha. (ou, ou...ou, ora...ora, quer...quer)


  • Alternativas: linguísticas com

    Você vai para o colégio. Você vai para a igreja.

    Ou você vai para o colégio, ou você vai para a igreja.


  • Explicativas linguísticas com :

    Juliana ouve música o dia todo. Juliana não vive sem música.


  • Explicativas linguísticas com :

    Juliana ouve música o dia todo. Juliana não vive sem música.

    Juliana ouve música o dia todo, porque não vive sem música.


  • Explicativas linguísticas com :

    Juliana ouve música o dia todo. Juliana não vive sem música.

    Juliana ouve música o dia todo, porque não vive sem música.

    Estabelecem uma relação em que a segunda oração explica o que foi afirmado pela primeira. ( porque, que, pois, porquanto)


  • Conclusivas linguísticas com :

    Alexandre ainda não trabalha. Alexandre depende financeiramente de seus pais.


  • Conclusivas linguísticas com :

    Alexandre ainda não trabalha. Alexandre depende financeiramente de seus pais.

    Alexandre ainda não trabalha, logodepende financeiramente de seus pais.


  • Conclusivas linguísticas com :

    Alexandre ainda não trabalha. Alexandre depende financeiramente de seus pais.

    Alexandre ainda não trabalha, logodepende financeiramente de seus pais.

    Estabelecem uma ideia de conclusão. A 2ª oração estabelece uma ideia de conclusão em relação ao que foi afirmado pela primeira. (logo, portanto, assim, por conseguinte, por isso)


ad