A arte da guerra
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 21

A Arte da Guerra PowerPoint PPT Presentation


  • 145 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

A Arte da Guerra. Sun Tzu A visão ética e estratégica das batalhas. Arte da Guerra e Mundo Contemporâneo. Utilização da obra pra diversas áreas do conhecimento Valores orientais na vida corporativa – questões práticas para a vida social

Download Presentation

A Arte da Guerra

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


A arte da guerra

A Arte da Guerra

Sun Tzu

A visãoética e estratégica das batalhas


Arte da guerra e mundo contempor neo

Arte da Guerra e MundoContemporâneo

  • Utilizaçãodaobrapradiversasáreas do conhecimento

  • Valoresorientaisnavidacorporativa – questõespráticaspara a vida social

  • A arte da Guerra é um livroprático (organização de exércitos e desenvolvimento de conflitosbélicos)

  • Organização e Disciplina


A arte da guerra

  • Sun Tzu e Ho-lu (Rei de Wu)

  • “O reiapreciaapenaspalavrasocas. É incapaz de as colocaremprática”

  • “Quetuaspalavrasilustremteucomportamento e teucomportamento, tuaspalavras” Shakespeare

  • Arte da Guerra e Situações de Conflito, Tensão, Crises


Contextualiza o hist rica

ContextualizaçãoHistórica

  • EstadosGuerreiros: A lutapelopoder

  • Dinastia Chou e osseteprincipados (Qi, Qin, Ch’u, Zhao, Han, Yan e Wei)

  • 470 – 221 a.C (Período de constantesguerras)

  • DecadênciadaDinastia Chou:

  • Declínio das obrigaçõesfeudais

  • Erosão do poder central


Os estados guerreiros

Os EstadosGuerreiros


A arte da guerra

  • A organização e o poder de Ch’in (vitória) unificaçãodaantiga China num sóImpério.

  • Centralização do poder, unificação do estado sob leis rígidaslegitimadoradaviolência, justificadanamanutençãodaestrutura de poder do estado.

  • Desenvolvimentodaciênciaadministrativaparaestabelecerumaestruturaburocráticaeficiente, sistema de coletorias, obras de infraestrutura, contribuemparaumaestrutura de poderque se tornariamilenar.


Sob a ins gnia da guerra se forja o imp rio chin s

Sob a insígniadaguerra se forja o ImpérioChinês


O manual arte da guerra insere se nesse contexto hist rico

O manual Arte da Guerra insere-se nessecontextohistórico

Sun Tzu


A arte da guerra

  • Críticosda Guerra: Mo Tzu apresenta-a comofutilidade de alto custopara o estado e criminalidadelegitimadaporquestões de interesse

  • Desvalorizaçãodessespensamentosmoralistas

  • Valorizaçãodafigura dos estrategos (favorecidospeloclimapolítico)

  • As açõesreaiserambaseadasnosimperativos do poder

  • Senhor Shang: “a guerracomoocupação fundamental”


A arte da guerra

“A Guerra é umaocupação vital para o Estado. Por ser o campo onde se decidem a vidaou a morte, o caminhopara a sobrevivênciaoupararuína, torna-se de sumaimportânciaestudá-la com muitocuidadoemtodososseusdetalhes”

Sun Tzu


A arte da guerra

  • Os senhores e seusclãs, nesseperíodo, pautavamsuasações a partir das questõescolocadaspelascircunstânciasdaguerra.

  • Diplomacia: suborno, fraude, ludíbrio, espionagemintrigas

  • Procedimentostraiçoeiroseramtomadospelosgeneraiscomovantagemestratégica.

  • Qualidades do general segundo a Arte da Guerra: segredo – dissimulação – surpresa

  • Famoso general Wu Ch’i (Wei)


A guerra como parte integrante do poder pol tico

A guerracomo parte integrante do poderpolítico

  • Numaépocatãodinâmicaexigia-se questõespráticasparaosproblemaspolíticos e de guerra

  • Consultoresmilitares com seusmanuaispululavam entre osestados

  • O movimento de concentração de podernasmãos de poucosestadospassampelodesenvolvimentotécnico de algumasáreas, porexemplo, siderurgia.


Alfagemes e o ferro

Alfagemes e o Ferro


A arte da guerra

  • Rei Ho-lu (Wu) e o mestrealfageme Kan Chiang e suaesposa Mo Yeh

  • Os resultadosdesseprogressoderamfrutosemdiversasáreas: militar, agricultura, obras de infraestrutura

  • O reino de Ch’in tinhanessedesenvolvimentovantagensemrelação a outrosestados


Guerra moral x efici ncia

GuerraMoral x Eficiência

  • Confúciotentavapersuadirosgovernantes a finalizaremessalutapelopoder e conduzirsuasaçõesatravésda moral. Movimentospacifistas e éticoseramvistoscomoperda de tempo.

  • O objetivodaguerra era preservar o estado, ampliarseupoder e enriquecê-lo.

  • A guerra é umaquestãoquedeve ser pautadapela moral oueficiência?


Guerras anteriores ao per odo chamado de estados guerreiros

Guerrasanterioresaoperíodochamado de EstadosGuerreiros

  • Até500 a.C: a guerraseguia um ritopróprio, era um ritual, pautadoporcódigos de moral queestabeleciam a postura dos combatentes no campo de batalha:

  • Hostilidadessomentenaestaçãocerta;

  • Interrupçãodaguerraemrespeitoaoperíodo de nojo (morte do senhor feudal)

  • Proibidoagressão (velhos, crianças e feridos)

  • Governantetinhaqueteruma boa índolenãomassacrandocidadesnememboscandoexércitos, não era oportunista, desleal


A arte da guerra

Quando a meta é a vitória, ampliação do poder, aumentodariqueza, expansão territorial, a moral deve ser levadaemcontaouconduzaofracasso?

  • “Nãosomos o Duque de Sung” Mao Tsé-Tung


Sun tzu e a guerra

Sun Tzu e a Guerra

  • “O verdadeiroobjetivodaguerra é a paz”

  • “Sempreprocuraevitarconflitos, sendoestesinevitáveis, procuravencê-los semprecisarlutar” (influenciaconfuciana e taoísta: a filosofia do agirpelonão-agir)

  • “A eficiênciamáximadaArte da Guerra era tornar o conflitocompletamentedesnecessário”

  • Não é o número de combatesquetorna um general habilidoso, mas a suacapacidade de vitória com o mínimo de combates. A guerranãodeve ser físicamas de inteligência e estratégia.


A arte da guerra

“Todosquerem ser fortes comoumaárvore, mas num vendaval, é a gramaque se curvandoaovento, sobrevive, enquanto a árvores é arrancada”


A arte da guerra

  • Discipulo: quemvocêlevariaparaauxiliá-lo numaguerra?

  • Confúcio: O homem pronto praenfrentar um tigreou um rioemfúria, sem se importar se iriaviveroumorrer, esteeunãolevaria, masaquelequeentendendo a gravidadedasituaçãoolhasseosproblemas com cautela e quepreferisse o sucessopormeiodaestratégia, esseeulevaria.

  • Este é Sun Tzu e suaArte da Guerra


A arte da guerra

“ImpossívelGanharsem saber perder

Impossívelandarsem saber cair

Impossívelacertarsem saber errar

Impossívelviversem saber reviver”

Mário Benedetti


  • Login