Gen tica conceitos b sicos
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 60

Genética conceitos básicos PowerPoint PPT Presentation


  • 71 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Genética conceitos básicos. Emanuelle Grace. Conceito Gerais. Gene : fragmento de DNA que pode ser transcrito na síntese de proteínas. Locus ( Loco ): local, no cromossomo, onde se encontra o gene. Alelos : genes que ocupam o mesmo locus em cromossomos homólogos.

Download Presentation

Genética conceitos básicos

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Gen tica conceitos b sicos

Genética conceitos básicos

Emanuelle Grace


Conceito gerais

Conceito Gerais

  • Gene:fragmento de DNA que pode ser transcrito na síntese de proteínas.

  • Locus (Loco): local, no cromossomo, onde se encontra o gene.

  • Alelos: genes que ocupam o mesmo locus em cromossomos homólogos.

  • Homólogos: cromossomos que possuem genes para as mesmas características.


Conceito gerais1

Conceito Gerais

  • Genótipo: conjunto de genes de um indivíduo.

  • Fenótipo: características observáveis de uma espécie, que são determinadas por genes e que podem ser alteradas pelo ambiente.

  • Fenocópia: fenótipo modificado semelhante a um existente.

  • Gene Letal: com efeito mortal.


Conceitos gerais

Conceitos Gerais

  • Gene Dominante: aquele que sempre que está presente se manifesta.

  • Gene Recessivo: aquele que só se manifesta na ausência do dominante.

  • Homozigoto ou Puro: indivíduo que apresenta alelos iguais para um ou mais caracteres.

  • Heterozigoto ou Híbrido: indivíduo que apresenta alelos diferentes para um ou mais caracteres.


Conceitos gerais1

Conceitos Gerais

  • Genes Codominantes: os dois genes do par manifestam seu caráter.

  • Polialelia: mais de dois alelos para um mesmo caráter.

  • Pleiotropia: um par de genes determina vários caracteres.

  • Polimeria: vários pares de genes determinam um só caráter.

  • Epistasia: interação em que genes inibem a ação de outros não alelos.


Genealogias ou heredogramas

Genealogias ou Heredogramas

sexo masculino

indivíduos que apresentam o caráter estudado

sexo feminino

filhos ou descendentes

sexo desconhecido

casamento ou cruzamento

gêmeos dizigóticos

casamento ou cruzamento consangüíneo

gêmeos monozigóticos


Probabilidade em gen tica

Regra do “E”

A probabilidade de dois ou mais eventos independentes ocorrerem simultaneamente é igual ao produto das probabilidades de ocorrerem separadamente.

Regra do “OU”

A probabilidade de dois ou mais eventos mutuamente exclusivos ocorrerem é igual a soma das probabilidades de ocorrerem separadamente.

Probabilidade em Genética

Probabilidade é a relação entre um ou mais eventos esperados e o número de eventos possíveis.

eventos esperados

P =

eventos possíveis


1 lei de mendel

1ª Lei de Mendel

Emanuelle Grace


Gen tica mendeliana

Genética Mendeliana

  • Gregor Mendel (1822-1884), monge austríaco, é considerado o “pai da genética”.

  • Desenvolveu seus trabalhos com plantas de ervilha (Pisunsativum) observando a transmissão hereditária de várias características.

  • Em 1865 publicou o artigo "Experiments with Plant Hybrids" que foi ignorado.

  • A partir de 1900 vários pesquisadores confirmaram seus resultados.

  • Suas duas leis ainda hoje são base para os estudos genéticos.


Gen tica mendeliana1

Genética Mendeliana

Por que ervilhas?

  • Fácil cultivo em canteiros.

  • Várias características contrastantes e de fácil observação.

  • Ciclo vital curto e grande número de descendentes (sementes).

  • Predomina reprodução por autofecundação, portanto linhagens naturais são puras.


1 a lei de mendel pureza dos gametas

1a Lei de Mendel“Pureza dos Gametas”

“As características dos indivíduos são condicionadas por pares de fatores (genes), que se separam durante a formação dos gametas, indo apenas um fator do par para cada gameta”.


Monoibridismo com domin ncia

Herança condicionada por umpar de alelos.

Doisfenótipos possíveis em F2.

Trêsgenótipos possíveis em F2.

Proporção fenotípica

3:1

Proporção genotípica

1:2:1

Ex.: cor das sementes em ervilhas.

P amarelas x verdes

F1 100% amarelas

F1amarelas x amarelas

F2 75% amarelas

25% verdes

Monoibridismo com Dominância

VV

vv

Vv

Vv

Vv

VV

Vv

vv


Monoibridismo sem domin ncia

Herança condicionada por umpar de alelos.

Trêsfenótipos possíveis em F2.

Trêsgenótipos possíveis em F2.

Proporção fenotípica

1:2:1

Proporção genotípica

1:2:1

Ex.: cor das flores em Maravilha.

P vermelhas x brancas

F1 100% rosas

F1 rosas x rosas

F2 25% vermelhas

50% rosas

25% brancas

Monoibridismo sem Dominância

VV

BB

VB

VB

VB

VV

VB

BB


Genes letais

Genes Letais

  • Provocam a morte ou não desenvolvimento do embrião.

  • Determinam um desvio nas proporções fenotípicas esperadas, geralmente 2:1.

Aa

Aa

AA

Aa

Aa

aa


Cruzamento teste

Cruzamento-Teste

  • Utilizado para se saber se um indivíduo com fenótipo dominante é homozigoto ou heterozigoto.

  • Consiste em cruzar o indivíduo em questão com um indivíduo com fenótipo recessivo e analisar as proporções fenotípicas nos descendentes.

  • Obtendo-se 100% de indivíduos dominantes, o testado é, com certeza, homozigoto.

  • Obtendo-se 50% de dominantes e 50% de recessivos, então o testado é heterozigoto.

  • Quando é utilizado o genitor recessivo para o teste o processo é chamado de retrocruzamento ou back-cross.


Alelos m ltiplos polialelia

Alelos Múltiplos (Polialelia)

  • Herança determinada por 3 ou mais alelos que condicionam um só caráter, obedecendo os padrões mendelianos.

  • Cada indivíduo tem, no genótipo, apenas dois alelos, um de origem paterna e outro de origem materna.

  • Novos alelos surgem por mutações que provocam alterações na proteína original.


Alelos m ltiplos polialelia1

Alelos Múltiplos (Polialelia)

Ex.: Cor da pelagem em coelhos.

4 alelos

  • C  selvagem (aguti).

  • cch  chinchila.

  • ch  himalaia.

  • ca albino.

ch _

cch _

C _

C > cch > ch > ca

caca


Grupos sang neos

Grupos Sangüíneos

  • Determinado por proteínas presentes no plasma ou nas hemácias.

  • Conhecimento importante nas transfusões, medicina legal, estudos étnicos, etc.

  • Transfusões baseadas nas relações antígeno/anticorpo.

    A herança obedece os padrões mendelianos:

  • Sistema ABO  Polialelia e codominância.

  • Sistema Rh  Monoibridismo com dominância.

  • Sistema MN  Monoibridismo sem dominância.


Sistema abo

Sistema ABO

Doações

O

AB

AB


Sistema abo1

Sistema ABO

Os grupos do sistema ABO são determinados por uma série de 3 alelos, IA, IB e i onde:

  • Gene IA determina a produção do aglutinogênio A.

  • Gene IB determina a produção do aglutinogênio B.

  • Gene i determina a não produção de aglutinogênios.

IA = IB > i


Sistema rh

Sistema Rh

Fator Rh Proteína encontrada nas hemácias que pode agir como antígeno se for inserida em indivíduos que não a possuam.

Rh+ indivíduos que possuem a proteína.

Rh-  indivíduos que não possuem a proteína.

Doações

Rh- Rh+


Eritroblastose fetal doen a hemol tica do rec m nascido

Eritroblastose FetalDoença Hemolítica do Recém Nascido

Condições: Mãe: Rh-; Pai:Rh+; Criança: Rh+


Sistema mn

Sistema MN

  • Proteínas presentes nas hemácias que não são levadas em conta nas transfusões sangüíneas.

  • Geneticamente é um caso de codominância.

  • Grupo M: produz a proteína M.

  • Grupo N: produz a proteína N.

  • Grupo MN: produz as duas proteínas.

Doações

MN

MN


Gen tica relacionada ao sexo

Genética Relacionada ao Sexo

  • Heranças determinadas por genes localizados nos cromossomos sexuais (alossomos) ou por genes autossômicos mas cujo efeito sofre influência dos hormônios sexuais.

    As principais são:

  • Herançaligadaaosexo: genes localizados na porção não homóloga do cromossomo X.

  • Herançarestritaaosexo: localizada na porção não homóloga do cromossomo Y.

  • Herançainfluenciadapelosexo: genes localizados em cromossomos autossomos que sofrem influência dos hormônios sexuais.


Determina o do sexo na esp cie humana

Determinação do Sexona Espécie Humana

  • A espécie humana apresenta 23 pares de cromossomos. 22 pares são autossomos e não tem relação direta com a determinação do sexo. Um par, chamado de alossomos (X e Y), são os cromossomossexuais.

  • A mulher apresenta dois alossomos X e é chamada de sexohomogamético, pois seus gametas sempre terão o cromossomo X.

  • O homem apresenta um X e um Y e é o sexoheterogamético, pois seus gametas serão metade com cromossomo X e metade com cromossomo Y.

  • Na mulher, um dos cromossomos X em cada célula permanece inativo e se constitui na cromatinasexual ou corpúsculodeBarr.


Heran a ligada ao sexo

Herança Ligada ao Sexo

  • Genes localizados na porção não homóloga do cromossomo X.

  • Quando dominantes, o caráter é transmitido pelas mães a todos os descendentes e pelos pais somente às filhas.

  • Quando recessivos, o caráter é transmitido pelas mães aos filhos homens. As meninas só terão a característica se o pai também a tiver.

  • Ex.: Daltonismo e Hemofilia.


Heran a ligada ao sexo daltonismo

Herança Ligada ao SexoDaltonismo

  • Anomalia visual recessiva em que o indivíduo tem deficiência na distinção das cores vermelha ou verde.

  • Os homens daltônicos (8%) tem um gene Xd pois são hemizigotos e as mulheres daltônicas (0,64%) devem ser homozigotasrecessivas.


Heran a ligada ao sexo hemofilia

Herança Ligada ao SexoHemofilia

  • Anomalia que provoca a falta de coagulação do sangue.

  • Homens hemofílicos são hemizigotos (1/10.000) e mulheres hemofílicas são homozigotas recessivas (1/100.000.000).


Gen tica relacionada ao sexo1

Herança Restrita ao Sexo

Genes localizados na porção não homóloga do cromossomo Y.

Genes Holândricos.

Só ocorrem no sexo masculino.

Ex.: Hipertricose auricular.

Herança Limitada pelo Sexo

Genesautossômicos cujo efeito sofre influência dos hormônios sexuais.

Só se manifestam em um dos sexos.

Ex.: Produção de leite em bovinos.

Genética Relacionada ao Sexo


Heran a influenciada pelo sexo

Herança Influenciada pelo Sexo

  • Genesautossômicos cujo efeito sofre influência dos hormônios sexuais.

  • Comportamento diferente em cada sexo, agindo como dominante em um e como recessivo em outro (variação de dominância).

  • Ex.: Calvície (alopecia).


Prov veis tipos de heran a

Prováveis Tipos de Herança

Autossômica dominante

Autossômica recessiva

Ligada ao Y (holândrica)


Prov veis tipos de heran a1

Prováveis Tipos de Herança

Ligada ao X recessiva

Ligada ao X dominante


Lei da segrega o independente

Lei da Segregação Independente

Emanuelle Grace


2 a lei de mendel segrega o independente

2a Lei de Mendel“Segregação Independente”

“Na herança de duas ou mais características, os fatores, segregados na formação dos gametas, não se fundem no híbrido, mas se distribuem independentemente nos gametas segundo todas as combinações possíveis”.


Diibridismo

Diibridismo

  • Herança determinada por doispares de alelos independentes que condicionam duascaracterísticas.

  • Quatrofenótipos diferentes são encontrados em F2, combinando os caracteres dominantes e recessivos.

  • A proporção fenotípica clássica em F2 é 9:3:3:1.

  • Ex.: cruzamento de sementes de ervilhas amarelas/lisas (puras) com verdes/rugosas (puras).

    P amarelas/lisas x verdes/rugosas

    F1 100% amarelas/lisas (híbridas)

    F1amarelas/lisas x amarelas/lisas

VVRR

vvrr

VvRr

VvRr

VvRr


Diibridismo1

Diibridismo

amarelas/lisas verdes/lisas

amarelas/rugosas verdes/rugosas

Proporção Fenotípica em F2


Poliibridismo

Poliibridismo

  • Quando são analisados mais de dois pares de alelos que condicionam mais de duas características, temos o triibridismo, tetraibridismo, etc, que constituem o poliibridismo.

  • Para se calcular o número de gametas diferentes produzidos por um poliíbrido se utiliza a fórmula 2n, onde n é o número de pares de genes heterozigotos (híbridos).

    Ex.: Quantos gametas diferentes forma o genótipo AaBBCcddEe

    Número de híbridos: 3

    Número de gametas = 23 = 8 gametas diferentes


Intera o g nica cap 8

INTERAÇÃO GÊNICA – CAP 8


Gen tica moderna p s mendeliana

Genética Moderna(Pós-Mendeliana)

  • Heranças que se afastam, pouco ou muito, dos processos descritos por Mendel em seus trabalhos.

  • As proporções fenotípicas podem variar em relação às proporções clássicas da genética mendeliana.

  • HerançaQualitativa: O fenótipo depende de quais genes estão presentes no genótipo. Ex.: interaçõesgênicas (genes complementares eepistasia) e pleiotropia.

  • HerançaQuantitativa: O fenótipo depende de quantos genes dominantes estão presentes no genótipo. Ex.: polimeria.


Intera es g nicas

Interações Gênicas

Genes complementares

  • Genes com segregação independente que agem em conjunto para determinar um fenótipo.

  • Ex.: forma das cristas em galináceos.


Intera es g nicas1

Epistasia

Interação em que um par de genes inibe que outro par, não alelo, manifeste seu caráter.

A epistasia pode ser dominante ou recessiva.

O gene inibidor é chamado de epistático e o inibido é o hipostático.

Ex.: Cor da penas em galináceos.

Gene C  penas coloridas.

Gene c  penas brancas.

Gene I  epistático sobre gene C.

Interações Gênicas


Pleiotropia

Pleiotropia

  • Herança em que um único par de genes condiciona várias características simultaneamente.

  • Efeito múltiplo de um gene.

    Exemplos:

  • SíndromedeLawrence-Moon: obesidade, oligofrenia, polidactilia e hipogonadismo.

  • SíndromedeMarfan: defeitos cardíacos, problemas visuais, aracnodactilia.

  • Fenilcetonúria: deficiência mental, convulsões, icterícia, queda de cabelo, urina muito concentrada.


Polimeria

Polimeria

  • HerançaQuantitativa onde ocorre efeito cumulativo na ação de vários pares de genes.

  • Há uma variaçãofenotípicagradualecontínua entre um valor mínimo e um valor máximo, devida a adição de genes dominantes no genótipo, seguindo uma curva normal de distribuição.

  • Ex.: altura, peso, cor da pele, cor dos olhos, grau de inteligência, altura de plantas, produção de leite em bovinos, comprimento de pelos, etc.

  • Para se saber o número de fenótipos ou quantos pares de genes estão envolvidos são utilizados modelos matemáticos.

número de poligenes = número de fenótipos - 1

número de fenótipos = número de poligenes + 1


Heran a quantitativa cap 9

Herança quantitativa – Cap 9

Emanuelle Grace


Heran a quantitativa cor da pele em humanos

Herança QuantitativaCor da Pele em Humanos


Gen tica de popula es

Genética de Populações

  • Estuda, matematicamente, as freqüências dos genes em uma população e as forças evolutivas que as modificam.

  • PoolGênico: genes comuns a uma mesma população, acervogenético ou genepool.

  • Uma população estará em equilíbriogenético quando seu pool gênico se mantiver inalterado por gerações sucessivas.

  • Havendo alterações no acervo gênico, se diz que a população está evoluindo.


Gen tica de popula es1

Genética de Populações

Teorema de Hardy-Weinberg

Em populações infinitamente grandes, com cruzamentos ao acaso (panmítica), que não estiverem sofrendo influência dos fatores evolutivos (mutações, seleção natural, migrações, etc...), não haverá alteração do pool gênico, isto é, as freqüências gênicas e genotípicas se manterão constantes.


O teorema de hardy weinberg

O Teorema de Hardy-Weinberg

  • Numa população em equilíbrio, para uma determinada característica existem dois genes, o dominante (A) e o recessivo (a).

  • A soma das freqüências dos dois genes (freqüênciagênica) na população é 100%.

    f(A) + f(a) = 100%

  • Sendo, f(A) = p e f(a) = q, então:

    p + q = 1


O teorema de hardy weinberg1

O Teorema de Hardy-Weinberg

  • Na mesma população existem 3 genótipos possíveis: homozigotodominante (AA), heterozigoto (Aa) e homozigotorecessivo (aa).

  • A soma das freqüências do 3 genótipos (freqüênciagenotípica) na população é 100%.

    f(AA) + f(Aa) + f(aa) = 100%

  • Sendo, f(AA) = p2, f(Aa) = 2pq e f(aa) = q2, então:

    p2 + 2pq + q2 = 1


O teorema de hardy weinberg aplica o

O Teorema de Hardy-WeinbergAplicação

  • Uma população em equilíbrio está assim distribuída para um determinado par de alelos:

  • Quais as freqüências gênicas e genotípicas?


O teorema de hardy weinberg aplica o1

O Teorema de Hardy-WeinbergAplicação

FreqüênciasGênicas:

Número total de genes = 2.000

Número de genes A = 1.280 + 320 = 1.600

Número de genes a = 80 + 320 = 400

f(A) = p = 1.600/2.000 = 0,8 ou 80%

f(a) = q = 400/2.000 = 0,2 ou 20%


O teorema de hardy weinberg aplica o2

O Teorema de Hardy-WeinbergAplicação

FreqüênciasGenotípicas

f(A) = p = 0,8

f(a) = q = 0,2

f(AA) = p2 = (0,8)2 = 0,64 ou 64%

f(Aa) = 2pq = 2(0,8x0,2) = 0,32 ou 32%

f(aa) = q2 = (0,2)2 = 0,04 ou 4%


Genes ligados linkage

Genes Ligados - Linkage

  • Quando dois ou mais genes, responsáveis por diferentes características, estão localizados em um mesmo cromossomo, a herança é chamada de VinculaçãoGênica.

  • Nestes casos a quantidade de gametas e portanto a freqüência da descendência apresentarão diferenças em relação ao diibridismo já que a incidência do crossing-over será fundamental.

  • Crossing-Over ou permuta é a troca de partes entre cromossomos homólogos durante a meiose e é um dos principais fatores para a variabilidade genética.


Compara o diibridismo linkage

Comparação Diibridismo/Linkage

Diibridismo (AaBb)

A

a

B

b

Gametas

A

B

A

b

a

B

a

b

25%

25%

25%

25%


Compara o diibridismo linkage1

Comparação Diibridismo/Linkage

Linkage (AaBb)

A

a

B

b

Gametas

A

a

A

a

B

b

b

B

Parentais

Recombinantes


Genes ligados linkage1

Genes Ligados - Linkage

  • Na herança dos genes ligados, a freqüência dos gametas de um heterozigoto depende da taxa de crossing-over ou taxa de recombinação que ocorre entre os cromossomos homólogos.

  • Os GametasParentais são formados mesmo que não haja recombinação e aparecem em maior quantidade.

  • Os GametasRecombinantes são formados apenas se houver permuta e aparecem em menor quantidade.

  • A TaxadeCrossing é expressa em porcentagem e corresponde a freqüência de gametas recombinantes formados na gametogênese.


Genes ligados linkage2

Genes Ligados - Linkage

  • Na vinculação gênica a posição dos genes no heterozigoto (AaBb) pode ser Cis ou Trans.

  • Estas posições também podem ser utilizadas para se definir quem são os gametas parentais e os recombinantes.

A

B

A

b

a

b

a

B

Posição CIS

Posição TRANS


Mapeamento gen tico

Mapeamento Genético

  • Mapa genético ou cromossômico é a representação da posição dos genes no cromossomo.

  • Está diretamente relacionada a taxa de crossing.

  • UnidadesdeRecombinação (U.R.) ou Morganídeos (M) são as unidades usadas para determinar a posição dos genes no cromossomo e correspondem a taxa de crossing.

  • Exemplo: Em um cromossomo há a seguinte freqüência de recombinação entre os genes A,B,C e D:

    A-B  45%A-C  20%C-B  25%

    B-D  5%C-D  20%A-D  40%

    Qual a posição dos genes no cromossomo?


Mapeamento gen tico1

Mapeamento Genético

20M

20M

5M

A

C

D

B

40M

45M


  • Login