vis o da regula o no estado da bahia
Download
Skip this Video
Download Presentation
Visão da Regulação no Estado da Bahia

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 54

Vis o da Regula o no Estado da Bahia - PowerPoint PPT Presentation


  • 87 Views
  • Uploaded on

S. ESAB. SUS. SECRETARIA DA SAÚDE. Visão da Regulação no Estado da Bahia. Eliana Cardoso Diretoria de Regulação da Assistência SUREG/SESAB – Março de 2006. Realidade da Assistência à Saúde. S. ESAB. SUS. SECRETARIA DA SAÚDE.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Vis o da Regula o no Estado da Bahia' - jenis


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
vis o da regula o no estado da bahia

S

ESAB

SUS

SECRETARIA DA SAÚDE

Visão da Regulação no Estado da Bahia

Eliana Cardoso

Diretoria de Regulação da Assistência

SUREG/SESAB – Março de 2006

slide2

Realidade da Assistência à Saúde

S

ESAB

SUS

SECRETARIA DA SAÚDE

  • As vagas hospitalares costumam ser preenchidas sem considerar a gravidade do estado de saúde do paciente;
  • Os leitos, em alguns casos, são disponibilizados com base na influência pessoal;
  • Estabelecimentos de saúde passam a recusar pacientes do SUS repentinamente;
  • Municípios de referência recebem, indiscriminadamente, pacientes de outros municípios comprometendo o seu orçamento e a capacidade de atender sua própria população;
  • Os serviços de marcação de consultas e exames fazem apenas agendamento, sem estabelecer um processo de regulação;
  • A população sobrecarrega os serviços de atendimento dos pronto-socorros com casos não urgentes, em virtude das dificuldades de acesso ao sistema de saúde e da baixa resolutividade dos serviços assistenciais;
  • Os pacientes são encaminhados de modo assistemático.
slide3

S

ESAB

SUS

SECRETARIA DA SAÚDE

PDR - BAHIA

População 2005: 13.815.260 hab.

  • 417 Municípios
  • 125 Módulos Assistenciais
  • 32 Microrregiões
  • 292 Municípios Satélites
  • 8 Macrorregiões

Macro Norte

Macro Nordeste

Macro Sul

Macro Extremo Sul

Macro Sudoeste

Macro Oeste

Macro Centro

Macro Centro Leste

slide4

S

ESAB

SUS

Organização do Sistema Local e Microrregional

  • Central de Agendamento ou Marcação (Exames, Consultas Especializadas e Internamentos,etc.) em Municípios Satélites e Sede de Módulo Assistencial
  • Central de Regulação em Municípios Pólo de Microrregião

SECRETARIA DA SAÚDE

ResponsabilidadeGestora: Municípios

Organização do Sistema Estadual

  • Macrorregião - Central de Regulação Macrorregional.
  • Central de Regulação Estadual (transitória)

Responsabilidade Gestora: SESAB

Proposta para Organização do Fluxo

slide5

Fluxo do Sistema Municipal

S

ESAB

Unidade Básica

de Saúde

Unidade

PSF

Pronto

Atendimento

SUS

Ambulatório

Hospitalar

192

Pré Hospitalar

SECRETARIA DA SAÚDE

Central de Regulação Municipal

(tipos I e II)

Solicita / Disponibiliza

Central de Regulação Macrorregional

Central de Regulação

Estadual (transitória)

Responsabilidade Gestora da Central Municipal: Município

slide6

Fluxo do Sistema Regional

S

ESAB

Central de

Regulação Municipal

SUS

Central de Regulação

Macrorregional/Estadual (transitória)

SECRETARIA DA SAÚDE

Solicita / Disponibiliza

Central de Regulação

Estadual (transitória)

Central de Regulação

Macrorregional

(outras)

Responsabilidade Gestora da Central Macrorregional e CER: SESAB

slide7

S

ESAB

SUS

SECRETARIA DA SAÚDE

EAS sob regulação 14

Leitos regulados 329

Plano Piloto I x Central Estadual de Regulação

Inter hospitalar (procedimentos e internação)

Unidades com leitos sob regulação

10 EAS da rede contratada/conveniada

03 EAS da rede estadual

01 da rede federal

complexo de regula o

S

ESAB

SUS

SECRETARIA DA SAÚDE

Complexo de Regulação
slide9

S

ESAB

SUS

SECRETARIA DA SAÚDE

Implantação da Regulação de Leitos SISREG - 1ª fase / 2004

A CER como embrião da Central Macrorregional NE

1ª fase – UNIDADES EXECUTANTES/SOLICITANTES

13 EAS da rede estadual

10 EAS da rede contratada/conveniada

UNIDADES SOLICITANTES

05 EAS rede municipal

07 EAS rede estadual

  • 23 EAS EXECUTANTES
  • 12 EAS SOLICITANTES
        • TOTAL 35
slide10

S

ESAB

SUS

SECRETARIA DA SAÚDE

Implantação da Regulação de Leitos SISREG - 2ª fase / 2005

UNIDADES EXECUTANTES/SOLICITANTES

16 EAS da rede pública estadual

20 EAS da rede contratada/conveniada

UNIDADES SOLICITANTES

08 EAS rede municipal

11 EAS rede estadual

05 EAS rede contratada/conveniada

36 EAS EXECUTANTES/SOLICITANTES

24 EAS SOLICITANTES

TOTAL 60

slide11

S

ESAB

SUS

SECRETARIA DA SAÚDE

ALGUNS NÚMEROS DA CER

2005

4.659

59

137.458

54

21

21

3

2004

2.296

35

20.583

26

8

19

2

Mar/06

4.680 60

28.070

47

18

16

5

2003

329

14

13.598

7

7

14

2

LEITOS REGULADOS

UNIDADES REGULADAS

ATENDIMENTOS

MÉDICOS-REGULAÇÃO

MÉDICOS-AMBULÂNCIA

AMBULÂNCIAS SIMPLES

AMBULÂNCIAS UTI

slide12

S

ESAB

SUS

SECRETARIA DA SAÚDE

Fonte:CNES

slide13

S

ESAB

SUS

SECRETARIA DA SAÚDE

Fonte:CNES

slide14

S

ESAB

SUS

SECRETARIA DA SAÚDE

Fonte:CNES

slide15

S

ESAB

SUS

SECRETARIA DA SAÚDE

Fonte:CNES

processo de expans o da cer

S

ESAB

SUS

SECRETARIA DA SAÚDE

Processo de Expansãoda CER
slide17

Escolha do Sistema

SISREG

S

ESAB

SUS

SECRETARIA DA SAÚDE

  • REGULAÇÃO ON LINE
  • CONFIABILIDADE DE DADOS
  • AGILIDADE NO ACESSO AOS RECURSOS DISPONÍVEIS NAS UNIDADES
  • CONTROLE E AVALIAÇÃO DOS RECURSOS DA REDE SUS
  • CONTROLE DOS GASTOS COM O ATENDIMENTO NAS UNIDADES DE SAÚDE
  • MELHOR GERENCIAMENTO DA REDE SUS
  • FILTRA AS DISTORÇÕES DE MUDANÇAS DE PROCEDIMENTO E TEMPO DE PERMANÊNCIA LEVANDO A UM MAIOR CONTROLE
slide18

S

ESAB

SUS

SECRETARIA DA SAÚDE

Principais Dificuldades Encontradas

  • DE ORDEM TÉCNICA
  • INERENTES AO PRÓPRIO SISTEMA
  • DE OPERACIONALIZAÇÃO
  • DE ADESÃO
  • DE FLUXO
slide19

S

ESAB

SUS

SECRETARIA DA SAÚDE

De Ordem Técnica

  • Conectividade

Lentidão na operacionalização do sistema por falta de internet de alta velocidade em algumas unidades

Dificuldade para instalação de linhas digitais na CER- TELEMAR

inerentes ao sistema

S

ESAB

SUS

SECRETARIA DA SAÚDE

Inerentes ao Sistema
  • Relativos ao módulo de regulação e autorização

As Unidades solicitantes são exibidas em ordem alfabética

Não há possibilidade de registro dos recursos buscados pelo MR para os pacientes ainda não regulados

Não é possível a visualização do motivo do cancelamento ou negação dos laudos (a justificativa tem que ser impressa para fins de arquivamento antes de efetuado o cancelamento)

inerentes ao sistema1

S

ESAB

SUS

SECRETARIA DA SAÚDE

DIFICULDADES NO GERENCIAMENTO DO SISTEMA

Inerentes ao Sistema
  • Relativos ao módulo de relatórios

NÃO DISPONÍVEIS

N° DE SOLICITAÇÕES POR UNIDADE

N° DE REGULAÇÕES / DIA / UNIDADE

ENCAMINHAMENTOS DE TRANSFERENCIA P/ OUTRA UNIDADE

RELAÇÃO DE SOL. MUDANÇA DE PROCEDIMENTOS / UN / MÊS

OUTROS

da operacionaliza o

S

ESAB

SUS

SECRETARIA DA SAÚDE

Da Operacionalização

Equipe para supervisão sistemática

Capacitação dos MR no módulo do SIH/SUS

Excesso de pendências no módulo autorizador

Forma de contratação dos MR e AR

Rotatividade da equipe de MR

da ades o

S

ESAB

SUS

SECRETARIA DA SAÚDE

Da Adesão
  • Unidades que apresentaram maior

adesão ao processo

De menor porte ou complexidade

Que dispõem de AR integrados com contas médicas

Não possuem emergência 24 horas

A direção apóia o processo e envolve-se com o fluxo da regulação

É designado um profissional para coordenar o processo

do fluxo

S

ESAB

SUS

SECRETARIA DA SAÚDE

Do Fluxo
  • Nas Unidades de Saúde

Demora na entrega de laudos de solicitações de AIH na sala de regulação

Atraso com a inserção de laudos

Demora na regulação do paciente

Pendências no módulo de autorização

do fluxo1

S

ESAB

SUS

SECRETARIA DA SAÚDE

Do Fluxo
  • Nas Unidades de Saúde

Preenchimento incorreto ou ilegível dos laudos pelo médico assistente

Distorções ou erro no encaminhamento do paciente

do fluxo2

S

ESAB

SUS

SECRETARIA DA SAÚDE

Do Fluxo
  • Nas Unidades de Saúde

Aviso de alta à sala de regulação

Demora do registro de alta no sistema

Mapa de leitos com distorção de informação

slide27

S

ESAB

SUS

SECRETARIA DA SAÚDE

Estruturação do Complexo de Regulação

Metas até 2007

  • Implantação de 8 Centrais Macrorregionais
  • Implantação/Implementação de 32 Centrais em Municípios pólo de Microrregião
  • Implantação/Implementação de 125 Centrais de Regulação tipo I em Municípios sede de Módulo Assistencial
  • Implantação da Coordenação de Regulação, Controle e Avaliação nas DIRES MACRO
  • Assessoria à implantação e implementação dos setores de RCA dos Municípios
  • Estruturação dos SAMU´s no Estado
  • Adequação da rede assistencial para o atendimento às necessidades em saúde
slide28

S

ESAB

SUS

SECRETARIA DA SAÚDE

Fontes de Financiamento

Tesouro do Estado

Projeto Saúde Bahia

MS – SAMU´s

slide29

S

ESAB

SUS

SECRETARIA DA SAÚDE

O que buscamos?

slide30

Complexo de

Regulação

Bahia

slide31

Visão do prestador:

  • Imposição “de cima para baixo”
  • Interferência na administração interna dos recursos
slide32

Visão do prestador:

  • Veio para atrapalhar
  • “Não consigo o recurso, é culpa da regulação”
slide33

Visão da gestão:

  • Garantia do acesso
  • Organização do Sistema
  • Controle e uso racional dos recursos públicos
slide36

Definição do perfil assistencial de cada Unidade de Saúde

Potencialidade imediata e futura de cada Unidade

slide45

Regulação:

“Processo construído

em parceria,

entendendo os fluxos já

existentes, respeitando

as diferenças,

somando os

conhecimentos

e propondo as

mudanças.”

slide54

V I N C E N T

VANGOGH

(1853-1890)

Obrigado!

Eliana Cardoso

[email protected]

71-32321533

ad