Inspe o em laborat rios de an lises cl nicas
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 5

INSPEÇÃO EM LABORATÓRIOS DE ANÁLISES CLÍNICAS PowerPoint PPT Presentation


  • 63 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

INSPEÇÃO EM LABORATÓRIOS DE ANÁLISES CLÍNICAS. BIOSEGURANÇA E CONDICIONAMENTO DE AR SET/2008. Resumo dos Níveis de Biossegurança Recomendados para Agentes Infecciosos. B.7.2 Barreiras de Contenção Biológica

Download Presentation

INSPEÇÃO EM LABORATÓRIOS DE ANÁLISES CLÍNICAS

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Inspe o em laborat rios de an lises cl nicas

INSPEÇÃO EM LABORATÓRIOS DE ANÁLISES CLÍNICAS

BIOSEGURANÇA E CONDICIONAMENTO DE AR

SET/2008


Inspe o em laborat rios de an lises cl nicas

Resumo dos Níveis de Biossegurança Recomendados para Agentes Infecciosos


Inspe o em laborat rios de an lises cl nicas

B.7.2 Barreiras de Contenção Biológica

De acordo com o nível de biosssegurança exigido, são definidos os requisitos recomendados e obrigatórios que se classificam em barreiras de contenção primárias e secundárias.

B.7.2.1 Barreiras Primárias - Equipamentos de Segurança

São considerados como barreiras primárias as cabines de segurança biológica (CSB) ou outros equipamentos projetados para remover ou minimizar exposições aos materiais biológicos perigosos.

“A cabine de segurança biológica (CSB) é o dispositivo principal utilizado para proporcionar a contenção de borrifos ou aerossóis infecciosos provocados por inúmeros procedimentos microbiológicos. Três tipos de cabines de segurança biológica (Classe I, II e III) usadas em laboratórios de microbiologia estão descritas no quadro abaixo – Comparações das CSB. As cabines de segurança biológica Classe I e II, que possuem a frente aberta, são barreiras primárias que oferecem níveis significativos de proteção para a equipe do laboratório e para o meio ambiente quando utilizadas com boas técnicas microbiológicas”¹. As cabines de segurança biológica Classe II subdividem-se ainda segundo o padrão de fluxo do ar em A, B1, B2 e B3 (ver tabela a seguir). Fornecem uma proteção contra a contaminaççao externa de materiais (por exemplo, cultura de células, estoque microbiológico) que serão manipulados dentro das cabines. “A cabine de segurança biológica Classe III hermética e impermeável aos gases proporciona o mais alto nível de proteção aos funcionários e ao meio ambiente”¹


Inspe o em laborat rios de an lises cl nicas

Comparação das Cabines de Segurança Biológica


Inspe o em laborat rios de an lises cl nicas

B.7.2.2 Barreiras Secundárias

Entende-se como Barreiras Secundárias algumas soluções físicas presentes nos ambientes devidamente previstas nos projetos de arquitetura e de instalações prediais, e construídas de forma a contribuirem para a proteção da equipe do estabelecimento de saúde, proporcionando uma barreira de proteção para as pessoas que se encontram fora do laboratório contra agentes infecciosos que podem ser liberados acidentalmente pelo ambiente.

As barreiras secundárias recomendadas dependerão do risco de transmissão dos agentes específicos.

“Quando o risco de contaminação através da exposição aos aerossóis infecciosos estiver presente, níveis mais elevados de contenção primária e barreiras de proteção secundárias poderão ser necessários para evitar que agentes infecciosos escapem para o meio ambiente. Estas características do projeto incluem sistemas de ventilação especializados em assegurar o fluxo de ar unidirecionado, sistemas de tratamento de ar para a descontaminação ou remoção do ar liberado, zonas de acesso controlado, câmaras pressurizadas como entradas de laboratório, separados ou módulos para isolamento do laboratório”¹. Vide capítulo 7, item 7.5 - Instalação de Climatização.


  • Login