Concord ncia verbal
Sponsored Links
This presentation is the property of its rightful owner.
1 / 77

Concordância Verbal PowerPoint PPT Presentation


  • 105 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Concordância Verbal. MARTA DUWE. CONCORDÂNCIA VERBAL. REGRA GERAL – VERBO CONCORDA COM O SUJEITO EM NÚMERO E PESSOA . Júnior foi ao cinema Lucas e Carlos foram ao cinema CONCORDÂNCIA Lógica : Grande parte das mulheres é fiel.

Download Presentation

Concordância Verbal

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Concordância Verbal

MARTA DUWE


CONCORDÂNCIA VERBAL

REGRA GERAL – VERBO CONCORDA COM O SUJEITO EM NÚMERO E PESSOA.

Júnior foi ao cinema Lucas e Carlos foram ao cinema

CONCORDÂNCIA

Lógica: Grande parte das mulheresé fiel.

Atrativa: Grande parte das mulheres são fiéis.

Ideológica: Minas Gerais possui grandes riquezas.

Sujeito

verbo

Sujeito

Verbo


CONCORDÂNCIA VERBAL

REGRA GERAL – VERBO CONCORDA COM O SUJEITO EM NÚMERO E PESSOA.

Júnior foi ao cinema Lucas e Carlos foram ao cinema

Sujeito

verbo

Sujeito

Verbo


Concordância do verbo com o sujeito composto

I. Quando o sujeito composto estiver posicionado antes do verbo, este ficará no plural.

Ex.: O ônibus e o caminhãodeslizaram na pista.

Sujeito composto é aquele que apresenta dois ou mais núcleos.

sujeito composto antes

do verbo

verbo no plural

Observação: O verbo pode ficar no singular principalmente em dois casos: quando os núcleos são sinônimos e quando formam uma enumeração gradativa.

Ex .1: A paz e a tranquilidadereinava (reinavam) naquele lugar.

Ex.2: A angústia, a inquietação, o desespero o dominou (dominaram).


II. Quando o sujeito composto estiver depois do verbo, este poderá concordar com o mais próximo, ou ficará no plural.

Ex.: Foi ao parque de diversão o filho, a mãe e o pai.

Verbo na 3ª pessoa do singular, concordando com o filho

sujeito composto

depois do verbo

Foram ao parque de diversão o filho, a mãe e o pai.

verbo na 3ª pessoa

do plural

sujeito composto

depois do verbo


III. Quando o sujeito for constituído por pessoas gramaticais diferentes, o verbo ficará no plural.

 Se a 1ª pessoa (eu, nós) faz parte do sujeito, o verbo ficará na 1ª pessoa do plural (nós).

Ex.: Você, sua prima e euiremos ao cinema.

sujeito formado por

pessoas gramaticais

diferentes, com a presença

da 1ª pessoa (eu)

Verbo - 1ª pessoa

do plural (nós)

 Se a 1ª pessoa (eu, nós) não faz parte do sujeito, o verbo ficará na 2ª pessoa do plural (vós) ou na 3ª pessoa do plural (vocês).

Ex.: Tu e teu amigoficareis aqui em casa.

Tu e teu amigoficarão aqui em casa.


CONCORDÂNCIA VERBAL

CONCORDÂNCIA

Lógica: Grande parte das mulheresé fiel.

Atrativa: Grande parte das mulheres são fiéis.

Ideológica: Minas Gerais possui grandes riquezas.


CONCORDÂNCIA VERBAL Lógica

Lógica ou Gramatical: Grande parte das mulheresé fiel.

  • É a mais comum no português

  • Consiste em adequar à forma gramatical do determinado(acompanhado) a que se refere.

    Ex.: A maioria dos professores faltou.

    • O verbo (faltou) concordou com o núcleo do sujeito (maioria)


CONCORDÂNCIA VERBAL ATRATIVA

Atrativa: Grande parte das mulheres são fiéis.

  • Concorda com aquele que está mais próximo:

    Escolheram a hora e o local adequado. (conc. Nominal)

    • O adjetivo (adequado) está concordando com o substantivo mais próximo (local)

  • Concorda com o termo que não constitui gramaticalmente o núcleo:

    A maioria dos professores faltaram.

    • O verbo (faltaram) concordou com o substantivo (professores) que não é o núcleo do sujeito.

  • c) Concorda com outro termo da oração que não é o determinado:

    Tudo são flores.

    • O verbo (são) concorda com o predicativo do sujeito (flores).


  • CONCORDÂNCIA VERBAL IDEOLÓGICA

    Ideológica ou Silepse: Minas Gerais possui grandes riquezas.

    • Consiste em adequar o vocábulo determinante ao sentido do vocábulo determinado e não à forma como se apresenta:

      O povo, extasiado com sua fala, aplaudiram.

      • O verbo (aplaudiram) concorda com a idéia da palavra povo (plural) e não com sua forma (singular).


    Concordância ideológica A concordância se faz com a idEia implícita na frase. Recebe o nome de silepse.

    a) silepse de pessoa: a concordância se faz com a pessoa gramatical implícita.

    Ex: Todos os homens somos filhos de Deus.

    b) silepse de número: a concordância se faz com o número gramatical implícito.

    Ex: Povo desta cidade, votem em mim!

    c) silepse de gênero: a concordância se faz com o gênero gramatical implícito.

    Ex: Vossa Excelência será homenageado.


    Obs.

    Porcentagens:

    a) Se há determinantes no plural, é obrigatória a pluralização do verbo.

    Ex: Os 63% da população apóiam essas medidas.

    b) Quando o verbo vem anteposto à expressão de porcentagem, a concordância se dá com o número.

    Ex: Serão importados 60% da produção alemã.

    c) Com o uso de 1%, é recomendável que o verbo fique no singular.

    d) Ex: 1% dos brasileiros ganha bem.


    • O verbo ficará no singularquando tiver como sujeito as expressões: Um de..., Qual de...., Nenhum de..., Cada um..

      Um de nós será escolhido para representar a turma.

      Qual de nós será o escolhido?

      Nenhum de vocês será responsabilizado.


    • O verbo ficará no singular quando tiver sujeito composto resumido pelos pronomestudo, nada, ninguém.

      Homens, mulheres, crianças, ninguém sobreviveu.


    • SUJEITO COMPOSTO ligado por OU


    Um e outro – verbo no singular ou no plural - ex.: Um e outro saiu no horário. / Um e outro saíram no horário.

    Obs.: se houver reciprocidade = plural

    Ex.: Um e outrosedistraíram durante o expediente

    Um ou outro – verbo no singular – ex.: um ou outro será inocentado.


    • Sujeitos formados por infinitivos– verbo no singular

      ex: Estudar e trabalharé importante.

      Obs: Se os infinitivos vierem precedidos de artigo ou exprimirem idéias opostas, o verbo ficará no plural.

      Exs: O comer e o bebersão necessários à sobrevivência.

      Rir e chorardevem fazer parte da personalidade.


    Concordância com pronomes de tratamento= o verbo fica na 3ª pessoa.

    Alguns autores classificam os pronomes de tratamento como sendo pronomes de 3ª pessoa; outros, como de 2ª.

    É mais apropriado, portanto, definir como: são formas de tratamento indireto de 2ª pessoa que levam o verbo para a 3ª pessoa.

    Exs.:

    Vossa Senhoria deverá encaminhar o projeto.

    Vossas Excelências serão homenageadas.


    Sujeito representado por nomes próprios na forma do plural:

    a) precedidos de artigo: verbo concorda com o número do artigo.

    Ex.: Os Estados Unidos estão aceitando acordo.

    b) sem artigo: verbo no singular:

    Ex: Minas Gerais possuiu muitos minerais.

    c) Com nomes de obras no plural seguidos do verbo ser, este fica no singular desde que o predicativo esteja no singular.

    Ex: “Os Sertões”é um livro esplêndido.


    • Parecer + Infinitivo: Ou se flexiona o verbo parecer ou o infinitivo que o segue.

      Exs:

      As pessoas pareciam entender o problema.

      As pessoas parecia entenderemo problema.

      (= Parecia que as pessoas entendiam o problema)


    • CONCORDÂNCIA DOS VERBOS IMPESSOAIS

    a) VerboHAVER

    É impessoal quando empregado com o sentido de “existir” ou “acontecer”.

    Ex.1: Haviamuitos alunos na sala de aula.

    Em locuções verbais, o verbo haver transmite a impessoalida-de para o outro verbo (verbo auxiliar), que também fica no singular.

    Ex.: Deve haver vinte pessoas na sala.

    Não é sujeito,

    é objeto direto

    3ª pessoa do

    singular

    Ex.2: Aqui nunca houve brigas antes.

    Não é sujeito,

    é objeto direto

    3ª pessoa do

    singular


    Observações:

    O verbo haver com sentido de existir é impessoal, entretanto o verbo existir não é impessoal, ele concorda normalmente com o sujeito ao qual se refere.

    Ex.: Antigamente haviapoucas escolas particulares.

    Não é sujeito,

    é objeto direto

    3ª pessoa do

    singular

    Antigamente existiampoucas escolas particulares.

    3ª pessoa do

    plural

    sujeito plural

    Antigamente deviam existirpoucas escolas particulares.

    sujeito plural

    3ª pessoa do plural


    b) VerboFAZER

    O verbo fazer é impessoal quando empregado na indicação de tempo transcorrido (ou a transcorrer). Nesses casos, como ele não tem sujeito fica na 3ª pessoa do singular.

    Ex.: Já fazmuitos anos que não a vejo.

    Não é sujeito,

    é objeto direto

    3ª pessoa do

    singular

    Observação:

    Nas locuções verbais, o verbo fazer, COMO TODO VERBO IMPESSOAL,

    transmite o singular para o auxiliar.

    Ex.: Já deve fazermuitos anos que não a vejo.

    Não é sujeito,

    é objeto direto.

    3ª pessoa do

    singular


    Concordância do verbo SER

    O verbo Ser pode, às vezes concordar com o sujeito da oração e, às vezes, com o predicativo.

    a) Quando o sujeito e o predicativo são nomes de coisas

    O verbo ser pode concordar com o sujeito ou com o predicativo, indiferentemente. Essa dupla possibilidade permite ao falante estabelecer a concordância com o elemento ao qual pretenda dar maior destaque.

    Ex.: Nossas vidaseramuma verdadeira festa.

    predicativo singular

    sujeito plural

    Verbo no plural

    concordando com

    o sujeito

    Nossas vidaserauma verdadeira festa.

    predicativo singular

    sujeito plural

    Verbo no singular

    concordando com

    o predicativo


    b) Quando o sujeito e o predicativo designam pessoas

    Nesse caso, a concordância é feita obrigatoriamente com a palavra que designa pessoa.

    Ex.: Os amigoseramsua grande alegria.

    predicativo no singular

    verbo na 3ª pessoa

    do plural,concordando

    com o sujeito

    sujeito plural

    O problema da empresasãoos funcionários desmotivados.

    sujeito no

    singular

    verbo na 3ª pessoa

    do plural, concordando

    com o predicativo

    predicativo no plural


    c) Verbo SER indicandohoras e distância

    Quando indicar horas, distância e datas, o verbo ser concordará com o predicativo. Nesse caso ele é impessoal, ou seja, não apresenta sujeito.

    Ex.: Éuma hora.

    Sãotrês horas.

    Daqui até a fazenda éum quilômetro.

    Daqui até o sítio são dez quilômetros.

    Observação:

    Nas indicações referentes a dia do mês, o verbo admite duas construções.

    Ex.: Hoje é (dia) dez de julho.

    Hoje sãodez (dias) de julho.


    d) Verbos CHOVER, VENTAR, TROVEJAR...

    Quando o verbo indicar fenômeno da natureza será impessoal, ou seja, não apresenta sujeito.

    Ex.: Choveu três dias consecutivos.

    .

    Observação:

    Se o verbo estiver se referindo a outro elemento que não o fenômeno da

    natureza, se conjugará normalmente..

    Ex.: Trovejaram aplausos ao encerrar o espetáculo.


    VERBO + PRONOME SE

    1. Os VERBOS TRANSITIVOS DIRETOS ou os TRANSITIVOS DIRETOS E INDIRETOS, quando apassivados pelo pronome se, concordam com o sujeito.

    pronome apassivador

    Ex.: Vendem-se carros e terrenos a prazo.

    verbo transitivo

    direto

    sujeito no plural

    Observe que, se passarmos essa frase para a voz passiva analítica, a concordância do verbo com o sujeito ficará bem clara, veja:

    Carros e terrenos são vendidos a prazo.

    Sujeito no plural

    Verbo na 3ª pessoa

    do plural


    2. Os demais verbos – DE LIGAÇÃO, INTRANSITIVO E TRANSITIVO INDIRETO , quando seguidos do pronome se (índice de indeterminação do sujeito), ficam na 3ª pessoa do singular.

    índice de indeterminação do sujeito

    Ex.: Precisa-se de serventes de pedreiro.

    Verbo transitivo

    indireto

    objeto indireto


    • Exercício 1: (FCC 2006)

    • Para que se respeite a concordância verbal, será preciso corrigir a frase:

    • Têm havido dúvidas sobre a capacidade do sistema de saúde cubano.

    • B) Têm sido levantadas dúvidas sobre a capacidade do sistema de saúde cubano.

    • C) Será que o sistema de saúde cubano tem suscitado dúvidas sobre sua

    • eficácia?

    • D) Que dúvidas têm propalado os adversários de Cuba sobre seu sistema de saúde?

    • E) A quantas dúvidas tem dado margem o sistema de saúde de Cuba?


    • Exercício 1: (FCC 2006)

    • Para que se respeite a concordância verbal, seráprecisocorrigir a frase:

    • Têmhavidodúvidassobre a capacidade do sistema de saúdecubano.

    • B) Têmsidolevantadasdúvidassobre a capacidade do sistema de saúdecubano.

    • C) Seráque o sistema de saúdecubano tem suscitadodúvidassobresua

    • eficácia?

    • D) Quedúvidastêmpropaladoosadversários de Cuba sobreseusistema de saúde?

    • E) A quantasdúvidas tem dado margem o sistema de saúde de Cuba?


    • Exercício 2: (FCC 2007)

    • As normas de concordância verbal estão plenamente respeitadas na frase:

    • Não se imputem aos adolescentes de hoje a exclusiva responsabilidade pelo fato, lastimável, de aspirarem a tão pouco.

    • A presença maciça, em nossas telas, de tantas ficções, não nos devem fazer crer que sejamos capazes de sonhar mais do que as gerações passadas.

    • Se aos jovens de hoje coubesse sonhar no ritmo das ficções projetadas em nossas telas, múltiplos e ágeis devaneios se processariam.

    • Ficaram como versões melhoradas da nossa vida acomodada de hoje o vestígio dos nossos sonhos de ontem.

    • E) Ao pretender que se mobilize os estudantes para as exigências do mercado

    • de trabalho, o professor de nossas escolas impede-os de sonhar.


    • Exercício 2: (FCC 2007)

    • As normas de concordância verbal estãoplenamenterespeitadasnafrase:

    • Não se imputemaosadolescentes de hoje a exclusivaresponsabilidadepelofato, lastimável, de aspirarem a tãopouco.

    • A presençamaciça, emnossastelas, de tantasficções, nãonosdevemfazercrerquesejamoscapazes de sonharmais do que as geraçõespassadas.

    • Se aosjovens de hojecoubessesonhar no ritmo das ficçõesprojetadasemnossastelas, múltiplos e ágeisdevaneios se processariam.

    • Ficaramcomoversõesmelhoradas da nossavidaacomodada de hoje o vestígio dos nossossonhos de ontem.

    • E) Ao pretender que se mobilize osestudantespara as exigências do mercado

    • de trabalho, o professor de nossasescolas impede-os de sonhar.


    • Exercício 3: (FCC 2007)

    • O verbo indicado entre parênteses deverá flexionar-se numa forma do plural para preencher corretamente a lacuna da frase:

    • Para que não …… (restringir) o sonho de um jovem, as imposições do mercado de trabalho devem ter sua importância relativizada.

    • B) Seria essencial que nunca …… (faltar) aos adolescentes, mesmo em nossos

    • dias pragmáticos, a liberdade inclusa nos sonhos.

    • C) Entre as duas hipóteses que …… (examinar), considera o autor que o

    • elemento comum é redução da capacidade de sonhar.

    • D) Não se …… (delegar) às escolas a missão exclusiva de preparar os jovens

    • para sua inserção no mercado de trabalho.

    • E) É pena que …… (faltar) aos jovens a referência dos sonhos que seus pais já

    • tenham alimentado em sua época de adolescentes.


    • Exercício 3: (FCC 2007)

    • O verboindicado entre parêntesesdeveráflexionar-se numa forma do plural parapreenchercorretamente a lacuna da frase:

    • Para quenão …… (restringir) o sonho de um jovem, as imposições do mercado de trabalhodevemtersuaimportânciarelativizada.

    • B) Seriaessencialquenunca …… (faltar) aosadolescentes, mesmoemnossos

    • diaspragmáticos, a liberdadeinclusanossonhos.

    • C) Entre as duashipótesesque …… (examinar), considera o autorque o

    • elementocomuméredução da capacidade de sonhar.

    • D) Não se …… (delegar) àsescolas a missãoexclusiva de prepararosjovens

    • parasuainserção no mercado de trabalho.

    • E) É penaque …… (faltar) aosjovens a referência dos sonhosqueseuspaisjá

    • tenhamalimentadoemsuaépoca de adolescentes.


    • Exercício 4: (FCC 2009)

    • As normas de concordância verbal estão plenamente respeitadas na construção da seguinte frase:

    • Atribuem-se a picos de tensão ou raios ocasionais a causa de muita perda de informações, que se julgavam preservadas numa memória eletrônica.

    • B) Diferentemente do que ocorre com livros muito antigos, que se vêm

    • revelando muito resistentes, os de hoje ressentem-se do uso constante.

    • C) Caso deixassem de haver as grandes bibliotecas de hoje, é possível que os

    • homens do futuro não pudessem interpretar plenamente a nossa cultura.

    • D) Confia-se a um suporte eletrônico incontáveis informações, mas não se

    • podem avaliar com segurança quanto tempo permanecerão disponíveis.

    • E) Ainda que só venha a restar da nossa época algumas boas bibliotecas, elas

    • serão suficientes para dar notícia do que pensamos e criamos.


    • Exercício 4: (FCC 2009)

    • As normas de concordância verbal estãoplenamenterespeitadasnaconstrução da seguintefrase:

    • Atribuem-se a picos de tensãoouraiosocasionais a causa de muitaperda de informações, que se julgavampreservadasnumamemóriaeletrônica.

    • B) Diferentemente do queocorre com livrosmuitoantigos, que se vêm

    • revelandomuitoresistentes, os de hojeressentem-se do usoconstante.

    • C) Casodeixassem de haver as grandesbibliotecas de hoje, épossívelqueos

    • homens do futuronãopudesseminterpretarplenamente a nossacultura.

    • D) Confia-se a um suporteeletrônicoincontáveisinformações, mas não se

    • podemavaliar com segurançaquanto tempo permanecerãodisponíveis.

    • E) Aindaquesóvenha a restar da nossaépocaalgumas boas bibliotecas, elas

    • serãosuficientesparadarnotícia do quepensamos e criamos.


    • Exercício 5: (FEI-SP 1997)

    • Indique a alternativa em que haja ERRO de concordância:

    • Terminadas as aulas, os alunos viajaram.

    • B) Esta maçã está meia podre.

    • C) É meio-dia e meia.

    • D) Dinheiro, benefícios pessoais, chantagens, nada podia corrompê-lo.

    • E) Ajudaram no trabalho amigos e parentes.


    • Exercício 5: (FEI-SP 1997)

    • Indique a alternativaemquehaja ERRO de concordância:

    • Terminadas as aulas, osalunosviajaram.

    • B) Estamaçãestámeiapodre.

    • C) É meio-dia e meia.

    • D) Dinheiro, benefíciospessoais, chantagens, nada podia corrompê-lo.

    • E) Ajudaram no trabalho amigos e parentes.


    • Exercício 6:

    • “O estudo e a experiência ___________ davam-lhe a calma com que resolvia os problemas que lhe _____________”.

    • acumulados / apresentava.

    • B) acumulados / apresentavam.

    • acumulada / apresentavam.

    • acumulado / apresentavam.

    • E) acumulada / apresentava.


    • Exercício 6:

    • “O estudo e a experiência ___________ davam-lhe a calma com queresolviaosproblemasquelhe _____________”.

    • acumulados / apresentava.

    • B) acumulados / apresentavam.

    • acumulada / apresentavam.

    • acumulado / apresentavam.

    • E) acumulada / apresentava.


    • Exercício 7:

    • “Se _________ mais tarefas a executar ____________ mais elementos na equipe de trabalho”.

    • houvessem / deveriam existir.

    • houvesse / deveria existir.

    • houvessem / deveria existir.

    • houvesse / deveriam existir.

    • houvessem / deveriam existirem.


    • Exercício 7:

    • “Se _________ maistarefas a executar ____________ maiselementosnaequipe de trabalho”.

    • houvessem / deveriamexistir.

    • houvesse / deveriaexistir.

    • houvessem / deveriaexistir.

    • houvesse / deveriamexistir.

    • houvessem / deveriamexistirem.


    • Exercício 8:

    • “No dia marcado ___________-se as provas, a que ___________ de _________ apenas dois por cento dos candidatos”.

    • realizou / deixou / comparecer.

    • realizou / deixaram / comparecer.

    • realizou / deixou / comparecerem.

    • realizaram / deixou / comparecerem.

    • realizaram / deixaram / comparecer.


    • Exercício 8:

    • “No diamarcado ___________-se as provas, a que ___________ de _________ apenasdoispor cento dos candidatos”.

    • realizou / deixou / comparecer.

    • realizou / deixaram / comparecer.

    • realizou / deixou / comparecerem.

    • realizaram / deixou / comparecerem.

    • realizaram / deixaram / comparecer.


    • Exercício 9:

    • “Não _______ ainda sete horas, e já _________ muitas pessoas que ___________ o início do expediente”.

    • seriam / haviam / aguardava.

    • seriam / havia / aguardavam.

    • seria / haviam / aguardava.

    • seria / haviam / aguardavam.

    • seria / havia / aguardavam.


    • Exercício 9:

    • “Não _______ aindasetehoras, e já _________ muitaspessoasque ___________ o início do expediente”.

    • seriam / haviam / aguardava.

    • seriam / havia / aguardavam.

    • seria / haviam / aguardava.

    • seria / haviam / aguardavam.

    • seria / havia / aguardavam.


    • Exercício 10:

    • “Não ___________ condições para se ____________ os trabalhos; mesmo que as _____________, era tarde”.

    • havia / recomeçarem / houvesse.

    • haviam / recomeçarem / houvessem.

    • haviam / recomeçar / houvesse.

    • haviam / recomeçar / houvessem.

    • havia / recomeçar / houvessem.


    • Exercício 10:

    • “Não ___________ condiçõespara se ____________ ostrabalhos; mesmoque as _____________, era tarde”.

    • havia / recomeçarem / houvesse.

    • haviam / recomeçarem / houvessem.

    • haviam / recomeçar / houvesse.

    • haviam / recomeçar / houvessem.

    • havia / recomeçar / houvessem.


    REGÊNCIA


    Regência

    É a relação sintática que se estabelece entre um termo regente ou subordinante (que exige outro) e o termo regido ou subordinado (termo regido pelo primeiro)

    A regência pode ser: verbalou nominal.

    Quando o termo regente é um verbo a regência é verbal,

    Quando é um nome, a regência é nominal.


    O conhecimento da regência correta de cada verbo e de cada nome é função do uso.

    Dessa forma cada falante conhece a regência dos verbos e dos nomes que fazem parte de seu repertório usual.

    Pode ocorrer que o falante desconheça certas regências da norma padrão pelo fato delas não ocorrerem no uso popular.


    Regência nominal

    A regência nominalestuda os casos emque nomes (substantivos, adjetivos e advérbios) exi- gem uma outra palavra para completar-lhes o sentido. Em geral a relação entre um nome e o seu complemento é estabelecida por uma preposi-

    ção.


    Alguns nomes e as preposições que mais comumente eles exigem

    • adeptoa

    • alheioa

    • ansiosopara, por, de

    • aptoa, para

    • aversãoa, por

    • felizde, por, em, com

    • favorávela

    • imunea, de

    • contente com, por, de

    • indiferentea

    • inofensivoa, para

    • juntoa, de, com

    • próximoa, de

    • referentea

    • simpatiaa, por

    • tendênciaa, para

    • paraleloa

    • relativoa


    Mais nomes e as preposições que comumente eles exigem

     acessível, adequado, desfavorável, equivalente,

    insensível, obediente - a

    • capaz, incapaz, digno, indigno, passível, contemporâneo - de

     amoroso, compatível, cruel, cuidadoso, descontente - com

     entendido, indeciso, lento, morador, hábil - em

     inútil, incapaz, bom - para

    responsável - por


    Regência verbal

    A regência verbal estuda a relação que se estabelece entre o verbo(termo regente) e seu complemento (termo re-

    gido).

    Ex.: Isto pertence a todos.

    termo regido

    termo regente


    Agradar

    • No sentido de fazer carinho, é transitivo direto.

    • Ex.: A mulher agradava o filhinho.

    • V.T.Dobjeto direto

    b) No sentido de contentar, satisfazer, é transitivo indireto

    (exige objeto indireto com a preposição a).

    Ex.: O desempenho do time agradou ao técnico.

    V.T.I objeto indireto


    ASPIRAR

    • No sentido de respirar, sorver (perfume, ar), é transitivo direto.

    Ex.: Ele aspirouum gás venenoso.

    V.T.D objeto direto

    b) No sentido de pretender/ desejar, é transitivo indireto (exige objeto indireto com a preposição a).

    Ex.: Os jovens aspiramao sucesso profissional.

    V.T.I objeto indireto

    Observação:

    O verbo aspirar não aceita os pronomes lhe, lhes como objeto indireto, por isso você deve substituí-los por a ele, a ela, a eles, a elas.


    ASSISTIR

    • No sentido de ver, é transitivo indireto (exige objeto

  • indireto com a preposição a).

  • Ex.: Todos assistiramao jogo da seleção.

  • V.T.I objeto indireto

  • Observação:

    Usado nesse sentido, assistir não aceita lhe, lhes, como objeto indireto; por isso, quando necessário, você deverá trocá-lo por a ele, a ela, a eles, a elas.

    Ex.: Você assistiu ao jogo? Sim, eu assisti a ele.


    b) No sentido de prestar assistência/ajudar, étransitivo

    direto. Ex.: A enfermeira assistiaos acidentados.

    V.T.D objeto direto

    c) No sentido depertencer/caber, étransitivo indireto

    (exige objeto indireto com a preposição a).

    Ex.: O direito de criticar assisteaos cidadãos.

    V.T.I objeto indireto

    Observação:

    Nesse sentido, assistir admite lhe, lhes como objeto indireto.

    Ex.: Esse direito lhesassiste sempre.

    O.I V.T.I


    ESQUECER E LEMBRAR

    Esses dois verbos não mudam de sentido, mas podem ser transitivos diretos ou indiretos.

    • São transitivos diretos quando NÃO são pronominais, isto é, quando NÃO estão acompanhados de pronome oblíquo

    • (me, te, se, nos, etc.).

    • Ex.: Eu lembreiseu aniversário.

    • V.T.D objeto direto

    • Jamais esqueceremosesse dia.

    • V.T.D objeto direto

    • Esses são fatos que ela já esqueceu.

    • OD V.T.D


    b) São transitivos indiretos (exigem preposição de) quando

    usados como verbos pronominais, isto é, acompanhados de

    pronome oblíquo (me, te, se, nos, vos).

    Ex.: Eu me lembrei de seu aniversário.

    V.T.I objeto indireto

    Jamais nos esqueceremosdesse dia.

    V.T.I objeto indireto

    Esses são fatos de queela já se esqueceu.

    objeto indireto V.T.I


    OBEDECES E DESOBEDECER

    São sempre transitivos indiretos (exigem objeto indireto com a preposição a.

    Ex.: Você obedeceu ao regulamento.

    V.T.I objeto indireto

    Os operários desobedecerãoàs suas ordens.

    V.T.I objeto indireto


    PAGAR E PERDOAR

    • Não mudam de sentido, mas podem ser transitivos diretos ou

    • indiretos, dependendo do tipo de objeto que apresentam.

    • São verbos transitivos indiretos (exigem a preposição a) quando o objeto refere-se a gente, pessoa.

    • Ex.: Nós pagamos ao vendedor.

    • Deus perdoa aos pecadores.

    b) São verbos transitivos diretos quando o objeto é coisa.

    Ex.: Nós pagamos o material.

    Eu jamais perdoaria seu erro.

    Observação: Esses dois verbos (pagar e perdoar) podem apresentar,

    ao mesmo tempo, objeto direto e indireto.

    Ex.: Nós pagamos o materialao vendedor.


    PREFERIR

    Exige dois objetos: um direto e um indireto (iniciado pela

    preposição a). Esse verbo é, portanto, transitivo direto e indireto. Preferir alguma coisa a outra coisa.

    Ex.: Ele sempre preferiu o trabalhoao estudo.

    OI

    VTDI

    OD


    Chegar - Ir

    Há certos verbos que, no uso popular, ocorrem com uma regência e, no uso culto, com outra. Nesse caso, a Gramática propõe como correto apenas o uso culto.

    O verbo chegare o verbo ir são intransitivos e exigem a preposição a quando indicam lugar.

    Uso popular: Eu cheguei em casa cedo.

    Uso culto: Eu cheguei acasa cedo.

    Uso popular: O menino foi no jogo com o pai.

    Uso culto: O menino foi aojogo com o pai.


    Namorar

    O verbo namorar é transitivo direto. Quem namora, namora alguém.

    Ex.: Paulo namora a Jennifer.

    objeto direto

    VTD


    Visar

    a) No sentido de “mirar” e “pôr visto” é transitivo direto.

    Ex.: O atirador visou o alvo.

    O gerente visou o cheque do cliente.

    b) Quando significa “ter como objetivo, pretender” é transitivo indireto.

    Ex.: Ele visa auma promoção no emprego.

    VTIobjeto indireto


    Simpatizar/antipatizar

    Os verbos simpatizar e antipatizar são transitivos indiretose exigem a preposiçãocom. Atenção! Esses verbos não são pronominais.

    Ex.: Não simpatizocoma idéia.

    VTI objeto indireto

    Antipatizamoscomo diretor no primeiro dia.

    VTIobjeto indireto


    • Exercício 1:

    • Não há erro de regência em:

    • Custa-me muito entender as tuas evasivas.

    • Não os obedecemos, enquanto foram presunçosos.

    • Que horas você telefonou?

    • Informei-lhe do acontecido durante a Assembleia.

    • Essa será a conclusão que o presidente chegará.


    • Exercício 1:

    • Nãoháerro de regênciaem:

    • Custa-me muitoentender as tuasevasivas.

    • Nãoosobedecemos, enquantoforampresunçosos.

    • Quehorasvocêtelefonou?

    • Informei-lhe do acontecidodurante a Assembleia.

    • Essaserá a conclusãoque o presidentechegará.


    • Exercício 2:

    • (FUVEST) Indique a alternativa correta:

    • Preferia brincar do que trabalhar.

    • Preferia mais brincar a trabalhar.

    • Preferia brincar a trabalhar.

    • Preferia brincar à trabalhar.

    • Preferia mais brincar que trabalhar.


    • Exercício 2:

    • (FUVEST) Indique a alternativacorreta:

    • Preferiabrincar do quetrabalhar.

    • Preferiamaisbrincar a trabalhar.

    • Preferiabrincar a trabalhar.

    • Preferiabrincaràtrabalhar.

    • Preferiamaisbrincarquetrabalhar.


    • Exercício 3:

    • Assinale a oraçãocorretaquantoàregência verbal.

    • Ostolosadmiram e obedecemosvelhacos.

    • Agradeci o conviteaoanfitrião.

    • Queroassistiressefilme.

    • Marcela namorou com todososmeninos de suasala.

    • Meupaicustou a chegarontemànoite.


    • Exercício 3:

    • Assinale a oraçãocorretaquantoàregência verbal.

    • Ostolosadmiram e obedecemosvelhacos.

    • Agradeci o conviteaoanfitrião.

    • Queroassistiressefilme.

    • Marcela namorou com todososmeninos de suasala.

    • Meupaicustou a chegarontemànoite.


    • Exercício 4:

    • Indique a alternativa incorreta quanto à regência do verbo “esquecer”:

    • Esqueci a fisionomia dela.

    • Esqueci-me da fisionomia dela.

    • Esqueceu-se da fisionomia dela.

    • Esqueci-me a fisionomia dela.


    • Exercício 4:

    • Indique a alternativaincorretaquantoàregência do verbo “esquecer”:

    • Esqueci a fisionomiadela.

    • Esqueci-me da fisionomiadela.

    • Esqueceu-se da fisionomiadela.

    • Esqueci-me a fisionomiadela.


  • Login