EXPERIÊNCIA DO MUNICÍPIO DE BLUMENAU/SC NA IMPLANTAÇÃO DO COMPLEXO REGULADOR
Download
1 / 31

EXPERIÊNCIA DO MUNICÍPIO DE BLUMENAU/SC NA IMPLANTAÇÃO DO COMPLEXO REGULADOR - PowerPoint PPT Presentation


  • 75 Views
  • Uploaded on

EXPERIÊNCIA DO MUNICÍPIO DE BLUMENAU/SC NA IMPLANTAÇÃO DO COMPLEXO REGULADOR. ALESSANDRA MAASS GERENTE DE REGULAÇÃO SEMUS - BLUMENAU. I N T R O D U Ç Ã O.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about ' EXPERIÊNCIA DO MUNICÍPIO DE BLUMENAU/SC NA IMPLANTAÇÃO DO COMPLEXO REGULADOR' - howard-camacho


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

EXPERIÊNCIA DO MUNICÍPIO DE BLUMENAU/SC NA IMPLANTAÇÃO DO COMPLEXO REGULADOR

ALESSANDRA MAASS

GERENTE DE REGULAÇÃO

SEMUS - BLUMENAU


I N T R O D U Ç Ã O DO COMPLEXO REGULADOR

No ano de 2006, a Implantação Complexo Regulador foi condicionada à integração de diversas áreas da gestão, atuando de forma efetiva no âmbito ambulatorial, dominando as agendas, tetos e cotas, controlando ativamente a PPI, subsidiando ações de controle, avaliação, auditoria, planejamento e programação...


...qualificando a informação, agregando o processamento da produção, as autorizações pré e pós-fato, a qualificação das bases e das rotinas cadastrais, incorporando protocolos, integrando-se à atenção as urgências, qualificando a comunicação com o usuário, provendo princípios básicos de eqüidade e integralidade, além de viabilizar a real e efetiva hierarquização da rede de serviços de saúde.


CARACTERIZAÇÃO BÁSICA DO MUNICÍPIO produção, as autorizações pré e pós-fato, a qualificação das bases e das rotinas cadastrais, incorporando protocolos, integrando-se à atenção as urgências, qualificando a comunicação com o usuário, provendo princípios básicos de eqüidade e integralidade, além de viabilizar a real e efetiva hierarquização da rede de serviços de saúde.

Blumenau assumiu a gestão plena mediante portaria GM/MS 3.260, de 28.07.1998, e é sede regional para o Vale do Itajaí, abrangendo 57 municípios.

Historicamente, o M unicípio contava com boa estrutura de gestão nas áreas de Controle, Avaliação e Auditoria, e teve nessa integração o grande pilar da sua estrutura de Regulação.


INÍCIO DAS ATIVIDADES DA REGULAÇÃO produção, as autorizações pré e pós-fato, a qualificação das bases e das rotinas cadastrais, incorporando protocolos, integrando-se à atenção as urgências, qualificando a comunicação com o usuário, provendo princípios básicos de eqüidade e integralidade, além de viabilizar a real e efetiva hierarquização da rede de serviços de saúde.

  • O Complexo Regulador de Blumenau foi inaugurado em novembro de 2006 atuando na regulação da Tomografia Computadorizada e da Ressonância Magnética.

  • Atualmente regulamos todas as consulta, exames e procedimentos , no âmbito ambulatorial, desde Unidades Básicas de Saúde (ESF) com agendamento local, até a Alta Complexidade, passando também pelo serviços odontológicos.

  • Em outubro/2011 iniciaremos a regulação das cirurgias eletivas, ou seja, processo regulatório na internação hospitalar, sendo que todas as filas de espera encontram-se na Gerência de Regulação passando pelo processo de higienização.


  • A PROPOSTA DE IMPLANTAÇÃO DO COMPLEXO REGULADOR MUNICIPAL, DEU-SE MEDIANTE DETALHAMENTO DE:

  • Decisão da Gestão (D)

  • Apoio do Conselho Municipal de Saúde (D)

  • Escolha da ferramenta (D)

  • Criar ou fortalecer o “setor” de regulação no município (G)

  • Conhecer a estrutura atual tecnológica (rede de internet, suporte, etc) (D)

  • Equipe de manutenção para equipamentos de informática da rede (D)

  • Plano de ação (determinar a inclusão dos procedimentos) respeitando a capacidade da regulação e dos solicitantes (I)

  • Convencimento das unidades executantes (I)


RECURSOS HUMANOS INICIAL DEU-SE MEDIANTE DETALHAMENTO DE:

  • 1 MÉDICO REGULADOR

  • 1 COORDENADOR ADMINISTRATIVO


Equipe de Apoio Inicial DEU-SE MEDIANTE DETALHAMENTO DE:

  • 7 enfermeiros (Supervisores das Unidades de Saúde por região)

  • 1 médico (Integração entre a Regulação e as Unidades de Saúde e articulação dos protocolos)

  • 5 funcionários (informática)

  • 2 funcionários (PPI)


RECURSOS HUMANOS ATUAL DEU-SE MEDIANTE DETALHAMENTO DE:

  • Equipe de Reguladores  = 14 médicos

  • Alberto Pereira de Carvalho - Ginecologia, Obstetrícia - CRM 2246

  • Alexandre Ernani da Silva - Urologia - CRM 9252

  • Carlos Ivan Beduschi - Ginecologia, Obstetrícia - CRM 4628

  • Carmo Aparecido de Souza - Oftalmologia - CRM 8894

  • Elizabete Ternes Pereira - Pediatria (medicina do Adolescente) - CRM 2431

  • Fábio Siquineli - Neurologia, Clínica Médica - CRM 10871


RECURSOS HUMANOS ATUAL DEU-SE MEDIANTE DETALHAMENTO DE:

  • Equipe de Reguladores = 14 MÉDICOS

  • Gustavo Henrique Conceição Elias – Med. de Família e Com. - CRM 14669

  • José Lino Gonçalves - Cirurgia Torácica - CRM 9732

  • Leonardo Vassali Rigo- Cirurgião Dentista - CRO SC-CD-3833

  • Luciana Pantozzi de Souza Marchetti - Nefrologia, Clínica Médica - CRM 13778

  • Melissa Horvath de Lima - Psiquiatria - CRM 14765

  • Rodrigo Aurélio Monari - Ortopedia e Traumatologia - CRM 10849

  • Sandro Laércio Reichow - Cancerologia - CRM 6382


RECURSOS HUMANOS ATUAL DEU-SE MEDIANTE DETALHAMENTO DE:

  • Equipe de Administrativa = 16 colaboradores

  • Dr Marcelo Lanzarim – Secretário Municipal de Saude (apoio)

  • Alexandre Ernani da Silva - Diretor de Assistência à Saúde

  • Alessandra Maass - Gerente de Regulação

  • Andrea Ritter - Responsável / Oftalmologia

  • Arlene Miranda - Responsável / Odontologia

  • Cintia Casagranda de Oliveira – Responsável Cirurgias Eletivas

  • Cleci Fatima da Silva – Responsável Cirurgias Eletivas

  • Eliziane De Souza Pereira - Responsável / Amb. Furb


RECURSOS HUMANOS ATUAL DEU-SE MEDIANTE DETALHAMENTO DE:

  • Gabriela Dalri - Estagiária 

  • Jose Carlos Soares Junior - Responsável / Oncologia

  • Juçara de Souza Gomes David - Responsável / Atenção Básica

  • Jucimara Regina Pamplona Waldrich - Responsável / odontologia

  • Nilce Ribeiro Dos Santos - Responsável / Média Complexidade

  • Ricardo César Weise - Responsável / Atenção Básica

  • Sergio Friese - Responsável / Exames de Alta Complexidade

  • Uiara Rautenberg - Responsável / Policlínica

  • Vanuza Vieira Muniz - Responsável / PPI


UNIDADES INTERLIGADAS AO REGULAÇÃO DEU-SE MEDIANTE DETALHAMENTO DE:

TODAS TRABALHAM COM O SISREG

UNIDADE EXECUTANTE = 24

UNIDADE EXEC/SOLICT. = 80

UNIDADES SOLICITANTES = 35

MUNICÍPIOS PPI = 57

TOTAL = 196

OBS = TODOS OS MUNICÍPIOS TREINADOS POR BLUMENAU


MUNICIPIOS DA DEU-SE MEDIANTE DETALHAMENTO DE:REGIÃO QUE UTILIZAM O SISREG

BRUSQUE = BNU - TREINAMENTO DO MÓDULO ADM ATÉ OS OPERADORES

GASPAR = BNU - AUXILIO NO PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO E CONFIGURAÇÃO

ITAJAI = BNU – COLABORADOR NA DECISÃO DA UTILIZAÇÃO DO E SISREG

15 SDR = SOLICITOU TREINAMENTO PARA BLUMENAU, MAS MEDIANTE AS CHEIAS DO RIO ITAJAI-AÇU ADIAMOS O TREINAMENTO

ESTADO SC = TRABALHAMOS PARA QUE SE ADOTE O SISREG COMO FERRAMENTE DE REGULAÇÃO

JOINVILLE = BNU - TREINAMENTO DO MODULO ADM E POSSÍVEL TREINAMENTO DOS OPERADORES


Após detalhamento, dividimos as ações em três grandes partes:

1ª AÇÃO = Levantamos informações essenciais para a ação prática da regulação assistencial, qualificando o processo de planejamento e direcionando prioridades nas ações de estruturação dos fluxos que norteiam a ação reguladora;

2ª AÇÃO = Diagnosticamos as ações já executadas no âmbito autorizativo, abrangendo todo o processo assistencial;

3ª AÇÃO = Focamos na captação dos recursos financeiros disponibilizados pelo Ministério da Saúde por meio da Portaria GM/MS 1.571, de 29.06.2007, fazendo a indicação da sua alocação e finalidade.


ORGANIZAÇÃO BÁSICA INICIAL partes:

  • APROPRIAÇÃO DAS AGENDAS A PARTIR DOS CONTRATOS ESTABELECIDOS;

  • ESTRUTURAÇÃO DOS FLUXOS DE AUTORIZAÇÃO;

  • TRIAGEM DAS FILAS DE ESPERA;

  • IMPLANTAÇÃO DE PROTOCOLOS DE FLUXOS ;

  • QUALIFICAÇÃO DA COMUNICAÇÃO COM OS USUÁRIOS;

  • CAPACITAÇÃO PERMANENTE DOS MÉDICOS DA ATENÇÃO BÁSICA


PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO partes:

  • Treinamento da equipe municipal de Coordenadores pelo MS

  • Treinamento dos executantes pelo MS

  • Configuração do sistema a partir do escopo inicial, com apoio do MS;


PROCESSO DE AMPLIAÇÃO partes:

  • TREINAMENTO DOS OPERADORES MUNICIPAIS PELA GERÊNCIA DE REGULAÇÃO

  • TREINAMENTO DOS OPERADORES DOS MUNICÍPIOS COM PACTUAÇÃO EM BLUMENAU PELA GERÊNCIA DE REGULAÇÃO

  • OBS = INSTITUÍMOS A ROTINA DE TREINAMENTOS OCORRE BIMESTRALMENTE; ESPAÇO QUE DISCUTIMOS PROTOCOLOS, DIFICULDADES, PARA REALIZARMOS AJUSTES

  • ATUALMENTE TEMOS EM MÉDIA 550 OPERADORES


AVANÇOS IMEDIATOS partes:

  • Qualificação do acesso baseado em protocolos e critérios de priorização;

  • Tratamento e/ou eliminação das filas de espera;

  • Redução do tempo de espera;

  • Tratamento do absenteísmo;

  • Controle dos limites físicos e financeiros;

  • Subsídio para reavaliação de contratos;

  • Apoio às ações de controle, avaliação e auditoria.

  • Pagamento dos procedimentos vinculados à confirmação no Sistema.


PRINCIPAIS AVANÇOS NA ESTRUTURA MUNICIPAL DE SAÚDE partes:

AMPLIAÇÃO DA COBERTURA DA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA

2006 = COBERTURA DE 37%

2011 = COBERTURA DE 70%

ACRESCIMO = 33%


PRINCIPAIS AVANÇOS NA ESTRUTURA MUNICIPAL DE SAÚDE partes:

AMPLIAÇÃO DA COBERTURA DO CARTÃO NACIONAL DE SAÚDE

2006 = COBERTURA DE 38%

2011 = COBERTURA DE 90%

ACRESCIMO = 63%


IMPORTANTE TRABALHAR COM A UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE partes:

Todo paciente encaminhado para o especialista permanece sob a responsabilidade do médico que o encaminhou (médico da unidade básica) e a ele deve retornar mediante contra-referência .


  • FLUXOS partes:

  • 1 – DETERMINAMOS OS FLUXO DA REDE BÁSICA PARA ESPECIALIZADA

  • USUÁRIO TEM QUE PASSAR PELA REDE BÁSICA DE SAÚDE DO MUNICÍPIO;

  • TODOS OS ENCAMINHAMENTOS REALIZADOS PELA UNIDADE BÁSICA, SÃO DE RESPONSABILIDADE DA MESMA, DESDE A SOLICITAÇÃO ATÉ A ENTREGA E ORIENTAÇÃO DO USUÁRIO QUANTO AO PREPARO,

  • QUANDO O USUÁRIO RECEBE A AUTORIZAÇÃO PARA ATENDIMENTO EM UNIDADES ESPECIALIZADAS, MEDIANTE CRITÉRIOS DOS PROTOCOLOS DE FLUXO, O MESMO É REFERENCIADO, SENDO CONTRA-REFERENCIADO APÓS A LIBERAÇÃO DO TRATAMENTO OU PROCEDIMENTO.

  • ;


  • É DE RESPONSABILIDADE DA UNIDADE ESPECIALIZADA A SOLICITAÇÃO, DEVOLUÇÃO AUTORIZADA E ORIENTAÇÃO DO PREPARO AO USUÁRIO;

  • RESUMINDO = A UNIDADE QUE ATENDE OU RECEBE O USUÁRIO É RESPONSÁVEL POR TODO FLUXO DE SEU ATENDIMENTO, SOLICITAÇÃO E AUTORIZAÇÃO,(INCLUSIVE O RETORNO DURANTE 60 DIAS) ATÉ O MESMO SER CONTRA-REFERÊNCIADO PARA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE.


PRINCIPAIS RESULTADOS SOLICITAÇÃO, DEVOLUÇÃO AUTORIZADA E ORIENTAÇÃO DO PREPARO AO USUÁRIO;

  • SATISFAÇÃO DO USUÁRIO;

  • SATISFAÇÃO DAS UNIDADES PRESTADORAS DE SERVIÇO (EXECUTANTES)

  • AUSÊNCIA DE FILA DE ESPERA EM TODOS OS EXAMES DE ALTA COMPLEXIDADE E 80% DA MÉDIA COMPLEXIDADE;

  • DAS 42 ESPECIALIDADES OFERTADAS PELO MUNICÍPIO DE BLUMENAU, HÁ FILA DE ESPERA, DE NO MÁXIMO 6 MESES, EM APENAS 9 DELAS. NAS RESTANTES A AUTORIZAÇÃO É REALIZADA DE 1 – 60 DIAS DEPENDENDO DA CLASSIFICAÇÃO DE RISCO E AVALIAÇÃO DO REGULADOR.

  • AUTORIZAÇÃO DOS EXAMES MEDIANTE REALIZAÇÃO DE CONSULTA PELO MÉDICO SOLICITANTE.

  • IMPLANTAÇÃO DE PROTOCOLOS DE FLUXO;


  • TRANSPARÊNCIA E CONTROLE EFETIVO DA PPI. SOLICITAÇÃO, DEVOLUÇÃO AUTORIZADA E ORIENTAÇÃO DO PREPARO AO USUÁRIO;

  • APOIO (INFORMATIVO) AS GERÊNCIAS DE PLANEJAMENTO, CONTROLE E AVALIAÇÃO E AUDITÓRIA, BEM COMO, A GESTÃO COMO UM TODO.

  • EM BLUMENAU, HOJE, TRABALHAMOS COM TODAS AS AGENDAS MÉDICAS. ODONTOLOGICAS, ETC = COM ESCALONAMENTO DE 15 MINUTOS DE ATENDIMENTO POR CONSULTA, FAZENDO COM QUE OS PROFISSIONAIS PERMANEÇAM NO SEU HORÁRIO CONTRATUALIZADO.


EMAIL SOLICITAÇÃO, DEVOLUÇÃO AUTORIZADA E ORIENTAÇÃO DO PREPARO AO USUÁRIO;

[email protected]

FONE:

47 – 3323-9680

47 – 9968-9815


ad