Monitoramento dos programas sociais parte 2
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 35

Monitoramento dos Programas Sociais – parte 2 PowerPoint PPT Presentation


  • 44 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Monitoramento dos Programas Sociais – parte 2. Dionara B Andreani Barbosa Rio de Janeiro - 2012. Representação da realidade: Indicadores. Mudança social expressiva. 2000. 2010. % da População em Pobreza Extrema. Fonte: IBGE, Censo Demográfico. Elaboração: SESEP/MDS.

Download Presentation

Monitoramento dos Programas Sociais – parte 2

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Monitoramento dos programas sociais parte 2

Monitoramento dos Programas Sociais – parte 2

Dionara B Andreani Barbosa

Rio de Janeiro - 2012


Monitoramento dos programas sociais parte 2

Representação da realidade: Indicadores


Monitoramento dos programas sociais parte 2

Mudança social expressiva

2000

2010

% da População em Pobreza Extrema

Fonte: IBGE, Censo Demográfico. Elaboração: SESEP/MDS.


Monitoramento dos programas sociais parte 2

Representação da realidade as condições de vida da população: Taxa de mortalidade Infantil


Monitoramento dos programas sociais parte 2

Representação da realidade nutricional da população brasileira: indicadores antropométricos de 5 a 9 anos

www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/condicaodevida/pof/2008_2009_encaa/default.shtm

SAGI – Secretariat of Evaluation and Information Management


Monitoramento dos programas sociais parte 2

Representação da realidade nutricional da população brasileira: indicadores de percepção objetivada de Segurança Alimentar e Nutricional

www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/seguranca_alimentar_2004_2009/default.shtm

SAGI – Secretariat of Evaluation and Information Management


Monitoramento dos programas sociais parte 2

Representação da realidade nutricional da população brasileira: indicadores antropométricos de adolescentes

www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/pense_avaliacao_nutricional_2009/pense_avaliacao_nutricional_2009.pdf

SAGI – Secretariat of Evaluation and Information Management


Monitoramento dos programas sociais parte 2

Representação da realidade da desigualdade na distribuição de renda na população brasileira:

Índice de Gini


Monitoramento dos programas sociais parte 2

Propriedades dos indicadores

1. Relevância Social

2. Validade

3. Confiabilidade

4. Cobertura

5. Sensibilidade

6. Especificidade

7. Periodicidade na atualização

8. Desagregabilidade

9. Factibilidade para obtenção

10. Comunicabilidade

11. Replicabilidade de sua construção

12. Historicidade


Monitoramento dos programas sociais parte 2

Propriedades dos indicadores:

Validade


Monitoramento dos programas sociais parte 2

Propriedades dos indicadores:

Confiabilidade

SEADE


Monitoramento dos programas sociais parte 2

Propriedades dos indicadores:

Sensibilidade


Monitoramento dos programas sociais parte 2

Propriedades dos indicadores:

Especificidade


Monitoramento dos programas sociais parte 2

Propriedades dos indicadores:

Periodicidade


Monitoramento dos programas sociais parte 2

Propriedades dos indicadores:

Inteligibilidade


Monitoramento dos programas sociais parte 2

Propriedades dos indicadores


Monitoramento dos programas sociais parte 2

Atributos desejáveis aos indicadores

  • Robustez: é considerado robusto um indicador que tenha ao mesmo tempo confiabilidade e validade.

  • Cobertura: identifica a extensão populacional que o indicador abrange

  • Oportunidade: diz respeito ao momento ideal para o cálculo, divulgação e uso dos indicadores.

  • Poder discriminatório: é capaz de permitir comparações entre áreas ou uma mesma área no tempo.


Monitoramento dos programas sociais parte 2

Tipologias dos indicadores

  • Indicador simples/composto

  • Indicador descritivo/normativo

  • Indicador quantitativo/qualitativo

  • Indicador objetivo/subjetivo

  • Indicador insumo/fluxo/produto

  • Indicador esforço/resultados

  • Indicador performance/estoque

  • Indicador eficiência/eficácia/efetividade social

  • Indicador absoluto/relativo


Monitoramento dos programas sociais parte 2

Os indicadores objetivos se referem as ocorrências concretas ou empíricas(observáveis) da realidade social

Objetivo/subjetivo

  • Outros exemplos:

  • Percentual de domicílios com acesso a rede de água

  • Taxa de desemprego

  • Taxa de evasão escolar


Monitoramento dos programas sociais parte 2

Objetivo/subjetivo


Monitoramento dos programas sociais parte 2

Objetivo/subjetivo

Os indicadores subjetivos se referem as medidas construídas a partir da avaliação dos indivíduos ou especialistas


Monitoramento dos programas sociais parte 2

Criminologia

Pobreza

Objetivo/subjetivo

Os indicadores aqui não representam um índice de desigualdade ou pobreza, mas opiniões das pessoas entrevistadas sobre os principais problemas nacionais (indicadores subjetivos)


Monitoramento dos programas sociais parte 2

Objetivo/subjetivo


Monitoramento dos programas sociais parte 2

Sistema de Indicadores segundo ciclo de Formulação e Avaliação das Políticas Públicas

Indicadores segundo natureza processual

Ciclo de formulação e avaliação


Monitoramento dos programas sociais parte 2

Insumo/fluxo/resultado

Indicadores insumo representam a alocação de recursos humanos, financeiros, ou equipamentos para um processo ou programa que afeta a realidade social.

Quantificam os recursos disponibilizados nas diversas politicas sociais

Indicadores de processo (ou fluxo) indicam esforço operacional de alocação de recursos humanos, físicos ou financeiros (indicadores-insumo) para obtenção de melhorias efetivas de bem-estar (indicadores de produtos).

Indicadores resultado são aqueles vinculados aos objetivos finais dos programas públicos, que permitem avaliar a eficácia do cumprimento das metas especificadas.

Retratam os resultados efetivos das politicas sociais.

Os indicadores de insumo e processo podem ser chamados de indicadores de esforço, e os indicadores – produto de indicadores de resultados.


Monitoramento dos programas sociais parte 2

Sistema de Indicadores segundo ciclo de Formulação e Avaliação das Políticas Públicas

Insumo/fluxo/resultado


Monitoramento dos programas sociais parte 2

Sistema de Indicadores segundo ciclo de Formulação e Avaliação das Políticas Públicas

Insumo/fluxo/resultado


Monitoramento dos programas sociais parte 2

Indicadores simples ou compostos

Indicadores compostos (indicadores sintéticos ou índices sociais) são elaborados pela aglutinação de dois ou mais indicadores simples, referentes a uma mesma ou diferentes dimensões da realidade social.

Que dimensão utilizar?

Como combinar?

Que pesos atribuir?

Indicador 1

Método de aglutinação

Índice Composto

Indicador 2

Indicador 3

Premissa básica:

É possível apreender o “social” por meio da combinação de múltiplas combinações dele.

  • Outros exemplos:

  • Índice de preço ao consumidor;

  • Índice de desenvolvimento humano


Monitoramento dos programas sociais parte 2

Simples/composto


Monitoramento dos programas sociais parte 2

Simples/composto


Monitoramento dos programas sociais parte 2

Simples/composto


Monitoramento dos programas sociais parte 2

Descritivo/normativo

Os indicadores descritivos não são dotados de significados valorativos, apenas descrevem características e aspectos da realidade empírica.


Monitoramento dos programas sociais parte 2

Descritivo/normativo

Os indicadores normativos refletem juízo de valor


Monitoramento dos programas sociais parte 2

Absoluto/relativo


Monitoramento dos programas sociais parte 2

Absoluto/relativo


  • Login