Marcelolima1015@hotmail.com
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 56

[email protected] PowerPoint PPT Presentation


  • 81 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

[email protected] 01. H6 - Interpretar diferentes representações gráficas e cartográficas dos espaços geográficos . A representação cartográfica, juntamente com as informações apresentadas.

Download Presentation

[email protected]

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Marcelolima1015 hotmail com

[email protected]


01 h6 interpretar diferentes representa es gr ficas e cartogr ficas dos espa os geogr ficos

01. H6 - Interpretar diferentes representaes grficas e cartogrficas dos espaos geogrficos.


A representa o cartogr fica juntamente com as informa es apresentadas

A representao cartogrfica, juntamente com as informaes apresentadas

a) mostra uma linguagem de correlao e sntese, uma vez que permite identificar facilmente onde est o maior nmero de infectados pelo vrus HIV.

b) tem como objetivo central a preciso na localizao do objeto geogrfico; no caso, o nmero de novas infeces por HIV em adultos e crianas.

c) constitui-se num mapa topogrfico que utiliza estatsticas colocadas no meio das unidades territoriais.

d) apresenta uma configurao preliminar, em que o fenmeno apresentado na forma de croqui.

e) revela a inteno de, ao representar o fenmeno geogrfico, deformar intencionalmente as superfcies reais para a visualizao do nmero de novas infeces por HIV em adultos e crianas.


Proje es

PROJEES

  • CILNDRICA: ZONA INTERTROPICAL, MAPA MUNDI.

  • CNICA: ZONA TEMPERADA.

  • PLANA: ZONAS POLARES, RADARES.


Mapas

MAPAS

  • MERCATOR: SEC. XV

  • CILNDRICA CONFORME.

  • MERCANTILISTA.

  • EUROCENTRISTA

  • NAVEGAO


Mapas1

ads not by this site

MAPAS

  • PETERS:

  • SOCIALISTA.

  • CILNDRICA EQUIVALENTE.

  • VALORIZA AS EX-COLONIAS


Os gr ficos

OS GRFICOS


02 h7 identificar os significados hist rico geogr ficos das rela es de poder entre as na es

02. H7 - Identificar os significados histrico-geogrficos das relaes de poder entre as naes.

  • (Upe 2013) Sobre o contexto geopoltico, apresentado na figura a seguir, CORRETO afirmar que


Rela es de poder

RELAES DE PODER

  • BLICO;

  • COMERCIAL;

  • INDUSTRIAL;

  • TECNOLGICO;

  • GEOPOLTICO;

  • CONFLITOS.


Conflitos

CONFLITOS

  • SRIA;

  • IRAQUE;

  • EGITO.

  • AS FRONTEIRAS:

  • POLTICAS

  • ECONMICAS


Marcelolima1015 hotmail com

a) os Estados Unidos da Amrica pretendem reforar o regime absolutista da Turquia, pas que est situado no limite entre a Europa e a sia e vem enfrentando uma srie de crticas do Mercosul sobre a falta de respeito s liberdades pblicas.

b) Israel, Arbia Saudita, Sria, Jordnia e Turquia so pases aliados militares dos Estados Unidos e promovem, em conjunto, uma geopoltica de enfrentamento ao territrio Curdo que briga pelo uso das guas dos rios Tigre e Eufrates.

c) os pases, literalmente referidos na figura, localizam-se no Oriente Mdio e possuem grande importncia econmica e geoestratgica. Essa regio de grande interesse de potncias mundiais, alm de apresentar, de forma geral, conflitos religiosos, sociais e territoriais.

d) Israel, Arbia Saudita, Sria, Jordnia e Turquia concentram parte das reservas mundiais de petrleo e tambm de gs natural, razes pelas quais esses pases de tradio islamita se unem politicamente contra os Estados Unidos.

e) a Jordnia o nico pas do Oriente Mdio onde a gua foco de disputas e, at, de conflitos militares. Com o crescimento econmico e a expanso da agricultura, esse pas vem recebendo apoio incondicional dos Estados Unidos.


Marcelolima1015 hotmail com

03. H8 - Analisar a ao dos estados nacionais no que se refere dinmica dos fluxos populacionais e no enfrentamento de problemas de ordem econmico-

  • . (Uepb 2012) A figura mostra o muro que separa o Mxico dos Estados Unidos nas proximidades de Tijuana.


Migra es

adsnotbythis site

adsnotbythis site

MIGRAES

  • TIPOS:

    -SUL-NORTE;

    -SUL-SUL;

    -NORTE-SUL

  • MOTIVOS:

    -ECONMICOS;

    -CONFLITOS

  • CONSEQUNCIAS

    -XENOFOBIA;

    -MISCIGENAO.


Marcelolima1015 hotmail com

Assinale a alternativa que traz a categoria geogrfica que melhor explica a presena desse elemento de separao entre os dois pases.

a) Paisagem, por ser um elemento geogrfico que est ao alcance visual da populao desses pases.

b) Espao, pois explica as relaes sociedade/natureza e as contradies presentes na construo histrica desses dois pases.

c) Territrio, pois estabelece a linha divisria de apropriao e delimitao dos poderes entre duas naes.

d) Lugar, pois representa o zelo e a necessidade de preservao do povo americano pelo pas ao qual pertence, vive suas relaes cotidianas e dedica o sentimento patritico.

e) Regio, pois a cidade de Tijuana o mais importante centro metropolitano de influncia na regio de fronteira entre o Mxico e os Estados Unidos.


Marcelolima1015 hotmail com

04. H9 - Comparar o significado histrico-geogrfico das organizaes polticas e socioeconmicas em escala local, regional ou mundial.

O trecho a seguir foi extrado da Carta de So Francisco, de 26 de junho de 1945, documento de fundao da Organizao das Naes Unidas (ONU).

Art. 12, 2,: O Secretrio-Geral, com o consentimento do Conselho de Segurana, comunicar Assembleia Geral, em cada sesso, quaisquer assuntos relativos manuteno da paz e da segurana internacionais que estiverem a ser tratados pelo Conselho de Segurana, e da mesma maneira dar conhecimento de tais assuntos Assembleia Geral, ou aos membros das Naes Unidas, se a Assembleia no estiver em sesso, logo que o Conselho de Segurana terminar o exame dos referidos assuntos.


Organismos

ORGANISMOS

  • ONU: PAZ MUNDIAL;

  • OMC: COMRCIO;

  • FMI: AJUDA MONETRIA;

  • BIRD: AJUDA SOCIAL;

  • OEA: AMRICAS

  • OTAN: MILITAR

  • G20: COMRCIO


Correto afirmar

CORRETO afirmar:

a) O princpio da igualdade jurdica entre os Estados-membros da ONU plenamente garantido, pois todas as decises so tomadas no plenrio da Assembleia Geral da ONU, da qual participam os 193 membros.

b) Desde o final da II Guerra Mundial, a ONU tem conseguido, com autoridade e respeito aos direitos humanos, solucionar as controvrsias e evitar a proliferao das guerras nas diversas partes do mundo.

c) No caso das duas Guerras do Golfo (1990 e 2002), a ONU exigiu dos EUA e de seus aliados a plena obedincia s convenes internacionais sobre os direitos dos prisioneiros de guerra, a interdio do uso de armamentos qumicos, das torturas e de outros crimes de guerra.

d) Todos os Estados-membros possuem assento permanente no Conselho de Segurana da ONU, retratando a nova ordem mundial, multipolar, subsequente ao fim da Guerra Fria.

e) O Conselho de Segurana da ONU possui cinco membros permanentes, com poder de veto, e delibera sobre a tutela e proteo da paz e segurana nas relaes internacionais, ou a provocao de conflagraes legalizadas perante o direito internacional.


Marcelolima1015 hotmail com

05. H10 - Reconhecer a dinmica da organizao dos movimentos sociais e a importncia da participao da coletividade na transformao da realidade histrico-geogrfica.

  • Observe a imagem abaixo:


Movimentos sociais

MOVIMENTOS SOCIAIS

  • BRASIL:

    -SEM-TERRA;

    -CAMINHONEIROS;

    -NDIOS;

    -MASCARADOS;

    -PREFEITOS;


No mundo

NO MUNDO

  • SRIA;

  • EGITO;

  • EUROPA;

  • ARGENTINA.


Marcelolima1015 hotmail com

Durante os ltimos dias estamos presenciando uma onde de manifestaes em todo Brasil. So vrias as reedificaes feitas pelos manifestantes, mas o que realmente deflagrou essa onde de protesto foi:

a) a corrupo

b) o aumento das passagens de nibus

c) a inflao descontrolada e o aumento do dlar

d) o crescimento do desemprego e os baixos salrios

e) o mau atendimento no sistema de sade pblica


Marcelolima1015 hotmail com

06. H16 - Identificar registros sobre o papel das tcnicas e tecnologias na organizao do trabalho e/ou da vida social.

(Cefet MG 2013) Nas ltimas dcadas, o setor do trabalho assalariado nas regies da trade contraiu-se de modo significativo. A reduo da renda do trabalhador dependente atingiu no decorrer dos ltimos anos todos os segmentos da classe operria, incluindo o assim chamado ncleo ocupacional da grande indstria. Um quarto de todos os que so obrigados ao trabalho dependente no consegue mais manter o prprio padro de vida alm do nvel de pobreza, mesmo com horas e mais horas extras.


T ecnologias na organiza o do trabalho

Tecnologias na organizao do trabalho

  • DESEMPREGO ESTRUTURAL;

  • QUALIFICAO CONTINUADA;

  • SUBORDINAO;

  • DESVALORIZAO;

  • INSTABILIDADE;

  • ESPECIALIZAO.


T ecnologias e vida social

Tecnologias e vida social.

  • NOVA RELAO TEMPO E ESPAO;

  • ACELERAO DO TEMPO;

  • MAIOR PRODUTIVIDADE;

  • INTERATIVIDADE;

  • CONSUMISMO;

  • NOVOS VALORES.


Nesse contexto um fator que contribui diretamente para essas mudan as a o

Nesse contexto, um fator que contribui diretamente para essas mudanas a(o)

a) incremento da atuao da Organizao Internacional do Trabalho no combate s atividades trabalhistas informais.

b) ampliao do desemprego de nativos na zona do Euro devido ao intenso fluxo de imigrantes nos ltimos anos.

c) transferncia de postos de trabalho dos pases centrais para os perifricos com o intuito de atenuar custos de produo.

d) decrscimo da produo industrial do pas mais desenvolvido da Europa, impactando as contrataes nos demais continentes.

e) adoo pela China dos moldes nipnicos de produo, culminando na liberao de mo de obra nos grandes centros industriais.


Marcelolima1015 hotmail com

07. H17 - Analisar fatores que explicam o impacto das novas tecnologias no processo de territorializao da produo.

(Uepa 2012) Os processos de globalizao e fragmentao implicam em territrios diversos que se constituem, especialmente neste fim de sculo, em Geografia da desigualdade.


T ecnologias no processo de territorializa o

Tecnologias no processo de territorializao

  • REORDENAO ECONMICA;

  • DESCONCENTRAO INDUSTRIAL;

  • FRAGMENTAO DA PRODUO;

  • FBRICA GLOBAL;

  • EMERGNCIA DE NOVAS ECONOMIAS


A partir da interpreta o da cita o acima verdadeiro afirmar que

A partir da interpretao da citao acima, verdadeiro afirmar que:

a) uma das caractersticas do atual espao econmico mundial a presena dos blocos econmicos que evidenciam uma tendncia de fragmentao do territrio. Esses blocos, no contexto interno, apresentam desigualdades evidentes, como exemplo pode ser citado o NAFTA, que tem no Canad seu representante de menor expresso econmica se comparado aos Estados Unidos e Mxico.

b) a manifestao territorial da Geografia da desigualdade vem se atenuando nos ltimos anos, consequncia do avano do processo de globalizao que unifica o espao mundial em vrios aspectos, mas principalmente na mundializao da cultura, com a extino da dualidade local/global.

c) no contexto global, as desigualdades entre os denominados pases ricos e pases pobres praticamente desapareceram, graas integrao da economia mundial que propiciou um crescimento significativo dos pases emergentes concentrados no chamado sul pobre, a exemplo do Brasil e Argentina.

d) a globalizao tornou o comrcio mundial mais intenso, sendo um dos instrumentos deste crescimento a criao da Organizao Mundial do Comrcio (OMC), que tem como metas abrir as economias nacionais, eliminar o protecionismo e facilitar o livre trnsito de mercadorias, o que tem realizado com eficincia, fato que tem contribudo para a diminuio das desigualdades entre as diversas naes do mundo.

e) uma demonstrao evidente da materializao territorial das desigualdades diz respeito aos benefcios advindos da intensificao dos meios de comunicao, em especial a internet, que possui maior concentrao de usurios nos pases ricos e em menor escala de uso nos pases pobres, notadamente no continente africano.


Marcelolima1015 hotmail com

08. H18 - Analisar diferentes processos de produo ou circulao de riquezas e suas implicaes scioespaciais.

. (Ufpa 2011) O perodo da globalizao marcado por aes polticas entre naes para implantao de sistemas tcnicos e condies territoriais que possibilitaram circulao de mercadorias, bens e servios com maior fluidez e sem grandes obstculos.


Circula o de riquezas

Circulao de riquezas

  • MOTIVOS:

    -EVOLUO DOS TRANSPORTES E COMUNICAO;

    -TECNOLOGIAS;

    -ABERTURA ECONMICA;

    -CRESCIMENTO DO CAPITAL ESPECULATIVO

    -MULTINACIONAIS


C ircula o de riquezas

Circulao de riquezas

  • CONSEQUNCIAS:

    -INTEGRAO PRODUTIVA;

    -INTERDEPENDNCIA;

    -EMERGNCIA DE NOVOS MERCADOS;

    -GLOBALIZAO.


Formas de produ o

FORMAS DE PRODUO

  • TAYLORISMO: PRODUO CIENTFICA;

  • FORDISMO: PRODUO EM SRIE;

  • TOYOTISMO: PRODUO JUST TIME

  • VOLVISMO: PRODUO SOCIAL.


Sobre esse per odo correto afirmar

Sobre esse perodo correto afirmar:

a) As condies polticas para globalizao foram criadas com a predominncia de orientaes neoliberais nos pases da Europa, da Amrica e da sia, que reestruturaram o Estado, fortalecendo empresas estatais, ampliando direitos trabalhistas e protegendo mercados e setores da economia de investidores internacionais.

b) Acordos polticos na Europa, sobretudo aps a queda do socialismo no Leste Europeu, permitiram a formao da Federao dos Estados Europeus, a construo do Parlamento Europeu e de uma cidadania europeia constitucionalmente definida. Isso tudo revela que, no perodo da globalizao, o estado nacional cede espao ao plurinacional.

c) Caminhamos para a realizao da unicidade normativa, isto , cada vez mais as naes latino-americanas se adequam de forma irrestrita s legislaes impostas por centros europeus e norte-amercianos que decidem sobre a economia e a poltica mundiais. Assim, servios como educao, sade, comunicao e transportes, alm de polticas como a previdenciria so regulados segundo determinaes exgenas ao pas.

d) A economia europeia fortaleceu-se no perodo da globalizao. Alicerada na moeda nica, na produo industrial e na dinmica agrcola, a economia grega uma das que mais cresce e se destaca por ter passado inclume pela crise financeira que assolou o mundo a partir de 2008.

e) A tcnica, a cincia e a pesquisa aplicada tornaram-se grandes foras produtivas do mundo globalizado, capazes de produzir objetos tcnicos de vida til reduzida. Patrocinadas pela iniciativa pblica e privada, elas envolvem o planeta e criam condies para produo e disseminao da sociedade de consumo.


Marcelolima1015 hotmail com

09. H19 - Reconhecer as transformaes tcnicas e tecnolgicas que determinam as vrias formas de uso e apropriao dos espaos rural e urbano.

  • (Ueg2012) A finalidade primordial da agricultura a produo de alimentos. Todavia, apesar dos avanos e das conquistas tecnolgicas, o nmero de famintos no mundo continua alto.


Com rela o a esse tema correto afirmar

Com relao a esse tema, correto afirmar:

  • a) a fome no mundo deve-se mais a fatores relacionados s condies naturais adversas, como secas prolongadas, excesso de chuvas, pobreza do solo, entre outras.

  • b) a existncia da fome no mundo reflexo do preo elevado dos alimentos, da falta de acesso terra, do controle das multinacionais no mercado agrcola, entre outras causas.

  • c) a modernizao da agricultura gerou oferta recorde e excedente de alimentos para alimentar toda a humanidade, debelando, assim, a fome nos pases pobres.

  • d) nos pases subdesenvolvidos, nos quais a principal atividade econmica a agropecuria, o problema da fome menor devido produo de alimentos bsicos.


T ransforma es t cnicas e tecnol gicas e o espa os rural

Transformaes tcnicas e tecnolgicas e o espaos rural

  • FORMAS:

    -A REVOLUO VERDE;

    -AROINDUSTRIALIZAO;

    -AGRONEGCIO;

    -INSUMOS E MAQUINRIOS.


T ransforma es t cnicas e tecnol gicas e o espa os rural1

Transformaes tcnicas e tecnolgicas e o espaos rural

  • CONSEQUNCIAS:

    -SUBORDINAO DO CAMPO CIDADE;

    -DESEMPREGO E SUBEMPREGO;

    -PROBLEMAS AMBIENTAIS

    -CONCENTRAO PRODUTIVA;

    -DESVALORIZAO DA AGRICULTURA FAMILIAR


Transforma es t cnicas e tecnol gicas e o espa os urbano

Transformaes tcnicas e tecnolgicas e o espaos urbano

  • FORMAS:

    -INDUSTRIALIZAO;

    -EVOLUO DO COMRCIO;

    -NOVOS TRANSPORTES E COMUNICAO;

    -CONSUMISMO.


T ransforma es t cnicas e tecnol gicas e o espa os urbano

Transformaes tcnicas e tecnolgicas e o espaos urbano

  • CONSEQUNCIAS:

    -HOMOGENIZAO DOS CENTROS URBANOS;

    -DIVERSIDADE DE OCUPAO DOS ESPAOS

    -NOVAS RELAES SOCIAIS;

    -DESIGUALDADES;

    -MACROCEFALIA


Marcelolima1015 hotmail com

10. H20 - Selecionar argumentos favorveis ou contrrios s modificaes impostas pelas novas tecnologias vida social e ao mundo do trabalho.


Marcelolima1015 hotmail com

A crtica feita nos quadrinhos se relaciona com uma contradio do capitalismo globalizado, o qual se caracteriza simultaneamente por:

a) elitizao do acesso digital popularizao das mdias alternativas

b) requinte dos sistemas produtivos declnio dos regimes democrticos

c) manipulao dos padres tcnicos simplificao dos mtodos de gesto

d) consumo de produtos sofisticados explorao da fora de trabalho fabril


Marcelolima1015 hotmail com

11. H26 - Identificar em fontes diversas o processo de ocupao dos meios fsicos e as relaes da vida humana com a paisagem.

  • (Uepb 2013) Observe o mapa:


O cupa o dos meios f sicos

Ocupao dos meios fsicos

  • AMAZNIA:

    MADEIREIRA, BARRAGENS, PECURIA, MINERAO;

  • CERRADOS:

    AGROINDSTRIAS, PECURIA, LENHA;

  • CAATINGAS:

    QUEIMADAS, LENHA, DESERTIFICAO

  • MARES DE MORROS:

    URBANIZAO, INDSTRIA, CAF, ACAR

  • ARAUCRIAS:

    MADEIREIRAS, URBANIZAO, INDSTRIA

  • PRADARIAS:

    AGROPECURIA


Marcelolima1015 hotmail com

  • O espao que antes acolhia gramneas, rvores retorcidas de casca grossa, de copas fechadas e baixas, de repente muda de cenrio com a expanso da fronteira agrcola. A nova paisagem passa a mostrar uma vasta plantao agrcola, fruto de uma agricultura mecanizada e da criao de animais. Esse espao geogrfico foi descaracterizado do seu potencial natural pela ao do homem.


Marcelolima1015 hotmail com

12. H27 - Analisar de maneira crtica as interaes da sociedade com o meio fsico, levando em considerao aspectos histricos e(ou) geogrficos.


C onclui se que

Conclui-se que

a) as formas de organizao do espao consideram a dinmica natural das reas de vrzeas e de terra firme.

b) os aspectos da poluio das guas, como o depsito de resduos slidos, so de responsabilidade da populao do entorno.

c) o modo de vida ribeirinho apresenta resistncia diante da presso da modernizao urbana.

d) a populao urbana encontra diferentes formas de adaptao na adversidade do ambiente urbano.

e) o contraste de formas revela as desiguais condies de vida da populao da cidade.


Marcelolima1015 hotmail com

13. H28 - Relacionar o uso das tecnologias com os impactos scioambientaisem diferentes contextos histrico-geogrficos.


T ecnologias com os impactos s cioambientais

Tecnologias com os impactos scioambientais

  • AUTOMVEIS:

    -CONGESTIONAMENTOS

    -POLUIO DO AR

  • FBRICAS:

    -LIXO,USO DOS RECURSOS,POLUIO DO AR.

  • INSUMOS AGRCOLAS;

    -CONTAMINAO

    -PRAGAS

  • ELETRNICOS:

    -LIXO

  • BIOCOMBUSTVEL

    -ALIMENTAO,DESMATAMENTOS

  • USINAS

    -HIDRELTRICA:INUNDAES

    -TERMELTRICAS:POLUIO DO AR

    -NUCLEAR:ACIDENTES, LIXO ATMICO


A an lise da a o e do di logo das personagens demonstra que

A anlise da ao e do dilogo das personagens demonstra que

a) no existe legislao brasileira especfica para a conservao das florestas nas propriedades privadas.

b) a economia verde impede a implantao de modelos econmicos ligados ao desenvolvimento sustentvel.

c) a implantao de reas de reflorestamento sem fins econmicos um processo incuo para a soluo do quadro de degradao ambiental.

d) a conservao das florestas favorece a implantao de modelos econmicos sem sustentabilidade.

e) a destruio das florestas reflete a tendncia antagnica entre o crescimento econmico e a conservao ambiental.


Marcelolima1015 hotmail com

13. H29 - Reconhecer a funo dos recursos naturais na produo do espao geogrfico, relacionando-os com as mudanas provocadas pelas aes humanas.

  • (Ufsm 2013) A charge evidencia a explorao dos recursos naturais pela sociedade


F un o dos recursos naturais

Funo dos recursos naturais

  • GUA: USO, POLUIO

  • SOLO: DESERTIFICAO

  • FLORESTAS:

    DESMATAMENTO

  • MINRIOS E PETRLEO

    -CONSUMO E POLUIO


Correto ent o afirmar

correto, ento, afirmar:

a) Os recursos naturais so regulados pela natureza e somente podem ser repostos ou reproduzidos por ela.

b) A relao entre as sociedades e a natureza mediada pelo desenvolvimento tcnico que incorpora novos recursos, transformando elementos da natureza em recursos naturais.

c) As tcnicas criadas para transformar a natureza em recursos torna o homem dependente de reas geogrficas restritas.

d) Em alguns recursos naturais no renovveis, como o solo, a reposio de elementos minerais ocorre num processo que demanda um tempo to longo que s pode ser contabilizado em escala geolgica.

e) A natureza um conjunto de elementos transformados pelo homem, ou seja, natureza e recursos naturais so sinnimos.


H30 avaliar as rela es entre preserva o e degrada o da vida no planeta nas diferentes escalas

H30 - Avaliar as relaes entre preservao e degradao da vida no planeta nas diferentes escalas.

  • (Uern 2012) Analise atentamente a charge


Problemas ambientais

ads not by this site

PROBLEMAS AMBIENTAIS

  • ATMOSFERA;

  • BIODIVERSIDADE;

  • SOLO;

  • GUA;

  • LIXO;

  • CIDADES;

  • CAMPO.


Marcelolima1015 hotmail com

Vivemos em um mundo em constante modificao para sempre atender s necessidades de ns, humanos. Mas o meio natural paga um preo caro por esse avano desodernado da sociedade dita moderna. Aps analisar a charge, pode-se concluir que o problema ambiental representado est relacionado (ao)

a) fenmeno de ilha de calor.

b) poluio hdrica.

c) aquecimento global.

d) chuva cida.


  • Login