Aula 1
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 14

AULA 1 PowerPoint PPT Presentation


  • 76 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

AULA 1. ANTIGUIDADE CLÁSSICA. GRÉCIA. PERÍODO CLÁSSICO: Séculos V e IV a.C. Regimes de governo: Oligarquia e Democracia. Domínio das cidades – Estado. Expansão helênica favorecida pelo Mar Mediterrâneo. Predominância do modo de produção escravo. Cidade era uma extensão do campo.

Download Presentation

AULA 1

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Aula 1

AULA 1

ANTIGUIDADE CLÁSSICA


Gr cia

GRÉCIA

PERÍODO CLÁSSICO:

  • Séculos V e IV a.C.

  • Regimes de governo: Oligarquia e Democracia.

  • Domínio das cidades – Estado.

  • Expansão helênica favorecida pelo Mar Mediterrâneo.

  • Predominância do modo de produção escravo.

  • Cidade era uma extensão do campo.


Gr cia antiga

Grécia Antiga


Gr cia antiga1

Grécia Antiga

Classes sociais em Atenas:

  • Eupátridas.

  • Georgoi.

  • Thetas.

  • Demiurgos.

  • Escravos


Regimes de governo

Regimes de governo

Oligarquia.

  • Regime de governo onde a cidadania era privilégio das elites proprietárias da terra.

  • Muitos filósofos consideravam este o modelo de governo ideal.

  • Predominou em Atenas antes das reformas sociais de Sólon e Clístenes.

  • De modo geral, vigorou em Esparta e em Roma durante toda sua história.


Regimes de governo1

Regimes de governo

Democracia.

  • Regime de governo que garantia plenos direitos políticos a todos os cidadãos.

  • Era direta (a democracia moderna é representativa).

  • Predominou em Atenas após as reformas sociais que ampliaram consideravelmente a cidadania.

  • A Eclesia, a Bulé e o Helieu eram os órgãos de governo mais importantes.


Regimes de governo2

Regimes de governo

  • O ostracismo foi criado para proteger a democracia.

  • A expansão econômica após as Guerras Médicas e a consolidação da escravidão possibilitaram a democracia ateniense.

  • A Guerra do Peloponeso contra Esparta enfraqueceu o regime ateniense.

  • Apenas uma fração da população ateniense era cidadã.


Gr cia antiga legado

Grécia Antiga: Legado

  • Regimes de governo como a democracia e a oligarquia.

  • A produção do saber baseado na razão e a perspectiva antropocêntrica de mundo.


Aula 1

ROMA

  • Sua história divide-se em três períodos: Monarquia, República e Império.

  • Seu sistema político jamais evoluiu para uma democracia.

  • Suas três principais classes sociais foram:

  • Patrícios, plebeus e escravos.

  • Vigorou o modo de produção escravo.

  • Sua economia foi essencialmente agrícola e dependente do Mediterrâneo.


Monarquia

Monarquia.

  • Vigorou do século VIII a.C. ao século VI a.C.

  • Um rei etrusco governava junto com o Senado.

  • Roma não passava d euma simples cidade – Estado da península itálica.


Rep blica

República

  • Do século VI a. C ao século I a.C.

  • Roma possuía três órgão de governo: Senado, Magistraturas e Assembleias.

  • Plebeus eram marginalizados.

  • Após conflitos, patrícios decidem ceder a pressão dos plebeus. Inúmeras leis são criadas e a cidadania é estendida a eles.

  • Guerras Púnicas contra Cartago ampliam os domínios romanos no Mediterrâneo e garantem prosperidade a Roma.

  • Novos conflitos sociais emergem nos séculos II a.C e I a.C. Estas tensões enfraquecem a República. A política do “pão e circo” é colocada em prática.


Imp rio

Império.

  • Século I a.C. ao século V.

  • O Senado e as magistraturas são enfraquecidas pelo poder imperial.

  • Roma atinge seu máximo esplendor e assim surgem as condições que levam ao seu posterior declínio.


Exerc cio 1

EXERCÍCIO 1

3. (Enem 2009) Segundo Aristóteles, “na cidade com o melhor conjunto de normas e naquela dotada de homens absolutamente justos, os cidadãos não devem viver uma vida de trabalho trivial ou de negócios — esses tipos de vida são desprezíveis e incompatíveis com as qualidades morais —, tampouco devem ser agricultores os aspirantes à cidadania, pois o lazer é indispensável ao desenvolvimento das qualidades morais e à prática das atividades políticas”.

  • VAN ACKER, T. Grécia. A vida cotidiana na cidade-Estado. São Paulo: Atual, 1994. 

  • O trecho, retirado da obra Política, de Aristóteles, permite compreender que a cidadania

  • a) possui uma dimensão histórica que deve ser criticada, pois é condenável que os políticos de qualquer época fiquem entregues à ociosidade, enquanto o resto dos cidadãos tem de trabalhar.

  • b) era entendida como uma dignidade própria dos grupos sociais superiores, fruto de uma concepção política profundamente hierarquizada da sociedade.

  • c) estava vinculada, na Grécia Antiga, a uma percepção política democrática, que levava todos os habitantes da pólis a participarem da vida cívica.

  • d) tinha profundas conexões com a justiça, razão pela qual o tempo livre dos cidadãos deveria ser dedicado às atividades vinculadas aos tribunais.

  • e) vivida pelos atenienses era, de fato, restrita àqueles que se dedicavam à política e que tinham tempo para resolver os problemas da cidade.


Exerc cio 2

EXERCÍCIO 2

  • 4. (Enem 2000) "Somos servos da lei para podermos ser livres."

    Cícero

  • "O que apraz ao príncipe tem força de lei."

  • Ulpiano

  • As frases acima são de dois cidadãos da Roma Clássica que viveram praticamente no mesmo século, quando ocorreu a transição da República (Cícero) para o Império (Ulpiano).

  • Tendo como base as sentenças acima, considere as afirmações:

  • I. A diferença nos significados da lei é apenas aparente, uma vez que os romanos não levavam em consideração as normas jurídicas.

  • II. Tanto na República como no Império, a lei era o resultado de discussões entre os representantes escolhidos pelo povo romano.

  • III. A lei republicana definia que os direitos de um cidadão acabavam quando começavam os direitos de outro cidadão.

  • IV. Existia, na época imperial, um poder acima da legislação romana.

  • Estão corretas, apenas:

  • a) I e III.

  • b) I e III.

  • c) Il e III.

  • d) II e IV.

  • e) III e IV.


  • Login