UM MODELO DE INTERVENÇÃO NO APOIO ÀS IPSS
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 35

UM MODELO DE INTERVENÇÃO NO APOIO ÀS IPSS PowerPoint PPT Presentation


  • 57 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

UM MODELO DE INTERVENÇÃO NO APOIO ÀS IPSS. 15 de Novembro de 2013. O que é.

Download Presentation

UM MODELO DE INTERVENÇÃO NO APOIO ÀS IPSS

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Um modelo de interven o no apoio s ipss

UM MODELO DE INTERVENÇÃO NO APOIO ÀS IPSS

15 de Novembro de 2013


Um modelo de interven o no apoio s ipss

O que é

A ENTRAJUDA é uma associação sem fins lucrativos, constituída em Abril de 2004 inspirada no conhecimento adquirido no Banco Alimentar Contra a Fome de Lisboa, que visa apoiar Instituições ao nível da gestão e organização, ajudando-as a garantir a sua sustentabilidade.

Instituições mais eficientes

  • Optimizam recursos escassos

  • Lutam melhor contra a pobreza

  • Contribuem para um futuro mais sustentável


Um modelo de interven o no apoio s ipss

Objectivos

  • Apoiar Instituições de Solidariedade Social ao nível da organização e gestão, aumentando a eficiência dos processos e a eficácia dos resultados;

  • Facilitar o envolvimento de pessoas e empresas, mobilizando Voluntários,Parceiros e Benfeitores que pretendam associar-se, a título voluntário, com a sua boa vontade, o seu trabalho, o seu knowhowe os seus talentos.

  • Estabelecer uma ponte entre quem quer dar e quem precisa de receber, permitindo a criação de uma verdadeira Cadeia de Solidariedade em que cada um é um elo decisivo;


Um modelo de interven o no apoio s ipss

A ENTRAJUDA cria PONTES…

…entre quem quer DAR e quem precisa e quer RECEBER


A cria o de uma escada de solidariedade

6.Avaliara implementação das soluções, analisar osimpactose medir os níveis desatisfação

5. Coordenar e acompanhar aimplementaçãodas soluções

4.Desenvolver um corpo devoluntárioscom competências em áreas distintas

3. Identificar e envolver osparceirosnecessários ao desenvolvimento das soluções preconizadas

2 .Desenharsoluçõesatravés da criação e formatação de produtos e serviço

1. Conhecer as instituições, recensear e identificar os seus problemas e carências

A Estratégia

A criação de uma Escada de Solidariedade


Um modelo de interven o no apoio s ipss

Áreas de Intervenção

Apoio à Gestão

& Organização

Instituições


Um modelo de interven o no apoio s ipss

Áreas de Intervenção

Apoio à Gestão

& Organização

Instituições


Um modelo de interven o no apoio s ipss

Apoio à Gestão & Organização

DESCRIÇÃO:

  • Área central da ENTRAJUDA, elabora projectos de intervenção em gestão e organização nas Instituições, para fomentar a eficiência e eficácia, numa lógica de transferência de conhecimentos:

    • Planeamento estratégico e financeiro

    • Recursos humanos

    • Comunicação e imagem

    • Apoio jurídico

    • Qualidade

    • Tecnologias de informação, etc.


Apoio gest o e organiza o

Apoio à Gestão e Organização


Um modelo de interven o no apoio s ipss

Áreas de Intervenção

Apoio à Gestão

& Organização

Instituições


Um modelo de interven o no apoio s ipss

Bolsa do Voluntariado e Volunteerbook

DESCRIÇÃO:

  • Área concebida para permitir o encontro on-line entre a procura e oferta de trabalho voluntário. Transversal a toda a sociedade, pretende fomentar o exercício da Cidadania e da Responsabilidade Social. Inclui as seguintes funcionalidades:

    • Identificação de preferências de voluntariado por área de actuação, competência/interesse ou destinatário;

    • Bolsa de Produtos (procura e oferta de produtos não alimentares com utilidade social); etc.

    • Criação de Mini-sites

    • Divulgação das acções promovidas pelas Instituições

    • Partilha de recursos

      www.bolsadovoluntariado.pt


Um modelo de interven o no apoio s ipss

Bolsa do Voluntariado

www.bolsadovoluntariado.pt


Um modelo de interven o no apoio s ipss

Volunteerbook


Bolsa do voluntariado

Bolsa do Voluntariado

A primeira “App” a estar disponível gratuitamente na Loja Windows 8


Um modelo de interven o no apoio s ipss

  • Programa de educação para o voluntariado implementado nas escolas em 4 sessões sendo que uma é a realização de um projecto acordado com uma instituição local.


Um modelo de interven o no apoio s ipss

Áreas de Intervenção

Apoio à Gestão

& Organização

Instituições


Um modelo de interven o no apoio s ipss

Banco de Equipamentos

DESCRIÇÃO:

  • Promove a recuperação de equipamentos eléctricos e electrónicos doados por empresas ou particulares, que ainda se encontrem aptos a ser utilizados. Tem um triplo objectivo:

    • de carácter ambiental, promovendo a reutilização dos equipamentos ou encaminhando-os para a reciclagem;

    • de carácter tecnológico e de capacitação, ao permitir às Instituições obter o equipamento necessário ao desempenho da sua actividade; e

    • de inclusão social, ao disponibilizar equipamentos a pessoas carenciadas, potenciando a sua integração profissional.


Um modelo de interven o no apoio s ipss

Banco de Equipamentos


Um modelo de interven o no apoio s ipss

Áreas de Intervenção

Apoio à Gestão

& Organização

Instituições


Um modelo de interven o no apoio s ipss

Banco de Bens Doados

DESCRIÇÃO:

  • O BBD entrega, de forma profissionalizada e criteriosa, bens não alimentares com utilidade social a Instituições de Solidariedade. Estes produtos podem ser utilizados na própria instituição ou encaminhados para as famílias beneficiárias. O impacto desta actuação é a dois níveis:

    • social, ao potenciar o trabalho das Instituições, distribuindo-lhes bens e produtos passíveis de reutilização;

    • ambiental, ao contribuir para o aproveitamento de bens que deixaram de ter valor para os doadoras e que, de outra forma, seriam desperdiçados.


Um modelo de interven o no apoio s ipss

Banco de Bens Doados


Um modelo de interven o no apoio s ipss

Áreas de Intervenção

Apoio à Gestão

& Organização

Instituições


Um modelo de interven o no apoio s ipss

Saúde Solidária

DESCRIÇÃO:

Esta área propõe a criação de uma cadeia de médicos que, a título voluntário, se disponibilizam para acompanhar, de forma continuada e durante um período de tempo estabelecido, pacientes carenciados propostos pelas instituições apoiadas.

O objectivo é lutar contra a exclusão social decorrente de deficiências diversas, sobretudo nos grupos mais vulneráveis (crianças e idosos), mobilizando médicos e técnicos por especialidade que estão dispostos a colaborar voluntariamente.


Um modelo de interven o no apoio s ipss

Saúde Solidária

Acções de sensibilização

Acções de rastreio


Um modelo de interven o no apoio s ipss

Áreas de Intervenção

Apoio à Gestão

& Organização

Instituições


Um modelo de interven o no apoio s ipss

Projectos Solidários

DESCRIÇÃO:

Propõe às empresas que pretendam desenvolver uma estratégia de sustentabilidade empresarial, envolvendo a intervenção na comunidade e a solidariedade social, projectos pontuais ou continuados em instituições apoiadas.

Exemplo destes projectos é a participação de colaboradores em iniciativas de voluntariado-empresa: obras de beneficiação de instalações, campanhas de angariação de equipamento e outras que contribuam para a qualidade de vida de pessoas carenciadas.


Um modelo de interven o no apoio s ipss

Projectos Solidários


Um modelo de interven o no apoio s ipss

Projectos Solidários


Um modelo de interven o no apoio s ipss

Projectos Solidários


Um modelo de interven o no apoio s ipss

Áreas de Intervenção

Apoio à Gestão

& Organização

Instituições


Um modelo de interven o no apoio s ipss

Formação

DESCRIÇÃO:

O objectivo é transmitir conhecimentos e ferramentas que permitam a melhoria da gestão e organização. Destina-se sobretudo a dirigentes e técnicos, ou seja, às pessoas incumbidas da gestão das Instituições e da relação com as pessoas carenciadas.

Está orientada para disciplinas de grande utilidade prática para o dia-a-dia das instituições, sendo os programas ajustados às necessidades identificadas.

Os conteúdos são ministrados por formadores voluntários verificando-se elevado interesse por parte dos participantes em adquirir conhecimentos em áreas estratégicas.


Um modelo de interven o no apoio s ipss

Formação


Actua o de mbito nacional

Actuação de âmbito nacional

  • Numa lógica estruturante e de capacitação, a actividade da ENTRAJUDA em 2012, emcooperação com os Bancos Alimentares, foi a seguinte:

  • 3.365Instituições inscritas (que apoiavam 699.856 pessoas carenciadas com diversas respostas sociais)

  • 1.270Instituições apoiadas

  • 354.000pessoascom carênciascomprovadas e baixosrendimentos

  • 207Concelhosabrangidos


Cais comunidades activas para a inova o social

CAIS – Comunidades Activas para a Inovação Social

Quando o talento se associa com a boa vontade e com a vontade de

participar, a inovação social acontece e produz-se valor.

Para quem acredita

que pode

fazer a

diferença


Um modelo de interven o no apoio s ipss

OBRIGADO

Helena André

www.entrajuda.pt


  • Login