Triagem para formas secund rias de hipertens o
Download
1 / 26

Triagem para Formas Secundárias de Hipertensão - PowerPoint PPT Presentation


  • 68 Views
  • Uploaded on

Triagem para Formas Secundárias de Hipertensão. Rogério da Hora Passos Médico Residente de Nefrologia Hospital das Clínicas Faculdade de Medicina Universidade de São Paulo. Introdução.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about ' Triagem para Formas Secundárias de Hipertensão' - hazina


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
Triagem para formas secund rias de hipertens o

Triagem para Formas Secundárias de Hipertensão

Rogério da Hora Passos

Médico Residente de Nefrologia

Hospital das Clínicas

Faculdade de Medicina

Universidade de São Paulo


Introdu o
Introdução

Uma causa específica de hipertensão pode ser determinada na minoria dos pacientes adultos ( 5 –10%). História clínica detalhada, exame físico minucioso e exames laboratoriais de rotina devem ser abordagem inicial de todo hipertenso.

Hipertensão secundária é sugerida por níveis pressóricos elevados e resistentes a terapêutica, início de hipertensão em crianças e pré adolescentes ou em idosos e necessidade de ampliação de esquema antihipertensivo em pacientes com fácil controle pressórico. Nestes casos exames específicos podem ser necessários.


História Clínica :

Interrogatório sintomático : episódios de sudorese,cefaléia,ansiedade e palpitação (feocromocitoma), episódios de fraqueza muscular e tetania (aldosteronismo)

Familiar : Afastar doença renal policística

Antecedentes : doença renal, ITU, hematúria , uso de analgéico, anticonceptivos orais,anfetaminas,cocaína,esteróides, AINES,eritropoetina e ciclosporina


Exame Físico:

Sopro abdominal ( Renovascular)

Rins palpáveis ( Rins Policísticos)

Diferença em pressão entre membros inferiores e superiores (Coarctação)

Sopro precordial (Doença aórtica)

Fáscies típica ( Cushing)

Estigmas de neurofibromatose ( feocromocitoma)


Causas de hipertens o secund ria
Causas de Hipertensão Secundária

Doença Parenquimatosa Renal :

  • Causa mais comum de HAS secundária

  • USG de abdomen importante na triagem ( doença renal policística, massas renais). Urografia excretora em desuso.

  • Urina I/ proteinúria de 24h ( afastar doença glomerular).


Hipertensão renovascular :

Definição : Relação causal entre doença de artéria renal oclusiva e elevação da pressão arterial.

Mecanismos envolvidos na hipertensão são o SRAA e a volemia do paciente ( presença ou não de natriurese compensatória).

Indicadores clínicos são apresentados em tabela a seguir

Exame diagnóstico é angiografia, porém exames menos invasivos podem ser feitos conforme grau de suspeita clínica .


(IV Diretrizes Brasileiras de Hipertensão, 2003, sbn.org.br)

Conforme os indicadores acima, recomenda-se solicitar os exames enumerados a seguir:

(Diretrizes da AHA e da CMA, NEJM, 2001)



Displasia Fibromuscular aterosclerótica


Arterite takayasu
Arterite Takayasu aterosclerótica


Crit rios para atividade de doen a
Critérios para Atividade de Doença aterosclerótica

NIH, 2001



Feocromocitoma
Feocromocitoma aterosclerótica

Exemplo de tomografia com emissão de fluorodopamina (PET scan) pré e pós cirurgia (NIH)






(NEJM, 1997) Feocromocitoma


F stula arteriovenosa renal
Fístula ArterioVenosa Renal Feocromocitoma

FAV em Artéria Polar

Embolização


ad