An lise t cnica an lise gr fica grafismo
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 33

Análise Técnica Análise Gráfica Grafismo PowerPoint PPT Presentation


  • 130 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Análise Técnica Análise Gráfica Grafismo. Jose Carlos Abreu UFF – 2010 – Segundo Semestre. Análise Técnica. Definição: “Análise Técnica é o estudo do movimento do mercado, principalmente através do uso de gráficos, com o propósito de prever a tendência futura dos preços.” John J. Murphy.

Download Presentation

Análise Técnica Análise Gráfica Grafismo

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


An lise t cnica an lise gr fica grafismo

Análise TécnicaAnálise GráficaGrafismo

Jose Carlos Abreu

UFF – 2010 – Segundo Semestre


An lise t cnica

Análise Técnica

Definição:

  • “Análise Técnica é o estudo do movimento do mercado, principalmente através do uso de gráficos, com o propósito de prever a tendência futura dos preços.”

  • John J. Murphy


An lise t cnica princ pios b sicos

Análise TécnicaPrincípios Básicos

  • O movimento do mercado reflete tudo.

  • Os preços movem-se dentro de uma tendência e a tendência persiste

  • Os movimentos do mercado se repetem.


An lise t cnica1

Análise Técnica

Tendência:

  • O movimento do mercado é caracterizado por uma série de “zig-zags”. Esses “zig-zags” assemelham-se com uma série de sucessivas ondas com picos e vales bem definidos. A direção desses picos e vales se constituem na tendência do mercado.


An lise t cnica an lise gr fica grafismo

tendência de alta

tendência de baixa

acumulação ou

mercado sem tendência


An lise t cnica2

Análise Técnica

  • Suporte: é um nível de preço ou área do gráfico abaixo do mercado onde os interesses dos agentes na compra é suficientemente forte para se sobrepor a pressão de venda.

  • Resistência: é um nível de preço ou área sobre o mercado onde o interesse dos agentes na venda é suficientemente forte para se sobrepor a pressão de compra.


Suporte resist ncia

Suporte / Resistência

Resistência

Suporte


Canal

Canal

Resistência

Resistência

Suporte

Suporte


Tipos de gr ficos gr fico de barras

máximo

fechamento

Preço

abertura

mínimo

Tempo

Tipos de GráficosGráfico de Barras


Gr fico candlestick

máximo

abertura

Preço

fechamento

mínimo

Tempo

Gráfico Candlestick


Teoria dow

Teoria Dow

  • O mercado tem 3 movimentos.

    • Acumulação

    • Alta/Baixa Sensível

    • Forte Alta (Euforia)/Baixa(Pânico)


Teoria dow1

Teoria Dow

Sinalização de baixa

Euforia

Distribuição

Pânico

Alta sensível

Acumulação


Continuidade

Continuidade

Nas regiões onde há equilíbrio entre oferta e demanda os preços interrompem sua trajetória e impõem barreiras à sua continuidade. Nos movimentos de alta a barreira é conhecida como resistência enquanto que nos de baixa chamamos de suporte. A quebra dos suportes/resistências normalmente são seguidos por movimentos mais acelerados nos preços. As resistências são traçadas nos pontos de maior alta (topos) enquanto que os suportes nos pontos mínimos (fundos).

No decorrer da tendência é comum o aparecimento de figuras padrões, sendo estas boas indicações do estágio da tendência e sua continuidade.


Bandeiras e fl mulas

Bandeiras e Flâmulas


Triangulos

TRIANGULOS


Tri ngulo sim trico

Triângulo Simétrico


Ret ngulos

Retângulos


Revers es

Reversões

As formações de reversão costumam aparecer quando existem mudanças econômicas, climáticas (commodities) ou alguma nova informação capaz de interromper a continuidade de um movimento.

Exemplo: Dentro de uma tendência de alta o volume alto expressa um número maior de compradores em relação aos vendedores mas em seguida esse número tende a se estabilizar, até que no final da tendência com o aparecimento de uma falha o volume novamente torna-se crescente mas desta vez indicando um número maior de vendedores em relação ao de compradores.


Topo duplo

suporte

resistência

projeção

Topo Duplo

Para se configurar um topo duplo é necessário que o preço na queda, após o segundo topo, caia abaixo do último suporte (base).


Topo duplo1

suporte

resistência

projeção

Topo Duplo

Para se configurar um topo duplo é necessário que o preço na queda, após o segundo topo, caia abaixo do último suporte (base).


Topo triplo

projeção

Topo Triplo

resistência

suporte


Topo triplo1

projeção

Topo Triplo

resistência

suporte


Fundo duplo

projeção

Fundo Duplo

resistência

Suporte


Fundo duplo1

projeção

Fundo Duplo

resistência

Suporte


Fundo triplo

Fundo Triplo

projeção

resistência

Suporte


Fundo triplo1

Fundo Triplo

projeção

resistência

Suporte


Ombro cabe a ombro

Ombro Cabeça Ombro

Esta é uma formação muito comum de aparecer no final de uma tendência, sendo aceito como um bom indicador de reversão. Esta falha pode ser reconhecida pela formação de um primeiro topo (ombro) seguido por outro topo acima do anterior (cabeça) e de um terceiro topo abaixo do anterior (segundo ombro).

A união por uma reta dos fundos entre os ombros e a cabeça recebe o nome de linha de pescoço, sendo o suporte que deverá ser testada após o último ombro.


Ombro cabe a ombro1

Ombro-Cabeça-Ombro

Linha de Pescoço

Projeção


An lise t cnica an lise gr fica grafismo

cabeça

ombro

ombro

Projeção


Ombro cabe a ombro2

Reta pescoço

Ombro Cabeça Ombro

Podemos encontrar após um movimento de baixa um OCO invertido que caso seja confirmado indicará um movimento de alta (nesse caso a linha de pescoço será a resistência a ser superada).

Projeção


Aula 2 grafismo

Aula 2 - Grafismo

  • Continuação


Bibliografia

Bibliografia


  • Login