Adv rbios e adjuntos adverbiais
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 27

Advérbios e Adjuntos adverbiais PowerPoint PPT Presentation


  • 49 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Advérbios e Adjuntos adverbiais. Definição Classificação. EXEMPLOS. A apresentação musical estava muito emocionante. adjetivo. m odifica o adjetivo (advérbio). O concerto começou cedo. verbo. m odifica o verbo (advérbio). O concerto começou muito cedo. m odifica o advérbio

Download Presentation

Advérbios e Adjuntos adverbiais

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Adv rbios e adjuntos adverbiais

Advérbios e Adjuntos adverbiais

Definição

Classificação


Exemplos

EXEMPLOS

A apresentação musical estava muitoemocionante.

adjetivo

modifica

oadjetivo

(advérbio)

O concerto começoucedo.

verbo

modifica o verbo

(advérbio)

O concerto começoumuitocedo.

modifica

oadvérbio

(advérbio)

modifica o verbo (advérbio)

verbo


Defini o de adv rbio

Definição de advérbio

  • Morfologicamente: é invariável;

  • Semanticamente: expressa uma circunstância (lugar, tempo, modo, dúvida, certeza, afirmação, negação, intensidade);

  • Sintaticamente: modifica um verbo, um adjetivo ou um outro advérbio.


Observa o 1

OBSERVAÇÃO 1

  • Os advérbios também podemse referir a uma oração inteira:

    Infelizmente, a apresentação foi rápida.

    advérbio


Observa o 2

Observação 2

  • Certamente ele será eleito.

  • Com certeza ele será eleito.

  • Ele falou claramente.

  • Ele falou com clareza.

advérbio

locução adverbial

advérbio

locução adverbial

Quando as circunstâncias são expressas por

mais de uma palavra denominamos locução adverbial.


Observa o 3

Observação 3

  • Logo que cheguei, a orquestra começou a tocar.

indica tempo

oração com valor de advérbio

O advérbio pode ser representado por uma

oração (oração adverbial).


Adjunto adverbial

ADJUNTO ADVERBIAL

  • Na análise sintática, os advérbios e locuções adverbiais se transformam em adjuntos adverbiais.

    Volte amanhã.

    Viajei de navio.

advérbio

adjunto adverbial

locução adverbial

adjunto adverbial


Classifica o dos adjuntos adverbiais

Classificação dos adJUNTOS ADVERBIAIS

  • Comprei os convites ontem.

  • “Mas mesmo hoje, o Brasil ainda é um país que não percebeu o devido valor da música clássica ou erudita ou de concerto” [...]

Tempo: apresenta uma ideia de quando foi realizada a ação.


Classifica o dos adjuntos adverbiais1

Classificação dos adJUNTOSadvERBIAIS

  • A orquestra tocou brilhantemente.

  • “Nessa época, ignoravam-se compositores como Alberto Nepomuceno e BrasílioItiberê da Cunha, exatamente por causa da excessiva brasilidade de suas composições, e admitia-se Carlos Gomes graças ao sucesso europeu.”

Modo:apresenta uma ideia de como se realiza a ação.


Classifica o dos adjuntos adverbiais2

Classificação dos adJUNTOSadvErbiAIS

  • Não gosto de música erudita.

  • “[...] a música para ser séria não precisa ser música erudita.”

Negação: refuta a ação realizada pelo verbo.


Classifica o dos adjuntos adverbiais3

Classificação dos adJUNTOSadvErbiAIS

  • Sim, eu conheço essa música.

  • Certamente gosto de música clássica.

  • Sem dúvida, irei ao concerto.

Afirmação: apresenta uma afirmação em relação à ação descrita pelo verbo.


Classifica o dos adjuntos adverbiais4

Classificação dos adjuntosadverbiais

  • Possivelmente o concerto será amanhã.

  • “O Brasil ainda é um país que não percebeu o devido valor da música clássica ou erudita ou de concerto, talvez por causa de nossa história ou de nossa situação político-econômica.”

Dúvida: apresenta um dúvida em relação à realização da ação expressa pelo verbo.


Classifica o dos adjuntos adverbiais5

Classificação dos adjuntosadverbiais

  • A partitura está aqui.

  • “Foi somente com Villa-Lobos que a música nacionalista no Brasil introduziu-se e consolidou-se pra valer.”

Lugar: apresenta uma ideia de onde foi realizada a ação.


Classifica o dos adjuntos adverbiais6

Classificação dos adjuntosadverbiais

  • A orquestra era muito boa.

  • “[...] os primeiros traços do romantismo [...] podem ser apreciados nas obras de Beethoven e Shubert, e, em um período mais adiante, nas de Brahms, Wagner e Liszt [...]”

Intensidade:intensifica a ação descrita pelo verbo.


Classifica o dos adjuntos adverbiais7

Classificação dos adjuntosadverbiais

  • Sempre viajo de ônibus nos feriados prolongados.

  • Da Europa aos Estados Unidos, é mais romântico viajar de navio.

Meio: indica o veículo (meio) com que se realiza a ação.


Classifica o dos adjuntos adverbiais8

Classificação dos adjuntosadverbiais

  • A criança estragou a parede com o pincel.

  • Cavaram com a pá para fazer canteiros.

Instrumento: indica a ferramenta utilizada para realizar a ação.


Classifica o dos adjuntos adverbiais9

Classificação dos adjuntosadverbiais

  • O país ficará em ruínas com a inflação.

  • Todos trabalham por necessidade.

Causa: expressa a razão, o motivo, a justificativa para algum fato.


Observa o 4

Observação 4

  • Esse é o maestro com certeza.

  • Os músicos não sabiam com certeza qual era o melhor hotel.

expressa certeza

expressa dúvida

Um mesmo adjunto adverbial pode expressar circunstâncias distintas, de acordo com o emprego que lhe é dado na frase.


Observa o 5

Observação 5

  • Seu instrumento está aí.

  • Eu estava ansioso. Aí os músicos começaram a tocar.

advérbio de lugar

advérbio de tempo

O advérbio aí normalmente indica lugar, mas na linguagem coloquial pode indicar tempo.


Exemplos com texto

Exemplos com texto

Uma flor nasceu na rua.

Passem de longe, bondes, ônibus, rios de aço [do tráfego.

Uma flor ainda desbotada

Ilude a polícia, rompe o asfalto. [...]

Sua cor não se percebe.

Suas pétalas não se abrem.

Seu nome não está nos livros.

É feia. Mas é realmente uma flor.


Adv rbios e adjuntos adverbiais

Sento-me no chão da capital do país

às cinco horas da tarde

e lentamente passo a mão nessa forma [insegura.

Do lado das montanhas, nuvens macias

[avolumam-se

Pequenos pontos brancos movem-se no mar,

[galinhas em pânico.

É feia. Mas é uma flor. Furou o asfalto, o [tédio, o nojo e o ódio.

Carlos Drummond de Andrade


Adjuntos adverbiais nos vestibulares

AdJUNTOS ADVERBIAIS nos vestibulares


Univ fed maranh o

(Univ.fed. Maranhão)

c

  • Assinale a opção que contém adjunto adverbial:

    A. Nada impedirá a nossa viagem.

    B. Você nada como um peixe.

    C. Fizemos uma prova nada fácil.

    D. Poucos têm tudo, muitos têm nada.

    E. A certas pessoas nada lhes tira a calma.


Fuvest sp

(fuvest-sp)

  • Na frase: “Homem não chora”, o adjunto adverbial expressa negação. Escreva uma outra frase empregando-o sem ideia de negação.

Imagine o que eu não faria para entrar lá.

Pois não.

O não é uma palavra monossílaba.


Fac med catanduva sp

(Fac. Med. Catanduva-sp)

A

  • O adjetivo está empregado na função de adjunto adverbial em:

    A. Acesa a luz, viu claro os gestos furtivos do animal.

    B. A lamparina tornou claros os degraus da escada.

    C. Reservou para o céu um azul bem claro.

    D. Subitamente, um claro ofuscou-lhe a vista.

    E. Não gostava das cores muito claras.


Univ est ponta grossa pr

(univ. est. Ponta grossa-pr)

  • A frase em que o adjunto adverbial expressa simultaneamente ideias de tempo e negação é:

  • A. Falei ontem com os embaixadores.

  • B. Não me pergunte as razões da minha atitude.

  • C. Eles sempre chegam atrasados.

  • D. Jamais acreditei que você viesse.

  • E. Agora seremos felizes.

D


Bibliografia

bibliografia

FERREIRA, Mauro. Aprender e praticar gramática. São Paulo: FTD, 1992. p.171-172.

MESQUITA, Roberto Melo. Gramática da língua portuguesa. 8.ed. São Paulo: Saraiva,1999. p. 348-350.


  • Login