América Latina no século XX
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 55

América Latina no século XX PowerPoint PPT Presentation


  • 52 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

América Latina no século XX. O SUL TAMBÉM EXISTE Mário Benedetti (poeta uruguaio) Com o seu corno francês e a sua academia sueca e o seu molho americano e as suas chaves inglesas Com todos os seus mísseis e as suas enciclopédias e a sua guerra das estrelas e a sua fúria opulenta.

Download Presentation

América Latina no século XX

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Am rica latina no s culo xx

América Latina no século XX


Am rica latina no s culo xx

O SUL TAMBÉM EXISTE

Mário Benedetti (poeta uruguaio)

Com o seu corno francês e a sua academia sueca e o seu molho americano e as suas chaves inglesas

Com todos os seus mísseis e as suas enciclopédias e a sua guerra das estrelas e a sua fúria opulenta.

Com os todos os seus triunfos o norte é o que ordena mas aqui em baixo, bem em baixo perto das raízes, é onde a memória nenhuma recordação omite.

E há aqueles que desmorrem e há aqueles que desvivem e assim entre todos conseguem o que era um impossível que todo o mundo saiba que o Sul também existe.


Am rica latina no s culo xx

MÉXICO: PORFIRIATO(1876-1911) ditadura conservadora, modernização econômica: ferrovias, poços de petróleo, hidrelétricas bancos e fábricas, mas só beneficiava a elite, o capital era americano.

Porfirio Días


Am rica latina no s culo xx

Ditadura oligárquica, baseada no Positivismo de Comte confiscou as terras dos índios e as entregou aos latifundiários, estes querendo poder político, pregando o Liberalismo e liderados por Francisco Madero, derrubaram Porfírio Diaz em 1911.

Madero


Am rica latina no s culo xx

Rebeliões camponesas: Emiliano Zapata no sul e Pancho Villa no norte liderando milhares de camponeses incendiaram o México. Zapata inicialmente apoiou Madero, mas vendo agrária não era prioridade lançou o Plano de Ayala - manifesto exigindo Reforma Agrária.

Zapata


Am rica latina no s culo xx

Pancho Villa, à esquerda, e Emiliano Zapata, líderes da guerra civil contra Adolfo de la Huerta que dividiu o México no início do século. Pequeno fazendeiro do sul do país, Zapata organiza os camponeses sem-terra no sul do país,  enquanto Villa, ex-bandido, reúne os vaqueiros no norte.


Am rica latina no s culo xx

Os EUA que tinham muita grana investida no México, apoiaram o militar Huerta, que derrubou Madero em 1913.

Huerta aproximou-se dos ingleses, não conseguiu parar as rebeliões camponesas, foi derrubado por Carranza apoiado por latifundiários em 1914.

Carranza


Am rica latina no s culo xx

A revolução se extremou, os camponeses exigiam mudanças radicais.

Em 1917 foi promulgada uma das Constituições mais modernas do mundo: sufrágio universal, confisco de latifúndios para R. AG., proteção ao subsolo, fiscalização de empresas estrangeiras, jornada de trabalho de oito horas, direitos sindicais e etc.


Am rica latina no s culo xx

A revolução foi anestesiada, Zapata foi atraído por uma cilada e baleado, Pancho Vila fuzilado em casa e Carranza assassinado por companhias petrolíferas norte americanas.

O poder voltou aos burgueses e a R. AG está incompleta até hoje.

Populismo - Lázaro Cárdenas -PRI- PEMEX- em 1988 é eleito Carlos Salinas, neoliberal, em 94 Zedillo, neol.,

NAFTA- dolarização da economia - efeito Tequilla

Zapatista- Chiapas, apenas 0,3% dos mexicanos com 56% da riqueza nacional.

Pancho Villa


Am rica latina no s culo xx

Afresco de Diego Rivera sobre o tema da Revolução Mexicana.


Am rica latina no s culo xx

Aumentam as indústrias na América Latina e cresce o movimento operário.


Am rica latina no s culo xx

POPULISMO: a crise de 29 pegou de cheio a América Latina.

As elites precisavam de Estado forte que enfrentasse a crise, interviesse na economia, apoiasse a indústria e controlasse os trabalhadores.

O Estado Populista era a favor da elite, mas às vezes fazia-se de mediador nos conflitos entre os dominantes, dando a impressão de neutro, a favor de todo o povo.


Am rica latina no s culo xx

Objetivos básicos do Populismo:

industrializar com a intervenção do Estado na economia, obras públicas, estatais e incentivos à burguesia industrial.

controlar o proletariado por meio de algumas leis sociais e de muita propaganda ideológica.


Am rica latina no s culo xx

Sindicatos controlados - Pelegos, o Estado era o pai dos pobres, prêmios para operário-padrão, controle ideológico burguês, nacionalismo progressista.


Am rica latina no s culo xx

Populismo Argentino: 1943: golpe militar - Juan Domingos Perón - ministro do trabalho - leis trabalhistas, brigou com o governo e foi preso - solto em 1946 foi eleito presidente: protecionismo, industrialização, ditadura.

A Argentina ia bem obrigada , mas as favelas cresciam.

Perón


Am rica latina no s culo xx

Cessada a 2ª Guerra as exportações diminuíram, aumentando a crise, o cheiro da Guerra Fria pairava no ar

Em 1955 Perón foi derrubado pelos militares, exilando-se na Espanha franquista.

Evita Peron


Am rica latina no s culo xx

Durante o período militar o país só piorou.

Em 1973 Peron volta do exílio e foi reeleito presidente, mas morreu de enfarto, ficando no poder sua mulher Evita Peron que era sua Vice, o país foi ao caos, os partidos de esquerda cresceram e os militares derrubaram Evita em 1976, uma das ditaduras mais violentas da Guerra Fria.

Evita e Perón


Am rica latina no s culo xx

Em 1983, o país redemocratizou, sendo eleito Raul Alfonsín - Plano Austral.

Raul Alfonsín


Am rica latina no s culo xx

Em 1989 é eleito Carlos Menem - Neoliberalismo.

Durante o seu governo, a Argentina indexou o peso ao dólar, privatizou importantes empresas e bancos estatais, deixando o país sem recursos próprios para sobreviver a uma crise.


Am rica latina no s culo xx

1999 - foi eleito Fernando de la Rua –desemprego, globalização.


Am rica latina no s culo xx

2003 - Néstor Kirchner.

Ameaças às instituições nacionaisÉ praticante das táticas neopopulistas, como a estatização, o controle de preços e a ameaça a setores empresariais, por vezes apontados como “inimigos da nação”.Ameaças à região e à comunidade internacionalO país aproximou-se de Chávez, que comprou títulos da dívida argentina. Juntos, eles criaram o Banco do Sul, com o intuito de substituir organismos econômicos internacionais.


Am rica latina no s culo xx

  • Em sua batalha populista, Kirchner elegeu ainda dois “inimigos externos” para desviar a atenção dos problemas domésticos: o Uruguai e o Brasil.

  • PERSPECTIVASDificilmente os impulsos neopopulistas de Kirchner levarão a uma guinada na direção do “socialismo do século XXI” de Chávez. Afinal, na Argentina, há um Congresso e uma oposição atuantes, Judiciário independente e um setor privado bem organizado e influente.RELAÇÃO COM O BRASILA pujança da economia brasileira incomoda o governo e setores da economia argentina. Por isso, Kirchner já defendeu diversos aumentos de tarifas e outras restrições à entrada de produtos brasileiros em seus país.


Am rica latina no s culo xx

Norte da Argentina


Am rica latina no s culo xx

“Temos tolerado durante tanto tempo um sentimento de inferioridade, mas sairemos dele, como saem todos os povos quando chega a sua hora. Não me julgue demasiado otimista; conheço ao meu país, e a muitos outros que o rodeiam. Mas há sinais, há sinais...”Julio Cortázar, poeta argentino


Am rica latina no s culo xx

Tentativa Chilena de Socialismo — maior produtor mundial de cobre, sempre explorado pelas Múltis norte-americanas.

Em 1970 foi eleito Salvador Allende pelos partidos de esquerda - G. F.

Allende


Am rica latina no s culo xx

Foi o 1º Marxista eleito por popular, início da reforma agrária, salários mais altos, um litro de leite para cada criança, nacionalização de empresas americanas, greve de caminhoneiros paga pelos ianques, boicote burguês ao comércio, sumiço de produtos.

Culpa de Allende?


Am rica latina no s culo xx

Era a burguesia resistindo com apoio dos EUA.

1973 Allende derrubado e fuzilado.

O golpe foi tramado pela CIA, ITT juntamente com o militar Augusto Pinochet.

Começava aí uma das piores ditaduras do Globo durante a Guerra Fria.


Am rica latina no s culo xx

Em 1988, através de plebiscito que permitiu eleições, Pinochet foi derrotado, o país foi redemocratizado adotando o Neoliberalismo, mas Pinochet conservou o comando do Exército e com o cargo de Senador vitalício, o que perdeu depois que foi preso na Europa por ter cometido crimes contra a humanidade.

Pinochet


Am rica latina no s culo xx

Hoje o Chile tem grande crescimento industrial e econômico, é membro da APEC e já parceiro forte do MERCOSUL.

Filha de um general morto pelo regime militar (1973-1990), a socialista Michelle Bachelet deixou de lado o ravanchismo ao chegar ao poder. Defendeu as melhorias econômicas implementadas pelos militares, aprofundou as reformas do Estado e evitou a divisão da sociedade chilena entre esquerda e direita.

Michele Bachelet


Am rica latina no s culo xx

Como rejeitou o populismo

  • Com um modelo exportador agressivo, integrou-se à economia global. Os chilenos também fornecem um paradigma de governo responsável, com controle dos gastos públicos e estabilidade democrática.

  • A política de estabilidade e abertura econômica garante ao país o crescimento mais sólido da região.

  • Tem crescimento médio de 6%. Em conseqüência, a parcela da população que vive abaixo da linha de pobreza foi reduzida pela metade.

  • No ranking elaborado pelo Fórum Econômico Mundial para medir a competitividade de 117 países, o país, o mais bem colocado da América Latina, ocupa o 27º lugar, à frente de treze países da União Européia.


Am rica latina no s culo xx

O Peru também teve ditadura, mas em 1980 foi redemocratizado, o governo Alan Garcia não cedeu ao domínio ianque e foi sucedido por Alberto Fujimore que ainda está no poder, fecha o Congresso quando quer, democracia?

Guerrilheiros Tupac Amaru e Sendero Luminoso.

Fujimore


Am rica latina no s culo xx

Índio Tupac Amaro

Guzman, Sendero luminoso


Am rica latina no s culo xx

A Colômbia sofre com o problema das drogas.

Produz 2/3 da coca mundial- 60% da coca consumida nos EUA e Europa sai da Colômbia —FARC X grupos pára-militares financiados pela burguesia.

Mais de meio milhão de mortos.

v


Am rica latina no s culo xx

FARC


Am rica latina no s culo xx

COLÔMBIA. Advogado, Álvaro Uribe estudou nos Estados Unidos e na Inglaterra. Há mais de duas décadas, teve o pai assassinado em uma ação das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), cujos guerrilheiros são financiados pelo narcotráfico e fonte de instabilidade do país.

Uribe


Am rica latina no s culo xx

Como rejeitou o populismo :

Os pilares do governo são crescimento econômico e redução da violência. Nos dois campos, Uribe adotou posturas diretamente opostas às de Chávez, seu vizinho e arquiinimigo: política externa pragmática, cooperação comercial e militar com os americanos, responsabilidade nos gastos públicos e saneamento das contas do Estado.


Am rica latina no s culo xx

  • O que está ganhando com isso :

  • Em 2006, o PIB colombiano cresceu 5% — cifra superior, por exemplo, à alcançada pelo Brasil. No ano anterior, o país recebeu mais de 10 bilhões de dólares em investimentos externos, três vezes mais que a Venezuela, e o desemprego, que, antes atingia um quinto dos trabalhadores, caiu para 12%.

  • Graças à política de linha dura na segurança doméstica, os índices de criminalidade atingiram os níveis mais baixos dos últimos vinte anos.


Am rica latina no s culo xx

Nicarágua

A Nicarágua desde os anos 30 era propriedade particular da família Somoza.


Am rica latina no s culo xx

Em 1926 foi assassinado o 1º marxista meso-americano Augusto César Sandino.

Sandino (centro)


Am rica latina no s culo xx

Os sandinistas constituíram um movimento amplo com diversas correntes de opinião, lideranças da igreja progressista, dos comunistas e da esquerda democrática, suas bandeiras de luta principais eram a luta pela democracia, reforma agrária e educação.

Caco Barcellos, repórter que noticiou a Revolução Sandinista ao Brasil.


Am rica latina no s culo xx

A partir da revolução sandinista, os EUA reagiram ao avanço popular com embargos econômicos e financiaram os chamados "contras“, colocando o país em situação de guerra novamente.

O financiamento dos "contras" provocou uma crise no governo Reagan com desvios de recursos não autorizados pelo Congresso.


Am rica latina no s culo xx

Em 72 um terremoto aniquilou o país , a família Somoza enriqueceu mais ainda, até o banco de sangue era deles, em 1979 a FSLN foi vitoriosa derrubando Somoza Garcia.

Somoza Garcia


Am rica latina no s culo xx

FSLN, venceu a luta contra a ditadura depois de anos de luta e mais de 40 mil mortos em combate. A vitória dos sandinistas trouxe redistribuição de renda, reforma agrária, a luta contra o analfabetismo que reduziu de 52% para 12%, convocaram os processos eleitorais a partir de 1984 e concederam amplo direito expressão para os meios de comunicação e a sociedade.

Daniel Ortega


Am rica latina no s culo xx

As conquistas sociais foram grandes, mas durou pouco, os ataques dos anti-sandinistas ou Contras desmantelaram o país e em 1991 a empresária Violeta Chamorro foi eleita presidente do país e voltou o domínio ianque.


Am rica latina no s culo xx

Nos anos 70, Daniel Ortega foi líder dos sandinistas, que comandaram uma revolução armada e uma política econômica inspirada na cubana que arruinaram o país. Hoje, ele tenta vender uma imagem mais moderada: tornou-se católico praticante e fez acordos com seus antigos inimigos.

Daniel Ortega


Am rica latina no s culo xx

A ajuda proveniente dos petrodólares da Venezuela é o ganho imediato da Nicarágua. Chávez já perdoou dívidas da nação centro-americana e fechou contratos para fornecer empréstimos a pequenas empresas e também combustível barato – a Nicarágua enfrenta escassez de energia.

Ortega voltou ao poder patrocinado por Chávez – que interveio todo o tempo nas eleições do país da América Central. Por isso, promete seguir a cartilha do patrocinador populista.


  • Login