A produ o cultural na periferia de vit ria
Download
1 / 17

A produção cultural na periferia de Vitória - PowerPoint PPT Presentation


  • 77 Views
  • Uploaded on

A produção cultural na periferia de Vitória. Juliana Tinoco Marianne Malini Michelli Possmozer Tâmara Freire Orientador: Prof. Dr. Fábio Malini. Referências bibliográficas. Objetivo da pesquisa.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about ' A produção cultural na periferia de Vitória' - hans


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
A produ o cultural na periferia de vit ria

A produção cultural na periferia de Vitória

Juliana Tinoco

Marianne Malini

Michelli Possmozer

Tâmara Freire

Orientador:

Prof. Dr. Fábio Malini



Objetivo da pesquisa
Objetivo da pesquisa

Diagnosticar a produção cultural da região de São Pedro, uma das periferias pobres do município de Vitória – ES, observando a organização e estratégia de ação em rede desses realizadores, e como essas atividades carregam embriões de políticas públicas, especialmente no que tange ao acesso à cidadania e ao combate à sedução do tráfico de drogas.


Metodologia
Metodologia

  • Escolha da região de acordo com o enquadramento na classificação estatística de pobreza

  • Contato com instituições de evidência dentro da região

  • Aplicação de questionário com realizadores

  • Realização de entrevistas em profundidade com produtores culturais


Resultados
Resultados

  • Perfil das instituições:

    • Das 24 entrevistadas, a maioria são EMEF’s participantes do programa Escola Aberta


Tempo de existência: 42% têm de 1 a 5 anos de constituição e apenas 21% possuem mais de 10 anos de existência, o que denota a recente dedicação às atividades culturais.

Quanto à estrutura, 54% têm sede própria. No entanto, foi verificado que a maioria das instalações não são adequadas às atividades culturais, pois são originalmente destinadas a outros fins, como escolas e associações comunitárias.


  • 54% das instituições pesquisadas possuem mais de 10 pessoas envolvidas com atividades administrativas.

  • Ausência de profissionais especializados, que foram encontrados apenas em instituições com maior aporte de captação de recursos. Predominância de trabalho voluntário, com ênfase para trabalhadores que atuam com a dança – 27,3%.


  • 88% do universo pesquisado oferece algum tipo de atividade cultural.

  • As motivações para a atuação com a área de cultura podem ser agrupadas em três categorias distintas:

    • Diminuição da vulnerabilidade social da região

    • Linha de fuga para o tráfico e a violência

    • Desenvolvimento educacional dos participantes



  • 45,8% dos grupos abrangem até 100 pessoas. Há limitação devido aos espaços disponíveis para as atividades.

  • Não foi verificada capacitação na maioria dos profissionais que atuam com as atividades culturais. A alocação dos mesmos se dá principalmente pela disponibilidade para o voluntariado e pelo realização da atividade oferecida.

  • Dos que trabalham com cultura, 84% acreditam que a atividade que realizam contribui para mudar a realidade social da região.


  • Comunicação: devido aos espaços disponíveis para as atividades.

    • A constituição da rede tem como objetivo estreitar a relação entre produtores de cultura e comunidade. 72% se relacionam com os outros produtores da região.

    • O objetivo do contato é estabelecer parcerias para a realização de atividades em 60% dos casos.

    • Essa produção é apresentada na maioria das vezes dentro da própria comunidade: escolas municipais, movimentos comunitários e eventos realizados nos bairros que compõem a região.




  • A televisão também é o veículo acompanhado com maior assiduidade: 76% assistem a telejornais todos os dias.

  • A internet e o jornal impresso também são acessados todos os dias pela maioria dos entrevistados. Já as notícias transmitidas pelo rádio não são ouvidas nunca por 44% deles.

  • 72% conhecem o site da Prefeitura de Vitória, apesar de não acessarem com regularidade. Já o informativo impresso da PMV é conhecido por 84% dos respondentes.


Conclus o
Conclusão assiduidade: 76% assistem a telejornais todos os dias.

  • Com a realização da pesquisa foi verificado que as atividades culturais realizadas na região de São Pedro estão intrinsecamente relacionadas à questão social, devido à situação de vulnerabilidade social na qual se encontram seus moradores. Percebeu-se também uma forte organização e mobilização da comunidade em busca de melhorias, comprovado pelo aclamado histórico de luta da região, apesar da grande dependência que a maioria dos projetos possui de recursos governamentais.


ad