CARTA AOS
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 28

CARTA AOS EFÉSIOS PowerPoint PPT Presentation


  • 65 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

CARTA AOS EFÉSIOS. Cidade de Éfeso. 1. A cidade Éfeso estava situada na foz do rio Caistro na Ásia Menor, quase em frente da ilha de Samos. Era um importante centro de tráfego, terrestre e marítimo entre o Ocidente e o Oriente.

Download Presentation

CARTA AOS EFÉSIOS

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Carta aos ef sios

CARTA AOS

EFÉSIOS

Cidade de Éfeso


Carta aos ef sios

1. A cidade

Éfeso estava situada na foz do rio Caistro na Ásia Menor, quase em frente da ilha de Samos. Era um importante centro de tráfego, terrestre e marítimo entre o Ocidente e o Oriente.

Os primeiros habitantes da região parece terem sido os Cários. Logo depois, os fenícios teriam fundado no local um santuário em honra de uma divindade feminina adorada sob o símbolo da lua. Esse santuário começou a atrair gente de vários países que ali achavam o direito de asilo. Sob o domínio dos Jônios, Éfeso tornou-se a principal das doze cidades que formaram a Confederação Jônica. Passou depois para o domínio dos Persas e depois Alexandre Magnoa conquistou em 334 a.C.. Lisímaco, general de Alexandre, recebeu-a em herança na morte desse. Mas foram os Átalos de Pérgamo que a embelezaram e enriqueceram.


Carta aos ef sios

Éfesos – Biblioteca


Carta aos ef sios

Em 129 a.C. passou ao domínio romano. Tornou-se a capital da Província Romana da Ásia. De fato, na época era a maior metrópole da Ásia. No tempo de Paulo a população da cidade era de aproximadamente de 225 mil habitantes, que viviam do comércio e do turismo. Éfeso era essencialmente uma cidade religiosa. Ali estava o templo da grande Mãe Diana ou Artêmis, divindade da fecundidade. O templo, uma das maravilhas do mundo antigo, foi construído no século VI a.C.. Em 356 a.C. foi destruído pelo fogo ateado por um certo Erostrato, que desejava tornar-se célebre.

Existia, também, em Éfeso um grande número de bruxos e feiticeiros. Muitos deles se converteram ao cristianismo (At 19,19). Embora sede de um procônsul, Éfeso era administrada por um conselho de cidadãos aos moldes de Atenas. Em Éfeso existia uma considerável colônia de judeus.


Carta aos ef sios

Éfesos – Templo a Artemis


Carta aos ef sios

2. A comunidade de Éfeso

Paulo passou a primeira vez por Éfeso, no final de sua segunda viagem missionária (At 18,19ss). Por pouco tempo pregou na sinagoga e prometeu voltar. Ali, separou-se de seus companheiros Áquila e Priscila. Ao voltar na sua terceira viagem missionária, Paulo já encontrou um pequeno núcleo cristão, provavelmente obra de Áquila e Priscila e possivelmente também de Apolo. Permaneceu na cidade por longo tempo, por quase três anos. (At 20,31).


Carta aos ef sios

Ruínas da Cidade de Éfeso


Carta aos ef sios

Começou pregando na sinagoga por três meses. Diante da incredulidade dos judeus, passou a pregar na escola de um senhor chamado Tirano, entre as 11 e 16 horas. Sua pregação alcançou grande êxito, pois muitos dos bruxos e feiticeiros da cidade se converteram e queimaram seus livros mágicos em praça pública. At 19,11ss fala de milagres que confirmaram sua pregação. Durante sua permanência em Éfeso, Paulo escreveu a Primeira Coríntios, Gálatas e provavelmente Filipenses. Sua atividade missionária provocou o surgimento de comunidades cristãs nas cidades da região, não diretamente por ele, mas através de seus colaboradores. Conhecemos um deles, Épafras, um colossense de origem pagã que foi convertido por Paulo em Éfeso. Épafras é o fundador das Igreja de Colossos e Laodicéia. Paulo foi ajudado em sue ministério por Timóteo e Erastro (At 19,22), Gaio e Aristarco (At 19,29) e Tito.


Carta aos ef sios

O apostolado de Paulo foi interrompido pela revolta dos ourives em Éfeso, liderados por Demétrio (At 19,24ss). De fato os artesãos, fabricantes de templos de prata da deusa Artêmis (Diana) se sentiram prejudicados pela pregação de Paulo contra a deusa. A revolta conseguiu contagiar toda a cidade que gritava: “Grande é a Artêmis dos Efésios” (At 19,28).

Embora, os Atos dos Apóstolos, não mencionem nenhuma prisão de Paulo, em Éfeso, a maioria dos autores admitem sua possibilidade. Durante esse cativeiro, que não deve ter sido muito longo, Paulo teria escrito a carta aos Filipenses.

A conseqüência da revolta dos ourives foi a partida de Paulo da cidade (At 20,1).


Carta aos ef sios

Éfesos – Lojas de Artesãos


Carta aos ef sios

3. Destinatários

O título “aos efésios” (1,1) não consta em nenhum manuscrito anterior ao século IV. O papiro P46, o mais antigo que temos e que é datado em torno ao ano 200 dC., traz o seguinte destinatário: “àqueles que são santos e fiéis em Cristo Jesus”. O título “as efésios” também está ausente nos códices Vaticano e Sinaítico e autores antigos como Orígenes, Basílio, Pelágio e outros. Em todos esses textos encontramos apenas: “aos santos e fiéis”. De outro lado, é a carta “mais fria” de São Paulo. Não contém saudações pessoais nem referências a circunstâncias concretas da estadia do Apóstolo em Éfeso.


Carta aos ef sios

Foram feitas três propostas a respeito dos destinatários:

a) Efésios seria a carta de Paulo aos Laodicenses (Cl 4,16). Essa destinação é conservada no cânon de Marcião (140 dC). O texto da Carta é o mesmo, mas a destinação de Ef 1,1 é aos Laodicenses. Sabemos que a igreja de Laodicéia não foi fundada por Paulo, mas por seu colaborador Épafras. Isso explicaria o caráter impessoal da carta e a ausência de saudações e notícias pessoais. Mais tarde o nome dos destinatários teria sido apagado por causa da condenação do bispo de Laodicéia em Ap 3,14-19. Porém, convém notar que também o bispo de Éfeso é repreendido (Ap 2,4-6).


Carta aos ef sios

b) Efésios seria uma Carta circular a várias Igrejas da Ásia. A Carta seria dirigida a todas as Igrejas da Ásia: Éfeso, Laodicéia, Pérgamo, etc. No primeiro versículo teria se deixado em branco o nome dos destinatários que seria preenchido por cada comunidade onde a carta fosse lida. Assim se explicaria o caráter impessoal da carta. A carta seria posteriormente denominada “aos efésios”, porque a Igreja de Éfeso era a mais importante de toda a Ásia. Alguns autores pensam que o próprio Tíquico, portador desta carta, como também aquelas de Colossenses e Filemon, fosse o encarregado de colocar o nome de cada comunidade ao enviar-lhes uma cópia da mesma.

Essa hipótese remonta ao século XVI embora com formulações diferentes. Porém, pode-se questionar por que Paulo não escreveu “às Igrejas da Ásia” como escreveu “às Igrejas da Galácia” (Gl 1,2) ou “aos santos que se encontram na Acaia inteira” (2Cor 1,1)? Alguns autores chegaram a suporque Paulo teria escrito “na Ásia”. Mas o erro de um copista teria transformado “na Ásia” em “tois ousin” = “os que estão”.


Carta aos ef sios

c) A carta é destinada à Igreja de Éfeso. A maior parte dos manuscritos contém a inscrição “em Éfeso”; e mesmo aqueles que omitem concordam com a destinação efesina da carta.

A falta de notícias no final da carta seria compensada pela presença de Tíquico encarregado disso (Ef 6,21-22). Tíquico terá a mesma missão em Colossos (Cl 4,7-8).

Mas como explicaria o caráter genérico e impessoal da carta, pois Paulo viveu três anos em Éfeso (At 20,31)? Textos como 1,15; 4,21; 3,2 parecem supor que o autor não evangelizou os destinatários da carta.


Carta aos ef sios

d) Opinião atual: hoje, a maioria dos críticos da carta optam pela destinação circular da Carta ou a destinação aos laodicenses. A afinidade doutrinal entre Colossenses e Efésios; o pedido de Paulo em Cl 4,16b; o mesmo portador das cartas, Tíquico (Ef 6,21;Cl 4,7), orientam para a destinação de “aos laodicenses”. Alguns autores admitem a hipótese de uma “carta circular”, pensam na destinação a um número restrito de comunidades, tais como Éfeso, Laodicéia e uma ou outra igreja da região.


Carta aos ef sios

4. Autenticidade paulina

Na antigüidade, a paternidade paulina de Efésios foi aceita unanimemente. O próprio texto se refere a Paulo várias vezes (1,1; 3,1; 4,1), além da menção de Tíquico, conhecido colaborador de Paulo. Também essa Carta é colocada entre os escritos paulinos nos cânones mais antigos da Igreja, inclusive no cânone de Marcião, embora com o título “aos laodicenses”. Entretanto no final do século XVIII a autenticidade paulina foi colocada em dúvida pelos motivos seguintes:

Diferenças na língua e no estilo: Em Efésios encontramos cerca de 50 vocábulos que não são encontrados nos demais escritos paulinos (exceto as cartas pastorais); cerca de 40 vocábulos não aparecem em outros textos do NT, muitos destes se encontram na LXX e nos escritos dos Santos Padres. Alguns vocábulos presentes nos escritos autênticos de Paulo, aparecem aqui com significado diverso, como: Igreja, mistério, plenitude... Por outro lado, faltam alguns termos tipicamente paulinos, como: irmãos, justo, justificar... O termo justiça, mesmo presente, é utilizado para indicar uma virtude moral.


Carta aos ef sios

b) O estilo é mais pesado, com frases longas, repetições, redundâncias, verbos com muitos complementos... (1,3-14; 1,15-23; 2,1-10; 3,1-6). É próximo ao estilo dos hinos de Qumrã e da LXX.

c) No campo doutrinal, a Igreja não é mais a comunidade local, mas o conjunto de todos os fiéis, os quais formam um corpo de quem Cristo é a cabeça. Cristo vem apresentado em força da sua ressurreição, como o pantokra,twr (Onipotente, Senhor do Universo, Soberano Universal...), deixando em segundo lugar sua morte na cruz. A relação entre Israel e os pagãos são vistos com outra luz. A escatologia é apresentada como uma realidade já realizada na vida atual dos fiéis. O AT é apresentado de forma nova, dando espaço a

longas citações.


Carta aos ef sios

5. Semelhança com Colossenses

Dos 115 versículos de Efésios, 73 possuem paralelo exato em Colossenses. Um terço das palavras de Colossenses estão em Efésios. Apenas três perícopes não possuem nenhum paralelo em Colossenses: Ef 2,6-9; 4,5-13; 5,29-33.

Os paralelos mais evidentes são:

A impressão que se tem é que Efésios é simplesmente Colossenses ampliada. Nota-se também, que o autor de Efésios emprega, às vezes, palavras usadas por Paulo em outras cartas, mas com sentido diferente. Por exemplo: musth,rion “mistério” em Cl 1,26; 2,2; 4,3 indica o “Cristo em vós”, a pessoa de Cristo escondida na sua igreja. Mas em Ef 1,9 e 3,4 a mesma palavra indica o plano salvífico de Deus no qual judeus e pagãos serão unidos em Cristo.

Etc...


Carta aos ef sios

6. Diferença de conteúdo

O acento de Efésios é posto principalmente sobre o Cristo ressuscitado e exaltado, enquanto que a morte é somente um pressuposto (2,13-16). Existem poucas referências à Parusia, em relação a outras cartas. Já não se espera uma volta iminente de Jesus.

A Igreja é mais universal que nas outras Cartas. Em Rm 12,5 e 1Cor 12,12-27 o “Corpo de Cristo” se refere à igreja local, mas em Ef 4,1-16 todos os cristãos são membros de Cristo. Ele é o chefe da Igreja universal. A Igreja inteira é a “esposa de Cristo” (5,23-32).


Carta aos ef sios

Também a doutrina sobre o matrimônio em 5,21-23 é mais desenvolvida.

Tudo isso favorece aos defensores da não autenticidade paulina a Carta. Por outro lado, os defensores da autenticidade podem se utilizar também destes argumentos. Paulo costuma se inculturar,adaptar-se às novas realidades, aos novos ambientes.

A realidade da região de Éfeso era diversa e Paulo utiliza o linguajar local, e podia muito bem ter o auxílio de alguém que conhecesse a cultura e este linguajar. E também poderíamos encontrar aqui a evolução do pensamento Paulino sobre

alguns temas, como por exemplo: Igreja, justiça, ressurreição...


Carta aos ef sios

Nenhum dos argumentos, isoladamente, são suficientes para negar a autoria paulina de Efésios. Todavia, tomados em conjunto, deixam, segundo muitos autores, sérias dúvidas sobre a paternidade paulina. Efésios é, certamente, um desenvolvimento mais maduro da teologia de Paulo. Efésios estaria para Colossenses, assim como Romanos está para Gálatas. Também a Tradição é unânime na atribuição da carta a Paulo. É, ainda, muito difícil supor que igrejas paulinas aceitassem calmamente um escrito não paulino com falsificação de seu nome.


Carta aos ef sios

Os que não aceitam a autoria paulina, atribuem a Carta a um seu discípulo que teria escrito algum tempo após sua morte. Porém, é bastante fantasiosa a hipótese de que a Carta teria sido escrita por Onésimo para servir de introdução à coleção das Cartas Paulinas. Entre os que admitem a paternidade paulina, existem também os que acham que Paulo pediu a um secretário que escrevesse a carta baseada em Colossenses.


Carta aos ef sios

7. Data e lugar de composição

Admitindo que Efésios seja de Paulo, deve-se colocar sua composição durante a prisão romana do Apóstolo, entre os anos 61-63. Efésios é contemporânea de Colossenses e Filemon.


Carta aos ef sios

8. Divisão da carta

Endereço (1,1-2)

I - O Mistério da Salvação (1,3–3,21)

1) Hino de louvor a Deus pelos benefícios concedidos aos fiéis

(1,3-14)

a. eleição (4-6a)

b. redenção (6,b-7)

c. conhecimento do mistério (8-10a)

d. chamado dos judeus à fé (10b-12)

e. o chamado dos pagãos (13-14).

2) Agradecimento e reflexão

(1,15–2,22)

a. a supremacia universal de

Cristo (1,15-23)

b. também os gentios foram

ressuscitados em Cristo (2,1-10)

c. Cristo derrubou o muro que

separava judeus e gentios (2,11-22).


Carta aos ef sios

3) Solene oração de Paulo (3,1-21)

a. introdução (3,1)

b. parênteses explicativo: conhecimento do mistério de Cristo (3,2-13)

c. oração para obter o pleno conhecimento de Cristo (3,14-21).

II – Exortação (4,1–6,20)

1) Apelo à unidade e carismas (4,1-16)

2) A nova vida em Cristo (4,17–5,20)

3) Conselhos sobre a vida doméstica (5,21–6,9)

4) O combate espiritual (6,10-20).

Conclusão (6,21-24)


Carta aos ef sios

9. Mensagem

É considerada a “Carta Magna da Igreja”; a síntese completa e mais desenvolvida da mensagem paulina. Não é uma carta polêmica, mas solene e litúrgica. Porém, essa carta contém uma reflexão aprofundada sobre o mistério da salvação, concebido desde a eternidade em Deus e atuado em Cristo Jesus e na Igreja.


Carta aos ef sios

Por obra de Cristo os judeus são os primeiros a receber esta mensagem, pois eles esperaram por ela. Mas agora ela é dirigida também aos gentios. Antes havia entre eles a barreira da Lei. Os gentios não são mais estrangeiros nem hóspedes, mas cidadãos dos santos edificados sob o fundamento dos Apóstolos e dos Profetas, tendo Cristo como pedra angular. Nele são edificados para tornar-se morada de Deus por meio do Espírito Santo (2,19-22).

Esta reconciliação se atua na Igreja, que é o corpo de Cristo, que possui a plenitude de toda a divindade (1,22-23). Os cristãos devem viver vida nova, inclusive nas relações familiares (5,21–6,9), pois abandonaram o homem velho e os seus vícios e se revestiram de homens novos

4,20-24).


Carta aos ef sios

Créditos

  • Coordenação geral da Produção: Irmã Bernadete Boff, fsp

  • Texto: Padre Antônio Luiz Catelan Ferreira

  • Arte do power point: Irmã Matilde Aparecida Alves, fsp

    Irmã Ivonete Kurten,fsp

    Bianca Russo

  • Fotos: Arquivo Paulinas – Proibida a reprodução e cópia de imagens - Direitos reservados


  • Login