Apresentação das lições 1 a 10 de SOARES,
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 52

Alfabeto Sistema de Acentos Fenômenos de Modificação Fonética A flexão Nominal O Verbo Grego PowerPoint PPT Presentation


  • 117 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Apresentação das lições 1 a 10 de SOARES, Esequias . Gramática Prática de Grego . São Paulo: Hagnos , 2011. Produzido por Sem. Lenierisson Alisson Cupertino Lopes do Seminário Presbiteriano José Manoel da Conceição em 2013. Programa de Curso. Alfabeto Sistema de Acentos

Download Presentation

Alfabeto Sistema de Acentos Fenômenos de Modificação Fonética A flexão Nominal O Verbo Grego

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Apresentação das lições 1 a 10 de SOARES, Esequias. Gramática Prática de Grego. São Paulo: Hagnos, 2011.

Produzido por Sem. Lenierisson Alisson Cupertino Lopes do Seminário Presbiteriano José Manoel da Conceição em 2013.


Programa de Curso

Alfabeto

Sistema de Acentos

Fenômenos de Modificação Fonética

A flexão Nominal

O Verbo Grego

Segunda Declinação

Primeira Declinação

Caso e Função

Verbos Contratos

Os Pronomes Pessoais e Demonstrativos


Alfabeto


A palavra “alfabeto” vem do nome das duas primeiras letras do alfabeto grego Alfa e Beta. O alfabeto grego consta de 24 letras: sete vogais e 17 consoantes.


As Vogais

As sete vogais são classificadas quanto à duração em breves, longas e comuns. As vogais e e o são sempre breves: h e w são sempre longas. As outras vogais a,i,u, São comuns porque podem ser breves em algumas sílabas e longas em outras. A vogal longa tinha a duração de duas breves.


Os Ditongos

  • Ditongos próprios – São formados por uma vogal breve e uma semivogal (iu ou) ai, ei, oi, au, ou, ui.

  • Ditongos impróprios – Quando a primeira das vogais é longa. O – i nesses ditongos não pronunciando, vem escrito uma vogal longa, iota subscrito.


As Consoantes

A letra g seguida de outro g ou k, x e c, possui som nasal, como se fosse a letra n: a[ggeloV, àngelos, “mensageiro”


Classificação das Consoantes


Sistema

de

Acentos


Acentuação

Todas as palavras gregas são acentuadas, exceto as enclíticas. Os acentos gregos são basicamente três: agudo, grave e circunflexo.


AGUDO – O sinal gráfico (´) usado para indicar a sílaba tônica nas três posições finais de uma palavra sobre vogais ou ditongos. Usando nas proparoxítonas qavnatoV, Morte; kuvrioV, Senhor. Nas paroxítonas lovgoV, palavra; livqoV, Pedra.


GRAVE – Substitue o agudo nas palavras oxítonas no meio da frase quando estas são seguidas imediatamente de palavras acentuadas. Ἐν ἀρχῇ ἦν ὁ λόγος, καὶ ὁ λόγος ἦν πρὸς τὸν θεόν, καὶ θεὸς ἦν ὁ λόγος. (João 1:1) Observe que as palavras καὶ, πρὸς, τὸν, θεὸςmuda para acento grave.


CIRCUNFLEXO – Aparece nos ditongos e nas vagais longas e pode aparecer nas duas posições finais de uma palavra. ἅ ἐστιν σκιὰ τῶν μελλόντων, τὸ δὲ σῶμα τοῦ Χριστοῦ. (Col 2:17) Não confundir com o circunflexo em Português


Aspirações – São sinais diacríticos que vem sobre toda vogal e todo ditongo no começo de um palavra. Esses sinais podem ser chamados de espíritos, do latim spítitus, que significa “sopro”, são eles j e J .

Aspiração Branda – Não exerce nenhuma influencia sobre a pronuncia da vogal que a acompanha.

Aspiração áspera ou rude – soa como o “h” aspirado, ojfqalmovV, Olho; uJmei:V, Tu, você.


Classificação quanto ao acento

  • Oxítonas-Levam o acento agudo na última sílaba.

  • Paroxítonas - Levam o acento agudo na penúltima sílaba.

  • Proparoxítonas-Levam o acento agudo na antepenúltima sílaba.

  • Perispômenas-Levam o acento circunflexo na última sílaba.

  • Properispômenas-Levam o acento circunflexo na penúltima sílaba.


Fenômenos de Modificação Fonética


Modificações

Esses fenômenos envolvem vagais e consoantes. O encontro vocálico resulta em elisão, crase contração. O encontro pode provocar conflitos anticulatório e são resolvidos por uma acomodação em que essas consoantes sofrem modificações, e isso afeta, muitas vezes, as flexões nominais e varbais.


Encontro de Vogais

O encontro de vogais é chamado hiato que no ático é eliminado pela elisão, crase e contração

Elisão – É muito comum ocorrer a supressão da última vogal de uma palavra, quando é seguida de outra que começa com uma vogal. A elisão é marcada pelo aposto ( j).

Ex:ἀπ᾽ ἐμοῦ = apó + ejmóu:::

ἀπ᾽ ἐμοῦ - “de mim” (Mat 7:23)


Contração

O processo de contração é um fenômeno físico e filiológico do aparelho fonador regido geralmente pela lei do menor esforço. A contração é a eliminação do hiato formado no encontro da vogal de ligação nas flexões verbal e nominal de um tema vocálico.

Ex: e + e = ei


A Flexão Nominal


Formação dos Nomes Gragos

Os elementos na formação das palavras gregas são a raiz, o radial, ou tema, a vogal temática, os afixos (Prefixos, sufixos e infixos) e as desinências. A partir da raiz surge vários temas verbais e nominais em torno do seu radical ou raiz

aj dik iva,

Injustiça


Flexão do Artigo Definido

A função do artigo é apontar, separar, designar e distinguir o objeto ressaltando a sua identidade individual chamando atenção para ele. Originalmente oJ, eJ e tóeram empregados como pronome demonstrativo. Seu uso como artigo, em homero chega 10%, e desde o século IV, foi aos poucos perdendo sua força demonstrativa.


O verbo Grego


Formação do Verbo Grego

O tema Verbal é a parte que contem o significado virtual do verbo, a base para flexiona-lo, considerando o tipo da ação.

Vogais temáticas e de ligação não são a mesma coisa. As vogais de ligação não pertencem ao tema e nem às desinências, vem antes delas. As vogais temáticas pertencem ao tema verbal.

As desinências são a parte da flexão verbal que identifica a pessoa gramatical, o número e a voz.


O tempo Verbal

O aspecto verbal é o tipo de ação ou qualidade de ação, a forma que o verbo assume para expressar como e não quando se dá o fato, também conhecido como a palavra alemã aktionsart

O tempo verbal passado presente e futuro são externos, são fora do verbo, mas dentro de um quadro narrativo: é o ato verbal e só se exprime pelo modo indicativo. O tempo da ação indica o momento em que se realiza a ação verbal.


Modo Verbal

Na língua grega são quatro os modos verbais: o indicativo, o subjuntivo, o optativo e o imperativo e dois modos de formas nominais: o infinitivo e o particípio.


Presente do Indicativo Ativo de λύω

1. λύω – eu solto ou eu estou soltando2. λύεις – tu soltas ou tu estás soltando3. λύει – ele/ela solta ou ele/ela está soltando

1.λύομεν – nós soltamos ou nós estamos soltando2. λύετε – vós soltais ou vós estais soltando3. λύουσι(ν) – eles/elas soltam ou eles/elas estão soltando


Segunda

Declinação


2ª Declinação


2ª Declinação de anqrwpoj

Singular

Plural

Nominativo anqrwpoj um homem anqrwpoi uns homens

Genitivo anqrwpou de um homem anqrwpwn de uns homens

Dativo anqrwpw para; a um homem anqrwpoij para; a uns homens

Acusativo anqrwpon um homem anqrwpouj uns homens

Vocativo anqrwpe ó, homem! anqrwpoi ó, homens!


Primeira

Declinação


Flexão do substantivo yuchv


Flexão do substantivo kardiva


Caso e Função


Caso Nominativo

O nominativo como a própria palavra diz, é o caso do nome, da sua expressão referencial é o caso do sujeito, do adjunto adnominal do sujeito ( sem a preposição de) do predicativo do sujeito, do aposto do sujeito.


Caso Vocativo

É uma interjeição, um apelo, um chamamento, o mesmo vocativo na língua portuguesa. É uma oração em si mesma que equivale a manifestação completa de um mandato ou apelo emocional.


Caso Acusativo

É o caso do objeto direto e do “complemento de direção” com verbos de movimento, ou a extensão no tempo e no espaço. O acusativo grego se identifica pelo significado, considerando o processo verbal na sua transitividade até se completar no objetivo.


Caso Genitivo

É o caso do adjunto adnominal com “de”, de qualidade, posse e origem. É o caso da parte de um todo, da origem, da separação, do afastamento, da procedência, em suas várias acepções, frequentemente precedido por preposições com essa ideia.


Caso Dativo

Expressa o objeto o qual recai indiretamente a ação do verbo. É o caso do complemento de atribuição, indireto, de vantagem e desvantagem. O caso dativo, o caso locativo e o caso instrumental são flexionados pela mesma forma, mas sempre que se trata de três casos distintos no significado.


Verbos Contratos


Características

São verbos em aw,ew e ow cujo tema termina em a, e, o; contratos somente no presente e no imperfeito. Essa construção é a eliminação do hiato formado pelo encontro das vogais temáticas a, e, o com as vogais de ligação. O verbo ajgapaj-w se contrai em ajgapw:.


Flexão


O Infinitivo Presente Ativo

Agapa:n - Amar, estar amando.

poimei:n - Fazer, estar fazendo; realizar, estar realizando

plhrou:n - Cumprir, estar cumprindo: completar, estar completando.


Usos do tempo Presente

Ideia progressiva – é o presente usado para descrever uma ação em desenvolvimento, muito comum em narrativas.

Ideia de hábito, de costume– é o presente que indica uma ação que acontece regularmente ou sinaliza um estado contínuo.

Ideia de repetição – Trata-se do presente conhecido como interativo, usado para descrever um evento que acontece rapidamente.

Presente histórico – é o presente que se usa para descrever um evento passado, muito comum em narrativas.


Os Pronomes Pessoais e Demonstrativos


Pronomes Pessoais

  • aujtovV, -hv, -ov - Ele, ela, o mesmo

  • ejgwv – eu

  • ejmovV, ejmhv, ejmovn – meu

  • hJmei:V – nós

  • suv – tu

  • uJmei:V - tu, você

  • uJmevteroV, -a, -on - teu, seu


Pronomes Demonstrativos


Bibliografia

SOARES, Esequias. Gramática Prática de Grego. São Paulo: Hagnos, 2011.


  • Login