Romantismo prosa
Download
1 / 29

ROMANTISMO PROSA - PowerPoint PPT Presentation


  • 144 Views
  • Uploaded on

ROMANTISMO PROSA. ROMANTISMO PROSA. PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS Herói e heroína românticos enfrentando algum vilão (maniqueísmo), seja pessoa ou circunstância Final feliz (amor como redenção) Linguagem metafórica Personagens planas Flashback narrativo Peripécias.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about ' ROMANTISMO PROSA' - glyn


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

Romantismo prosa1
ROMANTISMO PROSA

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS

  • Herói e heroína românticos enfrentando algum vilão (maniqueísmo), seja pessoa ou circunstância

  • Final feliz (amor como redenção)

  • Linguagem metafórica

  • Personagens planas

  • Flashback narrativo

  • Peripécias


O romance romântico no Brasil tem como característica marcante o nacionalismo literário. Entende-se por nacionalismo a tendência em escrever sobre coisas locais: lugares, cenas, fotos, costumes brasileiros. Essa tendência contribuiu para a naturalização da literatura portuguesa no Brasil. O romance foi uma forma verdadeira de pesquisar, descobrir e valorizar um país novo.


  Nesse período do Romantismo brasileiro, a imaginação e a observação dos ficcionistas alargaram o horizonte da terra e do homem brasileiro. Joaquim Manuel de Macedo, José de Alencar, Visconde de Taunay, Bernardo Guimarães, Franklin Távora foram os expoentes máximos da ficção romântica no Brasil.


É possível agrupar os romances românticos do Brasil a partir da temática de cada um deles. Formam-se, inicialmente, dois grandes grupos, abordando diferentemente a corte e a província, a partir dos quais podem ser feitas algumas subdivisões:


a) Corte: urbano. Autores: Joaquim Manuel de Macedo, José de Alencar, Manuel Antônio de Almeida.

b) Província: Regionalista – autores: José de Alencar, Bernardo Guimarães, Visconde de Taunay, Franklin Távora. Histórico – autores: José de Alencar, Visconde de Taunay. Indianista – autores: José de Alencar.


JOAQUIM MANUEL DE MACEDO José de Alencar, Manuel Antônio de Almeida.


Escritor brasileiro do período romântico, considerado por muitos o fundador do romance brasileiro, nasceu em Itaboraí, Rio de Janeiro, a 24 de junho de 1820. Em 1844, formou-se na faculdade de Medicina dessa cidade, publicando a tese intitulada Considerações sobre a Nostalgia. O ano de 1844, no entanto, ficou conhecido na história da literatura brasileira pela publicação do seu romance de estreia A Moreninha.


A obra recebeu na época calorosa acolhida do público, especialmente o feminino, tendo sido em anos mais recentes adaptada para o teatro, o cinema e a televisão. No ano seguinte, estimulado pela receptividade dos leitores, publicou O Moço Loiro, que foi seguido de outros dois romances: Os Dois Amores (1848) e Rosa (1849).


Essas obras contém ricas descrições de costumes e tipos sociais das elites urbanas, permitindo uma imediata identificação com a vida cotidiana dos leitores. Os romances de Macedo criticavam também o caráter patriarcal da sociedade da época, bem como o excesso de modas e galanteios. Além do romance, cultivou a dramaturgia, tendo produzido no decorrer de sua vida cerca de uma dezena de peças teatrais.


Deve-se mencionar ainda a inclinação do autor pela crônica e pela memória, às quais dedicou duas obras: Um Passeio pela Cidade do Rio de Janeiro (1862) e Memórias da Rua do Ouvidor (1878). Ao lado da atividade de escritor, Macedo dedicou-se ao ensino de História do Brasil no Colégio Pedro II do Rio de Janeiro, escrevendo influentes livros didáticos a respeito do tema. Joaquim Manuel de Macedo faleceu na cidade do Rio de Janeiro a 11 de abril de 1882.


CARACTERÍSTICAS LITERÁRIAS crônica e pela memória, às quais dedicou duas obras:




Manuel Antônio de Almeida nasceu no Rio de Janeiro, em novembro de 1831. Na infância, aos dez anos de idade, perdeu o pai, o tenente português Antônio de Almeida. Em sua vida profissional se formou em Medicina, foi professor , jornalista, cronista, crítico literário, e romancista brasileiro.


Apesar de se formar em medicina, nunca exerceu a profissão. Durante os estudos, com dificuldades financeiras, acabou por atuar no jornalismo e nas letras para manter o próprio sustento. Como jornalista, foi redator do jornal Correio Mercantil, no qual publicou anonimamente a novela Memórias de um Sargento de Milícias, sua única obra em prosa de fôlego.


Após exercer diversos cargos como diretor da Tipografia Nacional e 2º Oficial da Secretaria da Fazenda, decidiu fazer carreira na política. Porém, antes mesmo de começar a consultar o eleitorado, Manuel Antônio de Almeida morreu em um naufrágio, em 1861, na costa fluminense. Na literatura, não lhe interessava sucesso nem modismos. 


Por esse motivo escreveu sem compromissos e apresentou à sociedade da época uma obra em tom direto, bem humorado e com tendências realistas. Memórias de um Sargento de Milícias, que retrata as classes média e baixa, foi seu único livro e teve grande sucesso de público. Além do livro, crônicas, críticas, artigos e peças de teatro fazem parte de sua vasta produção literária.


CARACTERÍSTICAS LITERÁRIAS sociedade da época uma obra em tom direto, bem humorado e com tendências realistas. Memórias de um Sargento de Milícias, que retrata as classes média e baixa, foi seu único livro e teve grande sucesso de público. Além do livro, crônicas, críticas, artigos e peças de teatro fazem parte de sua vasta produção literária.


A respeito de sociedade da época uma obra em tom direto, bem humorado e com tendências realistas. Memórias de um Sargento de Milícias, que retrata as classes média e baixa, foi seu único livro e teve grande sucesso de público. Além do livro, crônicas, críticas, artigos e peças de teatro fazem parte de sua vasta produção literária.Memórias de um sargento de milícias podemos destacar:

  • Uma narrativa de costumes (hábitos, folclore e religiosidade das classes populares);

  • Desmascaramento moral da sociedade;

  • Destruição do ideal romântico (personagens caricaturados, ironias e críticas sociais)


  • Predomínio do humor sobre o dramático; sociedade da época uma obra em tom direto, bem humorado e com tendências realistas. Memórias de um Sargento de Milícias, que retrata as classes média e baixa, foi seu único livro e teve grande sucesso de público. Além do livro, crônicas, críticas, artigos e peças de teatro fazem parte de sua vasta produção literária.

  • Obra literária precursora do Realismo;

  • Personagens de destaque: Leonardinho, Leonardo Pataca, Maria das Hortaliças, Vidigal, Compadre, Comadre, Luisinha, Vidinha e outros.


VISCONDE DE TAUNAY sociedade da época uma obra em tom direto, bem humorado e com tendências realistas. Memórias de um Sargento de Milícias, que retrata as classes média e baixa, foi seu único livro e teve grande sucesso de público. Além do livro, crônicas, críticas, artigos e peças de teatro fazem parte de sua vasta produção literária.


Alfredo D’Escragnolle Taunay, ou Visconde de Taunay, nasceu no Rio de Janeiro em 22 de Fevereiro de 1843. Estudou Humanidades no Colégio Pedro II, e em 1859 matriculou-se na Escola Militar, onde se diplomou em Ciências Físicas e Matemáticas. Foi engenheiro do Exército, tenente do Imperial Corpo de Engenheiros, participando da Guerra do Paraguai e da expedição do Mato Grosso. Largou a vida militar ainda no posto de major para se dedicar à política e às letras. Dedicou-se às artes, ao jornalismo e à crítica.


Mesmo com a influência francesa de seus pais, soube ser um escritor brasileiro. Seu primeiro romance foi A Mocidade de Trajano (1871), publicado sob o pseudônimo de Sílvio Dinarte, um dos muitos que usaria durante sua vida literária, outros são: Anapurus, André Vidal, Carmotaigne, Eugênio De Melo, Flávio Elísio, Heitor Malheiros, Múcio Escoevola e Sebastião Corte Real.


No mesmo ano, publica em francês suas impressões sobre um episódio decisivo da Guerra do Paraguai, A Retirada da Laguna, e em 1872 publica sua obra-prima: Inocência. Foi senador por Santa Catarina e presidente da Província de Santa Catarina e Paraná. Afastou-se da política como senador em 1889, por fidelidade à monarquia.


Foi membro do Instituto Histórico e Geográfico e membro fundador da Academia Brasileira de Letras. Em 1889, recebe o título de Visconde. Vindo a falecer no Rio de Janeiro em 25 de Janeiro de 1889.


CARACTERÍSTICAS LITERÁRIAS fundador da Academia Brasileira de Letras. Em 1889, recebe o título de Visconde. Vindo a falecer no Rio de Janeiro em 25 de Janeiro de 1889.


Em fundador da Academia Brasileira de Letras. Em 1889, recebe o título de Visconde. Vindo a falecer no Rio de Janeiro em 25 de Janeiro de 1889.Inocência destacamos algumas características literárias:

  • Precisão de detalhes e da paisagem;

  • Estrutura romântica, apesar de antecipar traços realistas;

  • Obra regionalista;

  • Autor denuncia o atraso de informações para o centro-oeste brasileiro;



ad