Romantismo prosa
Sponsored Links
This presentation is the property of its rightful owner.
1 / 29

ROMANTISMO PROSA PowerPoint PPT Presentation


  • 103 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

ROMANTISMO PROSA. ROMANTISMO PROSA. PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS Herói e heroína românticos enfrentando algum vilão (maniqueísmo), seja pessoa ou circunstância Final feliz (amor como redenção) Linguagem metafórica Personagens planas Flashback narrativo Peripécias.

Download Presentation

ROMANTISMO PROSA

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


ROMANTISMO PROSA


ROMANTISMO PROSA

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS

  • Herói e heroína românticos enfrentando algum vilão (maniqueísmo), seja pessoa ou circunstância

  • Final feliz (amor como redenção)

  • Linguagem metafórica

  • Personagens planas

  • Flashback narrativo

  • Peripécias


O romance romântico no Brasil tem como característica marcante o nacionalismo literário. Entende-se por nacionalismo a tendência em escrever sobre coisas locais: lugares, cenas, fotos, costumes brasileiros. Essa tendência contribuiu para a naturalização da literatura portuguesa no Brasil. O romance foi uma forma verdadeira de pesquisar, descobrir e valorizar um país novo.


  Nesse período do Romantismo brasileiro, a imaginação e a observação dos ficcionistas alargaram o horizonte da terra e do homem brasileiro. Joaquim Manuel de Macedo, José de Alencar, Visconde de Taunay, Bernardo Guimarães, Franklin Távora foram os expoentes máximos da ficção romântica no Brasil.


É possível agrupar os romances românticos do Brasil a partir da temática de cada um deles. Formam-se, inicialmente, dois grandes grupos, abordando diferentemente a corte e a província, a partir dos quais podem ser feitas algumas subdivisões:


a) Corte: urbano. Autores: Joaquim Manuel de Macedo, José de Alencar, Manuel Antônio de Almeida.

b) Província: Regionalista – autores: José de Alencar, Bernardo Guimarães, Visconde de Taunay, Franklin Távora. Histórico – autores: José de Alencar, Visconde de Taunay. Indianista – autores: José de Alencar.


JOAQUIM MANUEL DE MACEDO


Escritor brasileiro do período romântico, considerado por muitos o fundador do romance brasileiro, nasceu em Itaboraí, Rio de Janeiro, a 24 de junho de 1820. Em 1844, formou-se na faculdade de Medicina dessa cidade, publicando a tese intitulada Considerações sobre a Nostalgia. O ano de 1844, no entanto, ficou conhecido na história da literatura brasileira pela publicação do seu romance de estreia A Moreninha.


A obra recebeu na época calorosa acolhida do público, especialmente o feminino, tendo sido em anos mais recentes adaptada para o teatro, o cinema e a televisão. No ano seguinte, estimulado pela receptividade dos leitores, publicou O Moço Loiro, que foi seguido de outros dois romances: Os Dois Amores (1848) e Rosa (1849).


Essas obras contém ricas descrições de costumes e tipos sociais das elites urbanas, permitindo uma imediata identificação com a vida cotidiana dos leitores. Os romances de Macedo criticavam também o caráter patriarcal da sociedade da época, bem como o excesso de modas e galanteios. Além do romance, cultivou a dramaturgia, tendo produzido no decorrer de sua vida cerca de uma dezena de peças teatrais.


Deve-se mencionar ainda a inclinação do autor pela crônica e pela memória, às quais dedicou duas obras: Um Passeio pela Cidade do Rio de Janeiro (1862) e Memórias da Rua do Ouvidor (1878). Ao lado da atividade de escritor, Macedo dedicou-se ao ensino de História do Brasil no Colégio Pedro II do Rio de Janeiro, escrevendo influentes livros didáticos a respeito do tema. Joaquim Manuel de Macedo faleceu na cidade do Rio de Janeiro a 11 de abril de 1882.


CARACTERÍSTICAS LITERÁRIAS


  • Desperta no público o gosto pelo romance ambientado no Brasil;

  • Romances de estrutura folhetinesca;

  • Exatação da vida burguesa;

  • Cenários identificáveis pelos leitores;

  • Visão superficial de certos hábitos da classe media carioca;

  • Critica a vida patriarcal fluminense.


MANUEL ANTÔNIO DE ALMEIDA


Manuel Antônio de Almeida nasceu no Rio de Janeiro, em novembro de 1831. Na infância, aos dez anos de idade, perdeu o pai, o tenente português Antônio de Almeida. Em sua vida profissional se formou em Medicina, foi professor , jornalista, cronista, crítico literário, e romancista brasileiro.


Apesar de se formar em medicina, nunca exerceu a profissão. Durante os estudos, com dificuldades financeiras, acabou por atuar no jornalismo e nas letras para manter o próprio sustento. Como jornalista, foi redator do jornal Correio Mercantil, no qual publicou anonimamente a novela Memórias de um Sargento de Milícias, sua única obra em prosa de fôlego.


Após exercer diversos cargos como diretor da Tipografia Nacional e 2º Oficial da Secretaria da Fazenda, decidiu fazer carreira na política. Porém, antes mesmo de começar a consultar o eleitorado, Manuel Antônio de Almeida morreu em um naufrágio, em 1861, na costa fluminense. Na literatura, não lhe interessava sucesso nem modismos. 


Por esse motivo escreveu sem compromissos e apresentou à sociedade da época uma obra em tom direto, bem humorado e com tendências realistas. Memórias de um Sargento de Milícias, que retrata as classes média e baixa, foi seu único livro e teve grande sucesso de público. Além do livro, crônicas, críticas, artigos e peças de teatro fazem parte de sua vasta produção literária.


CARACTERÍSTICAS LITERÁRIAS


A respeito de Memórias de um sargento de milícias podemos destacar:

  • Uma narrativa de costumes (hábitos, folclore e religiosidade das classes populares);

  • Desmascaramento moral da sociedade;

  • Destruição do ideal romântico (personagens caricaturados, ironias e críticas sociais)


  • Predomínio do humor sobre o dramático;

  • Obra literária precursora do Realismo;

  • Personagens de destaque: Leonardinho, Leonardo Pataca, Maria das Hortaliças, Vidigal, Compadre, Comadre, Luisinha, Vidinha e outros.


VISCONDE DE TAUNAY


Alfredo D’Escragnolle Taunay, ou Visconde de Taunay, nasceu no Rio de Janeiro em 22 de Fevereiro de 1843. Estudou Humanidades no Colégio Pedro II, e em 1859 matriculou-se na Escola Militar, onde se diplomou em Ciências Físicas e Matemáticas. Foi engenheiro do Exército, tenente do Imperial Corpo de Engenheiros, participando da Guerra do Paraguai e da expedição do Mato Grosso. Largou a vida militar ainda no posto de major para se dedicar à política e às letras. Dedicou-se às artes, ao jornalismo e à crítica.


Mesmo com a influência francesa de seus pais, soube ser um escritor brasileiro. Seu primeiro romance foi A Mocidade de Trajano (1871), publicado sob o pseudônimo de Sílvio Dinarte, um dos muitos que usaria durante sua vida literária, outros são: Anapurus, André Vidal, Carmotaigne, Eugênio De Melo, Flávio Elísio, Heitor Malheiros, Múcio Escoevola e Sebastião Corte Real.


No mesmo ano, publica em francês suas impressões sobre um episódio decisivo da Guerra do Paraguai, A Retirada da Laguna, e em 1872 publica sua obra-prima: Inocência. Foi senador por Santa Catarina e presidente da Província de Santa Catarina e Paraná. Afastou-se da política como senador em 1889, por fidelidade à monarquia.


Foi membro do Instituto Histórico e Geográfico e membro fundador da Academia Brasileira de Letras. Em 1889, recebe o título de Visconde. Vindo a falecer no Rio de Janeiro em 25 de Janeiro de 1889.


CARACTERÍSTICAS LITERÁRIAS


Em Inocência destacamos algumas características literárias:

  • Precisão de detalhes e da paisagem;

  • Estrutura romântica, apesar de antecipar traços realistas;

  • Obra regionalista;

  • Autor denuncia o atraso de informações para o centro-oeste brasileiro;


  • Principais personagens do romance: Inocência, Cirino, Pereira, Manecão Doca, Meyer, Antônio Cesário, Tico e outros;


  • Login