Administração Financeira
Download
1 / 30

Administra o Financeira - PowerPoint PPT Presentation


  • 107 Views
  • Uploaded on

Administração Financeira. Prof. Ms.Eduardo Antonio Stanisci Pedro. UNINOVE - 2009. Introdução. Sistema Econômico (Empresas, Famílias, Governo, Bancos); Empresas S.As X Ltdas; Visão Econômica X Visão Financeira; Importância dos Controles Internos, dos Custos (Controladoria);

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Administra o Financeira' - galya


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

Administração Financeira

Prof. Ms.Eduardo Antonio Stanisci Pedro

UNINOVE - 2009


Introdu o
Introdução

  • Sistema Econômico (Empresas, Famílias, Governo, Bancos);

  • Empresas S.As X Ltdas;

  • Visão Econômica X Visão Financeira;

  • Importância dos Controles Internos, dos Custos (Controladoria);

  • Organograma de uma S.A;

  • Objetivos da Administração Financeira (Stakeholders);

  • Planejamento Financeiro (Investimentos e Financiamentos).


Introdu o1
Introdução

  • Processo de tomada de decisão

  • Recursos são limitados (escassos)

  • Monitorar os riscos

  • Conhecimento profundo dos negócios

  • Estabelecer parcerias

  • Informação x Tecnologia (gerar informações e dados)


Conceito
CONCEITO

  • Economistas enumeram três fatores de produção:

  • Recursos Naturais ou Terra;

  • Capital;

  • Mão de Obra ou Trabalho

Sistema econômico simples é formado por:

Bens e serviços

Famílias

Empresas

Gastos


Objetivos da contabilidade
Objetivos da Contabilidade

Sociedade

Anônima

ou

Sociedade por

Cotas de

Responsabilidade

limitada

S.A’s

-Capital dividido

em ações

-Proprietários são

os acionistas

-Capital Fechado

-Capital aberto

SÓCIOS

USUÁRIOS

Internos

Externos

Tipos de Ações

-Ordinárias

-Preferenciais

Podem ser:

Ao portador ou

nominativas

LTDA’s

-Capital dividido

Em cotas

-Proprietários

são cotistas

  • Distribuir Lucro > Dividendos

    Dinheiro $

  • Lucro aumenta o PL

  • Prejuízo diminui o PL

    Contas Contábeis

    Componentes patrimoniais

    Inseridas no plano de contas


Conceitos b sicos
Conceitos Básicos

  • Ponto de vista econômico x Ponto de vista financeiro

    Obs. A maioria dos relatórios emitidos pela área financeira de uma empresa, são econômicos, pois demonstram aplicações do fluxo de dinheiro ou crédito: BP; DRE; DOAR; DMPL; DFC

  • Administração Financeira, é a administração do fluxo monetário – entradas e saídas, existentes em uma empresa.


Objetivo
Objetivo

  • Administração Financeira tem como objetivo criar no mínimo o equilíbrio financeiro da empresa, quer do ponto de vista econômico como do ponto de vista financeiro, através da utilização de várias ferramentas e dados oriundos da área financeira.


Atribui es do administrador financeiro
Atribuições do Administrador Financeiro

  • Obtenção de Fundos – (obtenção de recursos x juros)

  • Distribuição de Fundos – (política de compras x política de créditos)

  • Planejamento e Controle – (de todas as atividades da empresa)

  • Organização e Controle – (orientadas para os objetivos da empresa)


Estrutura organizacional
Estrutura Organizacional

Diretoria Financeira é dividida em duas áreas operacionais:

  • Controladoria

  • Finanças

  • - Análise Financeira

  • Contas a Pagar

  • Contas a Receber

  • Tesouraria


Defini es
Definições

  • Contas a Pagar – tem como responsabilidade controlar e analisar todas as operações de pagamentos, quer sejam oriundas de contratos ou de pedidos de compras, sua principal atividade é a liberação dos pagamentos nas respectivas datas, orienta os setores responsáveis pelas contratações acercas dos aspectos econômico-financeiros.

  • Contas a Receber – É o setor responsável pelo controle e análise dos valores a receber, decorrentes das atividades operacionais da empresa. Encaminhando-se as duplicatas para cobranças bancária ou em carteira, oferecendo duplicata para desconto, em conjunto com a área de Tesouraria.

  • Tesouraria – É a área responsável pelo fluxo e saldos dos numerários da empresa, advindos das operações e dos investimentos em espécie da empresa.O fluxo de caixa é um dos instrumentos/relatórios mais importantes na análise financeira da empresa e é de responsabilidade da tesouraria.



Introdu o administra o do capital de giro1
Introdução à Administração do Capital de Giro

  • Capital de Giro ou Capital Circulante é representado pelo Ativo Circulante

  • Não costumam apresentar sincronização temporal equilibrada

  • Capital de Giro - Fixo ou permanente

  • Capital de Giro - Variável ou sazonal

  • Administração das contas dos elementos de giro


Introdu o administra o do capital de giro2
Introdução à Administração do Capital de Giro

CCL = Ativo Circulante – Passivo Circulante

CCL = (PL+ELP) - (AP+RLP)

CGP = PL - (AP+RLP)



Ciclo operacional1
Ciclo Operacional

Compra de

Matéria-Prima

Recebimento

Fim da

Fabricação

Início de

Fabricação

Venda

PMF

PMV

PMC

PME

PMPF

Ciclo Operacional

Ciclo Financeiro (Caixa)

Ciclo Econômico

Ciclo Operacional =PME(Mp) + PMF + PMV + PMC

Ciclo Financeiro = Ciclo Operacional – PMPF – PMDD

Ciclo Econômico = Ciclo Operacional - PMC



Fluxo de caixa defini o
Fluxo de Caixa- Definição

O Fluxo de Caixa é um instrumento que:

  • Possibilita o planejamento e o controle dos recursos financeiros de uma empresa.

  • Relaciona os ingressos e saídas (desembolsos) de recursos monetários no âmbito de uma empresa em determinado intervalo de tempo.


Fluxo de caixa objetivos
Fluxo de Caixa - Objetivos

  • Prognosticar as necessidades de captação de recursos;

  • Aplicar os excedentes de caixa nas alternativas mais rentáveis para a empresa sem comprometer a liquidez.

Através do fluxo de caixa pode-se cumprir o principal objetivo da empresa, a maximização do retorno dos proprietários, sem, no entanto comprometer a liquidez, reduzindo dessa forma o risco incorrido pelos detentores do controle da empresa.


Fluxo de caixa finalidade
Fluxo de Caixa - Finalidade

  • Gerar futuros fluxos positivos de caixa;

  • Honrar seus compromissos;

  • Liquidez, solvência e flexibilidade financeira;

  • Taxa de conversão de lucro em caixa;

  • Performance operacional de diferentes empresas;

  • Grau de precisão das estimativas passadas de fluxos futuros de caixa;

  • Efeitos, sobre a posição financeira da empresa, das transações de investimentos e de financiamentos.


Fluxo de caixa requisitos
Fluxo de Caixa - Requisitos

- evidenciar o efeito periódico das transações de caixa segregadas por atividades operacionais, de investimentos e de financiamentos, nesta ordem.

- evidenciar em Notas Explicativas, as transações de investimento e financiamento que afetam a posição patrimonial da empresa, mas não impactam diretamente nos fluxos de caixa do período.

- reconciliar o resultado líquido (lucro/prejuízo) com o caixa líquido gerado ou consumido nas atividades operacionais.


Fluxo de caixa disponibilidades
Fluxo de Caixa - Disponibilidades

Equivalentes-Caixa são investimentos de altíssima liquidez, prontamente conversíveis em uma quantia conhecida de dinheiro e que apresentam risco insignificante de alteração de valor.

Obs: Apenas investimentos resgatáveis em até três meses em relação a sua aquisição enquadram-se na definição de equivalentes-caixa.

Obs: Equivalentes-caixa não tem caráter especulativo, de obter lucros anormais, mas apenas o de assegurar a estas sobras temporárias a remuneração correspondente ao preço do dinheiro no mercado.


Fluxo de caixa classifica o
Fluxo de Caixa - Classificação

Atividades Operacionais

Atividades de Investimentos

Atividades de Financiamentos


Fluxo de caixa classifica o1
Fluxo de Caixa - Classificação

  • Transações de investimento e financiamento sem efeito no caixa:

  • dívidas convertidas em aumento de capital;

  • Aquisição de imobilizado via assunção de passivo específico (letra hipotecária);

  • Aquisição de imobilizado via contrato de arrendamento mercantil;

  • Bem obtido por doação (que não seja dinheiro);

  • Troca de ativos e passivos não-caixa por outros ativos e passivos não-caixa.


Fluxo de caixa m todo de elabora o
Fluxo de Caixa – Método de Elaboração

Método

Direto

Método

Indireto

Fluxo de caixa mensal

Fluxo de caixa diário


Fluxo de caixa produtos de cr dito
Fluxo de Caixa – Produtos de Crédito

Definição: Operações de crédito realizadas por bancos,financeiras, administradoras de cartão de crédito, empresas de leasing, empresas de factoring e etc.

  • ACC - Adiantamento sobre contratos de câmbio;

  • ACE – Adiantamento sobre contratos de exportação;

  • Antecipação de restituição do IR;

  • Capital de giro;

  • Cartão de crédito;

  • CDC – Crédito direto ao consumidor;

  • Cheque


Fluxo de caixa produtos de cr dito1
Fluxo de Caixa – Produtos de Crédito

  • Cheque especial;

  • Contagarantida;

  • Crédito pessoal;

  • Crédito rural;

  • Desconto de cheques;

  • Desconto de duplicatas;

  • Desconto de NotasPromissórias;

  • Finame;

  • Financiamentos de tributos e Arrecadações;

  • Hot money;


Fluxo de caixa produtos de cr dito2
Fluxo de Caixa – Produtos de Crédito

  • Leasing;

  • Penhor;

  • Resolução 63 – Banco Central;

  • Vendor;

  • Compror.


Taxa de juros
Taxa de Juros

Conceito – Taxa de juros, exprimem fundamentalmente a remuneração sobre o capital emprestado.

Essência – Preferência temporal dos agentes possuidores de recursos e no retorno dos investimentos daqueles que demandam os recursos oferecidos.

Conceito p/ Empresa – Taxa de juros é o preço a ser pago pelos recursos emprestados ou o custo de oportunidade de utilizar capital próprio nas decisões de ativo.

“A aceitação de uma alternativa de investimento somente

ocorre quando a rentabilidade esperada superar a taxa de

Juros”. (Keynes)


Taxa de juros1
Taxa de Juros

Juros Simples

J = c.i.n => onde: c = Capital aplicado

i = taxa de juros

n = prazo de aplicação

Montante

M = C (1 + i.n) => onde: C = Capital aplicado

i = taxa de juros

n = prazo de aplicação


Taxa de juros2
Taxa de Juros

Desconto Simples

D = N.d.n => onde: N = Valor nominal do título

d = taxa de desconto

n = período

Juros Compostos

=> onde: S= Capital aplicado

i = taxa de juros

n = período


ad