Sistema respirat rio
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 37

SISTEMA RESPIRATÓRIO PowerPoint PPT Presentation


  • 339 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

SISTEMA RESPIRATÓRIO. Carla Cristina Zeppenfeld Aluna doutoranda Zootecnia. Objetivos da Aula Conhecer a função do sistema respiratório. Conhecer a fisiologia do sistema respiratório. RESPIRAÇÃO. É o processo de entrada e saída de ar no sistema respiratório. Função.

Download Presentation

SISTEMA RESPIRATÓRIO

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Sistema respirat rio

SISTEMARESPIRATÓRIO

Carla Cristina Zeppenfeld

Aluna doutoranda Zootecnia


Sistema respirat rio

  • Objetivos da Aula

    • Conhecer a função do sistema respiratório.

    • Conhecer a fisiologia do sistema respiratório.


Sistema respirat rio

RESPIRAÇÃO

É o processo de entrada e saída de ar no sistema respiratório.


Fun o

Função

Afunção do sistema respiratório é trocar os gases envolvidos no processo de respiração celular.

Captar oxigênio atmosférico.

Liberar o CO2 produzido no organismo para o meio ambiente.

Termorregulação.

Proteção contra poeira, gases e agentes infecciosos.


Fun es das vias respirat rias

Funções das vias respiratórias

Regulação da temperatura corporal (eliminação de calor em altas temperaturas, através da evaporação, principalmente em aves, suínos e cães).

Através dos cílios móveis e grande produção de muco executa uma constante limpeza do ar.

Aquecimento (em alguns casos, resfriamento), umedecimento e filtração.

Olfato: mucosa olfatória  região dorso-caudal das vias nasais vaca, cavalo e porco  8-9% do total da mucosa nasal,ovelha e cabra  13-15%


Sistema respirat rio

Animais podem inspirar e expirar pelo nariz e pela boca.

Equinos  só respiração nasal

palato muito desenvolvido se coloca sobre a epiglote aberta  corrente de ar não pode passar pela cavidade oral.


Segmentos do aparelho respirat rio

SEGMENTOS DO APARELHORESPIRATÓRIO

Cavidade nasal, faringe, laringe, traquéia, brônquios e bronquíolos.

Cavidade Nasal

Tem a função de aquecer , filtrar e umidificar o ar que entra no sistema respiratório .

Faringe

É uma estrutura que conduz o ar e alimentos, ar vai para a laringe e o alimento vai para o esôfago.


Sistema respirat rio

Laringe (mamíferos): regula volume de ar durante respiração →corpos estranhos, durante deglutição →a epiglote é uma estrutura que obstrui a laringe, não permitindo a passagem de alimento para os pulmões.Local aonde ficam as cordas vocais produz sons (siringe nas aves).

Traquéia:pequeno tubo cartilaginoso que liga as vias aéreas superiores a inferiores.


Sistema respirat rio

Brônquios: permitem passagem ar para alvéolos.

Bronquíolos: mais delgados , estão entre brônquios e alvéolos.

Por toda a mucosa respiratória, desde o nariz até os bronquíolos, existem numerosas células ciliadas, com cílios móveis, e grande produção de muco. Para a limpeza do ar que flui através das vias respiratórias


Sistema respirat rio

Comparação sistemas respiratórios de mamífero e ave


Sistema respirat rio

Galinha, pato, pombo e peru  possuem 8 sacos aéreos: 1 cervical, 1 clavicular, 2 torácicos craniais, 2 torácicos caudais e 2 abdominais

siringe  órgão do canto nas aves


Sistema respirat rio

Sistema respiratório do carcará ilustrando a traquéia (a), a siringe (b) e os brônquios principais (c).Franzo et al. Ciência Rural, v.39, n.1, jan-fev, 2009


Ventila o pulmonar

Ventilação pulmonar

Entrada e saída de ar dos alvéolos pulmonares.

  • A inspiração →entrada de ar nos pulmões, pela contração da musculatura do diafragma e dos músculos intercostais.

  • A expiração →saída de ar dos pulmões,pelo relaxamento da musculatura do diafragma e dos músculos intercostais.


Sistema respirat rio

Aves: contração músculos na inspiração e expiração


Sistema respirat rio

Os alvéolos →colabamento devido à pressão mais negativa presente no espaço pleural, forçando os pulmões a se manterem expandidos.Fator responsável →colabamento dos alvéolos é um fenômeno chamado Tensão Superficial.

A Tensão Superficial ocorre no interior dos alvéolos devido a grande quantidade de moléculas de água ali presente e revestindo, inclusive, toda a parede interna dos alvéolos .


Sistema respirat rio

Surfactante: presente no pulmão de todos vertebrados de respiração aérea formada por fosfolipídeos (dipalmitoil lecitina) por células presentes no epitélio alveolar.

 diminui tensão superficial dos alvéolos  previne atelectasia (colapso alveolar)


Sistema respirat rio

  • Ventilação alveolar:

  • para renovação do ar nos alvéolos e

  • bronquíolos respiratórios

  • bronquíolos respiratórios:

  • pouco desenvolvidos nos ruminantes, equinos e suínos - bem desenvolvidos nos carnívoros e macacos

  • inexistente nos camundongos

  • espaço morto - locais das vias respiratórias onde não ocorrem

  • trocas gasosas


Tipos de respira o

TIPOS DE RESPIRAÇÃO

  • Costoabdominal – É o tipo de respiração normal dos animais.

  • Abdominal – caracterizada por maior movimentação do abdome e ocorre por dores no tórax e arreio mal colocado .

  • Costal ou torácica – caracterizada por pronunciada movimentação das costelas e ocorre por respiração dificultada e afecções abdominais dolorosas, gestação e gases


Volumes e capacidades pulmonares

VOLUMES E CAPACIDADES PULMONARES

A cada ciclo respiratório que executamos, um certo volume de ar entra e sai das vias respiratórias.

Este volume de ar, que o animal inspira e expira normalmente a cada ciclo, corresponde ao Volume Corrente.


Sistema respirat rio

Além do volume corrente, numa situação de necessidade o animal pode inspirar um volume muitas vezes maior.Tal volume é chamado de Volume de Reserva Inspiratório .

Da mesma forma, animal pode expirar profundamente, um maior volume de ar que é denominado Volume de Reserva Expiratório.

Mesmo após uma expiração profunda, um considerável volume de ar ainda permanece no interior de nossas vias aéreas e dos alvéolos. Trata-se do Volume Residual.


Sistema respirat rio

Capacidade Inspiratória= Volume de Reserva Inspiratório + Volume Corrente.

Capacidade Residual Funcional= Reserva Expiratório + Volume Residual.

Capacidade Vital = Volume de Reserva Inspiratório + Volume Corrente +Volume de Reserva Expiratório.


Finalmente

FINALMENTE

Capacidade Pulmonar Total =Volume Corrente de Reserva Inspiratório+Reserva Expiratório +Volume Residual.


Sistema respirat rio

Volumes respiratórios


Sistema respirat rio

Volume corrente

Cavalo: 4-6 L (12 mL/kg PC) vaca: 3,5 L

cão grande: 300mL cão pequeno: 100mL

Capacidade vital

Cavalo: 30 L

Capacidade pulmonar total

Cavalo: 40-42 Lcão: 110mL/kg


Sistema respirat rio

Eqüinos:

Espaço morto no repouso (50-60%) pode ser maior do que 70% do volume corrente.

Aves tem espaço morto?

Sim.

Traquéia as aves em média 2,7 mais comprida e 1,29 mais larga que mamíferos do mesmo tamanho  = resistência ao fluxo do ar, mas espaço morto 4,5 maior.

Aves compensam tendo maior volume corrente e menor frequência respiratória (1/3 mamíferos).


Sistema respirat rio

  • POLIPNEIA ou OFEGO: É a ventilação do espaço morto que permite a animais tais como cães, aves e suínos e asininos regularem a temperatura corporal .Não há aumento da ventilação alveolar.

    Na polipneia observa-se um pequeno volume corrente e uma rápida freqüência respiratória fazendo com que mais ar ventile o espaço morto dos animais quando submetidos ao estresse calórico .


Sistema respirat rio

  • RONRONAR :Trata-se de um som característico dos felinos resultante da contração alternada e altamente regular do diafragma e músculos laríngeos fazendo vibrar as cordas vocais.

    Ocorre tanto durante a inspiração quanto expiração.


Freq ncia respirat ria das aves hoffman volker 1969

FREQÜÊNCIA RESPIRATÓRIA DAS AVES (Hoffman & Volker (1969)

  • Galinha =>20-40 (30)

  • Pato => 60-70 (65)

  • Ganso => 12-22 (17)

  •  pavão => 12-14 (13)

  • Pombo => 24-32 (28)


  • Login