MINISTÉRIO DA JUSTIÇA
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 200

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL PowerPoint PPT Presentation


  • 65 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL. Brasília – DF, 31 de dezembro de 2003. MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL. LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA PRESIDENTE DA REPÚBLICA MÁRCIO THOMAZ BASTOS MINISTRO DE ESTADO DA JUSTIÇA PAULO FERNANDO DA COSTA LACERDA

Download Presentation

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL

Brasília – DF, 31 de dezembro de 2003


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL

LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA

PRESIDENTE DA REPÚBLICA

MÁRCIO THOMAZ BASTOS

MINISTRO DE ESTADO DA JUSTIÇA

PAULO FERNANDO DA COSTA LACERDA

DIRETOR-GERAL


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

MENSAGEM DO DIRETOR-GERAL

O Departamento de Polícia Federal, por meio da apresentação do Relatório Anual, referente ao exercício do ano 2003, encerra mais um ciclo de atividades e, com a devida transparência, presta contas ao Governo e à sociedade brasileira.

O ano de 2003 foi marcado pela realização de operações com resultados altamente positivos, dentro do esforço do Órgão para o combate à criminalidade. Algumas dessas operações, que chegaram ao conhecimento do público em geral, tiveram grande repercussão e, por conseqüência, a sociedade pode mais uma vez, conhecer e avaliar o trabalho desenvolvido por todo o corpo funcional que compõe esta Instituição Pública.

Acreditamos que o Departamento de Polícia Federal cumpriu no exercício findo, com determinação e eficiência, as metas propostas, contribuindo para a consecução dos objetos traçados pelo Governo Federal na área de Segurança Pública.

Resta, pois, agradecer a todos os integrantes deste Departamento pelo empenho e profissionalismo, que tornaram possível alcançar os objetivos almejados, bem como aos órgãos e autoridades do Governo que nos prestaram o indispensável apoio e a efetiva colaboração.

PAULO FERNANDO DA COSTA LACERDA

DIRETOR-GERAL


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

DIRIGENTES

UNIDADES CENTRAIS

Coordenação-Geral de Polícia de Imigração

SÔNIA ESTELA DE MELO

Coordenação-Geral de Controle de Segurança Privada

JOSÉ IVAN GUIMARÃES LOBATO

Diretoria de Combate ao Crime Organizado

GETÚLIO BEZERRA SANTOS

Coordenação-Geral de Polícia de Repressão a Entorpecentes

RONALDO URBANO

Corregedoria-Geral da Polícia Federal

NEIDE ALVES ALMEIDA ALVARENGA

Coordenação-Geral de Correições

PAULO CORREIA IUNG

Coordenação de Assuntos Internos

RICARDO GARCIA ENNES

Coordenação de Disciplina

SEBASTIÃO CARLOS CARVALHO

Gabinete

MARIA DO SOCORRO SANTOS NUNES TINOCO

Diretoria-Executiva

ZULMAR PIMENTEL DOS SANTOS

Coordenação de Operações Especiais de Fronteira

MAURO SPÓSITO

Coordenação do Comando de Operações Táticas

DANIEL GOMES SAMPAIO

Coordenação de Aviação Operacional

MÁRIO JOSÉ OLIVEIRA SANTOS

Coordenação-Geral de Defesa Institucional

JOSÉ MILTON RODRIGUES

Coordenação-Geral de Polícia Fazendária

PAULO ROBERTO ORNELAS DE LINHARES

Coordenação-Geral de Polícia Internacional

ARMANDO DE ASSIS POSSA


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

DIRIGENTES

UNIDADES CENTRAIS

Coordenação de Altos Estudos de Segurança Pública

OSWALDO PAIVA DA COSTA GOMIDE

Coordenação de Ensino

FERNANDO DE JESUS

Diretoria de Administração e Logística Policial

ALCIOMAR GOERSCH

Coordenação-Geral de Planejamento e Modernização

ALCIOMAR GOERSCH

Coordenação de Orçamento e Finanças

HELDER LOPES DA COSTA

Coordenação de Administração

SANDRA CRISTINA DE ARAÚJO

Coordenação de Tecnologia da Informação

PAULO MARTINS BELTRÃO FILHO

Diretoria de Inteligência Policial

MARIAN IBRAHIM

Diretoria Técnico-Científica

GERALDO BERTOLO

Instituto Nacional de Criminalística

OTÁVIO BRANDÃO CALDAS NETTO

Instituo Nacional de Identificação

GLEDSTON CAMPOS DOS REIS

Diretoria de Gestão de Pessoal

JOSÉ ROBERTO ALVES DOS SANTOS

Coordenação de Recursos Humanos

ROGÉRIO SALES

Coordenação de Recrutamento e Seleção

MARIA LÚCIA COSTA RIBEIRO PACHECO

Academia Nacional de Polícia

VIVIANE DA ROSA


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

DIRIGENTES

SUPERINTENDÊNCIAS REGIONAIS

SR/Acre

PAULO FERNANDO BEZERRA

SR/Alagoas

JOSÉ PAULO RUBIM RODRIGUES

SR/Amapá

ALDAIR DA ROCHA

SR/Amazonas

JOSÉ FERREIRA SALES

SR/Bahia

SILVAN SANTOS FRENZEL

SR/Ceará

BERGSON TOLEDO SILVA

SR/Distrito Federal

EUCLIDES RODRIGUES DA SILVA FILHO

SR/Espírito Santo

UBIRAJARA VIEIRA BELLO

SR/Goiás

LACERDA CARLOS JÚNIOR

SR/Maranhão

FRANCISCO LEONIDAS GOMES DA SILVA

SR/Mato Grosso

DELCI CARLOS TEIXEIRA

SR/Mato Grosso do Sul

WANTUIR FRANCISCO BRASIL JACINI

SR/Minas Gerais

OSWALDO ROBERTO VARELLA

SR/Pará

GERALDO JOSÉ DE ARAÚJO


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

DIRIGENTES

SUPERINTENDÊNCIAS REGIONAIS

SR/Paraíba

MARCELO MONTEIRO DE BARROS FONSECA

SR/Paraná

JABER MAKUL HANNA SAADI

SR/Pernambuco

WILSON SALLES DAMÁZIO

SR/Piauí

CARLOS ROGÉRIO FERREIRA COTA

SR/Rio de Janeiro

ROBERTO PRECIOSO JÚNIOR

SR/Rio Grande do Norte

AUGUSTO CESAR OLIVEIRA SERRA PINTO

SR/Rio Grande do Sul

RUBEN ALBINO FOCKINK

SR/Rondônia

MARCOS AURÉLIO PEREIRA DE MOURA

SR/Roraima

AGRIPINO OLIVEIRA NETO

SR/Santa Catarina

RENATO HALFEN DA PORCIÚNCULA

SR/São Paulo

FRANCISCO BALTAZAR DA SILVA

SR/Sergipe

KERCIO SILVA PINTO

SR/Tocantins

RUBEM PAULO DE CARVALHO PATURY FILHO


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

ÍNDICE


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

ÍNDICE


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

1 – GABINETE –GAB

COMPETÊNCIA

Compete prestar apoio administrativo e técnico ao Diretor-Geral; organizar a pauta dos trabalhos e das viagens do Diretor-Geral; providenciar a divulgação dos atos normativos e despachos do Diretor-Geral, bem como preparar matéria a ser publicada no Boletim de Serviço.

(Art. 15 do RI/DPF)


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

1 – GABINETE –GAB

EVENTOS DE PARTICIPAÇÃO DO DIRETOR-GERAL


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

1 – GABINETE –GAB

EVENTOS DE PARTICIPAÇÃO DO DIRETOR-GERAL


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

1 – GABINETE –GAB

EVENTOS DE PARTICIPAÇÃO DO DIRETOR-GERAL


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

1 – GABINETE –GAB

PRINCIPAIS PORTARIAS


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

1 – GABINETE –GAB

PRINCIPAIS INSTRUÇÕES NORMATIVAS


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

1 – GABINETE –GAB

ATOS ADMINISTRATIVOS PUBLICADOS


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

1 – GABINETE –GAB

1.1 – DIVISÃO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL - DCS

ATIVIDADES


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

1 – GABINETE –GAB

1.1 – DIVISÃO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL - DCS

ATIVIDADES


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

1 – GABINETE –GAB

1.1 – DIVISÃO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL -DCS

ATIVIDADES


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 –DIRETORIA-EXECUTIVA –DIREX

COMPETÊNCIA

Compete principalmente planejar, coordenar, dirigir, controlar e avaliar as atividades e operações especiais de defesa institucional, polícia fazendária, polícia marítima, aeroportuária, de fronteiras e de segurança privada; coordenar e executar operações relacionadas a crimes cuja prática tenha repercussão interestadual ou internacional e exija repressão uniforme, propor ao Diretor-Geral inspeções periódicas às unidades descentralizadas do DPF e elaborar diretrizes específicas para o planejamento operacional.

(Art. 16 do RI/DPF)


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 –DIRETORIA-EXECUTIVA –DIREX

OPERAÇÕES REALIZADAS


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 –DIRETORIA-EXECUTIVA –DIREX

OPERAÇÕES REALIZADAS


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 –DIRETORIA-EXECUTIVA –DIREX

OPERAÇÕES REALIZADAS


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 –DIRETORIA-EXECUTIVA –DIREX

OPERAÇÕES REALIZADAS


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 –DIRETORIA-EXECUTIVA –DIREX

OPERAÇÕES REALIZADAS


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 –DIRETORIA-EXECUTIVA –DIREX

OPERAÇÕES REALIZADAS


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 –DIRETORIA-EXECUTIVA –DIREX

OPERAÇÕES REALIZADAS


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.1 – COORDENAÇÃO DE OPERAÇÕES ESPECIAIS DE FRONTEIRA – COESF

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.1 – COORDENAÇÃO DE OPERAÇÕES ESPECIAIS DE FRONTEIRA – COESF

PRINCIPAIS OPERAÇÕES REALIZADAS


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.2 - COMANDO DE OPERAÇÕES TÁTICAS - COT

PRINCIPAIS OPERAÇÕES REALIZADAS


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.2 - COMANDO DE OPERAÇÕES TÁTICAS - COT

CURSOS MINISTRADOS


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.2 - COMANDO DE OPERAÇÕES TÁTICAS - COT

CURSOS RECEBIDOS


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.3 - COORDENAÇÃO DE AVIAÇÃO OPERACIONAL - CAOP

FROTA DE AERONAVES - HELICÓPTEROS


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.3 - COORDENAÇÃO DE AVIAÇÃO OPERACIONAL - CAOP

FROTA DE AERONAVES - AVIÕES


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.3 - COORDENAÇÃO DE AVIAÇÃO OPERACIONAL - CAOP

MISSÃO – APOIO OPERACIONAL


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.3 - COORDENAÇÃO DE AVIAÇÃO OPERACIONAL - CAOP

TOTAL DE HORAS VOADAS


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.3 - COORDENAÇÃO DE AVIAÇÃO OPERACIONAL - CAOP

TOTAL DE HORAS VOADAS – 1991 a 2003 – AVIÕES/HELICÓPTEROS


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.3 - COORDENAÇÃO DE AVIAÇÃO OPERACIONAL - CAOP

OPERAÇÕES REALIZADAS


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.3 - COORDENAÇÃO DE AVIAÇÃO OPERACIONAL - CAOP

OPERAÇÕES REALIZADAS


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.3 - COORDENAÇÃO DE AVIAÇÃO OPERACIONAL - CAOP

OPERAÇÕES REALIZADAS


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA- EXECUTIVA - DIREX

2.4 – COORDENAÇÃO-GERAL DE DEFESA INSTITUCIONAL – CGDI

INQUÉRITOS

INSTAURADOS – RELATADOS – EM ANDAMENTO

FONTE: COGER/DPF


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.4 - COORDENAÇÃO-GERAL DE DEFESA INSTITUCIONAL - CGDI

PROTEÇÃO DE TESTEMUNHAS

LEI Nº 9.807/99

1- INSTAURAÇÃO DE IPL´S INVESTIGANDO VIOLAÇÕES AOS DIREITOS HUMANOS: 684

2- PROTEÇÃO DE DEPOENTES ESPECIAIS: 136 PESSOAS

3- DENÚNCIAS RECEBIDAS SOBRE PEDOFILIA NA WEB: 2.322

2001

1- INSTAURAÇÃO DE IPL´S INVESTIGANDO VIOLAÇÕES AOS DIREITOS HUMANOS: 591

2- PROTEÇÃO DE DEPOENTES ESPECIAIS: 48 PESSOAS

3- DENÚNCIAS RECEBIDAS SOBRE PEDOFILIA NA WEB: 4.440

2002

1- INSTAURAÇÃO DE IPL´S INVESTIGANDO VIOLAÇÕES AOS DIREITOS HUMANOS: 999

2- PROTEÇÃO DE DEPOENTES ESPECIAIS: 88 PESSOAS

3- DENÚNCIAS RECEBIDAS SOBRE PEDOFILIA NA WEB: 4.638

2003

FONTE: DDH/CGDI


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.4 - COORDENAÇÃO-GERAL DE DEFESA INSTITUCIONAL - CGDI

PROTEÇÃO DE DEPOENTES ESPECIAIS


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.4 - COORDENAÇÃO-GERAL DE DEFESA INSTITUCIONAL - CGDI

DENÚNCIA SOBRE PEDOFILIA NA WEB


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.4 - COORDENAÇÃO-GERAL DE DEFESA INSTITUCIONAL - CGDI

INQUÉRITOS INSTAURADOS SOBRE

VIOLAÇÃO AOS DIREITOS HUMANOS

TOTAL - 999


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.4 - COORDENAÇÃO-GERAL DE DEFESA INSTITUCIONAL - CGDI

DENÚNCIAS VIA WEB SOBRE PORNOGRAFIA INFANTIL/PEDOFILIA

TOTAL 4.638


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.4 - COORDENAÇÃO-GERAL DE DEFESA INSTITUCIONAL - CGDI

AÇÕES REALIZADAS

DE FISCALIZAÇÃO E REPRESSÃO AO TRABALHO ESCRAVO

FONTE: SETRAF/CGDI


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.4 - COORDENAÇÃO-GERAL DE DEFESA INSTITUCIONAL - CGDI

AÇÕES REALIZADAS

MUNICÍPIOS VISITADOS


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.4 - COORDENAÇÃO-GERAL DE DEFESA INSTITUCIONAL - CGDI

ESTABELECIMENTOS FISCALIZADOS


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.4 - COORDENAÇÃO-GERAL DE DEFESA INSTITUCIONAL - CGDI

OPERAÇÕES DE REPRESSÃO AO TRABALHO ESCRAVO


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.4 - COORDENAÇÃO-GERAL DE DEFESA INSTITUCIONAL - CGDI

TRABALHADORES LIBERTADOS


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.4 - COORDENAÇÃO-GERAL DE DEFESA INSTITUCIONAL - CGDI

SEGURANÇAS FÍSICAS REALIZADAS

FONTE: DSD/CGDI


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.4 - COORDENAÇÃO-GERAL DE DEFESA INSTITUCIONAL - CGDI

OPERAÇÕES EM ÁREAS INDÍGENAS

FONTE: SEINC/CGDI


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.5 – COORDENAÇÃO-GERAL DE POLÍCIA FAZENDÁRIA -CGPFAZ

INQUÉRITOS

INSTAURADOS – RELATADOS – EM ANDAMENTO

FONTE: COGER/DPF


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.5 – COORDENAÇÃO-GERAL DE POLÍCIA FAZENDÁRIA -CGPFAZ

INQUÉRITOS POLICIAIS INSTAURADOS

MOEDAS FALSAS

Fonte: SINPRO


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.5 – COORDENAÇÃO-GERAL DE POLÍCIA FAZENDÁRIA -CGPFAZ

APREENSÕES DE MOEDAS FALSAS

Fonte: SINPRO


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.5 – COORDENAÇÃO-GERAL DE POLÍCIA FAZENDÁRIA -CGPFAZ

APREENSÕES DE CÉDULAS DE REAL QUANTIDADE E VALOR FINANCEIRO

R$ 722.078,00

R$ 619.192,00

R$ 107.998,00

R$ 4.26.517,50

R$ 193.992,00

Fonte: SINPRO


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.5 – COORDENAÇÃO-GERAL DE POLÍCIA FAZENDÁRIA -CGPFAZ

APREENSÃO DE CÉDULAS DE DÓLAR

QUANTIDADE E VALOR FINANCEIRO

488

369

209

82

66

Fonte: SINPRO


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.5 – COORDENAÇÃO-GERAL DE POLÍCIA FAZENDÁRIA -CGPFAZ

PRINCIPAIS APREENSÕES


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.5 – COORDENAÇÃO-GERAL DE POLÍCIA FAZENDÁRIA -CGPFAZ

BENS E MERCADORIAS APREENDIDAS

R$ 28.851.917,90

OBS: VALOR EXTRAÍDO DO SISTEMA NACIONAL DE PROCEDIMENTOS (SINPRO), SUJEITO A SER MODIFICADO QUANDO DA ATUALIZAÇÃO

PELAS UNIDADES DESCENTRALIZADAS.


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.5 – COORDENAÇÃO-GERAL DE POLÍCIA FAZENDÁRIA -CGPFAZ

PRINCIPAIS INCIDÊNCIAS PENAIS


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.5 – COORDENAÇÃO-GERAL DE POLÍCIA FAZENDÁRIA -CGPFAZ

INCIDÊNCIAS PENAIS

10 PRINCIPAIS

Uso de Documento

Falso

Falsidade

Ideológica

Contrabando ou

Descaminho

Meio

Ambiente

Furto

Sistema Financeiro

Nacional

Estelionato

Roubo

Moeda

Falsa

Ordem

Tributária

Fonte: SINPRO


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.6 –COORDENAÇÃO-GERAL DE POLÍCIA CRIMINAL INTERNACIONAL –INTERPOL/BRASIL

TROCA DE INFORMAÇÕES CRIMINAIS

OBS.: TROCA DE INFORMAÇÕES CRIMINAIS COM OS 181 PAÍSES MEMBROS DA ORGANIZAÇÃO DE POLÍCIA CRIMINAL INTERNACIONAL – OIPC – INTERPOL E UNIDADES DO DPF


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.6 –COORDENAÇÃO-GERAL DE POLÍCIA CRIMINAL INTERNACIONAL –INTERPOL/BRASIL

PRINCIPAIS PRISÕES


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.6 –COORDENAÇÃO-GERAL DE POLÍCIA CRIMINAL INTERNACIONAL –INTERPOL/BRASIL

PRINCIPAIS PRISÕES


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.6 –COORDENAÇÃO-GERAL DE POLÍCIA CRIMINAL INTERNACIONAL –INTERPOL/BRASIL

PRINCIPAIS PRISÕES


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.6 –COORDENAÇÃO-GERAL DE POLÍCIA CRIMINAL INTERNACIONAL –INTERPOL/BRASIL

PRINCIPAIS PRISÕES


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.6 –COORDENAÇÃO-GERAL DE POLÍCIA CRIMINAL INTERNACIONAL –INTERPOL/BRASIL

PRINCIPAIS PRISÕES


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.6 –COORDENAÇÃO-GERAL DE POLÍCIA CRIMINAL INTERNACIONAL –INTERPOL/BRASIL

IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA MUNDIAL DE

COMUNICAÇÃO PERMANENTE - I - 24/7

RR

AP

AM

MA

CE

PA

RN

PB

PI

PE

RO

  • - CONEXÃO EM TODO O DPF.

  • EFETIVA OPERAÇÃO NO MINISTÉRIO DA JUSTIÇA, DIP,11 SR´S E 04 DELEGACIAS.

  • INCLUSÃO DE TODOS OS PASSAPORTES BRASILEIROS ROUBADOS E EXTRAVIADOS CONSTANTES DO SINPA (A PARTIR DE JAN/2000).

AC

AL

TO

SE

BA

MT

DF

GO

MG

MS

ES

SP

RJ

PR

SC

RS


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.7 –COORDENAÇÃO-GERAL DE POLÍCIA DE IMIGRAÇÃO –CGPI

INQUÉRITOS

INSTAURADOS – RELATADOS – EM ANDAMENTO

FONTE: COGER/DPF


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.7 –COORDENAÇÃO-GERAL DE POLÍCIA DE IMIGRAÇÃO –CGPI

ESTATÍSTICA


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.7 –COORDENAÇÃO-GERAL DE POLÍCIA DE IMIGRAÇÃO –CGPI

ESTATÍSTICA


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.7 –COORDENAÇÃO-GERAL DE POLÍCIA DE IMIGRAÇÃO –CGPI

ESTATÍSTICA


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.7 –COORDENAÇÃO-GERAL DE POLÍCIA DE IMIGRAÇÃO –CGPI

ESTATÍSTICA


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.7 –COORDENAÇÃO-GERAL DE POLÍCIA DE IMIGRAÇÃO –CGPI

ESTATÍSTICA


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.7 –COORDENAÇÃO-GERAL DE POLÍCIA DE IMIGRAÇÃO –CGPI

REGISTRO DE ESTRANGEIRO

TOTAL 37.242


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.7 –COORDENAÇÃO-GERAL DE POLÍCIA DE IMIGRAÇÃO –CGPI

CARTEIRAS DE ESTRANGEIROS EMITIDAS

TOTAL 43.628


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.7 –COORDENAÇÃO-GERAL DE POLÍCIA DE IMIGRAÇÃO –CGPI

PASSAPORTE COMUM EXPEDIDO

TOTAL 679.233


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.7 –COORDENAÇÃO-GERAL DE POLÍCIA DE IMIGRAÇÃO –CGPI

ARRECADAÇÃO

FONTE FUNAPOL


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.8 –COORDENAÇÃO-GERAL DE CONTROLE DE

SEGURANÇA PRIVADA –CGCSP

ATIVIDADES E SERVIÇOS DESEMPENHADOS

OBSERVAÇÕES: (*) – Estes dados foram fornecidos pelo SISVIP.

(**) – A Carteira Nacional de Vigilante surgiu em agosto de 1999.


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

Relatório Anual - 1991

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.8 –COORDENAÇÃO-GERAL DE CONTROLE DE

SEGURANÇA PRIVADA –CGCSP

PENALIDADES APLICADAS


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.8 –COORDENAÇÃO-GERAL DE CONTROLE DE

SEGURANÇA PRIVADA –CGCSP

ARMAS CADASTRADAS PELAS EMPRESAS

FONTE: DSD/CGDI


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.8 –COORDENAÇÃO-GERAL DE CONTROLE DE

SEGURANÇA PRIVADA –CGCSP

COMPARATIVO DE AGÊNCIAS BANCÁRIAS


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

Relatório Anual - 2001

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.8 –COORDENAÇÃO-GERAL DE CONTROLE DE

SEGURANÇA PRIVADA –CGCSP

ARRECADAÇÃO POR RECEITA


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

Relatório Anual - 2001

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.8 –COORDENAÇÃO-GERAL DE CONTROLE DE

SEGURANÇA PRIVADA –CGCSP

ARRECADAÇÃO NOS ÚLTIMOS 5 ANOS


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

2 – DIRETORIA-EXECUTIVA - DIREX

2.8 –COORDENAÇÃO-GERAL DE CONTROLE DE

SEGURANÇA PRIVADA –CGCSP

VALOR DA ARRECADAÇÃO POR ESTADO

05 MAIORES


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

3 –DIRETORIA DE COMBATE AO CRIME ORGANIZADO –DCOR

COMPETÊNCIA

Compete principalmente planejar, coordenar, dirigir, controlar e avaliar as atividades de repressão ao tráfico ilícito de armas, a crimes contra o patrimônio, crimes financeiros, ao tráfico ilícito de entorpecentes e de combate ao crime organizado; coordenar e executar operações policiais relacionadas a crimes cuja prática tenha repercussão interestadual e internacional e exija repressão uniforme; propor ao Diretor-Geral inspeções periódicas junto às unidades descentralizadas do DPF e elaborar diretrizes específicas de planejamento operacional.

(Art. 17 do RI/DPF)


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

3 –DIRETORIA DE COMBATE AO CRIME ORGANIZADO –DCOR

INQUÉRITOS

INSTAURADOS – RELATADOS – EM ANDAMENTO

FONTE: COGER/DPF


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

3 –DIRETORIA DE COMBATE AO CRIME ORGANIZADO –DCOR

INQUÉRITOS INSTAURADOS


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

SR/SP

124

DEMAIS SR’s

1.715

SR/RJ

266

2

DFIN/DCOR

3 –DIRETORIA DE COMBATE AO CRIME ORGANIZADO –DCOR

INQUÉRITOS INSTAURADOS PELA

DFIN/DCOR e SUPERINTENDÊNCIAS REGIONAIS

TOTAL 2.107


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

3 –DIRETORIA DE COMBATE AO CRIME ORGANIZADO –DCOR

PRINCIPAIS OPERAÇÕES REALIZADAS


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

3 –DIRETORIA DE COMBATE AO CRIME ORGANIZADO –DCOR

PRINCIPAIS OPERAÇÕES REALIZADAS


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

3 –DIRETORIA DE COMBATE AO CRIME ORGANIZADO – DCOR

3.1 - COORDENAÇÃO-GERAL DE PREVENÇÃO E REPRESSÃO A ENTORPECENTES - CGPRE

INQUÉRITOS

INSTAURADOS – RELATADOS – EM ANDAMENTO

FONTE: COGER/DPF


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

3 –DIRETORIA DE COMBATE AO CRIME ORGANIZADO – DCOR

3.1 - COORDENAÇÃO-GERAL DE PREVENÇÃO E REPRESSÃO A ENTORPECENTES - CGPRE

PRINCIPAIS PROGRAMAS

1 - CÃES FAREJADORES DE DROGAS;

2 - CONTROLE DE PRECURSORES QUÍMICOS;

3 - ERRADICAÇÃO DE MACONHA;

4 - FECHAMENTO DA AMAZÔNIA - UPE/AM;

5 - INTERDIÇÃO DE TRÁFICO POR VIA POSTAL;

6 - INTERDIÇÃO EM PORTOS E AEROPORTOS;

7 - PROGRAMA ESPECIAL - PLANO COBRA;

8 - PROGRAMA DE PREVENÇÃO AO USO DE DROGAS.


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

3 –DIRETORIA DE COMBATE AO CRIME ORGANIZADO – DCOR

3.1 - COORDENAÇÃO-GERAL DE PREVENÇÃO E REPRESSÃO A ENTORPECENTES - CGPRE

APREENSÕES DE DROGAS


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

3 –DIRETORIA DE COMBATE AO CRIME ORGANIZADO –DCOR

3.1 - COORDENAÇÃO-GERAL DE PREVENÇÃO E REPRESSÃO A ENTORPECENTES - CGPRE

OPERAÇÕES DE ERRADICAÇÃO DE MACONHA


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

3 –DIRETORIA DE COMBATE AO CRIME ORGANIZADO – DCOR

3.1 - COORDENAÇÃO-GERAL DE PREVENÇÃO E REPRESSÃO A ENTORPECENTES - CGPRE

APREENSÕES DE MACONHA (KG)


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

3 –DIRETORIA DE COMBATE AO CRIME ORGANIZADO –DCOR

3.1 - COORDENAÇÃO-GERAL DE PREVENÇÃO E REPRESSÃO A ENTORPECENTES - CGPRE

APREENSÕES DE COCAÍNA (KG)


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

3 –DIRETORIA DE COMBATE AO CRIME ORGANIZADO –DCOR

3.1 - COORDENAÇÃO-GERAL DE PREVENÇÃO E REPRESSÃO A ENTORPECENTES - CGPRE

APREENSÕES DE

COCAÍNA, MACONHA E PÉS DE MACONHA

POR REGIÃO


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

3 –DIRETORIA DE COMBATE AO CRIME ORGANIZADO –DCOR

3.1 - COORDENAÇÃO-GERAL DE PREVENÇÃO E REPRESSÃO A ENTORPECENTES - CGPRE

ERRADICAÇÃO DE PÉS DE MACONHA

INICIATIVA DA POLÍCIA FEDERAL

OBS.: UM PÉ DA ERVA MACONHA PRODUZ APROXIMADAMENTE 400 g PARA CONSUMO.


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

3 –DIRETORIA DE COMBATE AO CRIME ORGANIZADO –DCOR

3.1 - COORDENAÇÃO-GERAL DE PREVENÇÃO E REPRESSÃO A ENTORPECENTES - CGPRE

QUANTIDADE DE APREENSÕES DE DROGAS – EM TONELADAS

MÉDIA ANUAL

1998 a 2003

INICIATIVAS

801

146

DA

POLÍCIA FEDERAL


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

3 –DIRETORIA DE COMBATE AO CRIME ORGANIZADO –DCOR

3.1 - COORDENAÇÃO-GERAL DE PREVENÇÃO E REPRESSÃO A ENTORPECENTES - CGPRE

INDICIADOS


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

3 –DIRETORIA DE COMBATE AO CRIME ORGANIZADO –DCOR

3.1 - COORDENAÇÃO-GERAL DE PREVENÇÃO E REPRESSÃO A ENTORPECENTES - CGPRE

INDICIADOS POR FAIXA ETÁRIA NACIONALIDADE E SEXO

INDICIADOS POR FAIXA ETÁRIA

INDICIADOS POR NACIONALIDADE

INDICIADOS POR SEXO


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

3 –DIRETORIA DE COMBATE AO CRIME ORGANIZADO –DCOR

3.1 - COORDENAÇÃO-GERAL DE PREVENÇÃO E REPRESSÃO A ENTORPECENTES - CGPRE

BENS E VALORES APREENDIDOS


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

3 –DIRETORIA DE COMBATE AO CRIME ORGANIZADO –DCOR

3.1 - COORDENAÇÃO-GERAL DE PREVENÇÃO E REPRESSÃO A ENTORPECENTES - CGPRE

QUANTIDADE DE CÃES POR ESTADO

TOTAL DE 67 CÃES


Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

3 –DIRETORIA DE COMBATE AO CRIME ORGANIZADO –DCOR

3.1 - COORDENAÇÃO-GERAL DE PREVENÇÃO E REPRESSÃO A ENTORPECENTES - CGPRE

146 PRODUTOS CONTROLADOS PELA POLÍCIA FEDERAL

DECRETO Nº 4.262 DE 10/06/2002 E PORTARIA Nº 1.274-MJ DE 21/08/2003

LISTA DAS PRINCIPAIS SUBSTÂNCIAS

  • ACETONA

  • ÁCIDO CLORÍDRICO

  • ÁCIDO SULFÚRICO

  • ANIDRIDO ACÉTICO

  • CLOROFÓRMIO

  • CLORETO DE ETILA

  • CLORETO DE METILENO

  • ÉTER ETÍLICO

  • METIL ETIL CETONA

  • PERMANGANATO DE POTÁSSIO

  • SULFATO DE SÓDIO

  • TOLUENO


  • Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    FABRICAÇÃO

    PRODUÇÃO

    ARMAZENAMENTO

    TRANSFORMAÇÃO

    EMBALAGEM

    VENDA

    COMERCIALIZAÇÃO

    AQUISIÇÃO

    POSSE

    PERMUTA

    REMESSA

    TRANSPORTE

    DISTRIBUIÇÃO

    IMPORTAÇÃO

    EXPORTAÇÃO

    REEXPORTAÇÃO

    TRANSFERÊNCIA

    REAPROVEITAMENTO

    RECICLAGEM

    UTILIZAÇÃO

    COMPRA

    EMPRÉSTIMO

    DOAÇÃO

    CESSÃO

    3 –DIRETORIA DE COMBATE AO CRIME ORGANIZADO –DCOR

    3.1 - COORDENAÇÃO-GERAL DE PREVENÇÃO E REPRESSÃO A ENTORPECENTES - CGPRE

    ATIVIDADES CONTROLADAS


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    3 –DIRETORIA DE COMBATE AO CRIME ORGANIZADO –DCOR

    3.1 - COORDENAÇÃO-GERAL DE PREVENÇÃO E REPRESSÃO A ENTORPECENTES - CGPRE

    FISCALIZAÇÃO E CONTROLE DE PRODUTOS QUÍMICOS


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    4 – CORREGEDORIA-GERAL DE POLÍCIA FEDERAL –COGER

    COMPETÊNCIA

    Compete, principalmente, elaborar normas orientadoras e coletar dados estatísticos das atividades de polícia judiciária e disciplinar; controlar, fiscalizar e avaliar os trabalhos das Comissões de Disciplina, bem como elaborar os planos de correições periódicas e apurar as irregularidades e infrações cometidas por servidores do DPF.

    (Art. 18 do RI/DPF)


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    4 – CORREGEDORIA-GERAL DE POLÍCIA FEDERAL –COGER

    4.1 – COORDENAÇÃO-GERAL DE CORREIÇÕES - CGCOR

    INQUÉRITOS

    INSTAURADOS - RELATADOS - EM ANDAMENTO


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    4 – CORREGEDORIA-GERAL DE POLÍCIA FEDERAL –COGER

    4.1 – COORDENAÇÃO-GERAL DE CORREIÇÕES - CGCOR

    INQUÉRITOS

    INSTAURADOS, RELATADOS E EM ANDAMENTO


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    4 – CORREGEDORIA-GERAL DE POLÍCIA FEDERAL –COGER

    4.1 – COORDENAÇÃO-GERAL DE CORREIÇÕES - CGCOR

    INCIDÊNCIA PENAL


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    4 – CORREGEDORIA-GERAL DE POLÍCIA FEDERAL –COGER

    4.1 – COORDENAÇÃO-GERAL DE CORREIÇÕES - CGCOR

    INQUÉRITOS INSTAURADOS, RELATADOS E EM ANDAMENTO POR UNIDADE FEDERATIVA


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    4 – CORREGEDORIA-GERAL DE POLÍCIA FEDERAL –COGER

    4.1 – COORDENAÇÃO-GERAL DE CORREIÇÕES - CGCOR

    INQUÉRITOS INSTAURADOS, RELATADOS E EM ANDAMENTO POR UNIDADE FEDERATIVA


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    SUL

    22%

    NORTE

    SUDESTE

    47%

    8%

    NORDESTE

    14%

    CENTRO-OESTE

    9%

    4 – CORREGEDORIA-GERAL DE POLÍCIA FEDERAL –COGER

    4.1 – COORDENAÇÃO-GERAL DE CORREIÇÕES - CGCOR

    INQUÉRITOS INSTAURADOS POR REGIÃO


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    4 – CORREGEDORIA-GERAL DE POLÍCIA FEDERAL –COGER

    4.1 – COORDENAÇÃO-GERAL DE CORREIÇÕES - CGCOR

    CORREIÇÕES ORDINÁRIAS


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    4 – CORREGEDORIA-GERAL DE POLÍCIA FEDERAL –COGER

    4.1 – COORDENAÇÃO-GERAL DE CORREIÇÕES - CGCOR

    CORREIÇÕES EXTRAORDINÁRIAS


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    4 – CORREGEDORIA-GERAL DE POLÍCIA FEDERAL –COGER

    4.2 – COORDENAÇÃO DE DISCIPLINA - CODIS

    DADOS DISCIPLINARES,

    PROCEDIMENTOS E PENAS APLICADAS

    PROCEDIMENTO

    1999 2000 2001 20022003TOTAL

    PROCESSO DISCIPLINAR

    SINDICÂNCIA

    ADVERTÊNCIA

    REPREENSÃO

    SUSPENSÃO

    SUSPENSÃO PREVENTIVA

    DEMISSÃO

    26

    20

    63

    136

    189

    434

    501

    422

    366

    282

    359

    1.930

    PENA

    10

    11

    10

    9

    2

    42

    14

    27

    15

    10

    5

    71

    92

    92

    62

    32

    37

    315

    40

    31

    11

    15

    65

    162

    15

    07

    17

    2

    12

    53


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    4 – CORREGEDORIA-GERAL DE POLÍCIA FEDERAL –COGER

    4.2 – COORDENAÇÃO DE DISCIPLINA - CODIS

    DADOS DISCIPLINARES

    POR SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    4 – CORREGEDORIA-GERAL DE POLÍCIA FEDERAL –COGER

    4.2 – COORDENAÇÃO DE DISCIPLINA - CODIS

    DADOS DISCIPLINARES

    POR SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    4 – CORREGEDORIA-GERAL DE POLÍCIA FEDERAL –COGER

    4.2 – COORDENAÇÃO DE DISCIPLINA - CODIS

    DADOS DISCIPLINARES

    POR SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    4 – CORREGEDORIA-GERAL DE POLÍCIA FEDERAL –COGER

    4.2 – COORDENAÇÃO DE DISCIPLINA - CODIS

    DADOS DISCIPLINARES

    DAS UNIDADES CENTRAIS


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    5 –DIRETORIA DE INTELIGÊNCIA POLICIAL –DIP

    COMPETÊNCIA

    Compete planejar, coordenar, dirigir e orientar as atividades de inteligência; compilar, controlar e analisar dados, bem como planejar e executar operações de contra-inteligência, inteligência e antiterrorismo.

    (Art. 19 do RI/DPF)


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    5 –DIRETORIA DE INTELIGÊNCIA POLICIAL –DIP

    ATIVIDADES DE INTELIGÊNCIA

    • IMPLANTAÇÃO/INSTALAÇÃO DE TELEFONIA CRIPTOGRÁFICA NAS UNIDADES

    • CENTRAIS E DESCENTRALIZADAS DO DPF.


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    5 –DIRETORIA DE INTELIGÊNCIA POLICIAL –DIP

    OPERAÇÕES DE CONTRA-INTELIGÊNCIA


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    6 –DIRETORIA TÉCNICO-CIENTÍFICA –DITEC

    COMPETÊNCIA

    Compete, principalmente, planejar, coordenar, dirigir, orientar, controlar e executar as atividades de identificação humana, relevantes para procedimentos pré-processuais e judiciários, bem como coordenar e executar as atividades técnico-científicas no campo da criminalística.

    (Art. 20 do RI/DPF)


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    6 – DIRETORIA TÉCNICO-CIENTÍFICA - DITEC

    6.1 –INSTITUTO NACIONAL DE CRIMINALÍSTICA –INC

    QUADRO DE LAUDOS EMITIDOS

    INC

    Nota: Em 2002 foram 6.897 solicitações de exames periciais pendentes.


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    TIPO

    TIPO

    1999

    1999

    2000

    2000

    2001

    2001

    2002

    2002

    2003

    2003

    TOTAL

    TOTAL

    628

    628

    1

    1

    CONTÁBIL

    CONTÁBIL

    -

    ECONÔMICO FINANCEIRO

    626

    626

    632

    632

    537

    537

    598

    598

    3.021

    3.021

    1.272

    1.272

    2

    2

    ARMAS E BALÍSTICA

    729

    729

    920

    920

    945

    945

    939

    939

    4.805

    4.805

    11.677

    11.677

    3

    3

    DOCUMENTOSCOPIA (PAPEL-MOEDA e OUTROS

    9.421

    9.421

    9.179

    9.179

    10.849

    10.849

    10.532

    10.532

    51.658

    51.658

    3.274

    3.274

    4

    4

    MERCEOLÓGICO

    2.394

    2.394

    2.145

    2.145

    2.519

    2.519

    2.733

    2.733

    13.065

    13.065

    5.862

    5.862

    5

    5

    ENTORPECENTES E PSICOTRÓPICOS

    2.998

    2.998

    3.863

    3.863

    4.326

    4.326

    5.138

    5.138

    22.187

    22.187

    400

    400

    6

    6

    LABORATÓRIO (EXPLOSIVOS/OUTROS)

    -

    -

    239

    239

    278

    278

    480

    480

    1.397

    1.397

    136

    136

    7

    7

    EXAMES TÉCNICO EM OBRAS

    6

    6

    42

    42

    85

    85

    52

    52

    321

    321

    1.976

    1.976

    8

    8

    APARELHOS ELETRO/ELETRÔNICOS

    1.153

    1.153

    1.268

    1.268

    1.665

    1.665

    1.607

    1.607

    7.669

    7.669

    723

    723

    9

    9

    LOCAL

    422

    422

    531

    531

    573

    573

    527

    527

    2.776

    2.776

    795

    795

    10

    10

    MATERIAL DE INFORMÁTICA

    114

    114

    194

    194

    323

    323

    464

    464

    1.890

    1.890

    593

    593

    11

    11

    MATERIAL ÁUDIO VISUAL

    197

    197

    565

    565

    641

    641

    648

    648

    2.644

    2.644

    228

    228

    12

    12

    CONSTATAÇÃO DE DANO AMBIENTAL

    153

    153

    296

    296

    181

    181

    178

    178

    1.036

    1.036

    2.018

    2.018

    13

    13

    -

    -

    DIVERSOS

    1.359

    1.359

    1.288

    1.288

    1.481

    1.481

    1.577

    1.577

    7.723

    7.723

    TOTAL

    TOTAL

    19.572

    19.572

    21.162

    21.162

    24.403

    24.403

    25.473

    25.473

    29.582

    29.582

    120.192

    120.192

    6 – DIRETORIA TÉCNICO-CIENTÍFICA - DITEC

    6.1 –INSTITUTO NACIONAL DE CRIMINALÍSTICA –INC

    LAUDOS EMITIDOS


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    6 – DIRETORIA TÉCNICO-CIENTÍFICA - DITEC

    6.1 –INSTITUTO NACIONAL DE CRIMINALÍSTICA –INC

    LAUDOS EMITIDOS


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    6 – DIRETORIA TÉCNICO-CIENTÍFICA - DITEC

    6.1 –INSTITUTO NACIONAL DE CRIMINALÍSTICA –INC

    QUADRO DE PRODUÇÃO DE LAUDOS POR TIPO

    INC e SETEC´s


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    6 – DIRETORIA TÉCNICO-CIENTÍFICA - DITEC

    6.1 –INSTITUTO NACIONAL DE CRIMINALÍSTICA –INC

    LAUDOS EMITIDOS POR TIPO

    INC e SETEC’s


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    6 – DIRETORIA TÉCNICO-CIENTÍFICA - DITEC

    6.2 – INSTITUTO NACIONAL DE IDENTIFICAÇÃO –INI

    DOCUMENTOS EXPEDIDOS


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    6 – DIRETORIA TÉCNICO-CIENTÍFICA - DITEC

    6.2 – INSTITUTO NACIONAL DE IDENTIFICAÇÃO –INI

    DOCUMENTOS EXPEDIDOS POR TIPO


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    6 – DIRETORIA TÉCNICO-CIENTÍFICA - DITEC

    6.2 – INSTITUTO NACIONAL DE IDENTIFICAÇÃO –INI

    DOCUMENTOS PROCESSADOS POR TIPO

    Boletins de Distribuição e de Decisão Judicial


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    CERTIDÃO DE NASCIMENTO

    CERTIDÃO DE CASAMENTO

    6 – DIRETORIA TÉCNICO-CIENTÍFICA - DITEC

    6.2 – INSTITUTO NACIONAL DE IDENTIFICAÇÃO –INI

    PASSAPORTES – INCIDÊNCIA DE DOCUMENTOS FALSIFICADOS POR TIPO


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    6 – DIRETORIA TÉCNICO-CIENTÍFICA - DITEC

    6.2 – INSTITUTO NACIONAL DE IDENTIFICAÇÃO –INI

    PASSAPORTES - INCIDÊNCIA DE DOCUMENTOS FALSIFICADOS

    TOTAL - 18


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    6 – DIRETORIA TÉCNICO-CIENTÍFICA - DITEC

    6.2 – INSTITUTO NACIONAL DE IDENTIFICAÇÃO –INI

    PRODUÇÃO DE LAUDOS EMITIDOS POR TIPO

    INI e NÚCLEOS DE IDENTIFICAÇÃO


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    6 – DIRETORIA TÉCNICO-CIENTÍFICA - DITEC

    6.2 – INSTITUTO NACIONAL DE IDENTIFICAÇÃO –INI

    PRODUÇÃO DE LAUDOS EMITIDOS POR TIPO

    INI e NÚCLEOS DE IDENTIFICAÇÃO


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    7 –DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAL - DGP

    COMPETÊNCIA

    Compete planejar, coordenar, executar as atividades concernentes à administração de pessoal do Departamento; realizar o recrutamento e a seleção de candidatos à matrícula em cursos de formação profissional para o ingresso da carreira Policial Federal; propor e participar da elaboração de convênios e contratos com órgãos e entidades nacionais e estrangeiros; realizar planos, estudos e pesquisas que visem ao estabelecimento de doutrina orientadora das atividades policiais do País; promover a difusão de matéria doutrinária, informações e estudos sobre a evolução dos serviços e técnicas policiais e estabelecer intercâmbio com escolas de polícia do País e organizações estrangeiras, objetivando o aperfeiçoamento e a especialização dos servidores policiais.

    (Art. 21 do RI/DPF)


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    7 – DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAL - DGP

    7.1 – COORDENAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS –CRH

    EFETIVO DA POLÍCIA FEDERAL

    GRUPO POLICIAL

    LEGENDA:

    DPF – DELEGADO DE POLÍCIA FEDERAL

    PCF – PERITO CRIMINAL FEDERAL

    EPF – ESCRIVÃO DE POLÍCIA FEDERAL

    APF – AGENTE DE POLÍCIA FEDERAL

    PPF – PAPILOSCOPISTA POLICIAL FEDERAL

    GRUPO ADMINISTRATIVO

    LEGENDA:

    NS – NÍVEL SUPERIOR

    NI – NÍVEL INTERMEDIÁRIO

    NA – NÍVEL AUXILIAR

    TOTAL GERAL 9.334


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    7 – DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAL - DGP

    7.1 – COORDENAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS –CRH

    CARREIRA POLICIAL (ATIVO)


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    7 – DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAL - DGP

    7.1 – COORDENAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS –CRH

    GRUPO ADMINISTRATIVO (ATIVO)


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    7 – DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAL - DGP

    7.1 – COORDENAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS –CRH

    EFETIVO POLICIAL

    4.598

    133

    1.103

    1.264

    432

    TOTAL - 9.334


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    7 – DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAL - DGP

    7.1 – COORDENAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS –CRH

    POLICIAIS APOSENTADOS NO ANO


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    7 – DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAL - DGP

    7.1 – COORDENAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS –CRH

    POLICIAIS ATIVOS X APOSENTADOS


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    7 – DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAL - DGP

    7.1 – COORDENAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS –CRH

    ESTATÍSTICA DA CARREIRA POLICIAL FEDERAL


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    7 – DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAL - DGP

    7.1 – COORDENAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS –CRH

    FAIXA ETÁRIA DA CARREIRA POLICIAL FEDERAL


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    7 – DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAL - DGP

    7.1 – COORDENAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS –CRH

    SERVIDORES CEDIDOS


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    7 – DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAL - DGP

    7.2 – COORDENAÇÃO DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO –COREC

    FORMAÇÃO PROFISSIONAL

    EDITAL Nº 45/2001


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    7 – DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAL - DGP

    7.3 – ACADEMIA NACIONAL DE POLÍCIA –ANP

    FORMAÇÃO PROFISSIONAL


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    7 – DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAL - DGP

    7.3 – ACADEMIA NACIONAL DE POLÍCIA –ANP

    CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO REALIZADOS


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    7 – DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAL - DGP

    7.3 – ACADEMIA NACIONAL DE POLÍCIA –ANP

    CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO REALIZADOS


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    7 – DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAL - DGP

    7.3 – ACADEMIA NACIONAL DE POLÍCIA –ANP

    COMPARATIVO DE ALUNOS


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    7 – DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAL - DGP

    7.3 – ACADEMIA NACIONAL DE POLÍCIA –ANP

    EVENTOS REALIZADOS


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    7 – DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAL - DGP

    7.3 – ACADEMIA NACIONAL DE POLÍCIA –ANP

    EVENTOS REALIZADOS


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    7 – DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAL - DGP

    7.3 – ACADEMIA NACIONAL DE POLÍCIA –ANP

    COMPARATIVO DE EVENTOS


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    7 – DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAL - DGP

    7.3 – ACADEMIA NACIONAL DE POLÍCIA –ANP

    CURSOS ÀDISTÂNCIA REALIZADOS


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    7 – DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAL - DGP

    7.3 – ACADEMIA NACIONAL DE POLÍCIA –ANP

    CURSOS ÀDISTÂNCIA REALIZADOS


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    7 – DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAL - DGP

    7.3 – ACADEMIA NACIONAL DE POLÍCIA –ANP

    CURSOS ÀDISTÂNCIA REALIZADOS


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    7 – DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAL - DGP

    7.3 – ACADEMIA NACIONAL DE POLÍCIA –ANP

    CURSOS ÀDISTÂNCIA REALIZADOS


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    7 – DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAL - DGP

    7.3 – ACADEMIA NACIONAL DE POLÍCIA –ANP

    EVENTOS REALIZADOS


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    7 – DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAL - DGP

    7.3 – ACADEMIA NACIONAL DE POLÍCIA –ANP

    CALENDÁRIO


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    7 – DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAL - DGP

    7.3 – ACADEMIA NACIONAL DE POLÍCIA –ANP

    EVENTOS REALIZADOS


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    8 –DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL - DLOG

    COMPETÊNCIA

    Compete principalmente propor diretrizes para o planejamento da ação global e elaborar planos e projetos anuais e plurianuais do DPF; desenvolver estudos destinados ao contínuo aperfeiçoamento do Órgão e promover reformulação de suas estruturas; realizar estudos sobre recursos humanos e materiais, bem como propor a lotação inicial e distribuição de servidores policiais e as prioridades de construção, locação e reformas de unidades do Órgão.

    (Art. 22 do RI/DPF)


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    SANTAREM

    BONFIM

    ÓBIDOS

    (BASE CANDIRU)

    OIAPOQUE

    MARCO BV - 8

    MARABÁ

    REDENÇÃO

    SURUCUCU

    RR

    IMPERATRIZ

    AP

    CUCUÍ

    ARAGUAÍNA

    MELO FRANCO

    IAUARETÊ

    SÃO GABRIEL DA CACHOEIRA

    PARNAÍBA

    BITENCOURT

    PARINTINS

    SOBRAL

    TEFÉ

    AM

    IPIRANGA

    JUAZEIRO DO NORTE

    BORBA

    MA

    TABATINGA

    MOSSORÓ

    PA

    CE

    JAVARI

    RN

    BASE ANZOL

    PATOS

    EIRUNEPÉ

    CAMPINA GRANDE

    PB

    LÁBREA

    SALGUEIRO

    PI

    CRUZEIRO DO SUL

    PE

    CARUARU

    TO

    AC

    JUAZEIRO

    RO

    AL

    JI-PARANÁ

    SE

    EPITACIOLÂNDIA

    BA

    VARGINHA

    UBERABA

    GUAJARÁ-MIRIM

    VILHENA

    MT

    ARARAQUARA

    BARRA DO GARÇAS

    RIBEIRÃO PRETO

    MONTES CLAROS

    CÁCERES

    CRUZEIRO

    DF

    ILHÉUS

    RONDONÓPOLIS

    PORTO SEGURO

    ANÁPOLIS

    BAURÚ

    PIRACICABA

    JATAÍ

    SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

    GO

    CORUMBÁ

    CAMPINAS

    UBERLÂNDIA

    SÃO MATEUS

    MG

    JALES

    GOV. VALADARES

    PRESIDENTE PRUDENTE

    ES

    CACHOEIRO DO ITAPEMIRIM

    TRÊS LAGOAS

    MS

    DOURADOS

    JUIZ DE FORA

    ARAÇATUBA

    CAMPOS DOS GOYTACAZES

    PONTA PORÃ

    MACAÉ

    NITEROI

    MARÍLIA

    SP

    NAVIRAÍ

    AERO. INTER. DO RIO DE JANEIRO

    LONDRINA

    RJ

    GUAÍRA

    VOLTA REDONDA

    RESENDE

    NOVA IGUAÇU

    PR

    FOZ DO IGUAÇU

    SÃO JOSÉ DOS CAMPOS

    AERO. INTER. DE

    GUARULHOS

    MARINGÁ

    DIONÍSIO CERQUEIRA

    SEDE DO DPF

    CHAPECÓ

    SANTOS

    SOROCABA

    GUARAPUAVA

    SC

    DELEGACIAS - 82

    PARANAGUÁ

    PORTO MAUÁ

    SÃO SEBASTIÃO

    DELEGACIAS ESPECIAIS - 2

    ITAJAÍ

    PORTO XAVIER

    JOINVILLE

    SÃO BORJA

    RS

    SUPERINTENDÊNCIAS - 27

    PASSO FUNDO

    CAXIAS DO SUL

    URUGUAIANA

    PELOTAS

    POSTOS PERMANENTES - 1

    BARRA DO QUARAÍ

    RIO GRANDE

    POSTOS TEMPORÁRIOS - 15

    BAGÉ

    LIVRAMENTO

    JAGUARÃO

    POSTOS DE CONTROLE DE FRONTEIRA - 5

    CHUÍ

    SANTO ÂNGELO

    SANTA MARIA

    BASE - 1

    DO&M / CPLAM / DLOG

    8 – DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL - DLOG

    8.1 –COORDENAÇÃO-GERAL DE PLANEJAMENTO E MODERNIZAÇÃO –CPLAM

    MAPAS DAS UNIDADES DO DPF


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    A SEREM INSTALADAS

    8 – DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL - DLOG

    8.1 –COORDENAÇÃO-GERAL DE PLANEJAMENTO E MODERNIZAÇÃO –CPLAM

    DELEGACIAS DE POLÍCIA FEDERAL

    MOSSORÓ/RN

    CARUARU/PE

    SÃO MATEUS/ ES

    RESENDE/RJ

    CRUZEIRO/SP


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    8 – DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL - DLOG

    8.1 –COORDENAÇÃO-GERAL DE PLANEJAMENTO E MODERNIZAÇÃO –CPLAM

    ATIVIDADES DESENVOLVIDAS


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    8 – DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL - DLOG

    8.1 –COORDENAÇÃO-GERAL DE PLANEJAMENTO E MODERNIZAÇÃO –CPLAM

    REESTRUTURAÇÃO ORGANIZACIONAL DO DPF

    UNIDADES CENTRAIS

    • CRIAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO DE 7 DIRETORIAS:

      1. DIRETORIA-EXECUTIVA – DIREX;

      2. DIRETORIA DE COMBATE AO CRIME ORGANIZADO – DCOR;

      3. CORREGEDORIA-GERAL DE POLÍCIA FEDERAL – COGER;

      4. DIRETORIA DE INTELIGÊNCIA POLICIAL –DIP;

      5. DIRETORIA TÉCNICO-CIENTÍFICA – DITEC;

      6. DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAL – DGP; e

      7. DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL – DLOG.


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    8 – DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL - DLOG

    8.1 –COORDENAÇÃO-GERAL DE PLANEJAMENTO E MODERNIZAÇÃO –CPLAM

    REESTRUTURAÇÃO ORGANIZACIONAL DO DPF

    UNIDADES CENTRAIS

    • CRIAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO DE COORDENAÇÃO E DIVISÕES:

      1. COORDENAÇÃO DE OPERAÇÕES ESPECIAS DE FRONTEIRA - COESF;

      2. DIVISÃO DE REPRESSÃO AO TRÁFICO ILÍCITO DE ARMAS – DARM;

      3. DIVISÃO DE REPRESSÃO A CRIMES CONTRA O PATRIMÔNIO – DPAT;

      4. DIVISÃO DE REPRESSÃO A CRIMES FINANCEIROS – DFIN

    • REMANEJAMENTO DE COORDENAÇÕES E DIVISÕES.


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    8 – DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL - DLOG

    8.1 –COORDENAÇÃO-GERAL DE PLANEJAMENTO E MODERNIZAÇÃO –CPLAM

    REESTRUTURAÇÃO ORGANIZACIONAL DO DPF

    UNIDADES DESCENTRALIZADAS

    • AUMENTO DE 48 % NO QUANTITATIVO DE DAS’s NAS SUPERINTENDÊNCIAS REGIONAIS ;

    • CRIAÇÃO DE 4 NOVAS DELEGACIAS ESPECIALIZADAS NAS 27 SUPERINTENDÊNICAS;

      1. DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES CONTRA O PATRIMÔNIO – DELEPAT;

      2. DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES FINANCEIROS – DELEFIN;

      3. DELEGACIA DE REPRESSÃO AO TRÁFICO ILÍCITO DE ARMAS - DELEARM; e

      4. DELEGACIA DE REPRESSÃO A CRIMES CONTRA O MEIO-AMBIENTE E PATRIMÔNIO HISTÓRICO – DELEMAPH.

    • MELHORIA DO STATUS DAS SUPERINTENDÊNCIAS REGIONAIS, PASSANDO DE DAS 101.1 e 101.2 PARA DAS 101.3;

    • CRIAÇÃO DE 3 CARGOS COM DAS 101.1:

      1. DELEGACIA REGIONAL EXECUTIVO – DREX;

      2. DELEGACIA REGIONAL DE COMBATE AO CRIME ORGANIZADO – DRCOR; e

      3. CORREGEDORIA REGIONAL DE POLÍCIA FEDERAL – COR.


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    8 – DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL - DLOG

    8.1 –COORDENAÇÃO-GERAL DE PLANEJAMENTO E MODERNIZAÇÃO –CPLAM

    REESTRUTURAÇÃO ORGANIZACIONAL DO DPF

    QUANTITATIVO DE DAS’s UNITÁRIO

    COMPARATIVO

    SITUAÇÃO ANTERIOR X SITUAÇÃO ATUAL


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    8 – DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL - DLOG

    8.1 –COORDENAÇÃO-GERAL DE PLANEJAMENTO E MODERNIZAÇÃO –CPLAM

    PLANO ANUAL DE METAS


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    8 – DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL - DLOG

    8.1 –COORDENAÇÃO-GERAL DE PLANEJAMENTO E MODERNIZAÇÃO –CPLAM

    PROJETO PRÓ-AMAZÔNIA/PROMOTEC

    • Recebimento e instalação do Sistema Automatizado de Identificação de Impressões Digitais - AFIS;

    • Recebimento de 10 botes infláveis para o Comando de Operações Táticas – COT e para os Núcleos Especiais de Polícia Marítima - NEPOM do Rio de Janeiro, Santos, Guaíra e Foz do Iguaçu;

    • Manutenção dos 4 helicópteros Esquilo adquiridos pelo Projeto;

    • Continuidade da construção da nova sede do Instituto Nacional de Criminalística - INC (9.800m²);

    • Realização de estudo de soluções para a Tecnologia da Informação; e

    • Realização de estudo de engenharia da nova rede de rádiocomunicação.


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    8 – DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL - DLOG

    8.1 –COORDENAÇÃO-GERAL DE PLANEJAMENTO E MODERNIZAÇÃO –CPLAM

    PROJETO AD BRA/98/D33

    FORTALECIMENTO DO CONTROLE DE PRECURSORES QUÍMICOS

    • Aquisição de 3 lanchas para o Núcleo Especial de Polícia Marítima – NEPOM de Foz do Iguaçu/PR;

    • Processo licitatório para a aquisição do sistema de inteligência policial para NEPOM/Foz de Iguaçu;

    • Aquisição de 2 impressoras de alta produção para a emissão de licenças;

    • Aquisição de HDs, upgrade de memória de computador;

    • Aquisição de licenças de antivírus;

    • Atualização do programa de controle de bens patrimoniais;

    • Aquisição de material de suporte e prateleiras para ampliar setor de arquivo de processos de empresas cadastradas;

    • Confecção de material de divulgação institucional;

    • Material de divulgação institucional do Workshop São Paulo;

    • Aquisição de placa Vguard para sistema de segurança CCPQ; e

    • Complementação do sistema de segurança CCPQ.


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    8 – DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL - DLOG

    8.1 –COORDENAÇÃO-GERAL DE PLANEJAMENTO E MODERNIZAÇÃO –CPLAM

    PROJETO AD BRA/98/D31

    FORTALECIMENTO INSTITUCIONAL DA ACADEMIA NACIONAL DE POLÍCIA

    • Aquisição de mobiliário para a Biblioteca, Museu Criminal e a Coordenação de Ensino da Academia Nacional de Polícia;

    • Aquisição de expositores para o Museu Criminal;

    • Aquisição de equipamentos de informática: gravador de CD, scanner de mesa, impressora laser, impressora térmica e leitor e código de barras;

    • Aquisição de equipamentos para reprodução e impressão para o setor gráfico da ANP;

    • Contratação de serviço para a realização de Curso de Cerimonial “in company”;

    • Contratação de assinatura de serviço de disponibilização de Cursos à Distância;

    • Contratação de serviço de consultoria para a atualização dos perfis profissiográficos dos cargos da carreira policial federal;

    • Participação em congresso sobre ensino à distância; e

    • Contratação da FINATEC para a realização de Curso de Indexação.


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    8 – DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL - DLOG

    8.1 –COORDENAÇÃO-GERAL DE PLANEJAMENTO E MODERNIZAÇÃO –CPLAM

    PROJETO BRA/00/007

    MODERNIZAÇÃO DO DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL

    • Contratação de consultoria para revisão das instruções normativas referentes às atividades de planejamento; programação orçamentária do DPF, sua articulação com o PPA do Governo Federal, planejamento setorial das suas unidades e o processo de elaboração e execução orçamentária, conforme diretrizes da União;

    • Aquisição de mobiliário para a remodelação da Divisão de Planejamento e Projetos – DPP/CPLAM;

    • Aquisição de solução integrada piso/cabeamento no âmbito da remodelação da DPP/CPLAM; e

    • Contratação de empresa para a realização do serviço de ambientação da DPP/CPLAM.


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    8 – DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL - DLOG

    8.1 –COORDENAÇÃO-GERAL DE PLANEJAMENTO E MODERNIZAÇÃO –CPLAM

    EDIFICAÇÕES DE SEDE PRÓPRIAS


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    8 – DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL - DLOG

    8.1 –COORDENAÇÃO-GERAL DE PLANEJAMENTO E MODERNIZAÇÃO –CPLAM

    REFORMAS E AMPLIAÇÕES DE UNIDADES


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    8 – DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL - DLOG

    8.2 – COORDENAÇÃO DE ORÇAMENTO E FINANÇAS –COF

    ORÇAMENTO


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    8 – DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL - DLOG

    8.2 – COORDENAÇÃO DE ORÇAMENTO E FINANÇAS –COF

    ORÇAMENTO

    R$ 1.987.983.709,83

    244.807.632,00

    12,32%

    10.235.337,83

    0,51%

    1.732.940.740,00

    87,17%


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    8 – DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL - DLOG

    8.2 – COORDENAÇÃO DE ORÇAMENTO E FINANÇAS –COF

    EVOLUÇÃO ORÇAMENTÁRIA

    TESOURO

    FUNAPOL


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    8 – DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL - DLOG

    8.2 – COORDENAÇÃO DE ORÇAMENTO E FINANÇAS –COF

    INVESTIMENTOS - EVOLUÇÃO


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    8 – DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL - DLOG

    8.2 – COORDENAÇÃO DE ORÇAMENTO E FINANÇAS –COF

    ARRECADAÇÃO DO FUNAPOL


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    8 – DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL - DLOG

    8.2 – COORDENAÇÃO DE ORÇAMENTO E FINANÇAS –COF

    ARRECADAÇÃO DO FUNAPOL

    42.670.381,61

    37%

    63%

    78.142.142,68


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    8 – DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL – DLOG

    8.3 - COORDENAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO - COAD

    ACERVO DE ARMAS

    TOTAL GERAL - 10.482


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    8 – DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL – DLOG

    8.3 - COORDENAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO - COAD

    PERCENTUAL DE ARMAS

    9

    663

    74

    168

    9.568

    CONSIDERANDO A CONDIÇÃO DA ARMA


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    8 – DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL – DLOG

    8.3 - COORDENAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO - COAD

    ACERVO DE VIATURAS


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    8 – DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL – DLOG

    8.3 - COORDENAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO - COAD

    VIATURAS – ESTADO DE CONSERVAÇÃO


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    8 - DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL – DLOG

    8.4 - COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CTI

    SISTEMAS CORPORATIVOS - ADMINISTRATIVOS

    SISTEMAS ADMINISTRATIVOS

    ÓRGÃO GESTOR

    • Além da manutenção e operacionalização diária de todos os sistemas baseados no

    • Mainframe, foram desenvolvidos novos sistemas e realizadas implementações para

    • atender aos usuários e/ou exigências legais.


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    8 - DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL – DLOG

    8.4 - COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CTI

    SISTEMAS CORPORATIVOS - POLICIAIS


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    8 - DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL – DLOG

    8.4 - COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CTI

    SISTEMAS CORPORATIVOS - LOCAIS


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    8 - DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL – DLOG

    8.4 - COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CTI

    SERVIÇOS DISPONIBILIZADOS À

    COMUNIDADE PARA CONSULTA VIA WEB


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    8 - DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL – DLOG

    8.4 - COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CTI

    SERVIÇOS DISPONIBILIZADOS À

    COMUNIDADE PARA CONSULTA VIA WEB


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    8 - DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL – DLOG

    8.4 - COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CTI

    SERVIÇOS DISPONIBILIZADOS ÀS

    UNIDADES DO DPF PELA INTRANET


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    8 - DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL – DLOG

    8.4 - COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CTI

    RESULTADOS ALCANÇADOS - GESTÃO

    • Implantação do Escritório de Projetos com o gerenciamento de três sistemas: ALMANAQUE, AFIS e SINPRO ETAPA 1;

    • Implantação do gerenciamento da produtividade no SDS/DINF/CTI e SST/DINF/CTI, outro fato inédito em toda história da Coordenação;

    • Confeccionado o relatório Gestor de 2003 no novo modelo com análise crítica, estabelecimento das não-conformidade e ações corretivas necessárias;

    • Início da conscientização quanto ao atendimento e qualidade de nossos serviços e produtos. No Sistema de Informações Gerenciais os gráficos demonstram a qualidade de nossos serviços e seu monitoramento para possibilitar melhoria continua nos processos da Coordenação;

    • Iniciado o processo de planejamento na Coordenação.


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    8 - DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL – DLOG

    8.4 - COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CTI

    RESULTADOS ALCANÇADOS - PESSOAL

    • Treinamento, nas tecnologias de desenvolvimento WEB, de boa parte da equipe e certificação de funcionários terceirizados;

    • Realizadas palestras administrativas e técnicas, e participação em eventos externos com o objetivo de atualização tecnológica da Coordenação;

    • Treinamento em tecnologia de gestão tais como gerência de projetos, de segurança, MS Project, administração de produtividade, etc;

    • Remanejamento dos analistas e programadores entre equipes na busca de troca de conhecimento, integração e melhor aproveitamento dos recursos;

    • Realização de 90% do plano de T&D estabelecido para 2003.


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    8 - DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL – DLOG

    8.4 - COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CTI

    REALIZAÇÕES


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    8 - DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL – DLOG

    8.4 - COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CTI

    REALIZAÇÕES


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    8 - DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA POLICIAL – DLOG

    8.4 - COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - CTI

    REALIZAÇÕES


    Minist rio da justi a departamento de pol cia federal

    CONFIANÇA

    EFICÁCIA


  • Login