Biomas Terrestres e Ambientes Aqu ticos

Biomas Terrestres e Ambientes Aqu ticos PowerPoint PPT Presentation


  • 833 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Introduo. Diferentes Gegrafos reconhecem nmeros diferentes de biomas, alguns reconhecem cinco, enquanto outros acreditam que existam muitos mais.Alguns cientistas preferem categorias mais amplas, enquanto outros preferem categorias mais detalhadas.. Introduo. Sero considerados apenas 7 bio

Download Presentation

Biomas Terrestres e Ambientes Aqu ticos

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


1. Biomas Terrestres e Ambientes Aquáticos Prof. Thales Francisco S. S. Alves-dos-Santos

2. Introdução Diferentes Geógrafos reconhecem números diferentes de biomas, alguns reconhecem cinco, enquanto outros acreditam que existam muitos mais. Alguns cientistas preferem categorias mais amplas, enquanto outros preferem categorias mais detalhadas.

3. Introdução Serão considerados apenas 7 biomas, pela facilidade de reconhecê-los num mapa-múndi, mas se a escala fosse menor poderíamos reconhecer padrões diferentes. Lembrando que todo estudo depende da escala utilizada, seja micro ou macroscópica.

4. Introdução As características topográficas e geológicas de uma paisagem adicionam seus próprios detalhes que padrões mais amplos não podem representar. De maneira geral a vegetação do mundo real é um tapete desigual e multicolorido, e a fauna se ajusta a ele.

5. Biomas Terrestres Os Padrões reconhecidos na natureza dependem de como focamos a atenção Sete biomas ? Floresta Pluvial Tropical, Savana, Campo Temperado, Deserto, Floresta Temperada Decídua, Taiga (Coníferas) e Tundra

6. Biomas Terrestres Raunkiaer 1934 – classificou formas de vida vegetal. Fanerófitas – Gemas expostas e prduzem novos ramos durante o ano Terófitas (Anuais) – Plantas de verão, dependem de sementes dormentes para manterem as populações Criptófitas – Plantas ocultas, possuem órgão de armazenamento dormente e enterrado Hemicriptófitas – Plantas semi-ocultas, gemas formadas na superfície do solo Caméfitas - Ervas perenes que formam almofadas ou moitas nas quais as gemas nascem acima do nível do solo e protegidas.

8. Biomas Terrestres As faunas estão diretamente ligadas às floras Herbívoros se distribuem em relação à sua dieta Carnívoros se distribuem em relação aos herbívoros Como classificar as faunas?

10. Comparação de faunas de mamíferos HF = Herbívoros M = Dieta Mista I = Insetívoros C = Carnívoros (a) Malásia (b) Panamá (c) Austrália (d) África

11. Biomas Terrestres Floresta Pluvial Tropical Bioma com maior diversidade biológica Bioma mais produtivo (1kg de Carbono fixado por m² por ano) ? Alta radiação solar + chuva regular e abundante Dossel Atividade da flora e fauna ao longo de todo ano

12. Biomas Terrestres Floresta Pluvial Tropical A que se deve sua riqueza de espécies? O que permitiu tal diversidade? Período Glacial e Manchas de Floresta Intensa atividade no solo (decomposição) ? Solo exposto ? Nutrientes carregados para as partes mais profundas do solo pela chuva

13. Biomas Terrestres Savana Campo com pequenas árvores espalhadas, e extensas áreas sem árvores Manadas de herbívoros pastejadores (favorecendo gramíneas) Sazonalidade forte com épocas secas Aves geralmente migratórias.

15. Biomas Terrestres Campos Temperados Vegetação natural de grandes áreas em todos continentes (pradarias, pampas, estepes, veldt) Populações de invertebrados, como gafanhotos, são muito grandes, podendo superar vertebrados pastejadores. Bioma mais utilizado para atividades humanas, como plantação e criação de gado.

16. Biomas Terrestres Deserto Plantas com desenvolvimento oportunista e extremamente rápido (“plantas-do-ventre”), ou de metabolismo lento como cactos Muitas plantas possuem substancias que repelem herbívoros Formigas e pequenos roedores se utilizam de sementes para alimentação. Aves normalmente nômades.

18. Biomas Terrestres Floresta Temperada Possuem uma variedade de tipos de vegetação, adaptadas desde a invernos amenos, com secas e geadas raras (árvores perenifólias) até regiões com invernos mais rígidos (árvores decíduas) Recursos alimentares sazonais, apenas espécies de vida curta são especialistas (insetos comedores de folha), e Aves migratórias Solos ricos em matéria orgânica

20. Biomas Terrestres Floresta Setentrional de Coníferas (Taiga) em gradiente com a Tundra Falta de diversidade devido ao clima, chegando a ser dominada por apenas uma espécie Comunidades biomonótonas propiciam condições ideais para doenças e pragas. Larva do espruce, com ciclos de 40 anos Permafrost Flora do Baixo ártico (600 espécies) ? Alto Ártico (100 espécies) Faunas variáveis com ciclos de expansão e colapso

22. Ambientes Aquáticos Estrutura dipolar da água ? Alta capacidade de dissolução ? Capacidade de reter íons Facilidade de perder oxigênio (Oxigênio variável, em geral 10ml/L X ar 209 ml/L) Acúmulo de matéria orgânica X Oxigênio Respiração na água, brânquias e pele

23. Ambientes Aquáticos Viscosidade e correnteza Alta capacidade térmica Propriedades únicas (Aumento de volume quando temperatura cai abaixo de 4°C até 0°C, fase sólida menos densa que fase líquida)

24. Ambientes Aquáticos Ecologia de riachos Riachos e Rios perfazem 0,006% da água doce utilizável ? Utilização Humana Eles estão ligados intimamente ao ambiente terrestre Compreensão da ecologia de rios requer considerar rio e bacia como unidade

25. Ambientes Aquáticos Ecologia de Riachos Concentração de oxigênio alta em regiões turbulentos Concentração de Oxigênio mais alta a montante (mais próximas à nascente) e mais baixa a jusante (temperatura e solubilidade) Condições mudam ao longo do curso

26. Ambientes Aquáticos Ecologia de Riachos Distúrbios (tempestade, derretimento de neve) Vegetação ripária ? Sombreamento e Perda de folhas X Mudanças na comunidade Atividades Humanas Planícies de Inundação

28. Ambientes Aquáticos Ecologia de Lagos Água estacionária Comunidades Estratificadas verticalmente Camada superficial quente (insolação), menos densa, Epilímnio Em lagos mais profundos forma-se o termoclino e hipolímnio.

30. Ambientes Aquáticos Ecologia de lagos Estudos estão se voltando ao distrito lacustre Lagos elevados recebem maior parte da água por precipitação direta Lagos mais baixos recebem mais água pelo solo Muitos lagos, em regiões áridas, não possuem escoamento externo e perdem água só por evaporação.

31. Ambientes Aquáticos Oceanos Cobrem a maior parte da superfície e recebem a maior radiação. Fotossíntese restrita aos 100m superiores (zona eufótica) Na maioria das águas essa zona é mais rasa (turbidez) Algas planctônicas são muito eficientes, mas em muitas áreas do oceano são limitadas pela escassez de nutrientes minerais

33. Ambientes Aquáticos Oceanos Grandes porções tropicais do Atlântico e Pacífico tem produtividade inferior a 35g C m-² por ano-¹. Zonas mais produtivas chegam a 90g C m-² por ano-¹. Ocorrem onde há suprimento seguro de minerais (lixiviação do solo, rios e estuários ou correntes profundas trazendo nutrientes dissolvidos) Zonas de ressurgência

34. Ambientes Aquáticos Oceanos Comunidades terrestres dependem de radiação solar, as oceânicas de nutrientes Na zona afótica, a temperatura cai e a pressão aumenta ? Atividade biológica lenta. Locais 2km-4km com alta concentração de sulfeto e temperaturas até 350°C Bactérias termófilas, poliquetos, caranguejos e grandes moluscos

35. Ambientes Aquáticos Costas Influência das marés e das ondas Variação com relação à inclinação e presença de rochas Baía de Fundy (Canadá) ? Variação de quase 20m na maré Praias arenosas X rochosas

36. Ambientes Aquáticos Estuários Confluência de um rio e uma baía de marés Fauna especializada (salinidade variável)

37. Sobre esta aula Capítulo 2 – Fundamentos em Ecologia – Begon, Townsend & Harper

38. Questões para revisão A floresta tropical é uma comunidade diversa sustentada por um solo pobre em nutrientes. Discorra sobre isso. Qual dos biomas da Terra você acha que foi o mais fortemente influenciado por ações humanas? Como e porque alguns biomas tem sido mais fortemente afetados por atividades humanas do que outros?

39. Questões para revisão Qual é o significado da “estratificação” da água em lagos? Como isso ocorre? E quais são as razões para as variações na estratificação de tempos em tempos de lago para lago? Descreva como o corte de uma floresta pode influenciar a comunidade de organismos que habitam um riacho que passa pela área afetada.

40. Questões para revisão Porque a maioria do oceano aberto é efetivamente um “deserto marinho”? Porque as classificações geográficas amplas de comunidades aquáticas são menos factíveis do que classificações geográficas amplas de comunidades terrestres? Que características de ecossistemas aquáticos tamponam os efeitos do clima?

41. Questões para revisão É esperado que o aquecimento global cause mudanças drásticas nos regimes de chuva e temperatura. Como essas mudanças poderiam gerar impacto sobre os limites dos biomas do mundo? Diferentes modelos de aquecimento global fornecem diferentes resultados?

  • Login