Perfil do jovem brasileiro 18 a 24 anos
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 16

Perfil do jovem brasileiro (18 a 24 anos) PowerPoint PPT Presentation


  • 88 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Perfil do jovem brasileiro (18 a 24 anos). Em 2006, de cada 10 jovens: 3 analfabetos 32 estudam 13 no Superior 68 em 100 não estudam 29 têm Ensino Médio 20 Fundamental completo incompleto 2010: 3125.

Download Presentation

Perfil do jovem brasileiro (18 a 24 anos)

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Perfil do jovem brasileiro 18 a 24 anos

Perfil do jovem brasileiro (18 a 24 anos)

  • Em 2006, de cada 10 jovens:

    3 analfabetos 32 estudam 13 no Superior

    68 em 100 não estudam

  • 29 têm Ensino Médio 20 Fundamental

    completo incompleto

    2010: 3125


Perfil do jovem brasileiro 18 a 24 anos1

Perfil do jovem brasileiro (18 a 24 anos)

  • O Brasil tem um grande crescimento de jovens no Ensino Superior, mas ainda está muito abaixo de países com igual grau de riqueza.

    BRASILREGIÃO SUL

    1996 5,8% 7,9%

    2006 12,6% 17,4%


Quem o jovem universit rio brasileiro

QUEM É O JOVEM UNIVERSITÁRIO BRASILEIRO?

Do ponto de vista sócio-demográfico:

  • tem entre 18-30 anos;

  • majoritariamente do sexo feminino;

  • fizeram a Educação Básica em escolas públicas;

  • grande parcela trabalha, não como arrimo de família, mas para complementar a renda da mesma.


Universit rio heterog neo

UNIVERSITÁRIO = HETEROGÊNEO?

OS QUE ESTÃO EM UNIVERSIDADES PÚBLICAS

  • tendem a ser, mesmo com a presença das cotas de inclusão social, de classes sociais mais elevadas que os da escola privada;

  • número ligeiramente maior estudantes do sexo masculino;

  • de faixas etárias mais jovens.


Universit rio heterog neo os de universidade particulares dois blocos bastante distintos

UNIVERSITÁRIO = HETEROGÊNEO?OS DE UNIVERSIDADE PARTICULARES:dois blocos bastante distintos

  • Um seleto grupo, ou nos cursos de alto prestígio – Medicina, Odontologia e em algumas Engenharias;

  • ou localizados em centros especializados (ex. FGV);

  • ou voltadas à formação de gerentes

  • Predomínio de classes altas, mais jovens, do sexo masculino.

  • Muito semelhante ao perfil do aluno das universidades públicas.

  • Outro - a grande maioria - é constituído por mulheres, com alunos mais velhos e de classes mais baixas.

  • São alunos trabalhadores, muitas vezes arrimo de família.

  • Os mais jovens utilizam-se também de políticas públicas de financiamento - FIES e PROUNI – ou dependem do esforço da família.


Universit rio heterog neo1

UNIVERSITÁRIO = HETEROGÊNEO?

  • Outra distinção marcante é quanto ao turno.

  • Escolas particulares oferecem suas opções de ensino preferencialmente no noturno, investindo pesadamente, na última década em cursos tecnológicos e na Educação a Distância-EaD;

  • Escolas públicas são, ou de turno integral ou diurnas.


Perfil geracional do jovem universit rio

Perfil geracional do jovem universitário

  • Seus pais têm entre 40-60 anos (nasceram entre 1950 e 1970);

  • nasceram na democracia (entre 1980-1995) – são filhos do ECA – já frequentaram a escola como sujeitos de direitos;

  • são filhos da segunda geração da liberdade sexual, vieram depois da contracultura e da ditadura militar;

  • sofreram na infância os efeitos da experiência neoliberal da década de 1990;

  • formam a primeira geração do consumo de massa (urbano-industrial).


Perfil ou perfis

Perfil ou perfis?

1 - Os filhos das classes médias/altas urbanas, industriais é de um tipo;

2 - outro, também de grupos médios/altos, oriundos de famílias rurais (desde os clássicos latifundiários, até pequenos agricultores produtivos.

Há dois novos grupos:

3 - Os filhos de migrantes rurais pobres, que fazem a vida na cidade e buscam o encaminhamento dos seus filhos para profissões limpas;

4 - os filhos da classe trabalhadora urbana, já residentes na cidade que vivem a experiência da primeira geração de filhos universitários.


Possibilidades de mudan as

Possibilidades de mudanças?

Alterando essa tendência histórica:

  • políticas públicas de inclusão educacional – cotas raciais e sociais nas universidades públicas;

  • PROUNI e REUNI que ampliam sobremaneira as vagas universitárias;

  • expansão do ensino noturno e da EAD.

    MAS AINDA TEMOS UM LONGO CAMINHO...


E o que o mundo oferece

E O QUE O MUNDO OFERECE?

  • Trabalho flexível e fragmentado;

  • Vínculos frágeis com o mercado de trabalho “espírito empreendedor”;

  • Imprevisibilidade da vida o futuro é apresentado mais como risco do que como possibilidade;

  • A sorte aparece como constitutiva da vida, reiterando o discurso que o jovem só pensa no presente.


Quais as preocupa es dos jovens no mundo contempor neo

Quais as preocupações dos jovens no mundo contemporâneo?

  • A violência = criminalidade e tráfico;

  • O desemprego ou emprego precário;

  • Educação (falta de), como condição de mobilidade social e possibilidade de futuro.

  • A miséria, pobreza e a desigualdade social.


Reivindica es mais recorrentes

REIVINDICAÇÕES MAIS RECORRENTES!

1 – Maior acesso ao Ensino Superior

(mais vagas, políticas de cotas e financiamento público.

2 – Espaços de cultura e lazer

crítica à concentração dos espaços em bairros ricos e à pouca valorização da cultura brasileira.

3 – Democratização de novas mídias

crítica à televisão como principal fonte de informação


Como se posicionam na pol tica

7 em cada 10 jovens NÃO participam de grupos políticos;

Apenas 2 em cada 10 participam dos movimentos citadinos:

Grupos religiosos clubes e lazer grupos artísticos

Gangues/galeras trabalho voluntário partidos políticos

COMO SE POSICIONAM NA POLÍTICA?


Possibilidades

POSSIBILIDADES? ....

  • Agir na defesa da qualidade do planeta;

  • Desenvolver a solidariedade social;

  • Preparar-se para o mercado de trabalho;

  • Filtrar, de forma crítica, as informações que acessa;

  • Lutar contra a desigualdade social.


E a ufpr

E A UFPR?

  • Local do encontro.

  • Local da partilha.

  • Espaço da formação profissional.

  • Local da transição da adolescência para vida adulta.

SIM, aqui podemos buscar nossos sonhos!

MUITO OBRIGADA!


  • Login