An lise de investimentos versus momento econ mico com avaliar
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 24

Análise de investimentos versus momento econômico: Com avaliar? PowerPoint PPT Presentation


  • 52 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Análise de investimentos versus momento econômico: Com avaliar?. Profa. Angela Póvoa. O que é uma aplicação financeira?. Uma aplicação financeira nada mais é do que a compra de um produto financeiro com o objetivo de aumentar o capital inicial.

Download Presentation

Análise de investimentos versus momento econômico: Com avaliar?

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


An lise de investimentos versus momento econ mico com avaliar

Análise de investimentos versus momento econômico: Com avaliar?

Profa. Angela Póvoa


O que uma aplica o financeira

O que é uma aplicação financeira?

  • Uma aplicação financeira nada mais é do que a compra de um produto financeiro com o objetivo de aumentar o capital inicial.

    Espera-se uma “recompensa” pelo não uso do dinheiro!

+

=


O que realmente importa

O que realmente importa?

  • Ter mais moedas somente é válido se isto significar maior capacidade de compra.

  • Não adianta nada ter muitas cédulas se elas não tiverem valor de troca.

  • A inflação (aumento de preços) faz com que o dinheiro perca poder de compra.

  • Toda aplicação financeira somente é viável ser oferecer rendimentos acima da inflação.


Infla o

INFLAÇÃO

=

Agora, imagine que em 01/01/2009, você poderia comprar 100kg de farinha por R$100,00. Ao invés de comprar a farinha, você aplicou seu dinheiro por uma ano.

Vamos imaginar 2 situações possíveis para o final do ano:

Situação 1 – Você investiu R$ 100 e recebeu R$120,00, e como o preço da farinha não havia subido, pode comprar 120kg de farinha. Ou seja, você aumentou seu poder de compra em 20%.

Situação 2- Ao final do ano, com R$120,00, foi possível comprar apenas 80kg de farinha porque o preço da farinha havia aumentado. Você ganhou mais dinheiro em termos nominais, mas perdeu poder de compra.

Na prática, você ficou mais pobre.


Mas se eu tinha r 100 e agora tenho r 120 por que n o compro mais farinha

Mas, se eu tinha R$ 100 e agora tenho R$120, por que não compro mais farinha?

Mais uma vez, o vilão é a “inflação”, que desvaloriza o dinheiro e reduz o poder de compra.

Inflação é o aumento consistente e indiscriminado de preços, acompanhado da perda do poder aquisitivo da moeda. Assim, como o preço aumenta de forma generalizada, há perda de poder de compra.

Daí podemos concluir que: Nem sempre estamos mais ricos quando ganhamos mais dinheiro (número de notas). É importante observar o crescimento real do poder de compra!

Uma aplicação financeira só é interessante quando

oferecer ganhos acima da inflação


O investimento financeiro

O Investimento Financeiro

Os investimentos financeiros ou aplicações financeiras são classificados em 2 grandes grupos: Renda Fixa e Renda Variável.

  • Mercado de Renda Variável: O rendimento não pode ser pré-determinado, não há como prever seu valor futuro.

  • Mercado de Renda Fixa: São operações com títulos que têm prazo de vencimento pré-estabelecido e sua forma de remuneração é conhecida no momento da operação.


Mercado de renda fixa

Mercado de Renda Fixa

O que são títulos de renda fixa?

É como um empréstimo, que mais tarde é devolvido acrescido de juros. São em geral, de baixo risco.

Cada vez que você compra um título de renda fixa você está basicamente emprestando dinheiro ao emissor do título (que pode ser o seu banco, uma empresa ou o governo). Os juros cobrados nada mais são do que a remuneração que você recebe por emprestar seu dinheiro.

É como um depósito bancário, que mais tarde é devolvido acrescido de juros. São em geral, de baixo risco.

Podem ter duas modalidades: Prefixado e Pós-fixado.


T tulo prefixado

Título Prefixado

Títulos Pré-fixados: São aqueles cuja remuneração é determinada no momento da aplicação. Você saberá exatamente quanto vai resgatar ao final da aplicação.

Exemplo: Aplico R$1000 para receber 10% ao mês. Ao final do mês, terei R$1100!

Exemplos: CDBs prefixados, LTN (Letras do Tesouro Nacional), NTN – F (Notas do Tesouro Nacional) etc


T tulo p s fixado

Título Pós-fixado

Títulos Pós Fixados: Quando você investe em um pós-fixado, você saberá o quanto irá receber somente no final da aplicação. Isso ocorre porque o rendimento é determinado pela variação de um certo índice, que pode ou não ser acrescida de juros (cupom).

Neste caso, é possível determinar o rendimento, mas não o valor de resgate.

  • Os índices mais comuns no mercado são:

  • IGP (Índice Geral de Preços) da Fundação Getúlio Vargas

  • TR (Taxa Referencial) calculada pelo Bacen

  • SELIC (Sistema Especial de Liquidação e Custódia)

  • Taxa DI (Depósito Interfinanceiro) calculada pela CETIP

  • Dólar


Renda fixa modalidades

Renda Fixa : Modalidades

Sei quanto

exatamente

quanto

vou receber

Prefixada

Renda Fixa

Conheço a

forma

de cálculo,

Mas não o

montante

final

Pós-fixada

IPCA, IGP-M, TR

DI, Selic

etc


Quem emite os t tulos de renda fixa

Quem emite os títulos de renda fixa?

As aplicações em renda fixa podem ser organizadas de acordo com seus emissores. Existem basicamente três grupos:

  • Governo (LTNs, LFT, NTNs, etc). São títulos públicos.

  • Bancos (CDBs, letras hipotecárias). São títulos privados.

  • Empresas (debêntures, commercial papers). São títulos privados.


Mercado de renda vari vel

Mercado de Renda Variável

  • Diferentemente dos produtos de renda fixa, os produtos de renda variável não podem ter seus ganhos pré-determinados e seus riscos são maiores.

  • A remuneração dos títulos de renda variável depende de eventos futuros incertos, como o desempenho de uma empresa.

  • São investimentos adequados para investidores com perfil mais ousado e dispostos a correr riscos.

    Mas então por que alguém iria se interessar por este

    tipo de produto?

    Lembre-se da regra de ouro: Quanto maior o risco, melhor tende a ser

    o retorno.


An lise de investimentos versus momento econ mico com avaliar

Ações, derivativos,

fundos de investimento

etc

Renda Variável

Modalidades

De

Investimentos

Pré-fixada

Renda Fixa

Pós-fixada

Títulos públicos, CDB/RDBs

Letras hipotecárias,

debêntures,etc


Renda fixa pr ou p s fixada eis a quest o

Renda Fixa Pré ou Pós fixada? Eis a questão!

Mas, quando devemos escolher operações pré ou pós-fixadas?

Essa questão deve ser respondida considerando a expectativa do comportamento da inflação e da taxa de juros.

Tudo vai depender da projeção, ou dos resultados futuros que se espera.

Se a expectativa é de aumento da inflação ou do juros, as aplicações pós-fixadas são mais interessantes porque acompanham o aumento dos juros e protegem o investidor contra a inflação.

Ao passo que se espera queda na taxa de juros e da inflação, é melhor investir em títulos pré-fixados.

As aplicações em renda variável são mais interessantes em cenários de estabilidade nos juros e inflação.


Deu no jornal onde investir

Deu no jornal. Onde investir?

25/08/2008

Inflação mais alta afeta o nível de consumo de 80% das famílias

CIRILO JUNIOR

“ A inflação está afetando o nível de consumo de cerca de 80% das famílias brasileiras, de acordo com levantamento especial feito pela Sondagem de Expectativas do Consumidor de agosto, da FGV (Fundação Getúlio Vargas). Entre as famílias com renda menor, a mudança do ritmo de consumo chega a quase 88% dos entrevistados.”

Em um cenário de alta na inflação, qual o melhor investimento?


Considere que

Considere que...

  • Se o cenário é de inflação alta, significa que o poder de compra da população esta caindo.

  • Se aplicar em renda fixa prefixada, você corre o risco de a inflação ser maior do que a taxa contratada. Pense no que vai acontecer se a inflação for de 20% aa e você investiu a 15%...

  • Se aplicar em renda fixa pós-fixada corrigida por um índice de inflação, você estará protegido.

  • Se tiver perfil para o risco, pode apostar em renda variável


Deu no jornal onde investir1

Deu no jornal: Onde investir?

Copom mantém aperto nos juros e Selic sobe para 13,75% ao ano

EDUARDO CUCOLO

“O Copom (Comitê de Política Econômica do Banco Central) anunciou hoje o quarto aumento seguido da taxa básica de juros neste ano, que subiu de 13% ao ano para 13,75% ao ano. O BC (Banco Central) manteve a trajetória de aperto nos juros, em um momento em que os indicadores econômicos apontam forte crescimento da economia, queda da inflação e agravamento da crise internacional.”


Considere que1

Considere que...

  • A alta na Selic significa elevação no nível geral de juros da economia.

  • Investir em renda fixa pós-fixada, atrelada a algum índice que acompanha o movimento de juros pode ser uma boa escolha se a tendência dos juros for de alta.

  • O risco de investir em renda fixa prefixada é que o aumento do juros pode ser maior que a taxa contratada e você deixa de ganhar..

  • Quando os juros sobem, as bolsas tendem a cair porque são mais arriscadas e as operações consideradas mais seguras estão pagando mais.


Deu no jornal onde investir2

Deu no jornal: Onde investir?

“Copom reduz taxa básica de juros para 12,75% ao ano e expectativa agora é de queda”

SÃO PAULO - O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central cortou a taxa a básica de juros em 1 ponto percentual, que fica agora em 12,75% ao ano. O corte foi decidido após uma reunião de pouco mais de duas horas, que terminou com cinco diretores favoráveis ao corte de 1 ponto e três optando por redução de 0,75 ponto percentual.


Considere que2

Considere que...

  • Se a tendência dos juros é de queda, as operações atreladas a índices de juros (pos-fixadas) ficam menos interessantes.

  • Os mais conservadores tendem a investir em renda fixa prefixada enquanto que os mais propensos a risco começam a apostar na Bolsa de Valores.

  • Por que as Bolsas tendem a subir quando a taxa de juros básica caí?


Deu no jornal onde investir3

Deu no jornal: Onde investir?

  • “ Perspectiva de queda PIB para 2009”

    Para 2009, a perspectiva de crescimento é pessimista. Os principais analistas acreditam que o PIB não deve crescer mais do que 3,5%, indicando uma desaceleração da economia...”


Considere que3

Considere que...

  • O menor crescimento da economia aponta para a redução da produção total no país, o que pode se refletir em queda nas vendas e redução de lucros. Empresas listadas em bolsa costumam sofrer desvalorização.

  • Se a perspectiva é de que os juros e/ou a inflação continuem a subir, as aplicações pós-fixadas são mais interessantes.

  • Por outro lado, se a perspectiva é de redução de juros ou de inflação, as aplicações prefixadas são mais interessantes porque “travam” o rendimento, não deixando que ele caia junto com os índexadores.


Muito importante

Muito importante:

  • Ao procurar alternativas de investimento, procure instituições sérias e consolidadas no mercado.

  • Desconfie de instituições que pagam taxas acima do mercado.

  • No mercado, quem quiser ser muito esperto acaba se tornando “pato”. Rendimentos muito acima do mercado são altamente suspeitos, lembrem-se do caso Madoff, Barings, Banco Santos etc.


An lise de investimentos versus momento econ mico com avaliar

Obrigada!


  • Login