Síntese do Tema 1 – Recursos Escassos
Download
1 / 23

Síntese do Tema 1 – Recursos Escassos - PowerPoint PPT Presentation


  • 139 Views
  • Uploaded on

Síntese do Tema 1 – Recursos Escassos Capital, terra e trabalho, ao lado do conhecimento tecnológico e capacidade empresarial, constituem recursos de produção escassos. Deles resultam os bens e serviços que são oferecidos à sociedade para a solução de suas necessidades e desejos ilimitados.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about ' Síntese do Tema 1 – Recursos Escassos' - eyal


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  • Síntese do Tema 1 – Recursos Escassos

  • Capital, terra e trabalho, ao lado do conhecimento tecnológico e capacidade empresarial, constituem recursos de produção escassos. Deles resultam os bens e serviços que são oferecidos à sociedade para a solução de suas necessidades e desejos ilimitados.

Prof. Fauzi Timaco Jorge


Tema 2 necessidades ilimitadas
Tema 2NECESSIDADES ILIMITADAS

  • Este aspecto requer uma análise igualmente detalhada e sistematizada, dada a sua importância e vinculação com o equacionamento do problema econômico.

  • Uma primeira questão a responder diz respeito ao volume de necessidades que possamos ter. Evidentemente, um ser humano que vive numa comunidade moderna tem necessidades diversas e em maior quantidade do que alguém que vivia na Idade Média. Uma volta por uma das alas comerciais de um shoppingcenter das grandes metrópoles ou meia hora de televisão comprovam facilmente esta afirmação.

Prof. Fauzi Timaco Jorge


  • Além deste aspecto temporal – hoje o mundo é completamente diferente do que em tempos passados – há que se considerar que, somado ao volume, também a composição das necessidades varia entre habitantes de uma metrópole e de uma pequena cidade do interior do Estado. Em que pese a diversidade entre volume e composição das necessidades humanas, é possível detectar várias características comuns: elas podem ser coletivas ou individuais e, dentre estas, absolutas ou relativas. Vejamos cada uma destas características com mais detalhes:

Prof. Fauzi Timaco Jorge


  • Necessidades completamente diferente do que em tempos passados – há que se considerar que, somado ao volume, também a coletivas

  • Aí estão enquadradas as necessidades que todo grupo sente, tais como a necessidade de segurança, de defesa, necessidade de educação, de saneamento básico, do cuidado com a saúde etc.. Estas necessidades são supridas em parte ou totalmente pela ação do Estado.

Prof. Fauzi Timaco Jorge


  • Necessidades completamente diferente do que em tempos passados – há que se considerar que, somado ao volume, também a individuais

  • Compreendem basicamente dois grupos: o das necessidades absolutas do ser humano, isto é, relacionadas às exigências de natureza biológica, tais como dormir, respirar, comer, habitar, procriar, vestir etc.. Veja que estas necessidades absolutas – ou também chamadas de necessidades biológicas – nem sempre têm sua satisfação associada imediatamente a uma solução econômica. É o caso da necessidade de respirar, por exemplo. Em muitas comunidades, a preservação das áreas verdes e o controle da poluição do ar podem requerer grandes esforços econômicos.

Prof. Fauzi Timaco Jorge


  • O segundo grupo das necessidades individuais compreende as necessidades relativas ou sociais. São relativas porque não são idênticas para todos os indivíduos. Compreendem o conjunto de hábitos, normas, costumes e valores (uso de talheres e pratos, cama para dormir, o hábito da leitura, audiência de uma sinfonia e outros).

Prof. Fauzi Timaco Jorge



  • As necessidades dos indivíduos modificam-se a cada novo dia, quer sejam absolutas ou relativas. Alguns estudos a esse respeito, em especial o de Abraham Maslow, um psicólogo norte-americano que viveu entre 1908 e 1970, revelam que as necessidades são hierarquizadas, isto é, um indivíduo procura satisfazer suas necessidades em certo momento ou período de sua vida, por etapas consecutivas, uma após outra. Imaginemos uma escada, para dispor tal hierarquização. O primeiro degrau é reservado para as necessidades biológicas ou básicas.

Prof. Fauzi Timaco Jorge


  • Satisfeitas estas necessidades, o indivíduo busca a segurança, em seu mais amplo sentido: segurança no lar, na comunidade, segurança no emprego. A etapa seguinte refere-se à necessidade que o indivíduo sente de viver em comunidade, de ser aceito pelo grupo, de relacionar-se. Na próxima etapa, quer satisfazer seu ego: busca reconhecimento, status, poder. E, nesta evolução motivacional, a última etapa refere-se à auto-realização: o indivíduo abre-se a novos desafios, procura a experimentação de forma decidida, tal como alguns cientistas que injetam certo tipo de vírus em seu próprio organismo, para testarem, em seguida, determinada teoria ou vacina por ele desenvolvida.

Prof. Fauzi Timaco Jorge


  • Segundo estes estudos, uma necessidade superior não poderá ser suprida sem a satisfação da necessidade imediatamente anterior. Outro aspecto revela que a posição do indivíduo na sua hierarquia de necessidades é mutável ao longo do tempo, ou seja, o indivíduo terá projetadas novas hierarquias introduzidas pelas transformações do meio, principalmente.

Prof. Fauzi Timaco Jorge


Auto-realização ser suprida sem a satisfação da necessidade imediatamente anterior. Outro aspecto revela que a posição do indivíduo na sua hierarquia de necessidades é mutável ao longo do tempo, ou seja, o indivíduo terá projetadas novas hierarquias introduzidas pelas transformações do meio, principalmente.

Auto-estima

Associação

Segurança

Necessidades biológicas ou básicas

Prof. Fauzi Timaco Jorge


Prof. Fauzi Timaco Jorge


  • Síntese do Tema 2 – Necessidades Ilimitadas necessidades humanas ― ilimitadas ― vamos organizar nosso aprendizado com relação ao conhecimento das diversas formas de satisfação das necessidades humanas: os bens.

  • Identificadas como necessidades coletivas e necessidades individuais, este tema investigou a classificação da contrapartida à existência de recursos escassos: as necessidades humanas.

Prof. Fauzi Timaco Jorge


Tema 3 bens
Tema 3 necessidades humanas ― ilimitadas ― vamos organizar nosso aprendizado com relação ao conhecimento das diversas formas de satisfação das necessidades humanas: os bens.BENS

  • A satisfação de uma necessidade, no sentido aqui tratado, requer a existência de um bem. Mesmo as mais elementares necessidades são satisfeitas por certo tipo de bem. O ar, por exemplo, é o bem que satisfaz a necessidade de respirar. Em circunstâncias normais, quando se caracteriza a abundância, este e outros bens, como a água do mar e a luz do sol, são considerados bens livres. Não constituem, portanto, um problema cuja solução esteja no âmbito da análise econômica.

Prof. Fauzi Timaco Jorge


  • Ocorre, no entanto, que a maioria das necessidades dos indivíduos será satisfeita por bens escassos, cuja obtenção irá requerer certa quantidade de trabalho e, muito provavelmente, também de outros fatores de produção. Estes bens são denominados bens econômicos e compreendem duas categorias de bens: os benstangíveis, isto é, que se pode apalpar, sendo, portanto, materiais, e os bensintangíveis, que não são de natureza física, onde se enquadram os serviços.

Prof. Fauzi Timaco Jorge


Prof. Fauzi Timaco Jorge


  • Bens finais classificação dos bens completa-se com o enquadramento dos bens econômicos tangíveis nas seguintes categorias:

  • Aqui são abrigados os bens de consumo, que compreendem os produtos que se destinam ao consumo. Subdividem-se em bens de consumo não-duráveis ― porque possuem existência muito limitada no tempo e geralmente desaparecem ao satisfazer a necessidade, como é o caso dos alimentos ― e bens de consumo duráveis ― cuja utilização é substancialmente prolongada, como, por exemplo, eletrodomésticos, automóveis etc..

Prof. Fauzi Timaco Jorge


  • São estes produtos que, como regra geral, promovem a atividade econômica, porque na sua produção são utilizados produtos intermediários, máquinas, fornecimentos de terceiros e um contingente considerável de pessoas direta ou indiretamente ocupadas que, auferindo rendimento, poderão adquirir bens econômicos, realimentando o processo de produção agregada de toda a sociedade.

Prof. Fauzi Timaco Jorge


  • Também fazem parte do grupo de bens finais os chamados atividade econômica, porque na sua produção são utilizados produtos intermediários, máquinas, fornecimentos de terceiros e um contingente considerável de pessoas direta ou indiretamente ocupadas que, auferindo rendimento, poderão adquirir bens econômicos, realimentando o processo de produção agregada de toda a sociedade.bens de capital, que compreendem os bens destinados à produção de novos bens e, por isso mesmo, também conhecidos por “bens de produção”. São as máquinas industriais, ferramentas etc..

Prof. Fauzi Timaco Jorge


  • É de se notar, ademais, que um mesmo bem pode ser classificado em grupo distinto, segundo a categoria uso. Assim sendo, um automóvel pode ser um bem de consumo durável e, para aquele que o utiliza como forma de prestação de um serviço – táxi, por exemplo ― este bem é considerado um bem de capital ou bem de produção.

Prof. Fauzi Timaco Jorge


  • Bens intermediários classificado em grupo distinto, segundo a categoria uso. Assim sendo, um automóvel pode ser um bem de consumo durável e, para aquele que o utiliza como forma de prestação de um serviço – táxi, por exemplo ― este bem é considerado um

  • Certos bens, como o aço, o cimento, a cal e uma infinidade de outras mercadorias, requerem transformações antes de se converterem num bem de consumo ou bem de capital. São, portanto, considerados bens intermediários.

Prof. Fauzi Timaco Jorge


Prof. Fauzi Timaco Jorge classificado em grupo distinto, segundo a categoria uso. Assim sendo, um automóvel pode ser um bem de consumo durável e, para aquele que o utiliza como forma de prestação de um serviço – táxi, por exemplo ― este bem é considerado um


  • Síntese do Tema 3 - Bens classificado em grupo distinto, segundo a categoria uso. Assim sendo, um automóvel pode ser um bem de consumo durável e, para aquele que o utiliza como forma de prestação de um serviço – táxi, por exemplo ― este bem é considerado um

  • As necessidades coletivas e necessidades individuais são supridas pelos bens ou serviços. Este tema tratou da identificação dos bens livres e dos bens econômicos.

Prof. Fauzi Timaco Jorge


ad