Remunera o e sal rio
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 31

Remuneração e Salário PowerPoint PPT Presentation


  • 59 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Remuneração e Salário. O empregador é que aquele que contrata pessoa física para prestar serviço de forma pessoal, de maneira não eventual, e subordinada, “mediante pagamento de um salário”. Teoria que explica o Salário.

Download Presentation

Remuneração e Salário

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Remunera o e sal rio

Remuneração e Salário

O empregador é que aquele que contrata pessoa física para prestar serviço de forma pessoal, de maneira não eventual, e subordinada, “mediante pagamento de um salário”


Teoria que explica o sal rio

Teoria que explica o Salário

Segundo Amauri Mascaro Nascimento o salário é uma contraprestação com o contrato de trabalho, ou seja, o salário decorre do contrato de trabalho. Decorre o salário da subordinação do trabalhador ao empregador, que pode, ou não utilizar a sua força de trabalho.


Conceito de sal rio

Conceito de salário

a) Amauri Mascaro Nascimento: “É a totalidade das percepções econômicas dos trabalhadores, qualquer que seja a forma ou meio de pagamento, quer retribuam o trabalho efetivo, os períodos de interrupção do contrato e os descansos, computáveis na jornada de trabalho”


Conceito de sal rio1

Conceito de salário

b) Maurício Godinho Delgado:

“É o conjunto de parcelas contraprestativas pagas pelo empregador ao empregado em função do contrato de trabalho.”


Conceito de sal rio2

Conceito de salário

Logo: tudo aquilo que é pago pelo empregador diretamente ao empregado pelo fato deste estar vinculado a um contrato de trabalho é salário.


Remunera o

Remuneração

Conceito: artigo 457, “caput” da CTL:

inclui, além do salário as gorjestas.


Remunera o1

Remuneração

A remuneração engloba tudo o que o empregado recebe em virtude do contrato de trabalho, seja do empregador, seja de terceiros.


Remunera o2

Remuneração

remuneração é utilizada quando a legislação usa o termo, como, por exemplo, para base de cálculo do FGTS, 13º salário e férias.


Remunera o3

Remuneração

As gorjetas integram a remuneração, sejam espontâneas, sejam cobradas na nota de serviço, conforme § 3º do artigo 457 da CLT.


Conceito de sal rio clt artigo 457

Conceito de salário CLT, artigo 457

§ 1º. Integram o salário, não só a importância fixa estipulada, como também as comissões, percentagens, gratificações ajustadas, diárias para viagem e abonos pagos pelo empregador.


Conceito de sal rio clt

Conceito de salário CLT

§ 1º do artigo 457 é exemplificativo = ênfase ao fato de que não é pelo nome da verba que se determina a natureza salarial da mesma


Conceito de sal rio clt1

Conceito de salário CLT

Lembrando Maurício Godinho Delgado, salário “É o conjunto de parcelas contraprestativas pagas pelo empregador ao empregado em função do contrato de trabalho.”


Gratifica o

Gratificação

gratificações  inicialmente surgiram como liberalidade  se ajustada torna-se uma forma de salário.


Gratifica o1

Gratificação

teoria subjetivista: pressupõe acordo expresso para sua natureza salarial (gratificação ajustada);

teoria objetivista: consideraria a natureza salarial pela repetição


Gratifica o2

Gratificação

súmula 207 do STF: As gratificações habituais, inclusive a de Natal, consideram-se tacitamente convencionadas, integrando o salário (TEORIA OBJETIVISTA).

periodicidade pode ser mensal, semestral, anual, etc.  habitualidade leva a integração ao salário, ou previsão normativa


Gratifica o3

Gratificação

A regra que diz que a gratificação habitual se considera ajustada se aplica para todos os tipos de salários, independentemente do nome que se dê à parcela remuneratória.


Pr mios

Prêmios

salários vinculados a fatores de ordem pessoal do trabalhador. Se aplicam os mesmos conceitos a respeito da habitualidade. Forma de salário que incentiva uma maior produtividade.


Abono

Abono

A princípio, antecipação de reajuste ou forma de correção salarial em valor fixo.


Gratifica o de gerente

Gratificação de gerente

CLT, artigo 62, § único:

Art. 62. Não são abrangidos pelo regime previsto neste capítulo:

(...)

II - os gerentes, assim considerados os exercentes de cargos de gestão, aos quais se equiparam, para efeito do disposto neste artigo, os diretores e chefes de departamento ou filial.


Gratifica o de gerente1

Gratificação de gerente

Parágrafo único. O regime previsto neste capítulo será aplicável aos empregados mencionados no inciso II deste artigo, quando o salário do cargo de confiança, compreendendo a gratificação de função, se houver, for inferior ao valor do respectivo salário efetivo acrescido de 40% (quarenta por cento).


Gratifica o de gerente2

Gratificação de gerente

A gratificação de gerente depende do exercício da função, e somente é paga enquanto o trabalhador estiver exercendo a função


Comiss es

Comissões

forma de pagamento por unidade de obra, devem integrar o pagamento da remuneração de férias, 13º, descanso semanal remunerado = salário varia conforme a produtividade


Adicionais

Adicionais

dependem de circunstâncias especiais  pagos em decorrência de situações mais gravosas  salvo o de periculosidade e insalubridade, são cumuláveis  pagos enquanto permanecerem as situações mais gravosas


Adicionais1

Adicionais

 legais:

a) Adicional de horas extras: art 59 CLT e 7º, XVI CF – é um valor acrescido ao valor da hora trabalhada além dos limites do contrato


Adicionais2

Adicionais

 legais:

b) Adicional noturno: artigo 7º, IX CF

b.1) Trabalhadores urbanos (art. 73 CLT ): 20% (das 22h às 5h sendo cada hora com 52min30)

b.2) Trabalhadores rurais (art. 7º lei 5889/1973): 25% (das 20h às 4h para pecuária e das 21h às 5h para lavoura, sendo cada hora com 60m)


Adicionais3

Adicionais

 legais:

c) Adicional de insalubridade: art. 7º, XXIII da CF e 192 CLT: O exercício de trabalho em condições insalubres, acima dos limites de tolerância estabelecidos pelo Ministério do Trabalho, assegura a percepção de adicional respectivamente de 40% (quarenta por cento), 20% (vinte por cento) e 10% (dez por cento) do salário mínimo, segundo se classifiquem nos graus máximo, médio e mínimo.


Adicionais4

Adicionais

 legais:

d) Adicional de periculosidade: 7º, XXIII CF e 193 CLT: Art. 193.

São consideradas atividades ou operações perigosas, na forma da regulamentação aprovada pelo Ministério do Trabalho e Emprego, aquelas que, por sua natureza ou métodos de trabalho, impliquem risco acentuado em virtude de exposição permanente do trabalhador a:

I - inflamáveis, explosivos ou energia elétrica;

Jurisprudência Vinculada

II - roubos ou outras espécies de violência física nas atividades profissionais de segurança pessoal ou patrimonial.


Adicionais5

Adicionais

 legais:

d) Adicional de periculosidade:

§ 1º. O trabalho em condições de periculosidade assegura ao empregado um adicional de 30% (trinta por cento) sobre o salário sem os acréscimos resultantes de gratificações, prêmios ou participações nos lucros da empresa.

§ 2º. O empregado poderá optar pelo adicional de insalubridade que porventura lhe seja devido.


Adicionais6

Adicionais

e) Adicional de transferência: art. 469, § 3º CLT: 25% do salário enquanto durar a transferência.


Adicionais7

Adicionais

 convencionais: em ACT/CCT, ou mesmo contratos individuais ou regulamentos de empresas: exemplo, adicional de fronteira


Adicionais8

Adicionais

não confundir com outros salários que não são pagos em decorrência de situações mais gravosas, mas podem ser chamados de adicional (exemplo, adicional por tempo de serviço)


  • Login