Homem cultura e sociedade shapiro
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 10

HOMEM, CULTURA E SOCIEDADE (Shapiro) PowerPoint PPT Presentation


  • 69 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

HOMEM, CULTURA E SOCIEDADE (Shapiro). Cap. 7 – A natureza da cultura (E. A. Hoebel) Cap. 8 – O desenvolvimento da cultura (R. Bennedict). Padrão Cultural. Situação idêntica Mesma função social do comportamento Modos de agir diferentes.

Download Presentation

HOMEM, CULTURA E SOCIEDADE (Shapiro)

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Homem cultura e sociedade shapiro

HOMEM, CULTURA E SOCIEDADE (Shapiro)

Cap. 7 – A natureza da cultura (E. A. Hoebel)

Cap. 8 – O desenvolvimento da cultura

(R. Bennedict)


Padr o cultural

Padrão Cultural

  • Situação idêntica

  • Mesma função social do comportamento

  • Modos de agir diferentes

Cada sociedade humana possui sua

cultura própria e característica


A natureza da cultura

A natureza da cultura

Cultura é algo mais do que um conjunto de formas isoladas de comportamento. É a soma total, integrada, das características de comportamento aprendido que são manifestas nos membros de uma sociedade e compartilhadas por todas.


A natureza da cultura1

A natureza da cultura

Cultura é integralmente o resultado de invenção social, e pode ser considerada como herança social, pois é transmitida por ensinamento a cada nova geração.

Sociedade (humana) = população + cultura


Normas

Normas

  • Universais: se aplicam a todos os membros da sociedade (ex:proibição do incesto)

  • Alternativas: há flexibilidade e permissão de escolha dentre certos limites (ex:uso da gravata, cozimento da carne)

  • Específicas: aplicáveis aos membros de um subgrupo dentro da sociedade (ex: cumprimento escoteiro)


Normas1

Normas

  • Nenhum indivíduo pode adquirir ou manifestar em si todos os elementos da cultura de sua sociedade.

  • A coesão de uma sociedade é, em parte, efeito da proporção relativa entre as normas universais e alternativas, e as normas especiais.


Cultura real versus cultura ideal

Cultura real versus Cultura ideal

  • Cultura real: aquilo que as pessoas efetivamente fazem.

  • Cultura ideal: o que dizem (e acreditam) que deveriam fazer)

  • As palavras das pessoas não são evidência absoluta de sua cultura real. É preciso observar-se sitematicamente o que fazem.


Cultura manifesta e n o manifesta

Cultura manifesta e não-manifesta

  • Comportamento manifesto se expressa na atividade motora. É exteriorizado por movimento e ação muscular diretamente observáveis.

  • Comportamento não-manifesto é o que se passa no íntimo dos indivíduos – pensamento, sonho e atividade das glândulas e órgãos internos.

  • Exs: fábula do camponês e o grilo; ilhéus de Trobriand que não reconhecem semelhanças entre pais e filhos.


Cultura material e n o material

Cultura material e não-material

  • Cultura material:

    • Produto direto da ação manifesta.

    • Bens tangíveis.

  • Cultura não-material:

    • Comportamento em si, seja manifesto ou não-manifesto.

Não pode haver cultura divorciada de seres vivos.


Desenvolvimento da cultura

Desenvolvimento da cultura

  • Desenvolvimento interno: aperfeiçoamento e multiplicação de seus costumes autênticos mais prezados.

  • Desenvolvimento por difusão: empréstimo mútuo de processos e ideias.

  • Reformulação de traços emprestados: novos significados são atribuídos aos traços emprestados.

  • Evolução: invenções e artes.


  • Login