Automa o na soldagem
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 24

Automação na Soldagem PowerPoint PPT Presentation


  • 121 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Automação na Soldagem. Guilherme Z. Della Méa 02/84491 Klaus Haupt 02/ João Felipe 01/77997. Introdução. Aumentar a produtividade; Superar a escassez de trabalho qualificado; Aumento crescente das exigências de segurança; Reduzir a fadiga no trabalho;.

Download Presentation

Automação na Soldagem

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Automa o na soldagem

Automação na Soldagem

Guilherme Z. Della Méa 02/84491

Klaus Haupt 02/

João Felipe 01/77997


Introdu o

Introdução

  • Aumentar a produtividade;

  • Superar a escassez de trabalho qualificado;

  • Aumento crescente das exigências de segurança;

  • Reduzir a fadiga no trabalho;


Automa o na soldagem

Invenções e desenvolvimento tecnológico

Guerra

(1939-45)

Mecanização da soldagem

  • Construção naval

  • Construção de aviões

  • Fabricação de objetos para o exército


Automa o na soldagem

Desenvolvimento de

novas técnicas de soldagem

Guerra

(Reconstrução)

(1950)

Desenvolvimento na mecanização

dos processos da soldagem

Desenvolvimento de soldagem

remota e de Robôs


Seq ncias de soldagem e classifica o de processos

Seqüências de soldagem e Classificação de Processos

  • Juntar as partes por pontos de solda nas extremidades ou empregando gabaritos e fixadores;

  • Colocar as peças montadas perto da tocha de solda e vice verse;

  • Inicie, para soldagem à arco, golpeando o eletrodo na peça, e para soldagem à resistência, trazendo o eletrodo em contato com a peça, dando início à passagem de corrente;

  • Crie movimento relativo entre a tocha e a peça;

  • Regule as variáveis de soldagem como a tensão, a corrente e a taxa de alimentação do arame;

  • Pare a soldagem simplesmente parando o movimento relativo entre a peça e a ponta da tocha;

  • Mova a ponta de solda para a posição que ela vai ser usada na próxima soldagem;

  • Retire a peça que foi completada.


Automa o na soldagem

Todas as operações de soldagem realizadas manualmente

Soldagem Manual

Ajuda mecânica no movimento entre a peça e a tocha por um manipulador

  • MIG

  • TIG

  • Eletrodo revestido

  • Oxiacetileno

  • Plasma


Automa o na soldagem

Automação no controle das variáveis de soldagem como velocidade de alimentação do arame em MIG-MAG ou na duração de corrente em soldagem por resistência.

Soldagem Semi-automática

Ajuda mecânica no movimento entre a peça e a tocha por um manipulador

Inicialização e finalização da soldagem automaticamente realizados com a ajuda de um botão liga/desliga.

  • MIG/MAG

  • Eletrodo tubular

  • TIG

  • Arco submerso

  • Eletroescória


Automa o na soldagem

Controle das variáveis de soldagem

Movimentação entre a peça e a tocha;

Interruptor para acionamento dos dispositivos;

Soldagem automática

  • Arco submerso

  • Eletroescória

  • MIG/MAG

  • Eletrodo tubular

  • TIG

  • Plasma


Automa o na soldagem

Controle das variáveis de soldagem

Movimentação entre a peça e a tocha;

Interruptor para acionamento dos dispositivos;

Montagem e transporte das peças para a posição de soldagem.

Soldagem automatizada

  • Arco submerso

  • Eletroescória

  • MIG/MAG

  • Eletrodo tubular

  • TIG

  • Plasma


Automa o na soldagem

Controles Adaptativos

Manter a tocha da solda ao longo da junta

Qualidade e especificações

desejadas

Controles adaptáveis

Palpador mecânico.

Deslocamento de soldagem guiado por seguidor mecânico circular, tipo não-articulado.


Automa o na soldagem

Controles Adaptativos

  • Dispositivos eletromecânicos que utilizam sensores eletrônicos;

  • Sensibilidade do arco usando o controle da tensão para manter o caminho

  • Mecanismo oscilatório para sentir e interpretar as variações de vibrações características da peça;

  • Sistema de guiagem do tipo ótico, que utilizam câmeras de vídeo CCD;

  • Dispositivos que adquirem duas ou três imagens dimensionais da junta tratadas em um sistema de computador;

  • Sistema de localização óptica que utiliza um canhão de laser.


Automa o na soldagem

Controles Adaptativos

Sistema “ Seam tracking” usando câmara de vídeo


Soldagem autom tica

Soldagem Automática

-Envolve elaborados sistemas de fixação dedicados com ferramentas, dispositivos fixadores, localização precisa e orientação das peças.

- Envolve dispositivos de movimentação com seqüências pré-determinadas de mudança dos parâmetros de soldagem e o uso de interruptores de fim de curso e cronômetros para adaptar ao cordão de solda.

- Usada com um alto nível de eficiência nas indústrias de elevado volume de produção, onde o custo do equipamento é justificado pelo grande número de peças a serem fabricadas.

- Produz cordões de alta qualidade, mantém o programa de produção e reduz o custo das peças soldadas.


Soldagem autom tica1

Soldagem Automática

Soldagem automática em processo TIG (GTAW), com adição de arame


Soldagem autom tica2

Soldagem Automática

Desvantagens:

  • Alto custo inicial da máquina de solda.

  • Necessidade de se manter o equipamento de soldagem automática ocupando o tempo todo.

  • Necessidade de se dispor de numerosas instalações dedicadas para as várias partes


Soldagem automatizada

Soldagem Automatizada

- Elimina as caras e elaboradas instalações, times automáticos e os interruptores de fim de curso necessários para controlar o arco com a peça de trabalho.

- Fornece a mesma economia de tempo e a precisão que a soldagem automática, contudo pode ser aplicada na produção de pequenos lotes.

- Acomoda as mudanças em um produto sem a necessidade de redesenhar e refazer as caras instalações.


Soldagem automatizada1

Soldagem Automatizada

- O dispositivo de movimentação do arco pode ser capaz de movimentar-se em três direções: longitudinal (x), transversal (y), e vertical (z). E pode-se encorporar movimentos rotacional e curvilíneo.

- Utiliza-se de programa computacional, que comanda o movimento da tocha em todas as direções e que pode possuir ajustes para os parâmetros do procedimento de soldagem.

- Programas podem ser desenvolvidos para cada peça a ser soldada.

- O tempo de montagem é mínimo, a máquina é mantida sempre ocupada, pode fazer um tipo diferente de trabalho a cada dia.


Soldagem automatizada2

Soldagem Automatizada

Robô retilíneo com movimentos lineares e rotacionais

Mesa e balança posicionadoras, (a) Mesa posicionadora com engrenagem motora, (b) Balança posicionadora


Soldagem remota

Soldagem Remota

- É feita sem a presença de um operador de soldagem, que pode estar a uma grande distância da máquina.

- É difere da soldagem automatizada por envolver operações de manutenção onde cada solda pode ser diferente da anterior.

- É executada em locais onde os seres humanos não podem estar presentes, seja por causa de uma atmosfera hostil, ou onde existe um alto nível de radioatividade, como em usinas nucleares.

- É aplicada em fabricas que trabalham com produtos químicos radiativos, onde materiais muito corrosivos costumam ser manuseados.


Soldagem remota1

Soldagem Remota

Esquema de montagem de robô industrial com solda MIG


Soldagem remota2

Soldagem Remota

Sistema usando Microprocessador Básico Universal


Soldagem rob tica

Soldagem Robótica

- Robôs articulados podem com facilidade simular os movimentos e ações de um ser humano na soldagem.

- Pode substituir homens em tarefas muito monótonas e fatigantes, o que é muito comum nas Industrias.

- O robô é ativado por atuadores, motores elétricos, e controlado por um computador.

- Apresentam movimentos em 5 a 6 eixos e alguns destes eixos são prismáticos (deslizantes), e/ou rotacionais.

- O controlador do robô possui uma memória onde programas podem ser armazenados, e para cada trabalho o robô pode-se utilizar um programa diferente. Assim, pode-se guardar um programa para utilização posterior.


Soldagem rob tica1

Soldagem Robótica

Lacrando a tampa no fim dos tubos que contêm cápsulas de combustível nuclear


Soldagem rob tica2

Soldagem Robótica

Componentes essenciais de um sistema de Robô com solda MIG


  • Login