Data visualisation of a social network - Felix Heinen
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 26

POÉTICAS DAS REDES REDE > INTERNET> PowerPoint PPT Presentation


  • 58 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Data visualisation of a social network - Felix Heinen. POÉTICAS DAS REDES <CICLO DE WORKSHOPS SOBRE ARTE E TECNOLOGIA > REDE > INTERNET> 26/07/2008 - NETART ORIENTAÇÃO: CLÁUDIO BUENO INTERNET LIVRE – SESC POMPÉIA Agradecimento: Salete dos Anjos e Jayme Paez. < índice >.

Download Presentation

POÉTICAS DAS REDES REDE > INTERNET>

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Po ticas das redes ciclo de workshops sobre arte e tecnologia rede internet

Data visualisation of a social network - Felix Heinen

POÉTICAS DAS REDES <CICLO DE WORKSHOPS SOBRE ARTE E TECNOLOGIA > REDE > INTERNET>

26/07/2008 - NETART

ORIENTAÇÃO: CLÁUDIO BUENO

INTERNET LIVRE – SESC POMPÉIA

Agradecimento: Salete dos Anjos e Jayme Paez


Po ticas das redes ciclo de workshops sobre arte e tecnologia rede internet

< índice >

Esta apresentação se divide em duas grandes áreas:

  • Conceitos gerais sobre Netart

  • Apresentação de trabalhos práticos


Po ticas das redes ciclo de workshops sobre arte e tecnologia rede internet

< conceitos >

Internet art projects are art projects for which the Net is both a sufficient and necessary condition of viewing/expressing/participating. Internet art can also happen outside the purely technical structure of the internet, when artists use specific social or cultural traditions from the internet in a project outside of it. Internet art is often, but not always, interactive, participatory and based on multimedia in the broadest sense.

– definition by Steve Dietz, former curator in new media at the Walker Art Center in Minneapolis


Po ticas das redes ciclo de workshops sobre arte e tecnologia rede internet

Paisagens informacionais

indexadores

Deslocamento

comutação

metatags

Circuitos

Público / privado

Redes de comunicação

Arte e tecnologia

precário

compartilhamento

Remix

interfaces

autoria

Arquitetura de informação

Media art

dinamismo

efêmero

espaço

sistema

interatividade

spam

interator

virtual

acaso

tags

obra aberta (U. Eco)

avatares

arte generativa

processo

desmaterialização

numérico

hackativismo

código

links

Mídia locativa

blogs

Hibridação do sujeito e da máquina (E. Couchot)

descontínuo

movimento

tempo

artivismo

performance

happening

mapeamento

Second life. Será?


Po ticas das redes ciclo de workshops sobre arte e tecnologia rede internet

< conceitos >


Po ticas das redes ciclo de workshops sobre arte e tecnologia rede internet

< procedimentos >

  • Algumas “ferramentas” e procedimentos disponíveis ao Netartista:

  • Programação / código;

  • Redes sociais, locais e globais;

  • Potencial de atualização e fluxo autônomos, da rede;

  • Subversão de interfaces, normalmente colocadas pelo mainstream

  • Rearticulação de conteúdo e remix

  • Banco de dados

  • API

  • Dados sociais

  • Transmissão

  • Compartilhamento

  • Vias informacionais

  • Dispositivos móveis

  • Sob estas possibilidades de prática artística em rede, surgem movimentos como: software arte, arte generativa, spam arte, poéticas do código, hackativismo, mapeamentos, performances, etc.


Po ticas das redes ciclo de workshops sobre arte e tecnologia rede internet

< procedimentos >

O [meio] de produção utilizado pelo netartista, é inevitavelmente um meio ocupado por uma rede social, o que naturalmente gera suas aproximações ainda mais fortes com temáticas que resignificam o espaço destas relações, sejam elas físicas, virtuais ou misturadas. Desta forma, estabelece uma grande diferença dos meios utilizados pelas artes tradicionais como a pintura, escultura, etc.


Po ticas das redes ciclo de workshops sobre arte e tecnologia rede internet

< procedimentos >

Arte em rede se dá na sistematização, processamento e regras definidas pelo artista. Mesmo quando a obra demanda a presença de seus co-autores para sua completude, a presença do artista se reforça na utilização da plataforma e das regras criadas para o acontecimento destas interações e partilhas.


Po ticas das redes ciclo de workshops sobre arte e tecnologia rede internet

< interatividade e co-autoria >

A interatividade se tornou status quo das artes tecnológicas e telemáticas, que a partir da avaliação dos seus níveis de abertura (Julio Plaza), adquire maior ou menor valor, devido à uma inclusão mais ou menos íntegra do participador.

Quais as reais vantagens de uma obra interativa, que não sejam possíveis por uma arte em rede autônoma, que inclui o outro, mesmo sem a interação dele?

Atualmente, com o auto grau de autonomia das redes em se atualizarem e incluirem o outro para a obra, mesmo que este outro não saiba e não esteja se sentindo co-autor, os conceitos sobre interatividade, parecem precisar de atualização, ou simplesmente tiveram o seu valor reduzido.

Exemplos de trabalhos que lidam com esta autonomia das máquinas são: Imaginário #1 de Cláudio Bueno e Deslocamentos de Denise Agassi.


Po ticas das redes ciclo de workshops sobre arte e tecnologia rede internet

< ubiquidade e a distribuição>

As mídias conectivas, ou seja, aquelas que tornam um sujeito “acessável”, de qualquer ponto, a qualquer momento, tomaram o tecido social, já não é mais possível negá-las, cabendo agora, repensar as suas formas de utilização, funcional, estética e poética.

As novas lógicas e formas de distribuição de informação (twitter, youtube, feeds de notícias…) que consideram uma informação não mais unidirecional, mas múltipla e polifônica, fornecida por várias fontes ou vozes, incentivando a alta produção de “conteúdo” por parte dos usuários desta rede, nos fazem repensar questões como a rearticulação deste grande depósito que se tornou a rede, as noções de presença, de tempo, do que realmente alterou nas formas de comunicar;

Ou será que, com toda a autonomia dada pela internet, vivemos sob a luz dos grandes meios de comunicação, detentores de uma voz que continua ditando e/ou influenciando os temas que serão debatidos?


Po ticas das redes ciclo de workshops sobre arte e tecnologia rede internet

< práticas artísticas na rede>

< mapeamentos e representações>

Estes trabalhos se tornaram quase uma mania, são muito bons articuladores da estrutura da rede, em suas representações imagéticas e cartográficas, dos fluxos de informação e de presenças isoladas e compartilhadas.


Po ticas das redes ciclo de workshops sobre arte e tecnologia rede internet

< práticas artísticas na rede>

Listening History – Lee Byron

http://megamu.com/work/listeninghistory/hue2d

Visual Complexity

http://www.visualcomplexity.com

Data visualization of social network - Felix Heinen

http://www.felixheinen.de/020.html


Po ticas das redes ciclo de workshops sobre arte e tecnologia rede internet

< práticas artísticas na rede>

< poéticas do código >

Em geral, estes trabalhos lidam com imagens formadas puramente no processamento dos algorítimos. Que às vezes são decodificados em imagens estáticas, e outras, transformados em imagens dinâmicas e generativas. Também são evidenciados nestes trabalhos, a transformação e contato entre códigos, da linguagem verbal, de programação e visual.


Po ticas das redes ciclo de workshops sobre arte e tecnologia rede internet

< práticas artísticas na rede>

Proce55ing.org

www.proce55ing.org

Dimitre Lima

http://dmtr.org/mtv/

Poétrica - Gisele Beiguelman

http://www.poetrica.net/portugues/poetrica_tele.htm

Links relacionados à artista: www.desvirtual.com.br

Egoscópio: http://www.pucsp.br/%7Egb/portfolio/web/egoscopio/video.htm


Po ticas das redes ciclo de workshops sobre arte e tecnologia rede internet

< práticas artísticas na rede>

< hackativismo >

Trabalhos que em geral “invadem” sistemas desautorizados e modificam suas estruturas. Às vezes para evidenciar o quanto estas estruturas são frágeis, outras vezes para modificar o sentido, a ordem das coisas.


Po ticas das redes ciclo de workshops sobre arte e tecnologia rede internet

< práticas artísticas na rede>

FTP Permutations – Eva e Franco Mattes

http://www.0100101110101101.org/home/ftpermutations/index.html

Cyber Patrol [to surf and protect]

http://www.irational.org/tttp/pirates/Illegal.html

Cyberdemons Mission Statement

http://www.irational.org/heath/disinformation/cyber-demon.html


Po ticas das redes ciclo de workshops sobre arte e tecnologia rede internet

< práticas artísticas na rede>

< redes sociais >

Neste caso, o foco está para os artistas que articulam ou rearticulam o sentido do que é produzido pelas redes sociais online, intervindo e furando o bloqueio destas redes, a fim de gerar uma nova informação, re-significada.


Po ticas das redes ciclo de workshops sobre arte e tecnologia rede internet

< net art >

YourLifeOurMovie

http://www.yourlifeourmovie.org/net/

A partir do input de uma TAG no campo disponível, o sistema busca imagens no Flickr e remixa num fluxo contínuo, criando outras tags independentemente de um novo input do usuário.

O Trabalho é desenvolvido pelo artista multimídia Fernando Velazquez.


Po ticas das redes ciclo de workshops sobre arte e tecnologia rede internet

< net art >

youTAG [www.youtag.org]

Em tempo de tags, metatags e indexadores de busca, o quê é o nome da 'coisa' e o quê é o nome possível da representação da 'coisa'? O que acontece nas vísceras dos search engines?

Que tipo de sentido é produzido quando tudo passa a ser regido pelas formas de indexação atuais?

A partir de palavras, frases ou títulos, digitados ou selecionados pelos usuários, o sistema busca vídeos no Youtube e cria um novo vídeo remixado, composto por 3 vídeos.

Sou responsável pelo desenvolvimento tecnológico e de interface do trabalho, ao lado do grupo Interfaces Críticas, sob direção de Lucas Bambozzi.


Po ticas das redes ciclo de workshops sobre arte e tecnologia rede internet

< net art >

Controle Perdido

Em tempo de comunidades, fotologs e blogs, surgem questões como a super exposição de informações pessoais na rede, perdendo o controle daquilo que está publicado e do número de instituições que possuem os nossos dados.

Como acontece

Através de um programa de oficina de prática artística, os alunos são convidados a capturar imagens de seus amigos na internet, criar um email anônimo, manipular as imagens capturadas e gerar uma imagem animada com a frase “CONTROLE PERDIDO!”.

Ao receber as imagens, se espera que as pessoas se deêm conta do espaço aberto da rede, um espaço onde tudo pode ser manipulado, compartilhado, alterado, ‘invadido’, acessado.


Po ticas das redes ciclo de workshops sobre arte e tecnologia rede internet

< net art >

Imaginário #1

Imaginário #1 é uma máquina de ler e pensar imagens, a partir de poemas previamente selecionados e imagens encontradas na rede Internet através de interface com o Google.

O trabalho cria um embate entre o pensar maquínico e da mente, ou seja, entre aquilo que é lido e imaginado pelo "espectador" e exibido pela rede/computador, estabelecendo um fluxo contínuo de ler e pensar imagens populares no contemporâneo. Um imaginário coletivo, carregado de diferentes sentidos para as coisas do mundo, que não caberiam dentro de uma única mente humana.


Po ticas das redes ciclo de workshops sobre arte e tecnologia rede internet

< net art >

Pontos de Encontro > Deslocamentos #2 [Torre Eiffel]

Neste trabalho, a artista Denise Agassi lida com as semelhanças encontradas em vídeos do Youtube, das diversas pessoas subindo a torre. Grande parte das pessoas focalizam exatamente o mesmo ponto, ou seja, o que se enxerga é uma hegemonia de pontos de vistas sobre as coisas, mesmo numa sociedade supostamente democráticas e “plural”, da multiplicidade, etc. Quanto mais vídeos a artista encontra, maior é o loop gerado.

Bomba

A artista Claudia Sandoval deixa uma suposta bomba na porta de um elevador dentro da Galeria Ouro Fino, em São Paulo, e transmite todo o acontecimento via Yahoo Live!


Po ticas das redes ciclo de workshops sobre arte e tecnologia rede internet

< práticas artísticas na rede>

< mídias locativas >

Pode-se definir Mídia locativa como um conjunto de tecnologias e processos info-comunicacionais cujo conteúdo informacional vincula-se a um lugar específico. Trata-se de processos de emissão e recepção de informação a partir de um determinado local, o que implicará em uma relação entre lugares e dispositivos móveis sem precedentes, pois há uma emissão de informação digital a partir de lugares/objetos, que é processada por artefatos digitais móveis de comunicação. Esse relacionamento loco-midiático cria novas formas do urbano pois permite uma escrita, releitura, apropriação e resignificação das cidades.


Po ticas das redes ciclo de workshops sobre arte e tecnologia rede internet

< práticas artísticas na rede>

Oakland Crimespotting

http://oakland.crimespotting.org/

Benedict Oneill

http://dev.benedictoneill.com/bbc/

Flagr

http://www.flagr.com/


Po ticas das redes ciclo de workshops sobre arte e tecnologia rede internet

< voz de quem? – mídias locativas >

canal*MOTOBOY [www.zexe.net/saopaulo]A partir de celulares com câmeras, o artista espanhol Antoni Abad dá a voz aos motoboys de São Paulo, possibilitando que eles transmitam em tempo real, o que está acontecendo no dia a dia deles, sem o filtro da grande imprensa. O material produzido é publicado imediatamente no site http://www.zexe.net/SAOPAULO


Po ticas das redes ciclo de workshops sobre arte e tecnologia rede internet

< about >

claudio buenoArtista multimídia, pesquisador em arte e tecnologia, com foco em processos de criação em rede. É mestrando em Artes Visuais na ECA-USP, com o projeto "Poéticas da rede" sob orientação do Prof. e artista, Gilbertto Prado. Em 2006 concluiu a pós-graduação Lato sensu pelo Senac em Criação de Imagem e Som em Meios eletrônicos, orientado pela Prof. Dra. Priscila Arantes. Integra a equipe de desenvolvimento do youTAG, em exposição no Emoção Art.ficial 4.0 - Itaú Cultural, sob direção de Lucas Bambozzi; participou do FILE Symposium 2007 com o grupo de estudos em Arte e Tecnologia da FASM, coordenado pela Prof. Dra. Christine Mello; desenvolve também outras atividades como publicação de textos, exposições, palestras e projetos de internet comerciais.


  • Login