Inovar a estrutura organizacional e a pr tica da mgf no sns
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 36

INOVAR – A ESTRUTURA ORGANIZACIONAL E A PRÁTICA DA MGF NO SNS PowerPoint PPT Presentation


  • 58 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

INOVAR – A ESTRUTURA ORGANIZACIONAL E A PRÁTICA DA MGF NO SNS. FNAM. Melhorar a Organização Descentralizar As Condições de Trabalho Novas Remunerações Contratualizar. João Rodrigues Vice-Presidente da FNAM 22º. ENCG 10 de Março de 200 5. FNAM. CENTROS DE SAÚDE. Sem Autonomia.

Download Presentation

INOVAR – A ESTRUTURA ORGANIZACIONAL E A PRÁTICA DA MGF NO SNS

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Inovar a estrutura organizacional e a pr tica da mgf no sns

INOVAR – A ESTRUTURA ORGANIZACIONAL E A PRÁTICA DA MGF NO SNS

FNAM

  • Melhorar a Organização

  • Descentralizar

  • As Condições de Trabalho

  • Novas Remunerações

  • Contratualizar

João Rodrigues

Vice-Presidente da FNAM

22º. ENCG

10 de Março de 2005


Inovar a estrutura organizacional e a pr tica da mgf no sns

FNAM

CENTROS DE SAÚDE

Sem Autonomia

Cadeia Hierárquica Vertical

Normativista e Burocrático

Dependência e Desconfiança

Carreiras Verticais e Paralelas

Sem Hierarquia Técnica

Isolamento e Conformismo

Défice de Gestão

Clínica e FMC

Centrado na Estrutura


Inovar a estrutura organizacional e a pr tica da mgf no sns

FNAM

A REFORMA dos CS

PARTICIPAÇÃO

Reorganização do Modelo Assistencial

Condições de Trabalho

Gestão Clínica

FMC, Ensino e Investigação

Sistema de Informação

Novas Remunerações

Contratualização

Qualidade/Avaliação

EFECTIVIDADE

ACESSIBILIDADE


Inovar a estrutura organizacional e a pr tica da mgf no sns

FNAM

A REFORMA dos CS

I. PARTICIPAÇÃO

Capacitar e Habilitar os Profissionais e os Cidadãos

a exercer maior influência

no modo como os cuidados de saúde

são geridos e prestados

Têm que existir cedência de poder


Inovar a estrutura organizacional e a pr tica da mgf no sns

FNAM

A REFORMA dos CS

I. PARTICIPAÇÃO

  • Motivar as pessoas fazendo –as participar e criar um ambiente organizacional estimulante, que permita aos profissionais crescerem como pessoas, bem como criar uma cultura de serviço.


Ii acessibilidade

II. ACESSIBILIDADE

FNAM

A REFORMA dos CS

  • 1.Organização dos Tempos de Consulta.

  • 2.Sistema de Marcação de Consultas.

  • 3. Gestão do Tempo.

  • 4.Optimização do uso do Telefone.

  • 5.Trabalho em Equipe.


Ii acessibilidade1

II. ACESSIBILIDADE

FNAM

A REFORMA dos CS

  • 5. Trabalhar numa equipe multiprofissional e ter a mesma linguagem e os mesmos objectivos, o que implica reuniões regulares e discussão de casos clínicos, formação em serviço, discussão de problemas de organização e outros.


Trabalho em equipa

TRABALHO EM EQUIPA

FNAM

  • Compromissos Individuais perante uma Pop.: Act. Clínica programada e “gestão” do doente.

  • Compromissos Assumidos em Equipa.

    -Gestão da doença aguda;

    -Conceito de Intersubstituição e de complementaridade.

  • Articulação com:

    -Outras Profissões da saúde;

    -Cuidados na Comunidade e Cuidados Hospitalares.


Equipe multiprofissional

EQUIPE MULTIPROFISSIONAL

FNAM

A REFORMA dos CS

  • Médicos de MGF e outras Esp.

  • Enfermeiros

  • Assistentes administrativos

    (Secretariado Clínico)

  • Psicólogos

  • Fisioterapeutas

  • Assistentes sociais

  • Dentistas e/ou higienistas orais, etc


Inovar a estrutura organizacional e a pr tica da mgf no sns

FNAM

III. REORGANIZAÇÃO DO MODELO ASSISTENCIAL

  • 1.Trabalhar em pequenas Unidades Operativas (USF,UCC,UBU,UOSP)

    -A mais pequena parte do sistema capaz de produzir os cuidados de saúde pretendidos.

    -Com mais autonomia e mais responsabilização, com um contrato claro e aceite por ambas as partes.


Unidade de sa de familiar

UNIDADE DE SAÚDE FAMILIAR

FNAM

Equipa multiprofissional

4 a 12 MF

Pop. de 5 a 18 mil

Centro de Responsabilidade com Autonomia Funcional e Técnica

Diferentes enquadramentos jurídicos


Inovar a estrutura organizacional e a pr tica da mgf no sns

FNAM

UNIDADE de SAÚDE FAMILIAR

CUIDADOS

PREVENTIVOS

CUIDADOS

CURATIVOS

A

L

A

R

G

A

D

A

E

Q

U

I

P

A

N

U

C

L

E

A

R

E

Q

U

I

P

A

ACESSIBILIDADE

PERSONALIZAÇÃO

CONTINUIDADE

ACEITABILIDADE


Inovar a estrutura organizacional e a pr tica da mgf no sns

FNAM

III. REORGANIZAÇÃO DO MODELO ASSISTENCIAL

  • É ao nível das UO que faz sentido desenvolver a CONTRATUALIZAÇÃO

  • Carteira de Serviços Tipo e “Extra”.


Inovar a estrutura organizacional e a pr tica da mgf no sns

FNAM

IV. CONDIÇÕES DE TRABALHO

1. Ser mais “resolutivo”

  • Trabalhar para dar resposta aos problemas apresentados, referenciando menos e resolvendo mais localmente.

  • Para tal são necessárias, mais competências, mais equipamento (adequado a este nível de cuidados) e reconhecimento pelo esforço acrescido(novas formas de remuneração).


2 modulo inform tico

2.MODULO INFORMÁTICO

FNAM

IV. CONDIÇÕES DE TRABALHO

MISSÃO: Informatização global e integrada do C.S.

Simplificar procedimentos, Desburocratizar

Ficheiro médico e de enfermagem electrónico

Gestão técnico-assistencial, operacional

e estratégica

CENTRO de SAÚDE SEM PAPEL


2 modulo inform tico1

2.MODULO INFORMÁTICO

FNAM

IV. CONDIÇÕES DE TRABALHO

MISSÃO II: Indicadores

-Procura

-Oferta/Acessibilidade

-Produtividade

-Gestão Clínica

-Organização

-Monitorização

-Custos/Despesas


Inovar a estrutura organizacional e a pr tica da mgf no sns

FNAM

IV. CONDIÇÕES DE TRABALHO

3.Implementar instrumentos de avaliação da qualidade e desenvolver programas de melhoria contínua da qualidade, incluindo os utentes e os profissionais.


Inovar a estrutura organizacional e a pr tica da mgf no sns

FNAM

IV. CONDIÇÕES DE TRABALHO

4. A telemedicina é uma ferramenta importante principalmente nas zonas rurais para diminuir o isolamento dos profissionais e melhorar o acesso a certo tipo de serviços. Alguns exemplos já no terreno:

Teleradiologia;

Telecardiologia;

Teledermatologia;

No entanto é mais fácil fazer o investimento que pô-lo a funcionar eficazmente.


Inovar a estrutura organizacional e a pr tica da mgf no sns

FNAM

V. NOVO SISTEMA RETRIBUTIVO

1. Implementar um novo sistema retributivo mais justo (tipo RRE) que premeie a qualidade e a produtividade/acessibilidade.

(Discriminação positiva e não negativa)


Regime remunerat rio experimental

REGIME REMUNERATÓRIOEXPERIMENTAL

FNAM

  • Discriminação positiva de diferentes níveis

    quantitativos e qualitativos de desempenho;

  • Autonomia funcional e responsabilização;

  • Equipas multidisciplinares;

  • Complementaridade e intersubstituição;

  • Prática efectiva de grupo autónoma.


Relat rio de avalia o rre 2004

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO-RRE (2004)

FNAM

  • Aumento da Produtividade (+22%);

  • Menor custo por consulta (13%);

  • Por Utilizador (4%);

  • Por Inscrito (-3,24 Euros);

  • Menores gastos com medicamentos e EAD;

  • Aumento das remunerações médicas (+31,7%);

  • Melhoria da qualidade;

  • Maior satisfação dos utentes e PS.


Inovar a estrutura organizacional e a pr tica da mgf no sns

FNAM

V. NOVO SISTEMA RETRIBUTIVO

2. Ponderação da Lista

-Ex. do RRE;

-Possibilidade de alargamento

(Pago, a ex. do RRE);

3. Domicílios

-Pagos a ex. do RRE.


Inovar a estrutura organizacional e a pr tica da mgf no sns

FNAM

VI. ENSINO, INVESTIGAÇÃO E FMC

1.Ensino e Investigação.

  • É cada vez mais importante valorizar as funções de ensino e investigação nos centros de saúde, fundamental para afirmarmos a MGF como especialidade.

  • Essas funções devem ser reconhecidas e remuneradas.


Inovar a estrutura organizacional e a pr tica da mgf no sns

FNAM

2. FMC - Consensos

 Processo permanente de aquisição e troca de conhecimentos.

 Envolvendo TODOS os Médicos da USF.

 FMC centrada no trabalho quotidiano.

 Manter a formação informal.

 Processos de Avaliação e Financiamento próprio.

 Graus de Carreira=Étapas de recertificação.


Inovar a estrutura organizacional e a pr tica da mgf no sns

FNAM

VII. INTERVENÇÃO NA COMUNIDADE

  • A intervenção na comunidade pode ter várias formas de concretização:

    - Parcerias com instituições da comunidade;

    -Apoio a associações de doentes crónicos;

    -Campanhas de promoção de estilos de vida saudável;

    -Cuidados continuados;

    -Incentivo ao voluntariado na área da saúde;


Inovar resumo

INOVAR- Resumo

FNAM

A REFORMA dos CS

  • Palavras chave para a inovação …

    • Autonomia/CONTRATUALIZAÇÃO e responsabilização.

    • Trabalho em equipe multiprofissional.

    • Participação (dos utentes e profissionais).

    • Remuneração que incentive a qualidade e a acessibilidade.

    • FMC em exercício e na Unidade.

    • Avaliação contínua (Interna e externa).


Inovar resumo ii

INOVAR- Resumo (II)

FNAM

A REFORMA dos CS

  • Palavras chave para a inovação

    • Resolução dos problemas localmente.

    • Inclusão de novas tecnologias.

    • Articulação de cuidados.

    • Incentivar a autonomia dos doentes.

    • Trabalhar com a comunidade.


Inovar a estrutura organizacional e a pr tica da mgf no sns

FNAM

O FUTURO ?????


Mudan a organizacional

MUDANÇA ORGANIZACIONAL

FNAM

A REFORMA dos CS

  • Participação / Autonomia

  • Liderança / Transparência

  • Flexibilidade / Experimentação

  • Informação / Avaliação

  • Tempo


A realidade o futuro

A REALIDADE / O FUTURO

FNAM

A REFORMA dos CS

  • Gostar de SER MÉDICO DE FAMÍLIA.

  • RESPONDER AOS DESAFIOS.

  • MASSA CRÍTICA de PROFISSIONAIS.

  • ATITUDE ACTIVA e POSITIVA.

  • LIDERAR A MUDANÇA.


  • Login