USO DE LUZ ESTROBOSCÓPICA PARA REPULSÃO DE PEIXES DE ÁREAS DE RISCO EM USINAS HIDRELÉTRICAS
Download
1 / 11

USO DE LUZ ESTROBOSCÓPICA PARA REPULSÃO DE PEIXES DE ÁREAS DE RISCO EM USINAS HIDRELÉTRICAS - PowerPoint PPT Presentation


  • 104 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

USO DE LUZ ESTROBOSCÓPICA PARA REPULSÃO DE PEIXES DE ÁREAS DE RISCO EM USINAS HIDRELÉTRICAS. Luiz Gustavo M. Silva – Doutorando em Engenharia Mecânica. Prof. Dr. Carlos Barreira Martinez Escola de Engenharia – UFMG – PPGMEC. Problema. Mortandade de Peixes: 1 – Parada de Máquinas

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'USO DE LUZ ESTROBOSCÓPICA PARA REPULSÃO DE PEIXES DE ÁREAS DE RISCO EM USINAS HIDRELÉTRICAS ' - donnan


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
Uso de luz estrobosc pica para repuls o de peixes de reas de risco em usinas hidrel tricas

USO DE LUZ ESTROBOSCÓPICA PARA REPULSÃO DE PEIXES DE ÁREAS DE RISCO EM USINAS HIDRELÉTRICAS

Luiz Gustavo M. Silva – Doutorando em Engenharia Mecânica.

Prof. Dr. Carlos Barreira Martinez

Escola de Engenharia – UFMG – PPGMEC


Uso de luz estrobosc pica para repuls o de peixes de reas de risco em usinas hidrel tricas

Problema ÁREAS DE RISCO EM USINAS HIDRELÉTRICAS

Mortandade de Peixes:

1 – Parada de Máquinas

2 – Passagem Montante-Jusante

Causas:

1 – Diretas

2 – Indiretas


Uso de luz estrobosc pica para repuls o de peixes de reas de risco em usinas hidrel tricas

Problema ÁREAS DE RISCO EM USINAS HIDRELÉTRICAS

Acúmulo de Peixes no Sopé de Barragens


Uso de luz estrobosc pica para repuls o de peixes de reas de risco em usinas hidrel tricas

Foto: Consórcio Igarapava ÁREAS DE RISCO EM USINAS HIDRELÉTRICAS

Foto: Consórcio Igarapava

Problema


Uso de luz estrobosc pica para repuls o de peixes de reas de risco em usinas hidrel tricas

Soluções ÁREAS DE RISCO EM USINAS HIDRELÉTRICAS

Sistemas:

1 – Luz

2 – Barreiras Elétricas

3 – Som

4 – Cortinas de Bolhas

5 - Barreiras Físicas

6 – Turbinas Amigáveis (Fish-friendly turbines)


Uso de luz estrobosc pica para repuls o de peixes de reas de risco em usinas hidrel tricas

Luz Estroboscópica ÁREAS DE RISCO EM USINAS HIDRELÉTRICAS

Definição:

Luz estroboscópica é definida como um dispositivo capaz de emitir flashes de luz extremamente rápidos, curtos e brilhantes (Ploskey & Johnson, 2001).


Uso de luz estrobosc pica para repuls o de peixes de reas de risco em usinas hidrel tricas

Testes ÁREAS DE RISCO EM USINAS HIDRELÉTRICAS

Espécies testadas:

Lambari-do-rabo-amarelo (Astyanax bimaculatus)

Piau-três-pintas (Leporinus reinhardtii)


Uso de luz estrobosc pica para repuls o de peixes de reas de risco em usinas hidrel tricas

2 x 4,5 x 0,5 metros ÁREAS DE RISCO EM USINAS HIDRELÉTRICAS

Coberta com papel preto fosco

Janela de Observação: 0,80 m

Filmagem: 1 hora

Contagem dos peixes

Freqüência de emissão de flashes: 92, 360 e 720 flashes/min

Sentido de passagem

Testes

Bancada de Testes:


Uso de luz estrobosc pica para repuls o de peixes de reas de risco em usinas hidrel tricas

Resultados ÁREAS DE RISCO EM USINAS HIDRELÉTRICAS


Uso de luz estrobosc pica para repuls o de peixes de reas de risco em usinas hidrel tricas

Resultados ÁREAS DE RISCO EM USINAS HIDRELÉTRICAS


Uso de luz estrobosc pica para repuls o de peixes de reas de risco em usinas hidrel tricas

Testes ÁREAS DE RISCO EM USINAS HIDRELÉTRICAS

Ampliação dos Testes:

1 – Ampliar tempo de testes – aclimatação;

2 – Ampliar a seção de testes;

3 – Medição do espectro de luz;

4 – Ampliar as faixas de freqüência;

5 – Testar diferentes faixas do espectro


ad
  • Login