Das monarquias feudais ao absolutismo
Download
1 / 12

DAS MONARQUIAS FEUDAIS AO ABSOLUTISMO - PowerPoint PPT Presentation


  • 259 Views
  • Uploaded on

DAS MONARQUIAS FEUDAIS AO ABSOLUTISMO. ORIGEM: Pós-tratado de Verdum Divisão em França Ocidental ( fragmentação) e França Oriental ( Sacro Império ) França Ocidental – reinos independentes – França e Inglaterra. Evolução da França : Luís V – o último carolíngio.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about ' DAS MONARQUIAS FEUDAIS AO ABSOLUTISMO' - dieter


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
Das monarquias feudais ao absolutismo
DAS MONARQUIAS FEUDAIS AO ABSOLUTISMO

  • ORIGEM: Pós-tratado de Verdum

  • Divisão em França Ocidental ( fragmentação) e França Oriental ( Sacro Império )

  • França Ocidental – reinos independentes – França e Inglaterra.

  • Evolução da França:

  • Luís V – o último carolíngio.


  • Início da dinastia Capetíngia – HUGO CAPETO – Rei da França.

  • Seus descendentes que alteraram a cena .... Luís VII, casamento de interesse com Eleonor de Aquitânia. ( Sem herdeiros ).

  • Eleonor casar-se-á mais tarde com Henrique II, Rei da Inglaterra, com quem teve dois filhos – Ricardo Coração de Leão e João Sem Terra.


  • Na sequência, assumirá a França, Felipe Augusto, fortalecendo a realeza. Foi o grande inimigo de Ricardo Coração de Leão ( herdeiro dos Plantagenetas). Paralisaram o confronto em razão das Cruzadas, mas logo o conflito retornou.

  • Mérito de Felipe Augusto da França – criou os funcionários reais ‘bailios’ e ‘senescais’, burocratizou, criou exércitos reais , lançou impostos nacionais.


  • Na sequência, Luís IX e Felipe o Belo. fortalecendo a realeza. Foi o grande inimigo de Ricardo Coração de Leão ( herdeiro dos Plantagenetas). Paralisaram o confronto em razão das Cruzadas, mas logo o conflito retornou.

  • Mérito de Luís IX – direito de apelação e um processo embrionário de Assembléia.

  • Mérito de Felipe, o Belo, consolida a Assembléia Geral dos Estados, e taxa as terras da Igreja. Conflito com o Papa Bonifácio VIII. ( Cativeiro de Avignon ).


In cio da guerra dos 100 anos
Início da Guerra dos 100 anos fortalecendo a realeza. Foi o grande inimigo de Ricardo Coração de Leão ( herdeiro dos Plantagenetas). Paralisaram o confronto em razão das Cruzadas, mas logo o conflito retornou.

  • Felipe teve três filhos e uma filha:

  • Luís X, Felipe V , Carlos IV e Isabel. Com a morte do último herdeiro sem deixar varões, o herdeiro direito era ‘Eduardo da Inglaterra’, filho de Isabel.

  • Lei Sálica – lei artificial para evitar o poder à Inglaterra. “uma mulher não pode herdar o reino da França”.


  • Negando à Eduardo, a Coroa Francesa privilegia o sobrinho, Felipe de Valois.

  • Evolução da Inglaterra:

    Entre vários conflitos anteriores, os ESSEX, a batalha entre anglo-saxões, galeses, escoceses, Henrique II ( dinastia plantageneta ) inicia uma centralização diferente. Para aumentar o domínio foi importante o casamento com Eleonor de Aquitânia. Este casamento trouxe várias consequências.


  • Os herdeiros Ricardo C. de Leão e João Sem terra, terão posturas diferentes. O primeiro, diplomata, o segundo radical.

  • Ricardo tinha um excelente trânsito com os nobres e os senhores feudais. Morreu lutando contra a França.

  • João Sem terra assume e tem uma política desastrosa. Perdeu grande parte dos domínios ingleses para Felipe Augusto.


  • Atritou-se com o clero. posturas diferentes. O primeiro, diplomata, o segundo radical.

  • Na disputa de Flandres, continuava perdendo territórios. Suas atitudes absolutistas fez com a que nobreza e a burguesia inglesa impusessem uma ‘limitação’ ao poder = A CARTA MAGNA.

  • DETERMINAÇÕES: O rei não podia aumentar ou baixar impostos sem ouvir o grande ‘conselho’; nenhum indivíduo poderia ser preso sem prévio julgamento e todos os ingleses teriam assegurados os seus direitos contra as arbitrariedades do poder político.


  • Seu sucessor, Henrique III , sofreu reação do parlamento, liderado por Simon de Montfort, que impôs os estatutos de Montfort, documento que estabelecia uma série de reformas administrativas.

  • Na sequência, o parlamento foi se fortalecendo e na metade do século XV, já estava dividido em duas Câmaras: Lords e Comuns.


  • Evolução da Espanha: liderado por Simon de Montfort, que impôs os estatutos de Montfort, documento que estabelecia uma série de reformas administrativas.

  • Com o ataque dos muçulmanos, os cristãos visigóticos refugiaram-se para as montanhas.

  • Do séc. VIII até 1492, os cristãos moveram uma incessante guerra da Reconquista. Em função destas lutas nasceram 05 reinos ( Leão, Castela, Navarra, Aragão e Portugal ).


  • Castela, liderou o processo de unificação, sob a liderança de Afonso X, o sábio ( Justiniano de Castela ).

  • Entre várias tentativas frustradas, a monarquia definitiva aparece com o casamento de Fernando V de Aragão com a rainha Isabel de Castela , vencedores em definitivo sobre os Árabes em 1492.


  • Evolução de Portugal: liderança de Afonso X, o sábio ( Justiniano de Castela ).

  • Afonso VI de Castela entregou sua filhha Tereza a Henrique de Borgonha, dando a este o condado de Portucalense e Lusitânia.

  • O sucesso de Henrique, Afonso Henriques, venceu os muçulmanos e foi proclamado Rei de Portugal em 1139, inaugurando a dinastia de Borgonha.


ad