atendimento a pcr
Download
Skip this Video
Download Presentation
ATENDIMENTO A PCR

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 20

ATENDIMENTO A PCR - PowerPoint PPT Presentation


  • 79 Views
  • Uploaded on

ATENDIMENTO A PCR. HISTÓRICO. Primeira reanimação - bíblia Trotar sobre um cavalo com a vítima debruçada sobre este, rolar a vítima sobre um barril 1899 - Prevost e Batelli introduziram o primeiro conceito de desfibrilação elétrica ( cães)

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'ATENDIMENTO A PCR' - destiny


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
atendimento a pcr

ATENDIMENTO A PCR

Prof. Fernando Ramos -Msc

hist rico
HISTÓRICO
  • Primeira reanimação - bíblia
  • Trotar sobre um cavalo com a vítima debruçada sobre este, rolar a vítima sobre um barril
  • 1899 - Prevost e Batelli introduziram o primeiro conceito de desfibrilação elétrica ( cães)
  • 1904 - Keen teve sucesso, utilizando-se a massagem cardíaca interna
  • 1906 - Crille e Dooley compressões + ventilação + epinefrina parenteral
  • 1956 - Zall desfibrilou um ser humano

Prof. Fernando Ramos -Msc

slide3
1904 - Keen teve sucesso, utilizando-se a massagem cardíaca interna
  • 1906 - Crille e Dooley compressões + ventilação + epinefrina parenteral
  • 1956 - Zall desfibrilou um ser humano
  • 1956 - Peter Safar Korewenhoven (abertura de vias aéreas + ventilação boca + massagem cardíaca)
  • 1966 - Consenso sobre RCP Estados Unidos da América
  • 1967 - Pantring e Geddes aumento na sobrevivência de PCR pré-hospitalar
  • 1992 - conferência American Heart Association

Prof. Fernando Ramos -Msc

estat sticas
ESTATÍSTICAS
  • A partir do momento que ocorre a PCR a vítima tem 50% de chance de ser recuperado
  • A cada minuto sem atendimento 10% das chances se vão
  • Após 5 minutos sem socorro, não haverá mais o que fazer - 0% de chance

Taxa de sobrevida - RCP

  • Pré - hospitalar trauma: - 4%
  • Pré - hospitalar clínico: 10 %
  • Hospitalar: 29 %

Prof. Fernando Ramos -Msc

slide5
SINAIS E SINTOMAS DA PCR
  • Falta de pulsação e movimentos respiratórios.
  • Dilatação das pupilas (midríase).
  • Pele fria, extremidades arroxeadas e mucosas pálidas.
  • Inconsciência

EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL

EPI

  • luva de procedimento
  • máscara descartável
  • óculos de proteção

Prof. Fernando Ramos -Msc

materiais necess rios para rcp
Materiais necessários para RCP
  • Ambú com reservatório
  • Máscara facial
  • Umidificador e látex
  • Kit laringoscópio

Prof. Fernando Ramos -Msc

rcp adulto
RCP - Adulto

Abordagem inicial:

alerta (identificar PCR)

A - ajuda (material de emergência)

abrir vias aéreas

Prof. Fernando Ramos -Msc

abertura de vias a reas
ABERTURA DE VIAS AÉREAS

Com controle cervical:

Prof. Fernando Ramos -Msc

abertura de vias a reas1
ABERTURA DE VIAS AÉREAS

Sem controle cervical:

Prof. Fernando Ramos -Msc

rcp adulto1
RCP - Adulto

B - ventilação (2 de resgate)

Prof. Fernando Ramos -Msc

rcp adulto2
RCP - Adulto

C - circulação

  • procurar sinais de vida: tosse, respiração ou movimentos
  • Massagem cardíaca externa: 30 compressões X 2 ventilações (com sincronia)

* Realizar 4 ciclos = reavaliar pulso

Prof. Fernando Ramos -Msc

massagem card aca externa
Massagem Cardíaca Externa

Prof. Fernando Ramos -Msc

rcp adulto3
RCP - Adulto

D - desfibrilação

  • Indicações:
  • fibrilação ventricular
  • taquicardia ventricular sem pulso

Utilização:

  • pás umectadas com gel
  • ajustar carga
  • afastar -se do paciente durante a aplicação

Prof. Fernando Ramos -Msc

causas de pcr no trauma
CAUSAS DE PCR NO TRAUMA
  • Hipoxemia e acidose metabólicas secundárias a:
  • Obstrução de vias aéreas
  • Hemopneumotórax
  • Contusão pulmonar
  • Instabilidade hemodinâmica
  • Insuficiência respiratória por lesão neurológica grave ou TRM
  • Ruptura diafragmática

Prof. Fernando Ramos -Msc

slide16
2. Débito cardíaco diminuído devido a :
  • Coração “vazio” – hemorragia grave
  • Tamponamento cardíaco
  • Deteriorização metabólica por instabilidade hemodinâmica
  • Choque neurogênico

Lembrar:

  • Mais de um mecanismo pode estar presente
  • O diagnóstico deve ser efetuado baseado na suspeita gerada por dados de exame físico e história do tipo de trauma
  • O tratamento deve ser instituído mesmo sem a confirmação do diagnóstico
  • Os exames complementares e radiológicos não devem adiar o início do tratamento

Prof. Fernando Ramos -Msc

abordagem
ABORDAGEM

A abordagem do paciente

segue os princípios

do ABCD da RCP, onde:

  • A (airway) – manutenção das vias aéreas com constante controle cervical
  • B (Breathing) – ventilação
  • C (Circulation) – massagem cardíaca e controle hemodinâmico
  • Assim como nas emergências clínicas, no contexto do trauma a desobstrução das vias aéreas é o primeiro passo no tratamento da PCR.
  • Entretanto, as manobras executadas devem ser acompanhadas de imobilização da coluna cervical,devido à possibilidade de haver fratura na mesma.

Prof. Fernando Ramos -Msc

drogas utilizadas na rcp
DROGAS UTILIZADAS NA RCP

ADRENALINA

Principal medicamento utilizado na PCR

Ação

  • Metabolização rápida – 2 min
  • Aumento da FC e contratilidade do coração
  • Aumento da perfusão = aumento de O2

Indicações

  • Assistolia
  • Bradicardias sintomáticas
  • Hipotensão

Prof. Fernando Ramos -Msc

slide19

Via de Administração

  • Endovenosa
  • Endotraqueal

ATROPINA

Ação

  • Metabolização – 5 min
  • Acelera o marcapasso sinusal e atrial
  • Reduz o tônus vagal

Indicações

Via de Administração

  • Bloqueio Atrioventricular
  • Bradicardia
  • Endovenosa
  • Endotraqueal

Prof. Fernando Ramos -Msc

slide20

BICARBONATO DE SÓDIO

Ação

  • Corrigir a Acidose metabólica mista

Via de Administração

Indicações

  • Acidose Metabólica comprovada
  • Hipercalemia
  • Endovenosa

Noradrenalina e Dopamina Instabilidade Hemodinâmica

Antídotos;

Gluconato de CálcioHipercalemia;

Prof. Fernando Ramos -Msc

ad