UNI FMU/UNI FIAM  - CURSO DE ADMINISTRAÇÃO
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 24

UNI FMU/UNI FIAM - CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PROFESSOR MARIO RUBENS ALMEIDA DE MELLO PowerPoint PPT Presentation


  • 84 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

UNI FMU/UNI FIAM - CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PROFESSOR MARIO RUBENS ALMEIDA DE MELLO. CÓPIAS DE TRANSPARÊNCIAS CADERNO 02 ANÁLISE AMBIENTAL ANO LETIVO DE 2007. RECORDANDO A METODOLOGIA PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. FASE 1 - ANÁLISE AMBIENTAL

Download Presentation

UNI FMU/UNI FIAM - CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PROFESSOR MARIO RUBENS ALMEIDA DE MELLO

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Uni fmu

UNI FMU/UNI FIAM - CURSO DE ADMINISTRAÇÃOPLANEJAMENTO ESTRATÉGICOPROFESSOR MARIO RUBENS ALMEIDA DE MELLO

CÓPIAS DE TRANSPARÊNCIAS

CADERNO 02

ANÁLISE AMBIENTAL

ANO LETIVO DE 2007


Recordando a metodologia planejamento estrat gico

RECORDANDO A METODOLOGIA PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

FASE 1 - ANÁLISE AMBIENTAL

FASE 2 - ELABORAÇÃO DE DIRETRIZES

(VISÃO / MISSÃO / VALORES)

FASE 3 - DEFINIÇÃO DE ESTRATÉGIAS

FASE 4 - IMPLANTAÇÃO

FASE 5 - ACOMPANHAMENTO


1 opera es internacionais

1. OPERAÇÕES INTERNACIONAIS

QUANDO O RITMO DA MUDANÇA LÁ FORA SUPERA O RITMO DA MUDANÇA DENTRO DE NÓS

O FIM ESTÁ PRÓXIMO


Opera es internacionais

OPERAÇÕES INTERNACIONAIS

PRÓS

BAIXAR CUSTOS EM RELAÇÃO A CONCORRÊNCIA

ENVOLVER-SE EM SITUAÇÕES MENOS COMPETITIVAS

GARANTIR O CRESCIMENTO CONTÍNUO EM RELAÇÃO A CONCORRÊNCIA


Opera es internacionais1

OPERAÇÕES INTERNACIONAIS

CONTRAS

DEFRONTAR-SE COM DIFERENÇAS POLÍTICAS, ECONÔMICAS E CULTURAIS

ENVOLVER-SE EM SITUAÇÕES EM QUE É DIFICIL TER CONTROLE SOBRE SEUS CONCORRENTES

LIDAR COM DOIS OU MAIS SISTEMAS MONETÁRIOS

AUMENTO DO RISCO POLÍTICO DE FAZER NEGÓCIOS


Formas de atua o em opera es internacionais

FORMAS DE ATUAÇÃO EM OPERAÇÕES INTERNACIONAIS

IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO

ACORDO DE LICENCIAMENTO

JOINT VENTURES

INVESTIMENTO DIRETO

FRANCHISING


Blocos econ micos

BLOCOS ECONÔMICOS

(ASSOCIAÇÕES DE PAÍSES QUE ESTABELECEM RELAÇÕES PRIVILEGIADAS ENTRE SI)

TIPOS DE ASSOCIAÇÕES

ZONA DE LIVRE COMÉRCIO

MERCADO COMUM

UNIÃO ECONÔMICA E MONETÁRIA

ASSOCIAÇÃO MUNDIAL DO COMÉRCIO

SUPERVISIONA ACORDOS COMERCIAIS

RESOLVE DISPUTAS INTERNACIONAIS


Principais blocos econ micos am rica

PRINCIPAIS BLOCOS ECONÔMICOSAMÉRICA

ALCA – ÁREA DE LIVRE COMÉRCIO DAS AMÉRICAS

  • 1994 (TENTATIVAS DE FORMAÇÃO!!!)

  • ELIMINAÇÃO DE BARREIRAS ALFANDEGÁRIAS

  • MAIS DE 30 PAÍSES MEMBROS, EXCETO CUBA

    MERCOSUL – MERCADO COMUM DO SUL

  • 1991

  • INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E ADUANEIRA COM BARREIRAS TARIFÁRIAS DE ALGUNS PRODUTOS

  • ARGENTINA, BRASIL, PARAGUAI, URUGUAI, VENEZUELA

  • CHILE E BOLÍVIA: MEMBROS ASSOCIADOS

    NAFTA – ACORDO DE LIVRE COMERCIO DA AMÉRICA NORTE

  • 1988 / 1994

  • ELIMINAÇÃO DE BARREIRAS ALFANDEGÁRIAS

  • ESTADOS UNIDOS, CANADÁ E MÉXICO


Principais blocos econ micos europa e sia

PRINCIPAIS BLOCOS ECONÔMICOSEUROPA E ÁSIA

UNIÃO EUROPEIA

  • 1992 / UNIÃO MONETÁRIA E ECONÔMICA

  • MAIS DE 15 PAÍSES DA EUROPA OCIDENTAL

  • LIVRE CIRCULAÇÃO / IGUALDADE/ MOEDA ÚNICA

    CEI – COMUNIDADE DOS ESTADOS INDEPENDENTES

  • (ANTIGAS REPÚBLICAS SOCIALISTAS SOVIÉTICAS)

  • 1991 / MOEDA COMUM

    APEC - COOPERAÇÃO ECONÔMICA DA ÁSIA E PACÍFICO

  • 1993 / TROCA DE MERCADORIAS

  • 20 PAÍSES E HONG KONG


2 an lise ambiental

2. ANÁLISE AMBIENTAL

JAMAIS APRENDA COM SEUS ERROS

APRENDA COM OS ERROS DOS OUTROS

Henrique Meirelles

Presidente Banco Central Brasil - 03/05


Fontes de informa es ambiente interno

FONTES DE INFORMAÇÕESAMBIENTE INTERNO

CULTURA ORGANIZACIONAL

AVALIAÇÃO RISCOS

NORMAS E PROCEDIMENTOS

SISTEMAS INFORMAÇÃO

TECNOLOGIA UTILIZADA

DEMONSTRATIVOS FINANCEIROS


Fontes de informa es ambiente externo

FONTES DE INFORMAÇÕESAMBIENTE EXTERNO

POSICIONAMENTO DE ENTIDADES DE CLASSE

PROJEÇÕES GOVERNAMENTAIS

ACERVO LEGAL

UNIVERSIDADES / GRUPOS DE ESTUDO

CONGRESSOS E SEMINÁRIOS

POSICIONAMENTO DA CONCORRÊNCIA

PESQUISAS DE OPINIÃO

ACERVO BIBLIOGRÁFICO

JORNAIS E REVISTAS

WEB


Ambiente interno componentes para an lise

AMBIENTE INTERNOCOMPONENTES PARA ANÁLISE

  • MARKETING

  • FINANÇAS

  • OPERAÇÕES / LOGÍSTICA

  • RECURSOS HUMANOS

  • TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

  • PESQUISA E DESENVOLVIMENTO

  • DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL


Ambiente externo componentes para an lise

AMBIENTE EXTERNOCOMPONENTES PARA ANÁLISE

  • CONCORRÊNCIA

  • FORNECEDOR

  • MERCADO / CLIENTE

  • OPERAÇÕES INTERNACIONAIS

  • TECNOLOGIA

  • GOVERNO / LEGAL

  • ECONOMIA

  • SOCIEDADE / COMUNIDADE


Matriz swot pfoa

ANÁLISE INTERNA

STRENGHTS

(PONTOS FORTES)

WEAKNESSES

(PONTOS FRACOS

ANÁLISE

EXTERNA

OPPORTUNITIES

(OPORTUNIDADES)

THREATS

(AMEAÇAS)

MATRIZ SWOT (PFOA)


Uni fmu

componentes

pontos fortes

pontos fracos

MARKETING

FINANÇAS

OPERAÇÕES

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

RECURSOS HUMANOS

PESQUISA E DESENVOLVIMENTO

DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL

ANÁLISE INTERNA


Uni fmu

componentes

oportunidades

ameaças

CONCORRÊNCIA

FORNECEDOR

MERCADO (CLIENTE)

SOCIEDADE

OPERAÇÕES INTERNACIONAIS

GOVERNO

ASPECTOS LEGAIS

ECONOMIA

ANÁLISE EXTERNA


An lise detalhada de um item

ANÁLISE DETALHADA DE UM ITEM

  • Cada um dos itens da análise ambiental pode ser analisado segundo sub fatores específicos

  • A título de exemplo nos próximos dois slides é apresentada uma análise do item concorrência

  • Note que o quadro de pontuação pode ser aplicado também como ferramenta de apoio para tomada de decisão de qualquer natureza. Basta incluir uma última linha de somatória dos pontos para identificar as melhores soluções.


An lise detalhada de um item exemplo concorr ncia

ANÁLISE DETALHADA DE UM ITEM (EXEMPLO: CONCORRÊNCIA)


Uni fmu

EXEMPLO DE ANÁLISE DE COMPETITIVIDADE ENTRE 0RGANIZAÇÕES ( EXEMPLO PIZZARIA)

fatores de competitividade

importância fatores

(PESOS)

pizzaria

a

(notas)

pizzaria

b

(notas)

Eu

#

PRODUTO

QUALIDADE

VARIEDADE

EMBALAGEM

PREÇO

CARTÕES CRÉDITO

PREÇO BAIXO

ATRAÇÃO CLIENTE

ESTACIONAMENTO

LOCALIZAÇÃO

PROMOÇÃO

LIMPEZA

NEGOCIAÇÃO

RAPIDEZ

ATENDIMENTO


3 cen rios

3. CENÁRIOS

O QUE VOCE ESTARÁ FAZENDO AMANHÃ QUE HOJE AINDA NEM DESCONFIA?


Proje o e an lise cen rios

PROJEÇÃO E ANÁLISE CENÁRIOS

Estrutura idéias em um horizonte temporal de curto médio e longo prazo

Permite convergências das instâncias decisórias

Exige monitoramento contínuo


Tipos de cen rios

TIPOS DE CENÁRIOS

CENÁRIO OTIMISTA

CENÁRIO REALISTA

CENÁRIO PESSIMISTA


Cen rios de mercados exemplos em classe

CENÁRIOS DE MERCADOS(EXEMPLOS EM CLASSE)

TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO

EDUCAÇÃO SUPERIOR

PREVIDENCIA SOCIAL

ASSISTENCIA À SAÚDE

AUTOMOBILÍSTICO

?


  • Login