Secretaria Executiva 2013
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 37

Primeira Reunião Comité Gestor Rede Pan-Amazônica de Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde PowerPoint PPT Presentation


  • 61 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Secretaria Executiva 2013 Antonio Restrepo Coordenador de Saúde OTCA Brasília, DF, Brasil 21 de marçao 2013. Primeira Reunião Comité Gestor Rede Pan-Amazônica de Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde. AGENDA. AGENDA EM DETALHE. Instalaçãoe apresentação da Agenda Antonio Restrepo

Download Presentation

Primeira Reunião Comité Gestor Rede Pan-Amazônica de Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Secretaria Executiva 2013

Antonio Restrepo

Coordenador de Saúde OTCA

Brasília, DF, Brasil

21 de marçao 2013

Primeira ReuniãoComité Gestor Rede Pan-Amazônica de Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde


AGENDA


AGENDA EM DETALHE

  • Instalaçãoe apresentação da AgendaAntonio Restrepo

  • Novos Projetos OTCA SaúdeMayira Sojo-Milano

  • Cronograma de Trabalho 2013Secretaria Executiva

  • Orçamento 2013Francisco Sánchez

  • Informe sobre Página Web da RedeBIREME , Verónica Abdala

  • Vários e conclusões


I Comité Gestor


Comité Gestor

Participantes

Presidencia – MSBJorge Kell

OPS/OMSNatalia Veloso

FIOCRUZRoberto Sena

UNAMAZRosa Carmina Coutinho

OTCAMayira Sojo-Milano

Jenny Jin

Francisco Sánchez

Antonio Restrepo


Novos Projetos OTCA Saúde


Cooperação TécnicaOTCA – OPS/OMS

Dr. Antonio Restrepo

Coordinador de Saúde

Dra. Mayira Sojo Milano

Consultora Internacional em Saúde

Brasilia, 21 de março de 2013


Temas


Projeto Desatendidas

Estratégias de Integração para

a Prevenção, Controle e Eliminação de

Doenças Negligenciadas em Populações Amazônicas

dos Países Membros da OTCA.

Proposta para reduzir a vulnerabilidade social em populações negligenciadas da Amazónia. Anos 2013-2017.


Objetivo Geral

Sistematizar a Abordagem Integrada em Saúde para a vigilância, prevenção, controle e eliminação das Doenças Negligenciadas (Enfermedades Infecciosas Desatendidas, EID) prevalentes nos Países

Membros da OTCA no contexto dos determinantes

de saúde, sociais e ambientais.


Objetivos Estratégicos (1)

  • Analizar a situação das EID baseada num Diagnóstico Participativo no nível local, nos países da Bacia Amazônica

  • Implementar estratégias integradas para o desenvolvimento da Vigilância Epidemiológica, Ambiental e dos DSS

  • Facilitar o acesso ao diagnóstico precoce e preciso e ao tratamento específico, pontual, seguro e de qualidade, para EID, sob a Abordagem Integrada nos Países da Bacia Amazônica

  • Fortalecer os sistemas de gestão de medicamentos e insumos estratégicos para o diagnóstico e tratamento de EID, sob a Abordagem Integrada nos Países da Bacia Amazônica


Objetivos Estratégicos (2)

  • Promover a Gestão Integrada de Vetores e a melhoria dos Sistemas de Informação em Vigilância Entomológica e Controle de Vetores relacionados a EID nos Países da BA

  • Estruturar Programas de Comunicação e Mobilização social para apoiar os processos de intervenção social dentro da Abordagem Integrada em relação com EID

  • Promover a gestão do conhecimento sobre a Abordagem Integrada das EID, segundo necessidades programáticas em conduzir os processos nacionais e internacionais no contexto, nos Países da Bacia Amazônica

  • Promover a Gestão Interprogramática e Intersetorial para sustentar o desenvolvimento da Abordgem Integrada das EID


Linhas de Trabalho

  • Análise da Situação segundo Diagnóstico Participativo

  • Vigilância Epidemiológica, Ambiental e dos DSS

  • Gestão do Diagnóstico e Tratamento de EID

  • Gestão de Medicamento e Insumos

  • Gestão Integrada de Vetores (MIV)

  • Comunicação, Informação, Educação (CIE), Mobilização Social

  • Gestão do Conhecimento

  • Gestão Interprogramática e Intersetorial


Projeto Desastres

Estratégias para Reduzir a Vulnerabilidade

do Setor da Saúde e da Comunidade contra

Desastres no Nível Local em Populações Amazônicas

dos Países Membros da OTCA.

Proposta para promover a prevenção, mitigação e preparativos ante desastres. Anos 2013-2017


Objetivo Geral

Desenvolver estratégias para reduzir a vulnerabilidade do setor da saúde e da comunidade contra situações de desastre, a partir do nível local nas áreas amazônicas dos Países Membros da OTCA,

no contexto dos determinantes de saúde, sociais e ambientais.


Objetivos Estratégicos

  • Caracterizar a situação de exposição aos tipos locais de ameaças e desastres para as comunidades e para os estabelecimentos de saúde

  • Desenvolver os processos relacionados com a medição do nível de segurança dos estabelecimentos locais de saúde contra emergências e desastres

  • Organizar equipes multidisciplinares e multissetoriais competentes para a gestão (garantir/articular) de respostas rápidas eficientes e eficaces contra situações de desastre no nível local

  • Organizar o sistema de Vigilância da Situação Local contra Desastres


Linhas de Trabalho

  • Situação Local

  • Estabelecimentos de Saúde Seguros

  • Organização para a Resposta

  • Vigilância contra Desastres

  • Gestão do Projeto


Projeto Mercúrio

Estratégias para a Proteção da Saúde

de Populações Amazônicas Expostas ao Mercúrio

nos Países Membros da OTCA .

Anos 2013-2017.


Objetivo Geral

Desenvolver estratégias para a proteção da saúde das populações expostas ao mercúrio (mercúrio metálico e metilmercúrio) nas áreas amazônicas dos Países Membros da OTCA , no contexto dos determinantes de saúde, sociais e ambientais.


Objetivos Estratégicos

  • Definir as condições atuais de base para desenvolver um Programa Integral de Vigilância Ambiental em Saúde-Modelo Mercúrio.

  • Estruturar o Sistema de Vigilância da Saúde de populações expostas ao mercúrio no nível local.

  • Desenvolver um Programa Local de Comunicação de Riscos sobre a exposição ao mercúrio, por meio de estratégias e procedimentos contextuais e culturalmente adequados.

  • Facilitar a integração do trabalho em rede dos Países Membros da OTCA, dentro da REDVIGMER, sobre a prevenção, vigilância e monitoramento da exposição ao mercúrio.


Linhas de Trabalho

  • Análise de Situação

  • Sistema de Vigilância/Mercúrio

  • Comunicação de Riscos

  • REDVIGMER ou Rede de Vigilância de Mercúrio

  • Gestão do Projeto


Doadores

Caracterização de Doadores e Sócios

Potenciais para Apoio de Projetos e Iniciativas

Da OTCA


Listagem

  • União Europeia (UE)

  • Bill and Melinda Gates Foundation (BMG)

  • Canadian International Development Agenda (CIDA)

  • International Development Research Centre (IDRC)

  • Japan International Cooperation Agency (JICA)

  • Swedish International Development Cooperation Agency (SIDA)

  • Organização de Estados Americanos (OEA)

  • Pan American Development Foundation (PADF)

  • UNDP Global Environment Facility (UNDP-GEF)

  • Strategic Approach to International Chemicals Management (SAICM)

  • European Community Humanitarian Office (ECHO)

  • United Sates Agency for International Development (USAID)


Obrigada


Cronograma de Trabalho 2013


Sugestõespara fortalecer o trabalho da Rede

  • A página web da Rede é uma necessidade urgente. Durante esta reunião conhecemos os progressos por parte de BIREME.

  • Esta ferramenta permitirá os Grupos de migrar para o trabalho na Rede.

  • Os Grupos devem ter capacidade de convocar e atrair aos investigadores de todas as procedências que estão realizando trabalhos no seu nível de ação.

  • Criar um Fórum de Facililtadores para intercâmbio de experiencias de sucesso e possibilidade de monitoramento por parte da Secretaria Executiva.

  • Deve definir o tema dos recursos, para permitir a sua execução e control por parte da Secretaria Executiva e do Comitê de Gestão.

  • Deve elaborar um orçamento provisório para gerir os recursos.

  • Tem sido sugerido que as reuniões regionais são cada dos anos e assim concentrar os recursos para reuniões e oficinas com os Grupos de Trabalho.


Sugestões para fortalecer o Comitê Intergovermental de CT&IS

  • Os membros do Comitê devem ter pelo monos dois caraterísticas

    • Ser representantes das autoridades de Saúde e focados aos temas de investigação e Tecnologias para a Saúde

    • Estáveis

  • Retomar a iniciativa da reunião do Comitê realizada em Paramaribo em dezembro de 2010. Solicitar formalmente que esta representação está em cima dos chefes dos Institutos de Saúde ou equivalentes dos países.

  • Realizar pelo menos uma reunião virtual de ano com a Secretaria Executiva para informar as atividades dos Grupos e cronograma de trabalho para o segundo semestre.


Cronograma de Trabalho 2013

21 de Março: I Reunião Comité Gestor

14 de Abril:Reunião OTCA MSB

28 de maio:Entrega Relatorios dos Grupos de Trabalho

13 de Junho:II Reunião Comité Gestor

25 de Julho:Reunião Comité Intergovernamental de CT&IS

22 de Agosto:Reunião Virtual Facilitadores dos G de T

26 de SetembroIII Reunião Comité Gestor

20 de novembro IV Reunião Comité Gestor

21 – 22 novembroVIII Rede Pan-Amazônica de CT&IS

VIII Comité Intergovernamental de CT&IS


Orçamento 2013


Os Grupos de Trabalho (I)

  • Atualmente existem sete grupos de Trabalho. De acordo com o monitoramento realizado a partir de dezembro de 2011, quando a Coordenação de Saúde da OTCA assumiu a Secretaria Executiva observar que as ações dos grupos é irregular.

  • Os grupos de Propriedade Intelectual não registram nenhuma atividade.

  • O grupo sobre Investigação sobre Sistemas e Servicios de Saúde Amazônica presentará a sua proposta para reativar o trabalho que tem sido desenvolvido.

  • O Grupo de interculturalidade apenas se está formado, como facilitador indicado pelas autoridades Bolivianas presentará uma proposta sobre as prioridades e linhas de ação do Grupo.


Os Grupos de Trabalho (II)

  • O Grupo de Telemedicina está beneficiado do projeto sobre Protocolos Regionais de Telesaúde que executa na faculdade de Medicina da Universidad Federal de Minas Gerais e que tem permitido que os profissionais da Saúde da região Amazônica para acessar aos programas de treinamento ofrecido pelo Projeto.

  • A reorganização do Ministério de Saúde Pública de Equador foi feito só recentemente, definindo a instância responsável de Telemedicina que agora está em posição de assumir em conjunto com um papel de líder pela UFMG dentro deste Grupo de Trabalho.


Os Grupos de Trabalho (III)

  • O Grupo de Malária, está realizando simultaneamente entre ontem e hoje sua Reunião Regional. O seu facilitador que trabalha na coordinação com responsabilidade do Tema do MSD e de INLASA de Bolívia e com o coordenador do Program Sistema de Vigilância e Saúde Ambiental da OTCA.

  • O Grupo de Saúde Ambiental, entretanto, com um dinâmico importante como o Programa para estabelecer um Sistema de Vigilância em Saúde Ambiental que desenvolve a Coordinação de Saúde da OTCA com recursos do BID. O Grupo tem o apoio do Comitê Interinstitucional (OPAS/OMS, OTCA,BID y FIOCRUZ).

  • O Grupo de Gestão de Conhecimento depende a dinâmica que imprima a BIREME, através do seu facilitador e a sua equipa de colaboradores. Neste Grupo tem a responsabilidade da concepção da página web da Rede.


Os Grupos de Trabalho (IV)

SUGESTÕES. Em conjunto, os grupos de trabalho pedem:

  • Monitoramento constante da Secretaria Executiva.

  • Enviar um relatório semestral de atividades à Secretaria Executiva para a sua consideração pelo Comitê de Gestão.

  • Convocar umareunião virtual de facilitadores no primeiro semestre 2013.

  • Criação um Fórum Virtual de Facilitadores para se reunir pelo menos duas vezes por ano com a Secretaria Executiva, em datas anteriores à Reunião Anual da Rede.

  • O trabalho de cada Grupo será avaliado pelo Comitê de Gestão a fim de definir mérito para ser convidado à Reunião Anual da Rede.

  • Cada Grupo deve ter um espaço de participação no Fórum da página web da Rede. Este espaço deve ser aberto e convidar os investigadores no seu campo de ação para participar da Rede.


OBRIGADO

GRACIAS


  • Login