SISTEMA DE INFORMAÇÃO ESTRATÉGICA PARA O  GERENCIAMENTO OPERACIONAL (SIEGO)
Download
1 / 15

SISTEMA DE INFORMAÇÃO ESTRATÉGICA PARA O GERENCIAMENTO OPERACIONAL (SIEGO) - PowerPoint PPT Presentation


  • 62 Views
  • Uploaded on

SISTEMA DE INFORMAÇÃO ESTRATÉGICA PARA O GERENCIAMENTO OPERACIONAL (SIEGO).

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about ' SISTEMA DE INFORMAÇÃO ESTRATÉGICA PARA O GERENCIAMENTO OPERACIONAL (SIEGO)' - claudia-kidd


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

SISTEMA DE INFORMAÇÃO ESTRATÉGICA PARA O GERENCIAMENTO OPERACIONAL (SIEGO)

É uma ferramenta baseada numa metodologia participativa, envolvendo toda organização, cujo objetivo é alcançar no curto prazo, melhorias operacionais (custo, tempo e qualidade) substanciais, sujeito à regras e limites de investimentos bem definidos.


Objetivos do siego
OBJETIVOS DO SIEGO OPERACIONAL (SIEGO)

  • Melhorar o desempenho da empresa através da simplificação dos processos e do melhor aproveitamento dos recursos;

  • Propiciar uma visão mais ampla e horizontal dos negócios, assim como um entendimento profundo do processo;

  • Oferecer uma base para o atendimento das necessidades dos clientes internos e externos, objetivando a maximização dos resultados e o sucesso do negócio.


REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DOS OBJETIVOS DO SIEGO OPERACIONAL (SIEGO)

QUALIDADE

- Menor número de erros e

defeitos, maior confiabilidade

ESTÁGIO ATUAL

ESTÁGIO FUTURO

40%

TEMPO

- Redução do tempo parado,

maior regularidade nas

operações

CUSTO

- Redução dos

custos opera-

cionais


A META DE 40% DE REDUÇÃO OPERACIONAL (SIEGO)

- OS 40% DE REDUÇÃO SÃO UM PATAMAR MÍNIMO QUE PODE SER

SUPERADO QUANDO HOUVER POTENCIAL NA UNIDADE DE

ANÁLISE.

- NÃO É UMA IMPOSIÇÃO DE CORTES DE 40% . . . . .

- . . . . MAS SIM UMA META PARA GERAÇÃO DE IDÉIAS . . . .

- . . . . PARA ESTIMULAR UMA ANÁLISE MAIS PROFUNDA E

ENCORAJAR IDÉIAS MAIS CRIATIVAS E OUSADAS . . . . .

- . . . . EM TODOS OS PRODUTOS E SERVIÇOS DA UNIDADE DE ANÁLISE.


Esforço concentrado OPERACIONAL (SIEGO)

visando melhorias

substanciais

MELHORIA CONTÍNUA

S.I.E.G.O

MELHORIA DA PERFORMANCE GERAL

  • INÍCIO DA OTIMIZAÇÃO EM

    NOVO PATAMAR

  • ESTABELECIMENTO DO PROCESSO

    DE MELHORIA CONTÍNUA

  • MELHORIA GRANDE DE

    PRODUTIVIDADE

  • AUMENTO DA MOTIVAÇÃO

    DEVIDO AOS SUCESSOS

    INICIAIS


TIPO OPERACIONAL (SIEGO)

DEFINIÇÃO

EXEMPLO

META

DEFINIÇÃO DOS TIPOS DE CUSTOS

Custos que não possuem limites

técnicos ou legais para restringir

oportunidades de melhoria.

- Mão de obra

- Materiais de apoio à

produção

40%

A

Custos excedentes de

energia e materiais devido

ao rendimento e a eficiên-

cia dos processos.

40%

ou

100%

É a porção compressível dos

custos onde existam limites

técnicos ou legais.

B

É a porção não comprenssível

dos custos onde existam

limites técnicos ou legais.

Custos mínimos de

energia, materiais e

impostos

C

0%


Siego fases
SIEGO - FASES OPERACIONAL (SIEGO)

  • FASE I - Preparação do projeto SIEGO

    PASSO I - definir e estabelecer Coordenador do Projeto, Facilitadores e Lideres de Unidade de Análise (LUA´s);

    PASSO II - desenvolver a base de dados inicial de custos para cada Unidade de Análise. E treinar os facilitadores e os LUA´s na metodologia;

    PASSO III - preparar material para apresentação do projeto à todas as pessoas que serão envolvidas no processo.

  • FASE II - Determinação e avaliação das ações

    PASSO I - Montagem do Banco de dados;

    PASSO II - Desenvolvimento e avaliação das idéias de melhoria;

    PASSO III - Seleção da idéias de potencial.

  • FASE III - Implementação das idéias

    PASSO I -Planejamento da Implantação;

    PASSO II - Implementação e rastreamento das ações de melhoria.


METODOLOGIA FASE I - PREPARAÇÃO DO PROJETO OPERACIONAL (SIEGO)

definir e estabelecer Coordenador do Projeto, Facilitadores, Unidades de Análise (UA´s) e Lideres de Unidade de Análise (LUA´s)

Passo I

Passo II

desenvolver a base de dados de custos

Passo III

treinar os envolventes no projeto


METODOLOGIA FASE II - DETERMINAÇÃO E AVALIAÇÃO DAS AÇÕES DE MELHORIAS

Passo I -Estabelecer os fluxos e base de dados dos processos da unidade de análise;

Passo II -Desenvolvimento e avaliação das idéias de melhoria;

Passo III -Seleção da idéias de potencial.


CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DAS AÇÕES DE MELHORIAS

IDÉIAS DE MELHORIA

ITEM

CRITÉRIO

INFERIOR A 12 MESES PARA

CAPTURA DE BENEFÍCIOS

TEMPO DE IMPLEMENTAÇÃO

PAYBACK DOS INVESTIMENTOS

INFERIOR A 18 MESES

VALOR DOS INVESTIMENTOS

VARIÁVEL

QUALIDADE

TEMPO DE PROCESSO

SEGURANÇA

MANTER O NÍVEL ATUAL

OU MELHORAR

DENTRO DOS LIMITES DEFINIDOS EM FUNÇÃO DAS POSSÍVEIS CONSEQUENCIAS E DA PROBABILIDADE DE OCORRÊNCIAS NÃO DESEJÁVEIS

RISCO


METODOLOGIA FASE III - IMPLEMENTAÇÃO DAS IDEIAS AÇÕES DE MELHORIAS

Passo I –Planejamento da Implantação desenvolver os planos de capturar as economias geradas pelas idéias de potencial

Passo II –Implementação e rastreamento das ações de melhoria E acompanhar os resultados da captura de economias


Implementa o
IMPLEMENTAÇÃO AÇÕES DE MELHORIAS


IMPLEMENTAÇÃO AÇÕES DE MELHORIAS

Carga dos Dados


IMPLEMENTAÇÃO – FUNÇÃO CUBO AÇÕES DE MELHORIAS


Implementa o1
IMPLEMENTAÇÃO AÇÕES DE MELHORIAS


ad