Educa o f sica
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 18

Educação Física PowerPoint PPT Presentation


  • 67 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Educação Física. Factores Educáveis. Factores Motores. Resistência aeróbia e anaeróbia Diferenciação de diversos tipos de esforços de intensidade variada. Consciencialização da mecânica respiratória, cardíaca e circulatória. Força e Potência

Download Presentation

Educação Física

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Educa o f sica

Educação Física

Factores Educáveis


Factores motores

Factores Motores

  • Resistência aeróbia e anaeróbia

    • Diferenciação de diversos tipos de esforços de intensidade variada.

    • Consciencialização da mecânica respiratória, cardíaca e circulatória.

  • Força e Potência

    • Perceber corporalmente as diferentes modalidades de trabalho: Isotónico, Isométrico, Isocinético.

  • Velocidade

    • Entender os mecanismos característicos da velocidade (reacção e acção motora) e distinguir os contrastes das suas respostas.

  • Souplesse

    • Consciencializar os limites articulares no desenvolvimento

    • Domínio da tonicidade na mobilização dos diversos grupos musculares


Resist ncia

Resistência

  • Definições

    • Capacidade que o corpo possui para suportar uma actividade prolongada (Morehouse)

    • Capacidade para manter um esforço prolongado sem diminuição apreciável da performance (Langlade)

    • Qualidade que permite manter durante o maior tempo possível esforços muito intensos (Fauconier)

    • Qualidade essencialmente física que possibilita continuar um esforço sem grande débito de oxigénio (Thomas)

    • Aptidão que permite resistir à fadiga e à dor (Mollet)

    • Capacidade de resistir ao Cansaço, isto é, poder executar pelo maior tempo possível uma carga estática ou dinâmica, sem diminuir a qualidade do trabalho (Jonath)


Resist ncia1

Resistência

Capacidade de realizar um trabalho de intensidade máxima ou sub-máxima com insuficiente quantidade de oxigénio, durante um período de tempo inferior a 3 minutos

Capacidade de resistir à fadiga nos esforços de longa duração e intensidade moderada em que a quantidade de oxigénio é suficiente para a sua realização

Resistência

Aeróbia

Anaeróbia

Geral

Localizada

Geral

Localizada

Esforço superior a 3 minutos e que solicita mais que 1/6 da musculatura esquelética

Esforço superior a 3 minutos e que solicita menos que 1/6 da musculatura esquelética

Esforço inferior a 3 minutos e que solicita mais que 1/6 da musculatura esquelética

Esforço inferior a 3 minutos e que solicita menos que 1/6 da musculatura esquelética


Velocidade

Velocidade

  • Definições

    • É o decurso de rapidez de processos, funções e acções situado acima de uma determinada situação específica e barreiras individuais (Fetz)

    • Capacidade de realizar um esforço de máxima frequência e amplitude de movimentos durante um tempo curto (Chanon)

    • É a máxima capacidade de deslocamento, na unidade de tempo, sem perda aparente de energia (Hill)

    • Capacidade de concluir, num espaço de tempo mínimo, acções motoras sob exigências dadas (Zaciorski)

    • Qualidade particular dos músculos e das coordenações neuromusculares, permitindo a execução de uma sucessão rápida de gestos que, no seu encadeamento, constituem uma só e mesma acção, de uma intensidade máxima e de uma duração breve ou muito breve (Fauconier)

      No fundo, trata-se sempre de reagir mais rapidamente, de realizar o movimento mais velozmente, para se antecipar e alcançar a superação a correr, saltar, lançar, interceptar, bater, levantar, virar, atacar, defender, etc. (Sebastião Cruz).


Divis es de velocidade

Divisões de Velocidade

Velocidade Motora

Base

Reacção

Execução

Aceleração

Maximal

Resistência

  • É a máxima capacidade de deslocamento na unidade de tempo, sem perdas aparentes de energia (Hill)

  • São os factores herdados da característica velocidade

  • Máxima velocidade de movimento

  • Força pura

  • Coordenação

  • Velocidade de contracção muscular

  • Viscosidade das fibras musculares

  • Capacidade de reacção ao estímulo

Implica, consiste e educa-se


Divis es de velocidade1

Divisões de Velocidade

Velocidade Motora

Base

Reacção

Execução

Aceleração

Maximal

Resistência

  • É a capacidade do sistema neuromuscular reagir a uma dada estimulação no mínimo tempo

  • Tempo que medeia entre a formação do sinal, estímulo (acústico, óptico ou táctil), até que se reproduz a acção.

  • Capacidade de observação

  • Capacidade de orientação

  • Velocidade do movimento

  • Capacidade de antecipação

  • Conhecimentos e experiência motora

Implica, consiste e educa-se


Divis es de velocidade2

Divisões de Velocidade

Velocidade Motora

Base

Reacção

Execução

Aceleração

Maximal

Resistência

  • É a capacidade do sistema neuromuscular efectuar os gestos com a velocidade de contracção maximal dos músculos ou das cadeias musculares

    • Cíclica – Série de ciclos gestuais que mostram repetições de fases do movimento

    • Acíclica – Acto global único sem repetição de fases ou partes do movimento


Divis es de velocidade3

Divisões de Velocidade

Velocidade Motora

Base

Reacção

Execução

Aceleração

Maximal

Resistência

  • É a capacidade de acelerar rapidamente a partir da posição de repouso, e alongar o período de aceleração

  • É a qualidade que permite desenvolver a aceleração do movimento até à obtenção da velocidade maximal

    • Depende de todos os factores limitadores da velocidade de reacção e da velocidade de execução, as quais a antecedem


Divis es de velocidade4

Divisões de Velocidade

Velocidade Motora

Base

Reacção

Execução

Aceleração

Maximal

Resistência

  • É a capacidade do sistema neuromuscular vencer o maior espaço possível, por um esforço máximo e por uma frequência de movimentos correspondentes

  • É também conhecida por velocidade de sprint

  • Nível da velocidade de aceleração

  • Frequência e amplitude das passadas

  • Força explosiva

  • Técnica

Implica, consiste e educa-se


Divis es de velocidade5

Divisões de Velocidade

Velocidade Motora

Base

Reacção

Execução

Aceleração

Maximal

Resistência

  • É a capacidade de resistir à instalação da fadiga impedindo a produção de uma quebra após a obtenção da velocidade maximal.

  • Corresponde á capacidade de conservar a velocidade maximal na maior distância ou tempo possível

  • É a combinação das qualidades: velocidade e resistência

  • Depende de todos os factores condicionantes da velocidade e da resistência

  • Depende do nível das reservas de energia

  • Capacidade de mobilização dessas reservas

  • Capacidade volitiva

Implica, consiste e educa-se


Funcionamento

Funcionamento

Estímulo

Excitação do receptor

Transmissão

Formação dos impulsos efectores

Excitação dos efectores

Execução

Transmissão

  • Depende:

    • Estrutura nervosa

    • Sistema Muscular


For a

Força

  • Definições

    • Da física, F = m.a - A força é igual à massa vezes a aceleração. Aumentando a massa ou a aceleração, aumentamos a força.

    • É uma qualidade física básica que pode ser medida externamente pela oposição que ela pode exercer.

    • É a capacidade de exercer tensão muscular contra uma resistência, envolvendo factores mecânicos e fisiológicos (Strength – escola Americana)

    • É a a capacidade de exercer tensão contra uma resistência (Pickering)

    • É uma característica humana com a qual se move uma massa (o seu próprio corpo ou um objecto) e a sua habilidade para dominar ou reagir a uma resistência pela acção muscular (Meusel)


Divis es de for a

Divisões de Força

Força

Tónica

Fásica

Tónus de atitude

Tónus de repouso

Tónus de suporte de movimento

Estática

Dinâmica

Isométrica

Estática

Concêntrica

Excêntrica

Força

Potência

Resistência

Aeróbia

Anaeróbia


Contrac o t nica ou t nus

Contracção tónica ou tónus

É um estado de semi-contracção permanente do músculo

  • Tónus de atitude

    • É o estado de semi-contracção permanente responsável pela manutenção da atitude.

    • É uma função reflexa desencadeada como reacção à força da gravidade

  • Tónus de repouso

    • É o estado de semi-contracção permanente que permite manter os diferentes segmentos ósseos nas articulações, principalmente nas mais móveis.

    • Tem um papel de ligação activa que é complementar dos ligamentos

    • Permite que os músculos suportem contracções bruscas e imprevistas

  • Tónus de Suporte de Movimento

    • É a contracção tónica de um grupo de músculos que procedem à fixação de um determinado segmento ósseo, ou conjunto de segmentos ósseos, para servir ou servirem de ponto de apoio aos músculos sinérgicos para a realização dos movimentos.


Contrac o f sica

Contracção fásica

É responsável pela realização de todos os movimentos voluntários ou automáticos

  • Contracção estática

    • É aquela em que não existe movimento, já que a tensão que o ou os músculos desenvolvem é igual à resistência, F = R

      • Contracção isométrica

        • É aquela em que não há movimento porque a força é desenvolvida contra uma superfície inamovível

      • Contracção Estática propriamente dita

        • F = R - ao manter imóvel uma carga a deslocar

  • Contracção dinâmica

    • É aquela de que resulta movimento em virtude de o ou os músculos aumentarem ou diminuírem de comprimento.

      • Contracção dinâmica concêntrica

        • A tensão desenvolvida pelos músculos responsáveis pelo movimento é superior à resistência pelo que as suas inserções se aproximam. Os músculos, ao longo da contracção, diminuem de comprimento e imprimem uma determinada aceleração à resistência a vencer, F>R

      • Contracção dinâmica excêntrica

        • A tensão muscular desenvolvida é inferior à resistência, pelo que as inserções dos músculos responsáveis pelo movimento se afastam e estes alongam-se no exercício da sua acção, F<R


Tipos de for a

Tipos de Força

  • Força, força pura ou força máxima

    • É aquela que é provocada pela aplicação de cargas máximas e, portanto, é o resultado da aplicação dessas cargas

  • Resistência de força ou força resistente

    • É aquela que é provocada pela aplicação de cargas inferiores ao máximo com repetições máximas e, por isso, é o resultado da aplicação de cargas sub-maximais, mas em que o número de repetições é muito elevado.

    • Em função da duração da quantidade das repetições, pode ser aeróbia ou anaeróbia.

  • Potência, força explosiva ou velocidade de força

    • É aquela que é provocada pela aplicação de cargas inferiores ao máximo com velocidade máxima e, por esse motivo, é o resultado da utilização de cargas sub-maximais, mas em que a velocidade colocada no movimento é muito elevada.


Mecanismos que condicionam a for a

Mecanismos que condicionam a força

  • Características dos órgãos efectores

    • Diâmetro do músculo

      • Quanto maior é, maior é a tensão que é capaz de desenvolver.

    • Comprimento do músculo no momento em que é estimulado

      • Quanto maior for o alongamento, menor é a força desenvolvida

    • Momento respiratório

      • O poder de contracção é influenciado pelas condições mecânicas

    • Influência do sistema nervoso central

      • Via sistema adrenalino-simpático, o aumento da adrenalina melhora a capacidade de resposta dos músculos

  • Características do comando central

    • Número variável de unidades motoras

    • Modificação da frequência dos impulsos

    • Sincronização das unidades motoras.


  • Login