ENCONTRO DA EXPANSO
Download
1 / 50

ENCONTRO DA EXPANSÃO SANTOS 17 DE MARÇO DE 2012 - PowerPoint PPT Presentation


  • 110 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

ENCONTRO DA EXPANSÃO SANTOS 17 DE MARÇO DE 2012. Oração ao Espírito Santo.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha

Download Presentation

ENCONTRO DA EXPANSÃO SANTOS 17 DE MARÇO DE 2012

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


ENCONTRO DA EXPANSO

SANTOS

17 DE MARO DE 2012


Orao ao Esprito Santo

Esprito Santo amor do Pai e do Filho, inspirai-me sempre em que devo pensar, o que devo dizer, como devo diz-lo, o que devo calar, o que devo escrever, como devo agir, o que devo fazer para procurar vossa glria, o bem das almas e minha prpria santificao. Esprito Santo. ajudai-me a ser bom e fiel graa de Deus neste dia e inflamai no fogo do vosso amor o mundo que se materializa. Amm.

(Nancy Moncau 1909-2006)


O QUE NS ESTAMOS FAZENDO AQUI HOJE?


PRIORIDADES NAS ENS

COMUNICAO

FORMAO

VIDA DE EQUIPE

PRESENA NO MUNDO

PASTORAL FAMILIAR

EXPERINCIA COMUNITRIA

(EXPANSO)


EXPERINCIA COMUNITRIA

(EXPANSO)

Promessas do Batismo. Levar o evangelho (a palavra de Deus) a todas as Criaturas.

Reflexo para o CRS.


EXPANSO SUSTENTADA

MAIS VALEM QUINHENTAS EQUIPES FORTES DO QUE CINCO MIL MEDOCRES.

(Pe. Caffarel)


  • Carisma fundador

  • Qualidade quantidade

  • Ser fermento


EQUIPES SATLITES

ERI

Colgio 2001 Houston

EUA


EQUIPES SATLITES

ERI

  • Equipistas idosos

  • Equipistas Jovens

  • Formao

  • Retiro (Em breve)


FORMAO

  • Casal Informador

  • Casal Coordenador de Experincia Comunitria

  • Casal Piloto

  • Casal Expanso ????


Manual do Casal Informador

  • Difuso

  • Informao

  • Expanso


Objetivo da Difuso

tornar conhecido o Movimento, divulg-lo, informar que ele existe e que nos ajuda na nossa caminhada, em casal, para Cristo

Manual da Informao Pg 6


  • Organizar, a cada ano, uma reunio para apresentar as Equipes de Nossa Senhora numa cidade ou regio paroquial (esta reunio deve ser divulgada nas parquias);

  • Estabelecer correspondentes nas parquias: casais Equipistas da parquia, que so conhecidos pelos padres e transmitam as informaes;

  • Preparar documentao para apresentar as Equipes e o Setor numa parquia ou participar de um frum;

  • Colocar cartazes do Movimento ou material sobre o Movimento nas Igrejas e artigos nos informativos paroquiais;

  • Inserir no site da Diocese um link do site das ENS 1) Do setor; 2) da Regio; 3) da Provncia; 4) da Super Regio

  • Dar conhecimento do site das ENS.

Manual Informao Pg 7


Iniciativa em nossa Regio

  • Publicao de artigos no jornal da Diocese

  • Publicao de artigos em revistas

  • Referncia s ENS em grandes eventos: Ordenao, Encontros, Shows, etc

  • Aproximao com os seminaristas

  • Se apresentar na Rdio, TV, internet (Redes sociais?)


MISSA MENSAL

  • PODE SER DO MOVIMENTO OU JUNTO COM A COMUNIDADE

  • CAMISETA AZUL (SINAL DE UNIDADE)

  • FOLDER DAS ENS

  • INDICAR CASAIS OU PADRE PARA OS INTERESSADOS NO MOVIMENTO


  • O movimento deve ser apresentado a leigos e religiosos, em todos os nveis da estrutura da Igreja, paroquial e diocesana, e aos organismos que se ocupam com casais e com a famlia.

  • Cada equipe de Setor deve estabelecer planos de expanso e de difuso do Movimento para o seu Setor.

  • Trs formas de difuso (informao) so possveis:

  • Pessoa a pessoa

  • Apresentaes para grupos

  • Iniciativas paroquiais

Manual CRS Pg 15


So comunidades de 5 a 7 casais e um Sacerdote Conselheiro Espiritual, que se encontram ao menos uma vez por ms em uma reunio que contenha momentos de: ORAO, PARTILHA, CO-PARTICIPAO, ESTUDO E REFEIO.

Nenhum casal ou sacerdote obrigado a entrar nem permanecer no movimento.


1-A prioridade para completar equipes com 4 ou menos casais

(Aes conjuntas CRE + CL + CRS)

No podemos lanar uma nova equipe se o setor est com equipes de 3 ou 4 casais

Equipes envelhecidas e no aceitam casais novos ou o inverso

Da mesma forma se o setor est com nmero grande e equipes problemticas


EXPERINCIA COMUNITRIA

  • Servio do Movimento das ENS para a Igreja

  • Servio de evangelizao dos casais (famlia)

  • Pode ter de 7 a 10 casais


2- A Experincia Comunitria no tem como objetivo o encaminhamento do casal para a Pilotagem, e sim um servio de evangelizao

Deixar bem claro para o casal coordenador


Obstculos


3-Desvincular o servio de evangelizao (Exp. Comuntria)

da expanso (Pilotagem)


EVANGELIZAO

Servio nas Vrias Pastorais da Comunidade

EXPERINCIA

COMUNITRIA

CASAL

COORDENADOR


EVANGELIZAO

EXPANSO

ENCONTRO

DE

EQUIPES

NOVAS

(ENN)

EXPERINCIA

COMUNITRIA

PILOTAGEM

CASAL

COORDENADOR

CASAL

PILOTO

EQUIPE DE

BASE

CRE


4 - Divulgar o nome dos Casais Expanso de cada setor para os equipistas indicarem casais


O Casal Responsvel pelo Setor disponibiliza a ficha de indicao para os Casais Responsveis de Equipe (CRE)

O casal que identificar um casal interessado deve procurar a ficha com o CRE de sua equipe

Este casal preenche a ficha e entrega ao Casal Acolhida da Experincia Comunitria

O Casal Acolhida agenda uma visita ao casal interessado, entrevista-o e busca as informaes necessrias para o movimento


Quando o Casal Acolhida tiver no mnimo 8 casais confirmados, as fichas so entregues ao Casal Responsvel pela Experincia Comunitria

O Casal Responsvel pela Experincia Comunitria escolher um Casal Coordenador de Experincia Comunitria para que se possa iniciar os trabalhos

O Casal Coordenador entra em contato com os casais interessados e agenda a primeira reunio

O Casal Coordenador tem a seu dispor um manual de orientao e um guia com todos os roteiros das reunies e procedimentos a seguir


O Setor de focar a Experincia Comunitria para os Sacerdotes Conselheiros Espirituais j equipistas implantar na parquia

Focar nas parquias onde h equipistas atuantes em catequese, cursos de noivos e outras pastorais

Relacionamento com a PF e outros movimentos e servios familiares existentes na parquia


5 - A definio se o casal indicado vai para Exp. Comunitria ou Pilotagem:

do CRS junto com o Casal Expanso


6 - Os casais expanso devem manter o CLR informado sobre a lista de casais indicados (tanto Exp. Comunitria como Pilotagem)

para aes conjuntas por Diocese

(se for o caso)

FICHAS EXP. COMUNIT. E PILOTAGEM


7 Promover reunio de informao para Exp. Comunitria e para Pilotagem

Manual Novo

do Casal Informador


8 - Temos dois tipos de pilotagem:

A normal: onde os casais formaro uma nova equipe.

A Paralela: onde os casais devem ser informados o quanto antes para qual equipe sero encaminhados.


EVANGELIZAO

EXPANSO

ENCONTRO

DE

EQUIPES

NOVAS

(ENN)

EXPERINCIA

COMUNITRIA

PILOTAGEM

CASAL

COORDENADOR

CASAL

PILOTO

EQUIPE DE

BASE

EXPERINCIA

COMUNITRIA

PILOTAGEM

PARALELA

CASAL

COORDENADOR

CASAL

PILOTO

CRE

PILOTAGEM

PARALELA

CASAL

PILOTO


9 - Na Pilotagem Paralela no recomendado que os casais participem da reunio formal da equipe para onde ser encaminhado.

Somente de eventos, teros, festivas, e outros, para irem se conhecendo

Caso o casal insista em ter as duas atividades, deve ser esclarecido as consequncias desta deciso


10 - No ser recomendado que a Pilotagem seja realizada com os prprios casais da equipe para onde o casal ser encaminhado, ou seja:

CRE deve avisar o casal expanso e o CRS, e aguarda a formao de um novo grupo


11 - No caso de Pilotagemaprioridade para encaminhar o casal da equipe que o indicou.

Se esta equipe no est necessitando de casais, a indicao de qual equipe ser encaminhadopassa a ser do CRS


  • 12 - Tendo 2 ou mais Exp. Comunitria sendo realizado por ano, por Diocese:

  • Encaminhados para Pilotagem Paralela

  • Formar uma Equipe nova


13 Tanto o Casal Piloto como o Casal Coordenador da Experincia Comunitria sero indicados pelo CRS

( deve ter garantia da formao deste casal)

Estamos necessitando de formar casais???


responsabilidade do Casal Regional

4 Formao dos CCEC e CP

5 Coordenar a Expanso do Movimento


14 - O CRR solicitar espao, junto ao Bispo, na reunio do clero,

para divulgao da ENS e da

Exp. Comunitria


15-O convite e indicao para os padres deve, de preferncia, ser feito por padres (SCES, SCER ou SCE), com o conhecimento do CRS ou atravs do CRS


16 - Divulgar estas concluses e definies no EACRE e Formaes.

(Ao permanente)


17 - Que estas aes sejam contnuas,

ou seja, independente do CRS escolhido


Dificuldades e estratgias


DIFICULDADE E ALGUNS CUIDADOS

  • Falta de formao de CCEC e CP

  • Locais distantes

  • Aspectos socio culturais

  • Excesso de entusiasmo Dourar a plula


ESTRATGIAS

  • Bom planejamento. Onde, como e para onde crescer?

  • Utilizao do AET, somente se necessrio

  • Criar novos setores e regies, somente se estiverem bem estruturados


FALTA DE PADRES

  • Participao parcial

  • . A cada 2 ou 3 reunies

  • . No comeo e no final do ano

  • . Presena eventual (Equipes maduras)

  • Torna mais suave a misso de um padre

  • Assegurar a presena em vrias equipes

  • Maior disponibilidade de SCE para equipes novas


FALTA DE PADRES

O Acompanhante Espiritual Temporrio - AET

  • O setor que tiver equipes que necessitem deste servio deve manter uma lista

  • O setor indicar o AET por dois anos, renovvel por mais um

  • O CRR organizar uma equipe de discernimento.....


RELACIONAMENTO COM OUTROS MOVIMENTOS SERVIOS E PASTORAIS

ECC

MFC


ad
  • Login