ESPIRITISMO E CIÊNCIA
Download
1 / 29

ESPIRITISMO E CIÊNCIA - PowerPoint PPT Presentation


  • 108 Views
  • Uploaded on

ESPIRITISMO E CIÊNCIA. Roteiro de Palestra apresentada no CELE em 20/06/2006 Elaborado por Carlos Augusto Parchen www.carlosparchen.net. “...o Espiritismo é uma ciência que trata da natureza, origem e destino dos Espíritos, bem como de suas relações com o mundo corporal... “

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about ' ESPIRITISMO E CIÊNCIA' - brinly


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

ESPIRITISMO E CIÊNCIA

Roteiro de Palestra apresentada no CELE em 20/06/2006

Elaborado por Carlos Augusto Parchen

www.carlosparchen.net


“...o Espiritismo é uma ciência que trata da natureza, origem e destino dos Espíritos, bem como de suas relações com o mundo corporal... “

Fonte: Allan Kardec (O Que é o Espiritismo)


BASE DE SUSTENTAÇÃO DO ESPIRITISMO origem e destino dos Espíritos, bem como de suas relações com o mundo corporal...

O Espiritismo é apoiado em uma base de conhecimento, sustentação teórica e experimentação constituída de três “pilares” :

  • filosofia

  • ciência

  • ética/moral

    A separação dos “pilares” da Doutrina Espírita em três segmentos é mais didática do que prática, pois seus fundamentos se interpenetram e interagem;


Segundo Allan Kardec origem e destino dos Espíritos, bem como de suas relações com o mundo corporal...

”... O Espiritismo é ao mesmo tempo uma ciência de observação e uma doutrina filosófica. Como ciência prática ele consiste nas relações que se podem estabelecer com os Espíritos; como filosofia ele compreende todas as circunstâncias morais que decorrem dessas relações...”.

O Espiritismo, portanto, é bem definido como uma ciência. Mas se distingue das disciplinas científicas já estabelecidas e estudadas nas academias pelo objeto de seus estudos: o elemento espiritual.


Sobre isso, assim coloca Allan Kardec: origem e destino dos Espíritos, bem como de suas relações com o mundo corporal...

”...Assim como a Ciência, propriamente dita tem por objeto o estudo das leis do princípio material, o objeto especial do Espiritismo é o conhecimento das leis do princípio espiritual.

Ora,como este último princípio é uma das forças da Natureza, a reagir incessantemente sobre o princípio material e reciprocamente, segue-se que o conhecimento de um não pode estar completo sem o conhecimento do outro...”


“... origem e destino dos Espíritos, bem como de suas relações com o mundo corporal... o Espiritismo, pois, não estabelece como princípio absoluto senão o que se acha evidentemente demonstrado, ou o que ressalta logicamente da observação...”.

Essa posição levou o Espiritismo a uma situação de vanguarda na pesquisa dos fenômenos espirituais e dos fenômenos da natureza.

Fonte: André Henrique, na obra “A Revolução do Espírito - Perspectivas da Ciência Espírita”


  • O Espiritismo apresenta características de um programa de pesquisa científica, pois possui um núcleo estruturado, onde são estudados os fundamentos que estabelecem sua sustentação teórica:

    • a existência de Deus;

    • a imortalidade da alma ou espírito;

    • a individualidade do espírito após a morte do corpo físico;

    • a evolução constante do espíritos, com vários ciclos de existência no plano material;


  • o livre arbítrio e sua inviolabilidade; pesquisa científica, pois possui um núcleo estruturado, onde são estudados os fundamentos que estabelecem sua sustentação teórica:

  • a vida presente em todo o Universo;

  • a comunicação com os espíritos;

  • a evolução constante do Universo;

  • a existência de um elemento gerador único de todo o universo, que Kardec denominou de Fluído Universal.


  • A partir desse núcleo, o Espiritismo, com o auxílio da lógica ("raciocínio"), da observação e de assunções auxiliares, estuda vários fenômenos:

    • fenômenos mediúnicos

    • fenômenos anímicos

    • estruturação da matéria

    • evolução dos seres

    • estados psicológicos

    • sobrevivência do espírito

    • fenômenos da natureza

    • etc.

Fonte: Maurício Mendonça, na obra: “Espiritismo e Ciência”


Ainda segundo Allank Kardec, lógica ("raciocínio"), da observação e de assunções auxiliares, estuda vários fenômenos:

”...O Espiritismo e a Ciência se completam reciprocamente; a Ciência, sem o Espiritismo, se acha na impossibilidade de explicar certos fenômenos só pelas leis da matéria; ao Espiritismo, sem a Ciência, faltariam o apoio e a comprovação...”.


Alguns fundamentos importantes da Ciência Espírita lógica ("raciocínio"), da observação e de assunções auxiliares, estuda vários fenômenos:


Segundo Allan Kardec, em “A Gênese" (1868): lógica ("raciocínio"), da observação e de assunções auxiliares, estuda vários fenômenos:

“... há um fluido etéreo que enche o espaço e penetra os corpos. Esse fluido é o éter ou matéria cósmica primitiva, geradora do mundo e dos seres.

São-lhe inerentes as forças que presidiram às metamorfoses da matéria, as leis imutáveis e necessárias que regem o mundo...”

“...vimos que uma única lei, primordial e geral, foi outorgada ao Universo, para lhe assegurar eternamente a estabilidade, e que essa lei geral nos é perceptível aos sentidos por muitas ações particulares que nomeamos forças diretrizes da Natureza...”


A respeito da existência da matéria e de suas propriedades, Kardec coloca, em “O Livro dos Espíritos”:

“... Esta teoria dá razão aos que não admitem na matéria senão duas propriedades essenciais: a força e o movimento, entendendo que todas as demais propriedades não passam de efeitos secundários, que variam conforme à intensidade da força e à direção do movimento...”.

“... Pois que ao Espírito é possível tão grande ação sobre a matéria elementar, concebe-se que lhe seja dado não só formar substâncias, mas também modificar-lhes as propriedades, fazendo para isto a sua vontade o efeito de reativo...”


A respeito do elemento único gerador de todo o Universo, em O Livros dos Médiuns, Kardec coloca:

“...A existência de uma matéria elementar única está hoje quase geralmente admitida pela Ciência, e os Espíritos, a confirmam. Todos os corpos da Natureza nascem dessa matéria que, pelas transformações por que passa, também produz as diversas propriedades desses mesmos corpos...”   


Segundo O Livros dos Médiuns, Kardec coloca:André Luiz, em “Mecanismos da Mediunidade”, mais da metade do Universo foi reconhecido como um reino de oscilações, restando a parte constituída de matéria igualmente suscetível de converter-se em ondas de energia (oscilações).

... O homem passou a compreender, enfim, que a matéria é simples vestimenta das forças que o servem nas múltiplas faixas da Natureza... 


Em “O Livro dos Espíritos” (questão 63), encontramos: O Livros dos Médiuns, Kardec coloca:

“... O princípio vital é efeito e causa. A vida é um efeito devido à ação de um agente sobre a matéria.  Esse agente, sem a matéria, não é vida, do mesmo modo que a matéria não pode viver sem esse agente.  Ele dá a vida a todos os seres que o absorvem e assimilam...”.

Segundo Emmanuel, na obra “Nos Domínios da Mediunidade” (1954),

“...o veículo carnal agora não é mais que um turbilhão eletrônico, regido pela consciência...

...cada corpo tangível é transformado em energia, e esta desaparece para dar lugar à matéria...”


Ainda segundo Emmanuel: O Livros dos Médiuns, Kardec coloca:

“...químicos e físicos, geômetras e matemáticos, erguidos à condição de investigadores da verdade, são hoje, sem o desejarem, sacerdotes do Espírito, porque, como conseqüência de seus porfiados estudos, o materialismo e o ateísmo serão compelidos a desaparecer, por falta de matéria, a base que lhes assegurava as especulações negativistas...”

“... o futuro pertence ao Espírito!...”.


A respeito da organização da matéria, Emmanuel afirma que:

“... A matéria não organiza, é organizada. E não representa senão uma modalidade da energia esparsa no Universo. Os seus elementos não fazem outra coisa senão submeter-se às injunções do Espírito; e é a soberana influência deste último que elucida todos os problemas intrincados dos seres e dos destinos...”

Fonte: Emmanuel, na obra “Emmanuel”


  • A respeito da relação entre espírito e matéria, coloca ainda Emmanuel:

  • “... é lícito considerar-se espírito e matéria como estados diversos de uma essência imutável, chegando-se dessa forma a estabelecer a unidade substancial do Universo...

  • ... faz-se preciso considerar:

    • a matéria como o estado negativo 

    • e o espírito como o estado positivo dessa substância... ”

  • Fonte: Emmanuel, na obra “Emmanuel”


A esse respeito, coloca Kardec, em “O Livro dos Médiuns”, que:

“...hão dito que o Espírito é uma chama, uma centelha.  Isto se deve entender com relação ao Espírito propriamente dito, como princípio intelectual e moral, a que se não poderia atribuir forma determinada...

...mas, qualquer que seja o grau em que se encontre, o Espírito está sempre revestido de um envoltório, ou perispírito, cuja natureza se eteriza, à medida que ele se depura e eleva na hierarquia espiritual...

...de sorte que, para nós, a idéia de forma é inseparável da de Espírito e não concebemos uma sem a outra...”.


“A ciência infatigável procura, agora, a matéria padrão, a força origem, simplificadora, da qual crê emanarem todos os compostos, e é nesse estudo proveitoso que ela própria, afirmando-se atéia, descrente, caminha para o conhecimento de Deus.” (Emmanuel)

“O espiritualismo, nos tempos modernos, não pode restringir Deus entre as paredes de um templo da Terra, porque a nossa missão essencial é a de converter toda a Terra no templo augusto de Deus.” (André Luiz)


O Paradigma Científico (Modelo) Emergente padrão, a força origem, simplificadora, da qual crê emanarem todos os compostos, e é nesse estudo proveitoso que ela própria, afirmando-se atéia, descrente, caminha para o conhecimento de Deus.”


  • O novo modelo de saber científico, não traz apenas “conhecimento”, traz também consigo uma nova visão de mundo para a sociedade.

  • Ele se baseia em quatro princípios :

  • a) Todo conhecimento científico-natural é científico social.

    • ·Deixa de haver uma separação entre o Homem e a Natureza, o orgânico e o inorgânico, a consciência e a realidade física externa. O Homem está no centro do conhecimento, e a Natureza no centro do Homem.


  • b) “conhecimento”, traz também consigo uma nova visão de mundo para a sociedade. Todo conhecimento é local e total.

    • ·A fragmentação pós-moderna do saber não é disciplinar, mas temática. O saber se constitui multidisciplinarmente, através de uma síntese de várias fontes e métodos.

  • c) Todo conhecimento é auto-conhecimento.

    • ·Acaba a distinção entre observador e fenômeno, sujeito e objeto, subjetivo e objetivo. A Ciência não descobre, cria conhecimentos, e não é a única explicação possível.


    • d) “conhecimento”, traz também consigo uma nova visão de mundo para a sociedade. Todo conhecimento científico visa constituir-se em senso comum.

      • ·A Ciência deixa de ser hermética e reservada a poucos eleitos capacitados, para ganhar o domínio público e tornar-se um saber popular.

    Fonte dos itens A), B) e C): SANTOS, Boaventura de Sousa. "Um Discurso sobre as Ciências", Ed. Afrontamento, 8a ed.,SP, 1990) - Pesquisado/transcrito de http://www.geocities.com/filoxxi/1.html - Alessandro Vieira dos Reis ([email protected])


    ALGUNS PONTOS PARA REFLEXÃO “conhecimento”, traz também consigo uma nova visão de mundo para a sociedade.


    • A respeito da “nova” ciência e de sua interrelação com o Espiritismo e as Religiões, é necessário refletir sobre alguns pontos:

    • 1) Não se pode negar que em toda construção está implícita um planejamento.

      • · Qual o planejamento do universo? Qual o planejamento de nossa sociedade? Qual nosso planejamento individual?


    • 2) com o Espiritismo e as Religiões, é necessário refletir sobre alguns pontos:Por mais que incomode aos céticos e aos dogmáticos, é verdade que os fatos não podem ser ajeitados às doutrinas, sendo verdade, portanto, que as doutrinas é que devem derivar dos fatos.

      • As doutrinas de pensamento, as doutrinas científicas e as doutrinas religiosas atuais estão efetivamente derivando dos fatos, acompanhando estes?

  • 3) Quando existir a incerteza, a indecisão, deve ser lembrado que a verdade é o caminho que a ciência não tarda por mostrar.

    • Podem as diversas correntes de pensamento existir sem a ciência? Podem negar o fato ou conhecimento científico comprovado?


  • 4) com o Espiritismo e as Religiões, é necessário refletir sobre alguns pontos:A ciência moderna apresenta conceitos e conhecimentos que conflitam com as doutrinas teológicas estabelecidas, o que leva a concluir que novas concepções estão por se formar, fazendo com que, finalmente, se deixe de aceitar que “o sol gira em torno da terra”.

    5) Estão às religiões tradicionais, com sua estrutura, com seus conceitos e com seus dogmas de fé preparadas para os novos conhecimentos científicos ???

    6) Estão os conceitos basilares espíritas em harmonia com a nova ciência ???


    ad