Pol tica educacional e forma o inicial de professores
Sponsored Links
This presentation is the property of its rightful owner.
1 / 29

POLÍTICA EDUCACIONAL E FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES PowerPoint PPT Presentation


  • 73 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

CONSED III Reunião Ordinária 2002. POLÍTICA EDUCACIONAL E FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES . Guiomar Namo de Mello. A formação inicial dos professores é decisiva para a política educacional.

Download Presentation

POLÍTICA EDUCACIONAL E FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


CONSED

III Reunião Ordinária 2002

POLÍTICA EDUCACIONAL E FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES

Guiomar Namo de Mello


A formação inicial dos professores é decisiva para a política educacional

  • Constitui, com a educação continuada e a organização da carreira, o tripé da profissionalização docente que é, por sua vez...


  • ... simultaneamente o maior problema e a melhor solução para a educação brasileira.

  • ... uma política de responsabilidade do Estado.


PROMOVER A PROFISSIONALIZAÇÃO DOS PROFESSORES NÃO É FÁCIL PORQUE

  • Envolve uma grande quantidade de pessoas com perfis e interesses diferentes

  • Tem fortes implicações financeiras

  • Requer mudanças normativas e institucionais e estratégias globais e coerentes

  • Frequentemente é visto como ameaça


INTERVIR NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES TAMBÉM NÃO É FÁCIL PORQUE

  • Envolve questões carregadas política e ideologicamente

  • E definições técnicas pouco consensuadas.


Política educacional

OS DESAFIOS DA POLÍTICA EDUCACIONAL

RELATIVOS ÀS REFORMAS DAFORMAÇÃO DE PROFESSORES

TÊM A VER DIRETAMENTE

COM AS RESPONSABILIDADES

DO PODER PÚBLICO


QUAIS SÃO ESSES DESAFIOS


GARANTIR FORMAÇÃO INICIAL DE QUALIDADE

ENVOLVE DECISÕES COMPLEXAS QUANTO

AO LUGAR INSTITUCIONAL

ÀESTRUTURA

AOS CONTEÚDOS

À AVALIAÇÃO E CONTROLE DE QUALIDADE

AO PAPEL DA GESTÃO PÚBLICA DA EDUCAÇÃO BÁSICA E DO ENSINO E SUPERIOR PÚBLICO E PRIVADO


  • LUGAR INSTITUCIONAL

  • Em Instituições Isoladas de Ensino Superior

  • Na estrutura da Universidade


ESTRUTURA

Identidade Própria

Opção dentro de outros cursos

Articulação com carreira e educação continuada

Articulação com a escola básica campo de prática


CONTEÚDOS

  • O peso das distintas dimensões da formação

  • A articulação entre teoria e prática


AVALIAÇÃO E CONTROLE DE QUALIDADE

  • Acreditação: reconhecimento e autorização

  • Avaliação

  • Certificação de competências docentes


PAPEL DA GESTÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA

  • Demanda da gestão pública da educação básica

  • Oferta de cursos de formação da gestão do ensino superior, público ou privado


EM QUE PONTO ESTAMOS?


MUDARAM SIGNIFICATIVAMENTE


LUGAR INSTITUCIONAL

ANTES DA LDB

Curso médio na modalidade normal

“Universitarização” fragmentada

Licenciatura curta

Inexistência de lugar próprio


LUGAR INSTITUCIONAL

Depois DA LDB

  • Transição do médio para o superior

  • Universidade permanece

  • Instituto Superior de Educação – ISE

  • Acaba a licenciatura curta


ESTRUTURA

Antes das diretrizes

  • Bacharelado e/ou licenciatura

  • Habilitação da Pedagogia

  • Ausência de Projeto Pedagógico integrado

  • Ausência de instituição própria


ESTRUTURA

Depois das diretrizes

  • Identidade própria e específica

  • Projeto Pedagógico integrador

    • Dos cursos de formação

    • Da escola básica campo de prática

  • Duração menor: articulação com educação continuada e carreira

  • Reconhecimento da experiência


  • CONTEÚDOS

    Antes das diretrizes

    • Desequilíbrio entre as várias dimensões da formação

    • Teoria separada da prática


    CONTEÚDOS

    Depois das diretrizes

    • Prática transversal ao currículo: indissociabilidade entre domínio do conteúdo e ensino do conteúdo

    • Prática como estágio/residência

    • Afetos e valores: reflexão sobre a prática

    • Aproveitamento da experiência


    PASSAM A FAZER PARTE DA AGENDA


    AVALIAÇÃO E CONTROLE DE QUALIDADE

    • Acreditação: reconhecimento e autorização sem alterações

    • Avaliação avanços com Provão, anteriores às diretrizes

    • Certificação de competências docentes já se pode falar dela


    PAPEL DO ESTADO E DO SETOR PRIVADO

    • Responsabilidade do Estado:

      • caracterização e financiamento da demanda

      • avaliação da qualidade da oferta

  • Responsabilidade do sistema de ensino superior público e privado: atendimento da demanda com qualidade


  • PRÓXIMOS DESAFIOS


    Implementar as diretrizes e construir qualidade

    Incentivando projetos inovadores

    Aperfeiçoando os procedimentos de avaliação

    Criando sistemas de certificação

    Articulando formação inicial, ingresso na carreira e formação continuada


    Aumentar e garantir a eqüidade

    Criando mecanismo de incentivo financeiro para alunos

    Incentivando a formação em áreas nas quais faltam professores

    Incentivando cursos nas regiões mais remotas e pobres


    Incentivar a produção e o uso das TCI e de todas as mídias para formar professores

    Mais de 2 milhões de professores

    Mais de 1 milhão sem curso superior

    Certificação por meios convencionais: 80 anos

    A importância da TV, da e-aprendizagem, das publicações


    Não é preciso ensinar o professor a usar as novas tecnologias, é preciso usar todas as tecnologias, as novas e as convencionais, para ensiná-lo a exercer melhor o seu ofício.Aprendendo a conhecer usando as tecnologias eleestará aprendendoa ensinar com elas.


  • Login