slide1
Download
Skip this Video
Download Presentation
Processo de laminação – Forças atuantes

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 18

Processo de laminação – Forças atuantes - PowerPoint PPT Presentation


  • 91 Views
  • Uploaded on

Processo de laminação – Forças atuantes. Processo de laminação. Gap do cilindro, L Onde a redução ocorre Escorregamento Relativo À direita do ponto de não-escorregamento, o material move mais rápido do que o rolo

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about ' Processo de laminação – Forças atuantes' - breena


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
processo de lamina o
Processo de laminação

Gap do cilindro, L

Onde a redução ocorre

Escorregamento Relativo

À direita do ponto de não-escorregamento, o material move mais rápido do que o rolo

À esquerda do ponto de não-escorregamento, o material se move mais lento do que o rolo.

processos de lamina o
Processos de Laminação

Redução

Diferença entre a espessura inicial e final da tira (ho – hf)

Forças de atrito

Requirida para mover o material (peça)

Deve ser superada, aumentando as forças de laminação e potência (torque)

slide4

Forças de atrito

  • Forças de atritoagindosobre as forçasdatira
  • Max Redução
  • h0-hf = µ2R
  • Força de laminação (carga de laminação)
  • F= W0.L.Yavg
  • L=̃ raizquadrada {R(ho-hf)}
slide5

Distribuição da pressão no gap em função do coeficiente de atrito

Distribuição da pressão no gap em função da redução máxima

processo de lamina o1
Processo de Laminação

Força de laminação

Força lateral requerida para comprimir a peça

Perpendicular ao plano da tira

Cilindros de menor diâmetro requerem forças de laminaçao menores

processo de lamina o2
Processo de laminação

Redução da força de laminação

Redução do atrito

Usando rolos de diâmetro pequeno

Realizando pequenas reduções por passe

Laminação em temperaturas altas

Aplicando tensões na tira

processo de lamina o3
Processo de laminação

Tensão (Força Longitudinal)

Tensão a ré

Força aplicada a tira na zona de entrada

Aplica uma ação de frenagem no cilindro quando da entrada da tira no laminador

Tensão avante

Força aplicada a tira na zona de saída

Aplicada pelo pelo aumento da velocidade periférica (rotacional) do rolo quando da sáida da tira do laminador

processo de lamina o4
Processo de laminação

Variáveis que limitam o valor da espessura final que pode ser obtida

Diametro dos laminadores

Coeficiente de atrito entre chapas e cilindros

Tensão de escoamento do material dos cilindros

rigidez do laminador

modulo de elasticidade do material do cilindro

temperatura

lubrificação

processo de lamina o5
Processo de laminação

Outras características

Tensões residuais

Rolos de pequeno diâmetro tendem a deformar o metal mais na superfície do que no centro

Rolos de grande diâmetro tendem a deformar o metal mais no centro do que na superfície

lubricantes
Lubricantes

Laminação a quente de ligas ferrosas- Nenhum ou Graphite

Laminação a quente de ligas não-ferrosas- Óleos, emulsões e ácidos graxos

Laminação a frio- Oleos, emulsões, parafina e graxos

slide17

a)Ondulação nas extremidades – resultado do curvamento do cilindro; b) trincas chevron no meio da tira; c) trincas de extremidade/aresta; d) Abertura em jacaré

ad