AVALIAÇÃO DO POTENCIAL ANTIBACTERIANO DE EXTRATOS DE PLANTAS MEDICINAIS
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 1

Introdução/Objetivos PowerPoint PPT Presentation


  • 53 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

AVALIAÇÃO DO POTENCIAL ANTIBACTERIANO DE EXTRATOS DE PLANTAS MEDICINAIS Suélen Pujarra Bolsa UFPR/TN Roberta Paulert / Andressa J. de Oliveira, Patrícia L. Augustinha, Cheila G. Spohr.

Download Presentation

Introdução/Objetivos

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Introdu o objetivos

AVALIAÇÃO DO POTENCIAL ANTIBACTERIANO DE EXTRATOS DE PLANTAS MEDICINAISSuélen Pujarra Bolsa UFPR/TN Roberta Paulert / Andressa J. de Oliveira, Patrícia L. Augustinha, Cheila G. Spohr

Inúmeros medicamentos possuem compostos ativos derivados de plantas medicinais. Porém, a atividade antimicrobiana de diversas espécies ainda não foi estudada. Diante disso, esse trabalho tem como objetivo avaliar o potencial inibitório de quatro plantas medicinais: Bauhinia forficata (pata-de-vaca), Aristolochia triangularis (cipó-mil-homens), Catharanthus roseus (maria-sem-vergonha) e Jatropha Multiphida (mandioquinha) frente a três bactérias: Staphylococcus aureus ATCC 25923, Escherichia coli ATCC 25922 e Pseudomonas aeruginosa ATCC 27853.

Introdução/Objetivos

Resultados e Discussão

Quadro 1. Atividade antibacteriana de extrato bruto álcoolico de B. forficata, A. triangularis, C. roseus e do látex de J. multiphida sobre três diferentes isolados bacterianos. A medida do halo está expressa em mm.

Método

*Os valores obtidos são resultantes da média de 3 repetições

A falta de atividade dos extratos frente a E. coli e P. aeruginosa pode ser explicada se considerarmos que estas bactérias Gram-negativas possuem particularidades estruturais que dificultam a entrada de antimicrobianos. A metodologia utilizada na extração também pode contribuir para a obtenção destes resultados.

A atividade antimicrobiana foi determinada através do método de difusão em ágar Mueller-Hinton.

Os extratos aquosos das folhas das quatro espécies vegetais testadas não apresentaram atividade antimicrobiana frente as bactérias S. aureus, E. coli e P. aeruginosa. Apenas o extrato bruto alcoólico de pata-de-vaca e cipó-mil-homens e o látex de mandioquinha apresentaram atividade antimicrobiana frente a S. aureus. Estudos devem ser direcionados se obter maiores informações sobre os compostos presentes no látex e nos extratos alcoólicos responsáveis pelo resultado.

Conclusões

SILVA, K. L.; FILHO, V. C. Plantas do gênero Bauhinia: composição química e potencial farmacológico. Química Nova, v. 25, n. 3, p. 449-454, 2002.

DUARTE, M. C. T. Atividade antimicrobiana de plantas medicinais e aromáticas utilizadas no Brasil. Multiciência, Campinas, n. 7, 2006.

NOGUEIRA, A. C. O.; SABINO, C. V. S. Revisão do Gênero Bauhinia abordando aspectos científicos das espécies Bauhinia forficata Link e Bauhinia variegata L. de interesse para a indústria farmacêutica. Revista Fitos, v. 7, n. 2, p. 77-84, 2012.

Referências


  • Login