universidade castelo branco
Download
Skip this Video
Download Presentation
UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 26

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO - PowerPoint PPT Presentation


  • 127 Views
  • Uploaded on

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO. HEMORRAGIAS NA GRAVIDEZ. Hemorragia. A hemorragia na gravidez é uma situação de urgência, que põem em risco a vida da mãe e da criança. Podem ocorrer pequenas hemorragias que, conforme a causa e o volume necessitarão de observação.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about ' UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO' - blake-garcia


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
universidade castelo branco

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO

HEMORRAGIAS NA GRAVIDEZ

hemorragia
Hemorragia

A hemorragia na gravidez é uma situação de urgência, que põem em risco a vida da mãe e da criança. Podem ocorrer pequenas hemorragias que, conforme a causa e o volume necessitarão de observação.

As gestantes que apresentam sangramento intenso devem ser atendidas prontamente, cuidados de enfermagem:

hemorragia1
Hemorragia
  • Verificar os sinais vitais para detectar possibilidade de choque hemorrágico, indicado pela hipotensão, pulso rápido, filiforme e hipotermia;
  • Observar palidez, sudorese, alteração de consciência, volume de perda sanguínea, diurese e queixas da cliente;
  • Puncionar veia de grosso calibre para infusões rápidas, sangue e soluções.
  • Colher e encaminhar amostras de sangue para tiragem sanguínea e outros exames como hemograma.
hemorragia2
Hemorragia
  • Prepara a cliente para cirurgia, monitorar a mãe e o bebê.
  • Preparar unidade específica para a mãe e comunicar a UTI neonatal a provável condição do RN;
  • A unidade materna deverá ser semi-intensiva, com oxigênio, monitor, grades no leito, leito de operado, material para ventilação mecânica (SOS), medicação de parada (SOS), BH rigoroso e sinais vitais horário.
hemorragia3
Hemorragia

As doenças hemorrágicas na gravidez podem ocorrer em qualquer período. As que ocorrem na primeira metade da gravidez são:

  • Abortamento;
  • Gravidez ectópica
  • Mola Hidatiforme
hemorragia4
Hemorragia

As hemorragias mais comuns no último trimestre são causadas por:

  • Placenta Prévia;
  • Rotura uterina;
placenta pr via
Placenta Prévia

É a implantação anormal da placenta na porção inferior do útero a partir da 22ª semana de gestação.

É classificada em total ou completa quando recobre toda a área do orifício interno, Parcial quando recobre parcialmente o orifício interno e Marginal ou implantação baixa quando a placenta está perto do orifício cervical, mas não o cobre.

placenta pr via1
Placenta Prévia

PLACENTA PRÉVIA - PP

É uma complicação do segundo trimestre de gravidez, mas que pode ocorrer desde o começo da gravidez. Nesse caso a mulher apresenta sangramento periódico que pode estar associado à posição do corpo e ao esforço que faz.

placenta pr via2
Placenta Prévia

INCIDÊNCIA

  • A PP ocorre em 1 de cada 200 partos. Fatores como multiparidade, idade materna ou cicatrizes uterinas aumentam a incidência de PP. Qualquer movimentação no orifício interno do útero pode provocar descolamento da placenta e sangramento, porque ela possui um tecido extremamente vascularizado.
placenta pr via3
Placenta Prévia

 TIPOS DE PLACENTA PRÉVIA

  • Central ( também chamada de Total ou completa ): Quando recobre toda a área do orifício interno.
  • Parcial: Quando recobre parte do orifício.
  • Marginal: Quando a margem placentária atinge a borda do orifício interno, sem ultrapassá-lo. É causa comum de sangramento nos últimos meses de gestação.
placenta pr via4
Placenta Prévia

 MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS

  • Sangramento vaginal indolor devido à separação das partes da placenta que estão próximas do orifício interno do útero ou cobrindo-o.

 DIAGNÓSTICO

  •  Através da ultra-sonografia o médico irá diferenciar a PP de um DPP
placenta pr via5
Placenta Prévia

 TRATAMENTO

  • Repouso absoluto ( sangramento leve e parto não iminente);
  • Transfusão sanguínea, ( quando o sangramento é intenso );
  • Cesariana ( para evitar anóxia fetal );
  • Antibióticos ( se necessário );
  • Antiespasmódicos, para evitar a contração uterina;
  • Deambulação, quando o sangramento cessar.
placenta pr via6
Placenta Prévia

 COMPLICAÇÕES

  • Sangramento intenso;
  • Descolamento precoce quando em trabalho de parto causando anóxia fetal ( se não for realizada a cesariana ).
placenta pr via7
Placenta Prévia

 AÇÕES DE ENFERMAGEM

  • Exame físico;
  • Verificação de sinais vitais;
  • Pulsão venosa;
  • Observar sinais de choque;
  • Apoio emocional;
  • Observação constante.
placenta pr via8
Placenta Prévia

O diagnóstico é clinico e ultra-sonográfico.

A mulher queixa-se de sangramento vaginal súbito, de cor vermelho vivo e de quantidade variável, sem o acompanhamento de dor.

O BCF não se altera.

placenta pr via9
Placenta Prévia

Cuidados de enfermagem:

  • Determinar a perda sanguínea, obtendo da mulher a história do início do sangramento, duração, quantidade e sintomas associados;
  • Observar o absorvente higiênico, verificando o volume sanguíneo;
  • Puncionar veia calibrosa para reposição hídrica ou sangue se for preciso;
placenta pr via10
Placenta Prévia

Cuidados de enfermagem:

  • Colher sangue para tiragem sanguínea e outros exames;
  • Observar sinais de choque;
  • Não realizar toque vaginal ou retal;
  • Manter repouso no leito;
  • Dar apoio emocional, mantendo a família e a gestante bem informada;
placenta pr via11
Placenta Prévia

Cuidados de enfermagem:

  • Sinais vitais de 3 em 3 horas se não houver intercorrências;
  • Verificar a dinâmica uterina;
  • Verificar BCF.
descolamento prematuro da placenta
Descolamento Prematuro da Placenta

É a separação abrupta da placenta antes do nascimento do feto, em gestações de 22 semanas ou mais.

Não se conhece a causa, porém está associada à hipertensão arterial, anemia, desnutrição e traumatismos sobre o abdome.

descolamento prematuro da placenta1
Descolamento Prematuro da Placenta

O diagnóstico clínico:

  • Relato de dor súbita, de intensidade variável;
  • Perda sanguínea de cor vermelho escuro em pequena quantidade.

No exame obstétrico:

  • Útero sensível à palpação, ficando hipertônico, sofrimento fetal ou ausência de BCF.
  • Ultra-som.
descolamento prematuro da placenta2
Descolamento Prematuro da Placenta

Classifica-se em:

  • Deslocamento de placenta marginal ou parcial – apresenta eliminação de sangue através da cérvice.
  • Deslocamento de placenta complexo – esse tipo bloqueia o sangue atrás da placenta, podendo ou não aparecer sangramento externo.
descolamento prematuro da placenta3
Descolamento Prematuro da Placenta

O tratamento dependerá:

  • Do grau de hemorragia;
  • Dos distúrbios de coagulação;
  • Da idade gestacional
descolamento prematuro da placenta4
Descolamento Prematuro da Placenta

O diagnóstico precoce de hemorragia e a realização da tiragem sanguínea e fator Rh, prova cruzada e perfil de coagulação são essenciais para ajudar em caso de transfusão sanguínea.

ad