FORÇA MAGNÉTICA
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 12

FORÇA MAGNÉTICA PARTE 2 PowerPoint PPT Presentation


  • 197 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

FORÇA MAGNÉTICA PARTE 2. PROFESSOR: DEMETRIUS LEÃO SÉRIE: 3º ANO DISCIPLINA: FÍSICA 1. Movimento de uma carga em um Campo M agnético Uniforme (CMU). Aprendemos na última aula que:. Onde: F é a força magnética que a partícula sofre (N); q é a carga elétrica da partícula (C);

Download Presentation

FORÇA MAGNÉTICA PARTE 2

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


For a magn tica parte 2

FORÇA MAGNÉTICA

PARTE 2

PROFESSOR: DEMETRIUS LEÃO

SÉRIE: 3º ANO

DISCIPLINA: FÍSICA 1


Movimento de uma carga em um campo m agn tico uniforme cmu

Movimento de uma carga em um Campo Magnético Uniforme (CMU)


Aprendemos na ltima aula que

Aprendemos na última aula que:

Onde:

  • F é a força magnética que a partícula sofre (N);

  • q é a carga elétrica da partícula (C);

  • B é a intensidade do campo magnético (T);

  • v é a velocidade da partícula (m/s);

  • ϴ é o ângulo formado entre o vetores velocidade e campo magnético.


Consequ ncias

Consequências


For a magn tica parte 2

1º CASO: q é lançada com ϴ=0° ou 180°, isto é, a direção da velocidade é paralela com o campo magnético.

Conclusão:sendo o seno desses dois ângulos igual a zero, uma partícula dentro de um CMU realiza um movimento retilíneo uniforme (MRU).


For a magn tica parte 2

2º CASO: q é lançada com ϴ=90°, isto é, a direção da velocidade é perpendicular com o campo magnético.

Conclusão:sendo o seno desse ângulo igual 1 a expressão da força magnética fica apenas F=q.v.B, e uma partícula dentro de um CMU realiza um movimento circular uniforme (MCU), perpendicularmente à direção do campo magnético.


For a centr peta

FORÇA CENTRÍPETA

  • Qualquer força que seja capaz de provocar um movimento curvo ou circular em um objeto previamente em movimento.

  • FORÇA DE ATRITO

  • FORÇA NORMAL

  • FORÇA DETRAÇÃO


Particularidades do s egundo c aso

Particularidades do Segundo Caso

  • Cálculo do Raio (R) da trajetória de uma partícula carregada dentro de um CMU

Onde:

  • R é raio da trajetória descrita pela partícula (m);

  • m é a massa da partícula (kg);

  • v é a velocidade da partícula (m/s);

  • q é a carga elétrica da partícula (C);

  • B é a intensidade do campo magnético (T).


Particularidades do s egundo c aso1

Particularidades do Segundo Caso

  • Cálculo do Período (T) da trajetória de uma partícula carregada dentro de um CMU (ou seja o tempo gasto para a partícula descrever uma volta completa)

Onde:

  • T é período da trajetória descrita pela partícula (s);

  • m é a massa da partícula (kg);

  • q é a carga elétrica da partícula (C);

  • B é a intensidade do campo magnético (T).


For a magn tica parte 2

3º CASO: q é lançado obliquamente à direção do campo.

  • Conclusão: havendo simultaneamente um MRU no eixo y, e um MCU no eixo x, a trajetória resultante configura um movimento helicoidal uniforme (MHU).


For a magn tica parte 2

Dos três casos, o mais “relevante” é o da partícula que entra perpendicularmente em um CMU, executando um MCU.


For a magn tica parte 2

Vamos fazer alguns exercícios do livro?PÁGINA: 636 (todos) e 638 (todos de aplicação)

SEM PREGUIÇA


  • Login